Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Quinta-feira, 04 de janeiro de 2001 - Nº 201 Arquivo
Anuncie Aqui Studio Maranduba
Giorgio Restaurante American Bar
Truckmodelismo Brasil
  
Receba as Últimas Notícias do Litoral via e-mail!
e-mail:
Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Principais Manchetes:

Caraguá abre guerra contra som alto
Litoral Norte define custos para a festa
PM detém 5 menores no Litoral Norte
Ilhabela vai ter que explodir pedra
Lixo faz Julião decretar emergência
Mutirão recolhe entulho em 6 bairros de Ubatuba


Caraguá abre guerra contra som alto
Prefeitura afirma que donos de quiosques não têm autorização para música ao vivo; comerciantes dizem que podem ter prejuízo sem os shows

Caraguatatuba - Os donos de quiosques da praia Martin de Sá devem se reunir hoje com o novo secretário de Urbanismo de Caraguatatuba, Eduardo Bevilacqua, para discutir a polêmica sobre o uso de som alto nos estabelecimentos. Uma primeira reunião deveria ter sido realizada ontem, mas os comerciantes não compareceram.
Segundo o secretário, o Código de Posturas do município não permite a apresentação de música ao vivo nos quiosques, mas a prefeitura pretende chegar a um acordo para evitar prejuízos aos comerciantes.
Como só o presidente da Associação dos Quiosqueiros, Ari Carlos Barbosa, compareceu à reunião de ontem, a secretaria notificou outros comerciantes para o encontro de hoje. "Caso não haja acordo, os equipamentos podem ser lacrados", afirmou Bevilacqua.
O maior problema está sendo registrado no final da praia onde pelo menos quatro quiosques disputam os fregueses com vários tipos de música. A questão divide turistas e comerciantes.
A operadora de caixa Cleide Silva Sena, 26 anos, de São José, disse que não se incomoda com a música. "Som baixo na praia não dá muito certo. O gostoso é ouvir e poder dançar."
A dona-de-casa Luzia Neves Gimenes, 51 anos, é contra o barulho. "Do jeito que está ninguém entende nada e a gente acaba se irritando."
O integrante do conjunto Pura Intimidade, de Caraguá, Luiz Tavares, disse que se o quiosque não tiver um sistema de som de qualidade, o freguês não se aproxima.
A comerciante Josy Fernanda de Almeida, disse que muitos banhistas param para perguntar se não vai ter música. A quiosqueira disse que paga R$ 150 por dia para manter shows em seu estabelecimento.
CARROS - A Prefeitura de Caraguá também determinou que os veículos estacionados em vias públicas não podem ligar o som do carro em volume superior da 45 decibéis. A pessoa que desobedecer a determinação, pode ter o veículo apreendido e pagar multa de R$ 300.
Mesmo com a fiscalização, que começou na semana passada, é possível encontrar carros com volume alto à noite.
A bancária Regina Silingardi, 40 anos, de Salesópolis, disse que anteontem haviam três veículos "disputando" som na avenida. (Fonte: ValeParaibano)

Litoral Norte define custos para a festa

Litoral Norte - As quatro cidades do Litoral Norte --Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba-- prometem realizar os desfiles de Carnaval este ano, com destaque para a participação da escola de samba Gaviões da Fiel em Ilhabela.
Em Caraguatatuba, o investimento deverá ser de R$ 350 mil para os quatro dias de festa. O secretário de Turismo da cidade, Salim Burihan, disse que pretende contar com o apoio de empresários para arcar com os custos.
Segundo ele, a proposta é repetir o projeto do ano passado, com o resgate do Carnaval popular de antigamente, na Praça Dr. Cândido Motta.
Ele disse que poderão ser realizados bailes populares na praça de eventos, com trios elétricos. "Mas, ainda estamos dependendo de patrocinadores", disse.
Em Ilhabela, o diretor de Cultura da Prefeitura disse que três escolas de samba e cinco blocos deverão participar do concurso anual, no centro histórico da cidade, além de mais três blocos estreantes que não participam do concurso. O valor da verba ainda não foi definida.
O presidente da Comtur (Companhia Municipal de Turismo), de Ubatuba, Luís Antônio Bischos, disse que o Carnaval na cidade acontecerá na avenida Iperoig e na praia de Maranduba. "Na sexta-feira teremos o Galo da Meia-Noite, abrindo o Carnaval na cidade, com a participação de um trio elétrico", disse.
Segundo ele, assim como em outras cidades, a verba para o Carnaval só será definida na próxima semana. Em São Sebastião, a prefeitura informou apenas que haverá desfiles de Carnaval, mas ainda não definiu custos e programação. (Fonte: ValeParaibano)

PM detém 5 menores no Litoral Norte

Litoral Norte - Cinco adolescentes foram detidos anteontem no Litoral Norte após participarem de furtos e suspeita de formação de quadrilha. Um deles tinha apenas 13 anos. Os menores foram flagrados em Ubatuba e Caraguá
O primeiro crime registrado aconteceu na madrugada de anteontem, na área central de Ubatuba. A vítima Eric Daniel dos Santos Calderaro, disse que foi rendido pelos menores R.T., 16 anos, e D.T., 15 anos, mediante força física, que levaram R$ 35 e um relógio. Os menores, que estavam junto com Anderson dos Santos, 18 anos, foram detidos pouco depois pela PM.
No início da tarde, T.P.P, 17 anos, E.N.S., 13 anos, e Paulo Henrique Gifone Paiva, 23 anos, foram presos na área central acusados de furtarem o carro de Túlio Falconi Gama Leite. Com eles, os policiais encontraram cheques, telefone celular e painel de toca-CD, supostamente furtados.
Em Caraguatatuba, a PM deteve o menor J.R.F., 17 anos, junto com Fabiano Bochetti, 21 anos, Anderson Barbosa Ribeiro, 19 anos, Cláudio Ferreira da Silva, 20 anos, e Alexandre Mariano santos Filho, 24 anos, acusados de porte ilegal de armas e formação de quadrilha, na Praia Martin de Sáapós denúncia de que se encontravam exibindo armas na praia.
Para o comandante da PM em Ubatuba, capitão Marcos Antônio Marcondes Carvalho, o número de menores detido cresceu porque o policiamento no litoral foi intensificado. (Fonte: ValeParaibano)

Ilhabela vai ter que explodir pedra

Ilhabela - A Prefeitura de Ilhabela terá que fazer uma obra de contenção emergencial no local onde está um pedra de 1.000 toneladas que ameaça cair sobre 18 casas no bairro Santa Tereza, área central da cidade.
A medida foi definida após laudo emitido por técnicos do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), IG (Instituto Geológico) e regional da Defesa Civil que passaram toda a tarde de ontem examinando a área.
O prefeito Manoel Marcos (PTB) disse que primeiramente será necessário fazer uma concretagem em forma de cunha para calçar a pedra. Ontem foram registrados deslizamentos de pequenas pedras.
A medida servirá para a interdição total da área ameaçada. Após a retirada das famílias, será realizada uma nova obra de contenção até que a rocha possa ser explodida por especialistas.
Marcos disse que não há prazo para que o problema seja resolvido. "Mas esperamos solucionar o mais breve possível."
Ele está aguardando para hoje a chegada de uma empresa que vai fazer a primeira intervenção no local do bloco ameaçado.
A área está interditada desde a noite de 31 de dezembro quando um bloco rochoso com 500 toneladas escorregou e caiu sobre a residência do engenheiro Elói Fornazaro. Os moradores estão em casas de amigos e em hotéis. (Fonte: ValeParaibano)

Lixo faz Julião decretar emergência
Prefeito de São Sebastião aponta sucateamento de caminhões de coleta e planeja contratar empresa para executar serviço

São Sebastião - O prefeito de São Sebastião, Paulo Julião (PSDB), decretou ontem, em seu terceiro dia de mandato, estado de emergência na cidade em razão do suposto sucateamento dos caminhões da prefeitura que fazem a coleta de lixo.
Com a medida, o tucano consegue base legal para contratar emergencialmente uma empresa para efetuar o serviço.
A cidade produz diariamente 250 toneladas de lixo e os veículos públicos não estariam em condições de transportar o volume durante a temporada.
"A prefeitura tem 12 caminhões, sendo que dois estão inutilizados, oito estão funcionando precariamente e só dois estão trabalhando de forma adequada", afirma Julião, que dispensou anteontem 303 servidores contratados sem concurso.
O objetivo do decreto é assegurar o transporte do lixo recolhido na área central e na costa norte para o aterro localizado na Baleia --costa sul da cidade.
"Decidi decretar emergência depois que sobrevoei a cidade e percebi a quantidade de lixo acumulada nas ruas", disse o prefeito.
O aposentado Cidomar Soares, 57 anos, morador em Barequeçaba, disse que não pode mais colocar lixo na calçada por falta de espaço. "Minha esposa não deixou colocar o lixo hoje (ontem) porque a lixeira está completa e já colocamos um barril, e nada de passar caminhão."
Julião afirmou que, enquanto vigorar o decreto de emergência, o lixo coletado na área central e costa norte da cidade será levado para uma estação de transbordo em uma área cedida pela Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A).
Ele disse que a medida será necessária porque o aterro está localizado a 40 quilômetros do centro e, com o movimento na rodovia Rio-Santos (SP-55), um caminhão pode levar até 2h30 para levar o lixo e retornar para nova coleta.
OUTRO LADO - O ex-secretário de Governo Luiz Antônio Melhado, aliado do ex-prefeito João Siqueira (PSB), contestou ontem o suposto sucateamento dos caminhões.
"Deixamos a administração com 18 caminhões em operação, sendo 11 compactadores, 4 coletores de sucata na costa sul e 3 na costa norte", disse Melhado.
Segundo o ex-secretário, o decreto de emergência seria pretexto para a eventual terceirização do setor. (Fonte: ValeParaibano)

Mutirão recolhe entulho em 6 bairros de Ubatuba

Ubatuba - No segundo dia do mutirão de coleta em Ubatuba, a prefeitura conseguiu recolher mais 234 toneladas de lixo em pelo menos seis bairros. Para garantir a limpeza da cidade até o final da semana dois caminhões coletores estarão operando durante a madrugada. No dia anterior, foram retiradas 211 toneladas de lixo.
No mutirão de ontem foram usados seis caminhões da prefeitura e outros quatro de empresas particulares que estão ajudando na coleta. Ontem a coleta ocorreu nos bairros da Maranduba, Mato Dentro, Enseada, Perequê-Açu, Praia Grande e Centro.
O secretário de Obras, Andrade Henrique dos Santos, estima que do Natal ao Réveillon foram produzidos cerca de 400 toneladas de lixo por dia, quando a média fora da temporada é de 120 toneladas diárias.
O prefeito Paulo Ramos (PFL) espera solucionar até o final de semana a fase mais crítica da coleta. Ele pretende contratar uma empresa em caráter de emergência para garantir a coleta até o carnaval. (Fonte: ValeParaibano)

Envie estas notícias para um amigo:
e-mail:



Leia também as colunas:
Para Refletir
Para Refletir
Margareth Bravo

Opinião

Ronaldo Dias
Navegando
Navegando
 Pedro Monte-Mór

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:
Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br


©1995/2000 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor