Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Segunda-feira, 14 de outubro de 2002 - Nº 637 Edições Anteriores

Naturali Garden Center

Litoral Norte:
   Dobra índice da migração no litoral
   Voluntária cuida da comunidade
   Migrantes fogem da violência
   População cresce menos no Vale

Caraguatatuba:
   Número de caiçaras diminui em Caraguá
   Aos 86 anos, pescador enfrenta o mar
   Mariscos, a salvação do caiçara
   Alunos da APAE visitaram sede da Secretaria de Educação
   Alunos do Pegorelli irão se apresentar no Festival Estudantil de Teatro
   CEI do Travessão oferece curso de cabeleireiro e manicure
   Escola de Pais teve palestra com psicóloga Judiciária
   Secretária de Educação ganhará título de Cidadão Caraguatatubense
   Secretários reuniram-se para discutir Conselho Consultivo para o Ceprolin

Ilhabela:
   Banco do Povo de Ilhabela será inaugurado dia 19 de outubro
   Dificuldade de acesso ajuda a afastar a violência de Ilhabela

São Sebastião:
   São Sebastião premia trabalhos de alunos sobre o trânsito

Ubatuba:
   Novo Comandante da Guarda Municipal toma posse hoje
   Apreensão de produtos clandestinos sem condições de consumo
   Ubatuba informatiza departamentos
   Aniversário terá 80 entidades no desfile

   Carta do Leitor


Dobra índice da migração no litoral
Famílias inteiras de outros estados estão sendo atraídas pelas condições de vida das cidades litorâneas da região

Litoral Norte - A busca por uma alternativa de vida melhor, mesmo que em condições de submoradias, vem atraindo milhares de famílias ao Litoral Norte. A migração elevou a estimativa de média de crescimento populacional -- entre o Censo 2000 e a estimativa de 2002 -- para 7,29%, mais que o dobro da média proporcional das maiores cidades do Vale do Paraíba.
As famílias relatam que de onde vieram, principalmente dos estados de Minas Gerais e da Bahia, além da pobreza não haviam serviços de saúde e escolas. Muitos continuam trazendo parentes.
A dona-de-casa Neli dos Santos Coimbra, 30 anos, mãe de Jeferson, 2 anos, Sara, 3 anos, Franciene, 6 anos, e Andréia, 7 anos, está grávida de oito meses. Faz tratamento para pressão e o marido, André Luiz Gonçalves Pimentel, 26 anos, analfabeto, é catador de ferro-velho.
Neli mora em uma casa com um quarto, cozinha e banheiro, de bloco com telha de amianto, no pé do morro, no bairro do Olaria, em Caraguá. Veio de Minas há sete anos a convite de uma irmã. Hoje seus quatro irmãos estão no litoral com a família e vieram atraídos pela facilidade de se conseguir um pequeno lote e ter acesso aos serviços de saúde e escola para os filhos.
"Minhas duas filhas mais velhas estão na escola. Os agentes de saúde e o médico vêm até minha casa e quando as crianças ficam doentes, levo no posto de saúde, onde também pego o leite", disse Neli.
O marido André disse que queria um cavalo para poder trabalhar. "Estou doente e com problema nas costas. Mas não deixo faltar comidinha para meus filhos", disse o marido que tem renda mensal de R$ 120 em média vendendo sucata.
Caraguá, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba são atendidos por agentes de saúde que visitam as famílias nos bairros mais carentes. Os agentes monitoram o desenvolvimento das crianças.
PERSONANGENS - A história da mineira Maria Alves Cadete da Costa, 54 anos, é parecida à de Neli. Os filhos mais velhos vieram na frente e conseguiram um lugar para morar e trazer o restante da família há um ano e meio.
"Em Minas a gente veve (vive) e trabalha na lavoura. Quando termina a época da lavoura fica todo mundo na rua sem emprego. Com o tempo, a saúde e a idade, a gente não agüenta mais", disse Maria, moradora do bairro Rio Escuro, em Ubatuba. A casa abriga também seus cinco filhos com idade entre 11 e 25 anos.
O bairro é atendido com luz, água de cachoeira, tem escola e recebe agentes de saúde. A filha de Maria, Valdirene Cadete da Costa, 25 anos, está construindo uma casa com dois cômodos na frente para morar com o marido e a filha de um ano.
O pedreiro José Gomes, 49 anos, veio de Minas há 30 anos e hoje, separado da mulher, mora com os dois filhos há um ano e meio no bairro Taquaral em uma casa que ainda esta construindo. O bairro também tem escola e serviços de saúde.
Ao redor de sua casa estão sendo construídas quatro casas de famílias de fora. Um lote pequeno custa entre R$ 4.000 e R$ 6.000 no bairro, segundo Gomes.
A dona-de-casa Silvani dos Santos Gomes, 38 anos, disse que veio da Bahia em 91 para Caraguá. Hoje mora no Olaria com o marido e oito filhos em um barraco de apenas um cômodo.
O marido, pedreiro, está construindo uma nova casa de bloco no terreno, que terá sala, quarto e cozinha. (Fonte: ValeParaibano)

Voluntária cuida da comunidade

Litoral Norte - A voluntária Elza Aparecida Gonçalves da Silva, 48 anos, moradora do bairro Canto do Mar, em São Sebastião, procura ajudar a comunidade da maneira que pode. Elza chegou a atender 40 crianças de famílias carentes oferecendo alimentação, aulas de artesanato, pintura e cuidados com higiene e saúde.
O projeto está parado. "A dificuldade aqui é muita porque a população não reparte o que tem", disse Elza dentro de um de seus barracos com vista panorâmica para a praia da Enseada.
A voluntária mantém ainda um centro espírita no bairro e empresta um de seus barracos para famílias que vêm da Bahia e de Minas Gerais.
A agente de saúde da Prefeitura de Caraguá, Rosemeire Leite, 36 anos, trabalha no bairro do Olaria, um dos mais carentes da cidade.
"O problema é social. Os pais de família são autônomos, como pedreiros, e não tem serviço. Eles passam por necessidade", disse Rosemeire. (Fonte: ValeParaibano)

Migrantes fogem da violência

Litoral Norte - A reportagem percorreu vários bairros nos municípios de São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba e encontrou algumas famílias de migrantes que vieram para o Litoral Norte para fugir da violência de suas cidades de origem.
A dona-de-casa Paula Cristina de Oliveira, 31 anos, disse que não suportava mais a violência na capital paulista. Paula mudou-se em abril deste ano do bairro Nova Cachoeirinha, em São Paulo, para o bairro Jaraguá, em São Sebastião.
"Vendi minha casa lá e comprei um terreno aqui em São Sebastião por R$ 2.000. Onde eu morava tinha muito bandido e tráfico de drogas. Tinha medo de mandar minha filha de sete anos para a escola lá", disse Paula.
Paula vive com a filha e o marido, que é açougueiro, em uma casa de um cômodo, mas no bairro há posto médico e escola para a filha.
O pedreiro Mário Vieira, 43 anos, morador do bairro Perequê, em São Sebastião, veio do Rio de Janeiro há cinco anos, comprou um terreno e está construindo sua casa onde vive com a mulher. "Lá (no Rio) era melhor de emprego mas a violência estava demais." (Fonte: ValeParaibano)

População cresce menos no Vale

Litoral Norte - A estimativa de média de crescimento populacional das cidades de Ilhabela, Caraguatatuba, São Sebastião e Ubatuba foi de 7,29% entre o Censo 2000 e a estimativa de 2002. O número representa mais que o dobro da média percentual das maiores cidades do Vale do Paraíba.
Pindamonhangaba apresentou crescimento de 4% no período e São José dos Campos teve crescimento estimado em 3,78%, entre 2000 e 2002.
São Sebastião atingiu o maior índice com crescimento de 8,75%, o que representa 5.081 novos habitantes em apenas dois anos. Ilhabela apresentou crescimento de 7,37%, com estimativa de 1.536 novos moradores.
Caraguá teve crescimento de 6,94%, com estimativa de 5.480 novos habitantes e Ubatuba registrou índice de crescimento populacional de 6,12%, também entre 2000 e 2002, com 4.095 habitantes.
Segundo as Secretarias de Planejamento dos municípios, as pessoas vêm em busca de melhor qualidade de vida, apesar de se instalarem na periferia e em moradias pequenas, a maioria com um ou dois cômodos e banheiro. (Fonte: ValeParaibano)

População

Municípios Censo 2000 Estimativa 2002
Caraguatatuba 78.921 84.401
Ilhabela 20.836 22.372
São Sebastião 58.038 63.119
Ubatuba 66.861 70.956
Média de estimativa de crescimento entre 2000 e 2002: 7,29%

Total de habitantes no Vale do Paraíba e Litoral Norte

Censo 2000 Estimativa 2002 Crescimento2000/2002
1.992.110 2.063.758 3,59%
Fonte: IBGE


Número de caiçaras diminui em Caraguá
Redução da pesca artesanal coloca em risco a sobrevivência do habitante nativo do litoral de SP

Caraguatatuba - Alerta no Litoral Norte: os caiçaras podem acabar. O número de caiçaras que moram em Caraguatatuba corresponde a 30% da população atual do município, estimada em 84.401 habitantes pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A redução dos habitantes nativos do litoral paulista está acelerada --aumentou 10% nos últimos cinco anos.
Segundo a presidente da Fundação Cultural de Caraguá, Heloisa Andrade Antunes de Oliveira, há dez anos está havendo um decréscimo de nativos. E entre 1996 a 2002 houve um aumento em torno de 20% do número de migrantes no município.
"A dificuldade da pesca artesanal é um dos fatores que afastam os nativos da região. Muitos aprenderam a profissão com os pais, mas, por causa da falta de estrutura para o trabalho, o sistema não é repassado para os descendentes", disse.
Heloisa afirmou ainda que as empresas de grande porte ajudaram no extermínio de diversas espécies de peixes, encontrados facilmente na orla das praias. "Com uma melhor estrutura, as embarcações conseguem trazer uma maior quantidade de peixe que podem ser vendidos a um preço inferior ao da pesca artesanal."
Ela disse ainda que antes a venda do produto era feita no próprio barco, no momento em que os pescadores chegavam do mar.
"A vida do caiçara é a pesca e a canoa de madeira. Eles (pescadores) saiam de madrugada para o mar e retornavam com diversos tipos de peixes que era o sustento de muitas famílias", disse.
NOVOS EMPREGOS - Outro fator que favoreceu a redução dos caiçaras, segundo Heloisa, foram as oportunidades de profissionalização que surgiram nos últimos anos. "Para melhorar de vida, os pescadores estão deixando a vida no mar para seguir uma outra profissão. Os seus filhos também são influenciados e não continuam a seguir a tradição, que muitas vezes já era a marca de quatro gerações", disse.
Para evitar uma extinção dos nativos, os pescadores estão sendo incentivados a mudar o tipo do produto, passando para a produção de mariscos e ostras (leia texto nesta página).
Para o vice-presidente da Colônia dos Pescadores, Tirso da Rocha Neves, que trabalha na área há 22 anos, o resgate do nativo valoriza o município e atrai turistas. "O próprio caiçara quer manter a tradição da pesca artesanal. Somos as atrações da cidade. É mais saudável comprar um peixe logo após no momento da pesca", disse. (Fonte: ValeParaibano)

Aos 86 anos, pescador enfrenta o mar

Caraguatatuba - O pescador Sebastião Marcondes Xavier, 86 anos, que trabalha no mar há 60 anos, disse que não deixa de sair todos os dias com sua canoa para buscar o sustento de sua família, mesmo com as dificuldades para a venda do pescado.
"Muitos companheiros deixaram o barco para seguir outro rumo. Antes era só lançar a rede para voltar com a canoa cheia. Hoje, ficamos o dia inteiro pescando e conseguimos pouco."
Xavier não deixou nenhum dos seus 14 filhos seguir a profissão de pescador, por causa das dificuldades e dos perigos do mar. "É uma vida muito sacrificada passar dias no mar, enfrentando sol e chuva. Mas a pescaria é um vício, que nunca consegue parar."
O caiçara Manoel Messias Soares, 76 anos, disse que abandonou a pesca, mas procurou na agricultura uma saída para não abandonar a cidade.
"A minha família foi uma das primeiras que chegaram ao bairro do Massaguaçu, onde já passaram seis gerações. Na época da crise do peixe, começei a plantar mandioca e banana. Hoje, sustento 12 filhos, 21 netos e 5 bisnetos, e não deixo ninguém ir morar em outra cidade." (Fonte: ValeParaibano)

Mariscos, a salvação do caiçara

Caraguatatuba - Para resgatar a cultura e evitar uma extinção dos nativos, os membros da Colônia dos Pescadores estão incentivando o antigo caiçara a produzir mariscos e ostras.
Segundo a presidente da Fundação Cultural de Caraguá, Heloisa Andrade Antunes de Oliveira, os pescadores estão iniciando um trabalho de cultivo em uma fazenda de mariscos e ostras criada na colônia no bairro do Massaguaçú, na Cocanha.
"A idéia é oferecer uma nova atividade aos pescadores que perderam o seu espaço no mercado. Eles estão resgatando a identidade tradicional que já estava ficando esquecida e evitando muadr para outras regiões."
A fazenda de mariscos que foi considerada uma das principais produtoras do Estado este ano e foi destaque em um festival realizado no mês de setembro --em um dia foi vendida 1 tonelada de mariscos. (Fonte: ValeParaibano)

Alunos da APAE visitaram sede da Secretaria de Educação

Caraguatatuba - A secretária de Educação Roseli Morilla Baptista dos Santos, recebeu nesta quinta-feira 10, no período da manhã a visita dos alunos da APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, de Caraguá.
A visita teve um motivo muito especial. Em razão da chegada do Dia do Professor, as crianças, acompanhadas da direção da escola vieram presentear a secretária com mimo preparado com a ajuda dos próprios alunos.
A secretária Roseli ficou bastante emocionada e convidou-os para voltar em breve. As crianças conheceram também as dependências da Secretaria Municipal de Educação e parte da equipe que trabalha para o bom andamento das atividades escolares. Recentemente a Prefeitura de Caraguá assinou novo convênio com a entidade para repasse de verbas, fazendo da Apae mais uma escola conveniada com a Secretaria Municipal de Educação. (Fonte: SME/PMC)

Alunos do Pegorelli irão se apresentar no Festival Estudantil de Teatro

Caraguatatuba - A peça “O Jovem Sem Jesus”, de Paulo Nunes de Moraes será apresentada no auditório da Fundacc- Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, na segunda-feira 21 de outubro, às 20h. A peça faz parte das apresentações do 1º FET - Festival Estudantil de Teatro, de Caraguatatuba, do qual estarão participando grupos de diversas regiões, entre elas Paraisópolis (MG), São Paulo, Ubatuba, São Bento do Sapucaí, além de grupos de Caraguá.
De acordo com a diretora Marinete da Silva Oliveira, é a primeira vez que alunos da escola participam de uma iniciativa como essa. “A comunidade também é participativa, e prova disso é que o grupo que ensaia na escola estará também apresentando uma peça na Fundacc”, explicou.
Além da apresentação dos alunos da Emef, haverá a apresentação do grupo Plas Pluns, com a peça “Praça de Retalhos”, sob a direção de Agnes Silva, que realiza oficina cultural de teatro n o bairro Pegorelli, nas dependências da própria escola. A peça da qual participam integrantes da comunidade será apresentada nos dias 28 e 29 de novembro, às 16h, no auditório da Fundacc.
O Festival Estudantil de Teatro acontece também na Fundacc, de 17 a 26 de outubro, sempre às 20h. No dia 26 de outubro acontece a premiação do melhor espetáculo, cujo prêmio será disputado também pelos alunos-atores da Masako Sone. A premiação está prevista para as 22h. O preço dos ingressos para qualquer peça é R$ 1,00. Vale à pena conferir! (Fonte: SME/PMC)

CEI do Travessão oferece curso de cabeleireiro e manicure

Caraguatatuba - Através de uma parceria entre a Secretaria de Educação e Secretaria de Assistência Social, a comunidade do Travessão está podendo usufruir de um curso de noções básicas de cabeleireiro, manicure e pedicure, dentro do CEI, que funciona através de um trabalho conjunto entre a SME e Fundação Orsa.
De acordo com a equipe de Assistência Social da SME/Orsa, esse trabalho tem como público-alvo as mães que tem filhos matriculados na creche, e tem como objetivo capacitar para uma atividade que pode ser lucrativa para a família, gerando renda e conseqüentemente, melhorando a qualidade de vida da população local, que participa dos projetos que trazem a comunidade para dentro da escola.
O curso, que tem como monitor o cabeleireiro Toninho, do salão Wilton Alves, oferece aulas de cabeleireiro, às segundas-feiras, das 16h às 18h, e nas terças-feiras as aulas são para manicures/pedicures, também das 16h às 18h, com a monitora Ivone.
Os participantes do projeto de cabeleireiro aprendem noções básicas de higiene, doenças do cabelo, cortes com máquina, uso de secador e navalha e cortes simples. Para os participantes das aulas de manicure, o curso inclui higiene da unha, higiene dos instrumentos, como limpar a cutícula, como lixar a unha e uso de base nas unhas. Projetos como esse tornam a comunidade participativa nas ações da escola, e fazem dela um espaço propício não só para as crianças, mas para os pais de alunos. ((Fonte: SME/PMC)

Escola de Pais teve palestra com psicóloga Judiciária

Caraguatatuba - O CEI - Centro de Educação Infantil do Travessão, administrado através da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e Fundação Orsa, está realizando o projeto Escola de Pais para a comunidade local. O trabalho, que acontece pela segunda vez neste CEI, teve como palestrante no dia 3 de outubro a supervisora da SME, Wanderly Alves de Araújo, que convidou os pais cidadãos a refletirem sobre o tema “Conhecendo e mudando nossa história”.
O projeto, que visa uma integração entre pais e filhos, trabalhando com o grupo de pais através de temas como direitos da criança, família, saúde, educação, entre outros, tem como objetivo a melhoria na qualidade de vida das famílias. A cada semana um profissional visita a Escola de Pais para discutir temas da atualidade com os pais cidadãos. O curso tem duração de 3 meses e os pais se encontram uma vez por semana, sempre retomando o assunto debatido no encontro anterior. Nesta semana, os alunos recebem a visita da palestrante Nádia Gromov, psicóloga judiciária do Fórum, que discutiru com os participantes sobre “A importância do vínculo afetivo”. A aula desta quinta-feira aconteceu nas dependências do CEI do Travessão, na rua Jacupiranga, 155.
A Escola de Pais Cidadãos acontece no CEI do Travessão, reunindo pais de alunos, e também no CEI João Bolinha, atendendo à comunidade do bairro Casa Branca, abordando e discutindo temas de grande importância para a população local. (Fonte: SME/PMC)

Secretária de Educação ganhará título de Cidadão Caraguatatubense

Caraguatatuba - A sessão de Câmara da última terça-feira 8, teve a votação do projeto de autoria do vereador Aurimar Mansano, que sugeriu a concessão do título de Cidadão Caraguatatubense à secretária de Educação Roseli Morilla Baptista dos Santos.
A secretária, que recentemente recebeu o título “Amigo da Criança 2002”, volta a receber homenagem, desta vez através do poder Legislativo, que votou a concessão do título na 31ª Sessão Ordinária.
Prova do trabalho realizado pela secretária Roseli na rede municipal é aprovação do projeto com unanimidade pelos vereadores da Casa Legislativa de Caraguá. De acordo com a assessoria da Câmara Municipal
A Câmara Municipal de Caraguatatuba, na sua 31ª Sessão Ordinária semanal o projeto foi aprovado por unanimidade, com a totalidade dos Vereadores que falaram sobre o assunto, fazendo elogios ao trabalho da Secretária, que está no município há mais de 2 (dois) anos. (Fonte: SME/PMC)

Secretários reuniram-se para discutir Conselho Consultivo para o Ceprolin

Caraguatatuba - A secretária de Educação, Roseli Morilla Baptista Dos Santos, esteve reunida com os secretários de Educação de Ilhabela, prof. Antonio Cornélio de Morais Filho, a secretária de Educação Interina de Ubatuba, Rosalina Maria de Gouveia, e representantes da Fundacc - Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, Luiz José e Wilson Cardoso para uma primeira reunião com o objetivo de compor o Conselho Consultivo de Administração Escolar para o Ceprolin - Centro de Educação Profissional do Litoral Norte, que irá funcionar em Caraguatatuba, oferecendo ensino profissionalizante para a população de toda a região litorânea.
Esse primeiro encontro, de acordo com o diretor administrativo da Fundacc, Luiz José, teve como objetivo conversar sobre a composição do Conselho, que deve ter representatividade regional, já que irá atender alunos das quatro cidades do Litoral Norte. Segundo informou, o Conselho deverá ter membros das secretarias de Turismo e Educação de Caraguá, São Sebastião, Ubatuba e Ilhabela, da Associação de Engenheiros e Arquitetos, Associações Comerciais e Clubes de Serviços. Após a inauguração, prevista para acontecer ainda neste ano, o Conselho poderá acompanhar e opinar sobre os cursos oferecidos, que a princípio serão divididos em quatro áreas de grande necessidade para a região: gestão, turismo e hotelaria, construção civil e saneamento ambiental. Futuramente, de acordo com as necessidades da população local e do próprio mercado de trabalho, outros cursos poderão ser abertos. Entre as futuras tarefas do Conselho está a verificação do padrão de qualidade dos cursos, elaboração de regimentos, entre outras.
A reunião com os secretários de Educação aconteceu na sede da Secretaria Municipal de Educação nesta quarta-feira 09/10, na sala Monteiro Lobato. (Fonte: SME/PMC)

Banco do Povo de Ilhabela será inaugurado dia 19 de outubro

Ilhabela - A Prefeitura de Ilhabela vai inaugurar no próximo sábado, 19, o Banco do Povo. A inauguração, marcada para as 10h, vai contar com a presença de autoridades municipais e do Secretário Estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Fernando Leça. A sede do Banco foi instalada dentro do Paço Municipal.
O tão esperado benefício veio depois um processo de mais de um ano onde a Prefeitura superou dificuldades e algumas exigências para conseguir esta unidade própria do Banco do Povo.
O investimento total é de cerca de R$ 240 mil. A contra partida da Prefeitura é de aproximadamente R$40 mil, sendo R$20 mil para prover toda infra-estrutura física incluindo mobiliário, computadores, equipamentos e funcionários. Os outros R$20 mil será parte do fundo para financiamentos. O estado entra com a maior parte do fundo, que é R$200 mil completando o fundo inicial em R$220 mil.
O Banco do Povo é um convênio entre Governo do Estado através da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) e a Prefeitura Municipal e vai atender principalmente empreendedores de baixa renda. Os limites de financiamento estão entre R$200 e R$ 5 mil reais para pessoas físicas e até R$25 mil para cooperativas e associações. A taxa de juros é de 1% ao mês, pré-fixadas sobre o saldo devedor, sendo este o único encargo cobrado pelo Banco.
Segundo explica a Secretária Executiva da Comissão Municipal de Emprego de Ilhabela, Cristiana Isola, sempre existiu uma procura muito grande da população pelo Banco do Povo e acredita que vai vir de encontro com uma necessidade do município, que tem um número elevado de pessoas que atuam no setor informal.
“Existe uma expectativa grande por parte da população e a iniciativa atende o perfil de grande parte destas pessoas que querem investir, empreender, melhorar e tem dificuldades para conseguir financiamento em instituições normais”, completa Cristiana.
Como conseguir o crédito - O financiamento estará disponível apenas para residentes do município há mais de 2 anos com endereço fixo, pessoas que estão produzindo, no município, há mais de seis meses, ter o nome limpo no SPC e SERASA e ter ganho bruto menor que R$ 87.300,00 nos últimos 12 meses.
A liberação do crédito depende também da destinação do dinheiro. Capital de giro, investimentos em equipamentos e bens fixos no estabelecimento são cobertos pelo financiamento. O Banco não dará crédito para quem quiser iniciar um novo empreendimento ou fazer reformas. (Fonte: PMI)

Dificuldade de acesso ajuda a afastar a violência de Ilhabela

Ilhabela - Dificuldade de acesso, somente com balsa, é um dos aliados para conter a violência em Ilhabela. Segundo o delegado titular da cidade, Vanderlei Pagliarini de Almeida Filho, que há seis anos comanda a delegacia, o município não tem índices de violência comparados aos das outras cidades da região.
O delegado explica que a balsa é benéfica no tema criminalidade, em razão da dificuldade em fuga. Crimes como seqüestro se tornam inviáveis, devido ao difícil acesso de locomoção, “se não for sair de barco ou avião”, completou.
Outra ocorrência rara na cidade é o furto de carros, que encontram o mesmo problema na fuga. “Deste crime há um ou dois por mês. Os veículos acabam sendo encontrados abandonados em algum outro ponto da cidade. De todos, soubemos apenas de um que saiu da cidade e foi para Osasco”, lembrou.
Bairros de criminalidade - Em Ilhabela, os bairros onde há maior incidência de crimes são em Barra Velha, Itaquanduba e Itaguassu, “mesmo porque são os mais populosos”, acrescentou Pagliarini.
O delegado explica que as ocorrências mais comuns na cidade são furtos em residência, “principalmente onde predominam muitas casas de turistas. Nestes locais não há crimes contra a pessoa, no caso roubo e homicídio”, disse.
O Morro dos Mineiros, onde reside a população carente da cidade, não é um bairro violento. Para o delegado, ele é calmo. O que acontece com estes migrantes, explicou Pagliarini, é que eles vêm à cidade em busca de uma vida melhor e acabam encontrando dificuldades sócio-econômicas.
Segundo o delegado, eles ficam “marginalizados” na sociedade de Ilhabela, e acabam tendo um acesso mais fácil à criminalidade. Há muitos mineiros e pessoas do sul da Bahia, com envolvimento em delitos.
“Os migrantes chegam sem terreno, sem casa a acabam morando em local de preservação, próximo de mananciais, constróem barracos perto de córregos e cachoeiras e sem condições de fazer um sistema de coleta de dejetos, acabam poluindo o ambiente”, completou.
Maconha - Além de furtos em casa, outro crime que predomina na cidade, relatou o delegado, é o pequeno tráfico de drogas, principalmente de maconha, que é o entorpecente mais usado em Ilhabela. Em seguida, vem a cocaína e o crack.
Pagliarini disse que são pequenos traficantes, pois nestes seis anos na polícia do município, ele não constatou traficantes de médio para grande porte.
Em Ilhabela, ressaltou o delegado, não há um ponto específico de droga, que é “pulverizada”. Como destaque maior neste crime pode citar Barra Velha, em razão do tamanho.
Sociedade - A população da cidade é enérgica na cobrança de segurança na cidade, com um baixo índice de criminalidade, administrando a polícia, principal-mente nos casos mais graves. “Em Ilhabela, eventual-mente surge um bandido mais ousado. Na cidade não há criminosos de alta periculosidade, como em São Sebastião e Caraguatatuba”, acrescentou.
O município registrou em certo período uma onda de roubos com encapuzados, que contou com uma seletiva da polícia, que dá mais atenção aos casos de emergência. Todos os crimes graves na cidade foram esclarecidos, destacou o delegado. O de maior repercussão foi o latrocínio que vitimou um comerciante e que teve a prisão dos autores.
“O índice de solução de homicídios é de 100%, sendo que o motivo é briga e desentendimento pessoal”, acrescentou.
Judiciário - Pagliarini destaca que o trabalho policial está trazendo resultados também pela presença de um juiz, que está há dois anos no município. Geralmente a autoridade judiciária permanece pouco tempo na cidade, sendo logo transferido.
Pela estatística dos últimos dez anos, explicou Pagliarini, ocorreu uma redução nos crimes e também aumento no número de casos solucionados, embora tenha crescido o registro de boletins de ocorrência. “Mas devemos lembrar que a população também cresceu.
Pela estimativa do IBGE houve 50% de aumento”, salientou. O efetivo policial neste período continua o mesmo.
De acordo com o delegado, o índice de casos resolvidos no Estado de São Paulo é inferior a 4%. “Aqui é superior a 15%”, destacou. Dos 12 roubos ocorridos em 2001, nove deles foram esclarecidos, um índice de 75%.
Já os registrados até maio deste ano, contam com 72,72% de solução. A Polícia Civil de Ilhabela é composta por dois delegados, oito investigadores, quatro escrivães e quatro viaturas. (Fonte: Imprensa Livre)

São Sebastião premia trabalhos de alunos sobre o trânsito

São Sebastião - Mais de cem trabalhos de crianças da Educação Infantil e Ensino Fundamental apresentados no concurso de desenhos e poesias, que ocorreu na Minicidade do Trânsito, já foram analisados e selecionados por uma comissão formada por autoridades públicas, professores, empresários e jornalista.
Os trabalhos foram divididos em categorias conforme a série do aluno. A pré- escola ficou com desenho, 1ª a 4ª séries com frase de impacto e 5ª a 8ª séries com texto de opinião.
O concurso contou com duas etapas de seleção: a primeira foi na própria escola, quando foi escolhido o melhor trabalho de cada série e a outra com uma comissão julgadora, da qual fizeram parte: a presidente do Fundo Social de Solidariedade e primeira dama, Elsa Julião; delegado de trânsito, José Lamartine, e a empresária Valéria Soares.
Além da jornalista Taís Sarubi, a coordenadora pedagógica, Vivian Monteiro Augusto, o presidente da Sociedade Amigos da Topolândia, Marcelo S Mattos, e a diretora de unidades escolares, Ana Alexandrina Cardim.
Ao todo foram analisados 62 frases de impacto, 37 desenhos e 11 textos de opinião. Na categoria pré-escola, os vencedores foram: Vitória A S e Silva (EMEI Peteleco- Pré I), Luana Conceição Andrade (EMEI Bolinha de Sabão- Pré II), Iara A Almeida (EMEI Peixinho Dourado- Pré III).
Já na categoria frase de impacto os selecionados foram: Victor da Silva Santos (Instituto Educacional Progresso – 1º Ano), Alexandre de Souza Almeida (EM Maria da Conceição de Deus Santos – 2º Ano), Rute Dias (EM Maria Francisca Tavolaro – 3º Ano) e Juarez Batista da Silva (EM Verena de Oliveira Dória – Classe de Educação Especial - 4º Ano).
Os vencedores na categoria texto de opinião são: Clara Braz dos Santos (EM Sebastiana Costa Bittencourt – 5ª A), Anna Carolina Chaaban Santos (Instituto Educacional Progresso – 6º Ano), Mayara Fernandes Caetano (EM Sebastiana Costa Bittencourt – 7ª B) e Camila Pinheiro do Carmo (EM Sebastiana Costa Bittencourt – 8ª A).
Esse concurso faz parte de uma série de eventos que desde segunda-feira, dia 7, está ocorrendo na Minicidade, em comemoração ao Dia da Criança. Até o domingo, último dia da programação, cerca de 20 mil crianças devem visitar o local.
O prêmio para as crianças que tiveram seus trabalhos selecionados será uma bicicleta. Já a escola, da qual faz parte a criança vencedora, receberá um micro sisten portátil. A premiação será feita no dia 12, sábado, às 9h, na minicidade do trânsito, quando o resultado será divulgado oficialmente pelo prefeito Paulo Julião.
Minicidade do Trânsito - A minicidade funciona das 9h às 21h e foi planejada para simular situações de tráfego em ruas, cruzamentos com sinalizações verticais e horizontais, semáforos e faixas de pedestres. As aulas são interativas: ora as crianças participam como passageiras, em veículos motorizados guiados por instrutores; ora como pedestres.
“Atualmente o trânsito no Brasil mata mais do que qualquer doença. O intuito deste projeto é que as crianças aprendam a respeitar as leis de trânsito para no futuro colaborem para a preservação da vida”, explica o prefeito de São Sebastião, Paulo Julião.
O objetivo do projeto é educar as crianças, que no futuro serão motoristas, de forma leve e descontraída, para que sejam mais observadoras no trânsito e alertem os pais que cometerem alguma imprudência, atentando para os cuidados que devem ter, por exemplo, com os pedestres.
“Com este programa de educação esperamos que os alunos se conscientizem dos riscos de não obedecer as regras de comportamento no trânsito, inclusive, nos ônibus escolares, quando muitos colocam a cabeça para fora da janela e fazem uma série de imprudências”, afirma a secretária da Educação, Vera Hilst.
Ao término do percurso, o aluno receberá material educativo e uma carteirinha simbólica de habilitação. As crianças poderão ainda participar de um concurso de frases e desenhos organizado pela Dersa.
Em paralelo, os pais poderão visitar uma feira de produtos e serviços, participar de palestras e exibições de vídeos institucionais a respeito do assunto. (Fonte: PMSS)

Novo Comandante da Guarda Municipal toma posse hoje

Ubatuba - Nesta segunda-feira, 14, às 10 horas na Associação Comercial e Industrial de Ubatuba (ACIU) ,o Major PM da reserva José Antônio Macário de Faria terá a sua solenidade oficial de posse do comando da Guarda Municipal de Ubatuba. O ato terá a presença do prefeito de Ubatuba, Paulo Ramos (PFL), vice-prefeito Moralino Valim (PMDB), secretários, assessores e vereadores municipais, coorporação da Guarda e diversas autoridades locais, regionais e estaduais. O evento contará com as presenças de autoridades da segurança pública de todo o estado. (Fonte: ACS-PMU)

Apreensão de produtos clandestinos sem condições de consumo

Ubatuba - O Disk-Denúncia do Serviço de Fiscalização da Prefeitura de Ubatuba, por meio de uma denúncia anônima, foi informado que três rapazes em um carro estavam comercializando queijos, goiabada e doces de coco na região compreendida entre a Marafunda e o Ipiranguinha no último dia 10, quinta-feira.
Deslocando a equipe até o local, foi constatada a denúncia e feita a abordagem aos clandestinos, os quais foram conduzidos pelos fiscais até o setor de fiscalização da Prefeitura. Na Prefeitura a Vigilância Sanitária foi acionada e a agente de saneamento Renata Mendes Ritti Dias constatou que o produto não tinha condições de consumo.
“Para que fosse feita a inutilização destes produtos, tínhamos que ir até o Aterro Sanitário e como já estava próximo das 18 horas e os ânimos dos autuados já estavam fora do normal, solicitamos a presença da Guarda Municipal, que nos acompanhou até o Aterro para que concluíssemos nosso trabalho”, explica Francisco de Assis Cardoso, encarregado do Setor de Fiscalização.
Os produtos apreendidos totalizaram 192 peças de queijo, 32 doces de coco e 12 goiabadas, armazenadas em um isopor sem nenhuma refrigeração, transportados na caçamba de um veículo. (Fonte: ACS-PMU)

Ubatuba informatiza departamentos

Ubatuba - A Prefeitura de Ubatuba começou a implantar na última sexta-feira um sistema integrado de informatização das secretarias, departamentos e escolas municipais. O prazo de conclusão é de três meses e o investimento em torno R$ 100 mil.
Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, os moradores poderão ter acesso gratuito às informações como débitos de tributos, processos licitatórios e licenças municipais, sem precisar ir à prefeitura.
Também na sexta-feira o vereador Eduardo César (sem partido), protocolou um requerimento na Câmara solicitando ao Executivo os valores que serão investidos na implantação do sistema. "Temos que investigar se não há gasto excessivo do dinheiro público", disse. (Fonte: ValeParaibano)

Aniversário terá 80 entidades no desfile

Ubatuba - A comissão organizadora do 365o aniversário de Ubatuba já tem cadastrada 80 entidades que irâo participar do desfile no próximo dia 28 de outubro. Trata-se do maior número até agora , sendo mantidas as unidades escolares, em maior número e acrescentadas outras como entidades assistenciais , associações esportivas e academias além de delegações estrangeiras. Inaugurações de obras, exposição de carros e aviões antigos e de artistas danças típicas, noite de autógrafos e a XV Feira da Nações fazem parte da programação.
O Serviço Municipal de Trânsito definiu, de comum acordo com a Fundart. comando da Polícia Militar e da Guarda Municipal a interdição do trânsito na Av. Guarani para que alí seja montada a concentração do desfile. A interdição da Av. Iperoig em toda sua extensâo bem como da Av. Guarani será a partir das 7h do dia 28, segunda-feira, sendo liberadas após o término do desfile.
A programação de aniversário tem início nesta sexta-feira,11, com o Baile de Confraternização do Dia dos Professores na casa noturna Remeleixo e abertura da Exposição de Humor, promovido pela Fundart, no Sobradão do Porto. (Fonte: ACS-PMU)

Carta do Leitor

Defesa Civil de Caraguatatuba: Emergência? Neste sabado, dia 12 houve vazamento da rede de esgosto, em plena avenida da Praia do Martim de Sá. Esse vazamento continuou até a tarde de domingo, quando após ter recebido denuncias de banhistas, comuniquei, com a Vereadora Madalena Fachini, à SABESP e à CETESB. O motivo alegado do incidente foi pane em bomba de sucção da rede coletora e para a qual a SABESP não tinha substituta em disponibilidade em Caraguatatuba. Técnica da CETESB que compareceu ao local comprovou o vasamento, que como consequencia contaminou a foz Rio Guaxinduba e o norte da Praia Martim de Sá, colocando em risco de graves consequencia para saúde de centenas de banhistas, incluindo crianças de menos de 1 ano. Essa técnica ainda tentou afastar os banhista do rio e do trecho da praia proxima e nada conseguiu e nem teve apoio. O absurdo foi a falta de um plano de emergencia que envolvesse a Defesa Civil, Vigilância Sanitária,Corpo de Bombeiros, SABESP e CETESB. Nos proximos dias pode aparecer inumeros casos de hepatites nas cidades de origens dos usuarios daquela praia, e os respectivos departamentos médicos não saberem a origem dessa grave doença. Não houve nenhuma reação oficial para tentar enterditar ao menos parcialmente aquela praia, que seria a ação primaria de vigilância sanitaria. Uma briga entre banhistas ou uma colisão de veiculos teria chamada mais a atenção. Esperamos que esse grave incidente sirva de exemplo para a implantação concreta de um programa sério da Defesa Civil em nosso Município.

Vereadora Leonor Diniz
Caraguatatuba, SP


Socorro, Estamos Afundando... - Acredito que a familia Nogueira anda meio distraída. As Faculdades Integradas Modulo padecem por atenção. A insatisfação anda permeando a Faculdade de Administração, indignando os alunos. Não há comprometimento dos professores - o único que tentou foi afastado - muito menos da direção! Não há qualidade alguma, a aprendizagem não acontece e todos sairão com seu diploma na mão.
Ai, que medo!!!!!!!!!!

Abigail Costa
Ubatuba, SP


Cadê as Balsas??? - Com toda a dificuldade que nós, comerciantes e hoteleiros, estamos passando desde JUNHO/02, quando temos a oportunidade de faturarmos um pouco, para honrar nossos compromissos, nossos CLIENTES, que são os turistas e veranistas, encontram uma fila de 4 horas na BALSA! Muitos desistem, outros encaram mais já desanimam com o problema da volta, aqueles que atravessam chegam cansados e sem pique para curtir a viagem, e todos eles ficam com uma imagem ruim de Ilhabela, e uma notícia ruim normalmente uma pessoa fala para outras oito em média, Já viram o resultado? Quanto custa um cliente perdido? Quanto custa reverter uma imagem ruim?
Espero que as autoridades, os comerciante e empresários de Ilhabela se reunam e tomem alguma providência imediata para não acontecer este absurdo de só termos 2 Balsas funcionando, e que não invente de trazer Balsa de água doce para o canal!
Peço que cada um de nós envie um protesto à Prefeitura e esta retransmita à DERSA.

Eduardo - "Insatisfeito"
Ilhabela, SP


Denúncia de Depredação em Maresias - Conforme constatado nestas fotografias anexas, na segunda feira passada, na Praia de Maresias, São Sebastião, litoral norte paulista, o Condomínio Canto dos Coqueiros invadiu a praia e tentou fazer um muro. Tentou porque os moradores locais impediram, chamando a fiscalização da prefeitura que multou e embargou a obra.
O que é estranho é que esta obra está com inúmeras irregularidades, encima do oleoduto da Petrobrás, e canalizando o Rio do Canto do Moreira em uma área que quando a ressaca do mar atinge derruba tudo.
Somente agora que a comunidade local deu um basta a força, intimando as autoridades é que resolveram fazer alguma coisa, pois já faz 5 anos que estamos tentando embargar este condomínio, mas, sabe como é , ano de eleição.
Não sei a quem enviar este documento, e por favor verifique na mídia local (São Sebastião) pois é matéria de primeira página. Envie também à todos os órgãos e entidades que consegui o endereço eletrônico cobrando alguma postura e atitudes.
Em conversa com o Fiscal da Prefeitura, setor de obras, esta obra não tem autorização para tal muro, e nem para outras que já estão construídas, por exemplo casa a menos de 15 metros do Rio.
Pedimos encarecidamente que encaminhem a quem possa nos ajudar e se possível dar nota sobre o caso. Neste sábado estaremos com cartazes e faixas fazendo protesto no canto do Moreira, local desta obra.
Maiores informações podem ser obtidas comigo.

Rony Figueiredo
(11) 9976.7974
Maresias
São Sebastião, SP


Joaquim Diniz - Com espanto vi o texto enviado pelo senhor Joaquim Diniz ao Litoral Virtual sob o título Rogério Frediani. Espanto pela total falta de informação e conhecimento sobre o tema “hotelaria e turismo” demonstrado pelo referido senhor que, buscando uma credibilidade que talvez já não mais possua, continua assinando como “Professor de Marketing Estratégico para Hotelaria e Turismo da UNITAU”.
Na qualidade de professor, o senhor Joaquim Diniz deveria conferir a veracidade das informações recebidas e a procedência dos assuntos sobre os quais vai escrever, evitando “queimar” sua imagem e impedir que, no futuro, possa contribuir com alguma sugestão (realmente boa que possa ter) para o fortalecimento e crescimento de nossa cidade.
Se soubesse a diferença entre hotel/pousada e um apto para locação, poderia o ex-professor ter verificado na internet, ou em folheteria, que na praia do Engenho, no bairro da Almada, existem 02 (dois) chalés tipo Kitchenette onde é necessário levar roupa de cama/mesa/banho e repelente, pela inexistência de qualquer serviço de hotelaria prestado, além de existir uma pousada devidamente regular e uma nova que será construída por um empresário, em terreno adquirido para este fim, não havendo qualquer proibição a este tipo de estabelecimento naquela praia.
O movimento pela formalização dos hotéis, pousadas e chalés, que o presidente da COMTUR é favorável, visa a adequação e qualificação dos meios de hospedagem de Ubatuba, oferecendo melhores serviços a nossos turistas, criando empregos para nossa tão sofrida população, fortalecendo nosso comércio pela distribuição de renda e gerando impostos.
Terá sido por este “desconhecimento” que o senhor Joaquim Diniz pertenceu ao quadro de professores do Departamento ECASE (UNITAU) até o dia 06/07/2002, conforme nos informa a Coordenadoria de Controle Acadêmico em seu ofício de 17/09/2002?
Em sua próxima manifestação, não se esqueça de grafar Ex-Professor de Marketing Estratégico para Hotelaria e Turismo da UNITAU pois, como o senhor sabe, a principal ferramenta em Marketing é a veracidade da informação, podendo o público interpretar de forma errada este pequeno lapso, imaginando que queremos passar por algo que não mais o somos e perdermos nossa credibilidade.

Luiz Bischof
Atual Presidente da COMTUR
Ubatuba, SP


Corregedoria abre inquérito contra PM - Caro senhor editor. Solicito sua melhor avaliação desta notícia, para devida correção, tendo em vista que a manchete não guarda qualquer nexo com seu conteúdo. Agradeço as suas providências agregando que, nós todos, sem exceção somos clientes do aparato de segurança do estado e defendemos uma polícia respeitada.
Para maiores ênfase no seu noticiário coloco-me junto com meus oficiais a sua disposição para colaborar com o sua importante e futurística mídia.

Lorival Kroll
Tenente Coronel Policial Militar
Comandante do 20º Batalhão de Polícia Militar


Nota do Editor

Caro Tenente Coronel Lourival Kroll

Gostaríamos de ressaltar que em nosso boletim "Últimas Notícias do Litoral" não produzimos, escrevemos ou redigimos nenhuma das notícias publicadas, apenas reproduzimos na íntegra as notícias que são veiculadas nos meios de comunicação sobre as cidades do Litoral Norte.
Quanto a notícias em questão, a mesma foi publicada pelo jornal ValeParaibano em sua edição de 11/10/2002, disponível em http://jornal.valeparaibano.com.br/2002/10/11/lit/maniaco.html
portanto o pedido de correção deveria ser enviado para o próprio jornal ValeParaibano, fonte da notícia.
Nos colocamos à disposição para publicação de cartas e notícias desta tão conceituada corporação, como também releases informativos e material de divulgação da própria Polícia Militar visando melhorar a segurança de toda população de nossa região.
Cordialmente,

Emilio Campi
Editor de "Últimas Notícias do Litoral"
editor@litoralvirtual.com.br



 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão:

Clique Aqui.


Hotel Pousada Alto da Serra Basfibra Lineu Materiais para construção

As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  idenficação do autor.

GRÁTIS!!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral na versão:
Compacta (apenas as manchetes c/ Link)
Completa (todas as notícias na íntegra) 
e-mail:
Cidade:


Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br


©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor