Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Segunda-feira, 21 de julho de 2003 - Nº 826 Edições Anteriores

Barra da Lagoa Porto das Artes Naturali Garden Center

Litoral Norte:
   Superlotação gera risco de rebeliões

Caraguatatuba:
   Caraguá investe R$ 525 mil em reforma de praça no centro
   Caraguá planeja cobrar tarifa de ônibus urbano por quilometragem
   Ônibus vai a R$ 1,70 em 1º de agosto

Ilhabela:
   Pajero é o bicampeão da Semana de Vela de Ilhabela

São Sebastião:
   Sindicato cobra salário de agentes ambientais
   Moradora reclama da exclusão de Maresias na Costa dos Alcatrazes
   Campanha “Proteja Seu Tesouro: Criança no Banco de Trás”
   Professores de São Sebastião reciclam conhecimento durante as férias

Ubatuba:
   Município investe no turismo como fonte de emprego e renda
   Mercado Municipal de Peixe será reformado em agosto
   Ubatuba quer aumento de vereadores
   Tubarão "encalha" em praia de surfistas
   Artesanato de Ubatuba terá Centro de Excelência

Palavra do Editor:
   Litoral Virtual lança seção "Foto Saudade"

   Carta do Leitor



Superlotação gera risco de rebeliões

Litoral Norte - A superlotação das Cadeias Públicas do Litoral Norte tem aumentado os riscos de rebeliões, fugas e resgates de presos. Para garantir a segurança, pelo menos 25% do efetivo da polícia está sendo empregado somente na custódia e vigilância dos detentos, dificultando o trabalho de investigação dos crimes.
Na cadeia de São Sebastião o número de presos é três vezes maior que a capacidade. Atualmente cerca de 200 presos ocupam um espaço destinado para 60. A cidade recebe também os detentos de Ilhabela e Ubatuba, onde não existem cadeias masculinas. O excesso também afeta a cadeia de Caraguatatuba, que tem 101 presos ocupando as 48 vagas existentes.
"Vivemos em um barril de pólvora pois a cadeia funciona sem estrutura aumentando as chances de fugas, rebeliões e até resgate de presos", disse o diretor da cadeia de Caraguá, Renato Gonçalves Coletes.
Para o delegado seccional do litoral, João Barbosa Filho, o excesso de presos dificulta o trabalho de investigação. O policial é obrigado a trabalhar no transporte dos detentos durante as transferências, remoções ao Fórum e consultas médicas.
"As cadeias não têm capacidade para atender a demanda. A região precisa de CDP (Centro de Detenção Provisória) pois na temporada o número de presos chega ao dobro", disse.
Os presos que têm o direito de cumprir a pena no sistema de semi-aberto não recebem o benefício pois as cadeias estão sem estrutura. As transferências para outras cidades também são precárias pois dependem de vagas. A média é de uma remoção por mês.
Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, o governo do Estado conhece a necessidade da instalação de um CDP no litoral, mas não estão disponíveis recursos para esse ano.
Para o prefeito de São Sebastião, Paulo Julião (PSDB), a instalação do CDP é uma necessidade, mas deve ser discutida com a população.
"A restrição existe, pois vivemos em uma cidade turística. Sabemos que a situação das cadeias é precária mas a instalação do centro deve ter uma aceitação da sociedade", disse.
PRESOS - A superlotação também causa transtornos para os próprios presos, que dividem as celas com até 20 pessoas.
Vários detentos dormem em redes, no chão e até nos banheiros. A única atividade de lazer é o futebol, que é realizado durante o banho de sol.
Em entrevista ao ValeParaibano, os presos reclamaram da falta de remédio, espaço para recreação, estrutura das celas e banheiros, do atendimento jurídico e das consultas médicas, que são realizadas uma vez por semana.
"Vivemos em uma situação precária sem o mínimo de estrutura. Como não tem espaço para assistência jurídica somos abandonados até pelos advogados", disse Ivan Vieira da Silva, 27 anos, que está preso em São Sebastião há mais de um ano, acusado de assalto. (Fonte: ValeParaibano)

Caraguá investe R$ 525 mil em reforma de praça no centro
Prefeitura vai revitalizar área onde funciona feira de artesanato; obra começa em setembro

Caraguatatuba - A Prefeitura de Caraguatatuba vai reformar a praça Diógenes Ribeiro de Lima, considerada uma das mais tradicionais da região central. No local fica instalada a feira de artesanato onde trabalham cerca de 20 profissionais. O investimento previsto é de R$ 525 mil.
Segundo a prefeitura, o projeto prevê paisagismo, construção de calçadas com piso mosaico, pavimentação, troca de bancos, iluminação e sanitários.
O espaço do artesanato será remodelado e as barracas dos artesãos poderão ser fixadas na praça. A feira, que funciona nos finais de semana, chega a receber mais de mil visitantes por noite.
A reforma é uma antiga reivindicação dos profissionais que trabalham sem estrutura de banheiro, água, iluminação e pavimentação. Em dias de chuva, a dificuldade é na instalação das barracas por causa da lama.
Durante as obras na praça, a feira de artesanato será transferida para a avenida Arthur Costa Filho (avenida da Praia), próximo da praça de Eventos.
O projeto da prefeitura inclui também a construção da Casa do Artesão que será instalada no antigo prédio da Setur (Secretaria de Turismo). A casa terá espaço para exposições de artistas locais, eventos, banheiros e vestiários.
Segundo a prefeitura, a obra começa a ser realizada em setembro e a inauguração está prevista para dezembro, antes do início da temporada de verão.
APOIO - Para o ceramista de Caraguá, Bem-Hur Vernizzi, a iniciativa vai valorizar a feira de artesanato e atrair mais clientes. Ele afirmou que a praça não oferece comodidade nem aos artesãos nem aos turistas.
"A feira é uma tradição do município. A reforma vai criar um espaço apropriado para o artesão comercializar o seu trabalho", disse.
O ceramista afirmou que a Casa do Artesão vai contribuir para a divulgação dos trabalhos de novos artistas. "Teremos um novo espaço que vai resgatar o artesanato com a realização de exposições e apresentação dos trabalhos", disse. (Fonte: ValeParaibano)

Caraguá planeja cobrar tarifa de ônibus urbano por quilometragem
Passageiro passaria a pagar somente pelo tamanho do trajeto que permanecesse dentro do coletivo

Caraguatatuba - A Prefeitura de Caraguatatuba planeja implantar o sistema integrado de passagem no transporte coletivo. Com a proposta, o usuário pagaria apenas pela quilometragem percorrida durante o seu trajeto.
As cartas-convite estão sendo enviadas para as empresas especializadas no sistema e o processo de licitação está previsto para o próximo mês.
Segundo o secretário de Urbanismo, Habitação e Trânsito, Leandro Borela, a idéia é oferecer uma tarifa mais acessível ao usuário. Atualmente o valor da passagem é de R$ 1,60.
Uma empresa de consultoria vai fazer o levantamento do transporte coletivo na cidade, que inclui pesquisa de campo. A idéia da prefeitura partiu de modelos adotados em outras cidades como Curitiba (PR), que tem um sistema diferenciado para a cobrança de tarifas de ônibus.
"Pretendemos oferecer modernidade e uma tarifa justa para os passageiros. A pessoa vai pagar apenas pelo trecho percorrido no ônibus. Atualmente o usuário corre o risco de pagar duas vezes para fazer o trajeto entre os bairros das regiões sul e norte", disse.
Outra proposta seria a criação do "bilhete automático", um tipo de cartão com créditos de tarifas de ônibus.
"O cartão terá um valor que é descontado conforme o uso. Após o término dos créditos poderá ser recarregado, evitando a utilização de dinheiro e vale-transporte no pagamento das passagens", disse.
O valor do projeto será proposto pelas empresas participantes da licitação. Um técnico de tráfego urbano vai desenvolver o projeto.
"Durante cinco meses será feito um diagnóstico do transporte e após a conclusão o sistema deve ser implantado", disse o secretário.
O transporte coletivo da cidade é realizado pela empresa PraiaMar, que opera há oito anos na cidade. A empresa tem 52 ônibus que fazem 14 linhas. A média de passageiros é em torno de 390 mil por mês.
Para a gerente-geral da empresa PraiaMar, Simone de Oliveira Leal, o número de usuários nas linhas vai aumentar com o novo modelo. A empresa deve realizar mudanças no setor de transporte para adotar o sistema.
"O preço da tarifa ficará mais acessível e as pessoas que usam outro meio de transporte vai preferir o ônibus", disse. (Fonte: ValeParaibano)

Ônibus vai a R$ 1,70 em 1º de agosto

Caraguatatuba - A Prefeitura de Caraguatatuba autorizou o reajuste da tarifa do transporte coletivo, que passa de R$ 1,60 para R$ 1,70. O aumento começa a valer a partir de 1º agosto.
É o segundo aumento em sete meses, quando o valor da passagem era de R$ 1,40. A tarifa passa a ter o mesmo preço das demais cidades do Litoral Norte.
Segundo a prefeitura, o reajuste foi concedido devido ao preço do combustível e de gastos com manutenção dos veículos. A empresa PraiaMar, responsável pelo transporte há oito anos, havia pedido que a tarifa fosse de R$ 1,84, mas a proposta foi recusada.
A gerente-geral da PraiaMar, Simone de Oliveira Leal, disse que foram feitos vários investimentos no setor.
"O reajuste é necessário pois aumentamos a frota com mais 10 ônibus que têm janelas panorâmicas, câmeras de vídeo e motor ecológico", disse.
REAÇÃO - A comerciante Neuza Santos, 44 anos, disse que muitas pessoas usam bicicletas pois não têm condição de pagar a tarifa atual.
"Não deveria ter aumento pois o preço da passagem é muito caro", disse.
Para a balconista Keli Almeida, 21 anos, os reajustes da tarifa estão sem controle. "Sempre tem aumento do preço da passagem prejudicando o orçamento mensal", disse. (Fonte: ValeParaibano)

Pajero é o bicampeão da Semana de Vela de Ilhabela

Ilhabela - O Pajero TR4/Daslu, de Eduardo Souza Ramos, não permitiu surpresas e mostrou que é o rei de Ilhabela. Chegou em quarto na regata decisiva deste sábado e garantiu o bicampeonato da 30ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela/Copa Mitsubishi Motors/Agfa, com apenas sete pontos perdidos.
O barco fez sua estréia no mais importante evento náutico do país em 2001 e ficou em segundo lugar, perdendo do Sorsa. No ano passado, faturou o título por antecipação e nem precisou correr a última regata. Agora, repetiu a dose. Precisava apenas chegar em décimo lugar e ganhou o título com sobra. O segundo colocado na classe IMS (que reúne os barcos mais rápidos) foi o Klimax, de Lars Grael e Alan Adler, com 16 pontos. Em terceiro ficou o Sorsa, com 17 pontos, vencedor da regata deste sábado.
O comandante Eduardo Souza Ramos, que venceu a competição em 1991, com o barco Souza Ramos, estava bastante feliz. "Fizemos uma ótima campanha nos últimos três dias e estou muito contente por ter conquistado dois títulos seguidos. Nada substitui o prazer de ganhar uma competição de um esporte que você gosta e que tem alto nível de concorrência. Neste sábado nossa tripulação não rendeu como nas regatas anteriores. Até que começamos bem, mas depois parece que deu uma paralisia à bordo. Felizmente podíamos fazer uma regata mais conservadora que o título era nosso", justificou.
O comandante detalhou que o barco de 43 pés é ideal para ventos médios, habituais em Ilhabela. "Talvez por isso estamos indo tão bem aqui", acrescentou. Outro aspecto lembrado pelo velejador foi o entrosamento de sua tripulação. "A maior parte do grupo veleja junto há mais de 10 anos. Além disso, conto com o apoio de grandes amigos, como o tático Gastão Brun (campeão mundial de soling) e os argentinos Gabriel Borgstron e o Guillermo Parada, responsáveis pela regulagem das velas". A próxima competição do Pajero será o Circuito Rio, no final de outubro. "Além disso, estou querendo competir novamente no exterior, com outro barco. Acho que vou participar de campeonatos nos Estados Unidos no início do próximo ano", adiantou.
Souza Ramos está velejando pouco atualmente. Divide o tempo entre as atividades na sua empresa, a Mitsubishi Motors, e as competições de rally cross country. "Neste sábado fiz a minha décima primeira regata do ano. Em outros momentos chegava a Ilhabela com 50 regatas disputadas. Agora está cada vez mais difícil escapar das responsabilidades. Por isso estou curtindo cada velejada, sentindo muito prazer. Quanto ao rally, estou avaliando se continuo, pois o nível de exigência física e técnica é extremamente alto e os riscos sempre crescem", completou.

Resultado da quinta e última regata na classe IMS:
1º) Sorsa Oi/Nokia - 1h56min30seg (tempo corrigido)
2º) Touché Banco Safra - 1h57min30seg
3º) Klimax - 1h57min33Seg
4º) Pajero TR4/Daslu Homem - 1h58min02Seg
5º) Dreamer Develop - 1h59min15Seg

Classificação final da 30ª Semana de Vela de Ilhabela
1º) Pajero TR4/Daslu Homem - 7 pontos perdidos
2º) Klímax – 16
3º) Sorsa Oi/Nokia – 17
4º) Touché 20
5º) San Gregorio (Argentina) – 22
6º) Dreamer Delevop – 27
7º) Roberto Simões Casa – 30
8º) Flash Gordon (Arg) - 34
9º) Neverlands 2 - 36
10º) Argos – 39 (Fonte: Imprensa Livre)

Sindicato cobra salário de agentes ambientais

São Sebastião - O Sindicato dos Petroleiros de São Sebastião vai encaminhar ao Ministério do Trabalho uma denúncia de atraso no pagamento de salários de cerca de cem agentes ambientais que trabalharam na remoção de óleo no mar após acidente no mês passado. Segundo o sindicato, cada agente tem direito de receber R$ 7 por hora de trabalho. A jornada de trabalho foi, em média, de 8 horas por dia. Eles foram contratados por empresas terceiricadas do Tebar (Terminal Marítimo Almirante Barroso). O Tebar informou que já pagou para as empresas o valor referente ao salário dos agentes e que a cobrança deve ser feita a elas. (Fonte: ValeParaibano)

Moradora reclama da exclusão de Maresias na Costa dos Alcatrazes

São Sebastião - A moradora de Maresias, Dircéia Arruda, diz se sentir ofendida com a exclusão de seu bairro e de outros da Costa Sul da cidade na Associação Costa dos Alcatrazes (ACA).
A entidade, formada por mais de 40 empresários com a finalidade de estimular o turismo na região, abrange os bairros de Boracéia a Boiçucanga e está promovendo eventos como o festival gastronômico que ocorre na Praça Pôr do Sol, em Boiçucanga.
Dircéia, em carta publicada no Imprensa Livre na última terça-feira, diz não compreender a exclusão dos bairros no projeto. “Falaram que Maresias já está muito na mídia, mas sempre que Maresias aparece, a Costa Sul inteira se beneficia”, disse.
Mesmo não sendo empresária Dircéia disse se sentir ofendida com a exclusão. “Eu não sou contra a idéia, pelo contrário, achei muito interessante, mas acho que nosso município precisa de união”, disse.
Ela citou situações em que a Costa Sul se uniu solicitando objetivos comuns, como a campanha contra a verticalização do município, a reivindicação por saneamento básico e pelo Centro de Controle de Zoonoses.
Dircéia também disse estar confusa quanto ao nome ‘Costa dos Alcatrazes’. Segundo ela, num primeiro momento entendeu-se que haveria separação da Costa Sul do município. “Achei estranho o apoio do Executivo e do Legislativo num projeto para dividir a Costa Sul, mas depois me disseram que isso não vai acontecer”, disse Dircéia, que falou ainda não ter ficado claro se a Costa Sul se dividirá ou não.
O presidente da ACA, Luís Virgílio, disse que em momento algum houve intenção de separar o município. “A ACA é uma entidade sem fins políticos. Não temos nada a ver com movimentos separatistas”, explicou.
Ele comentou a carta de Dircéia, dizendo que ela poderia ter procurado a associação e conhecido o projeto de perto, antes de divulgar a carta.
Segundo ele, a associação começou a se formar quando o consultor Sílvio Queirós ofereceu um projeto turístico a empresários da região. “Ele começou a vender o projeto nas praias e quando chegou ao número de 42 empresários achou que era suficiente”, disse.
Virgílio conta que a inclusão de Maresias no projeto foi discutida e a conclusão a que chegaram é de que o bairro já é um destino turístico consagrado. “Achamos que ‘esconder’ Maresias sob um outro nome poderia ‘matar’ a fama do bairro e nós queremos o oposto, que é fortalecer a região”, explicou.
Apesar disso, Virgílio conta que a associação está aberta a empresários de outras praias da Costa Sul. “Não fomos oficialmente procurados por nenhum empresário de Maresias, ou das outras praias, mas estamos totalmente abertos a isso”, disse.
Virgílio fez questão de ressaltar que a entidade divulga a região como parte do município de São Sebastião. “Nós ‘vendemos’ a região como Costa dos Alcatrazes – município de São Sebastião, e estamos, inclusive, planejando oferecer tours para o Centro Histórico. Queremos fortalecer o município”, concluiu. (Fonte: Imprensa Livre)

Campanha “Proteja Seu Tesouro: Criança no Banco de Trás”

São Sebastião - A prefeitura de São Sebastião lançou, esta semana, através da secretaria de Infra-Estrutura e do Detraf - em parceria com a Safe Kids - uma campanha de trânsito denominada “Proteja Seu Tesouro: Criança no Banco de Trás”, que tem como objetivo conscientizar os motoristas para que preservem a segurança das crianças.
“Ao fazermos um estudo sobre o comportamento dos motoristas em relação ao transporte das crianças menores de dez anos nos veículos, ficamos preocupados. É preciso que os motoristas se conscientizem de que a segurança da criança é fundamental”, disse o secretário Ueneri Reich.
“Notamos que a incidência de irregularidades estava aumentando muito - crianças em caçamba, em pé no banco de trás, deitadas no tampão detrás do veículo. Tem mãe que senta no banco traseiro com a criança no colo achando que ela está segura e não está”, informou o diretor do Detraf.
Durante um período de 20 a 30 dias, serão distribuídos cartazes, folders e faixas em escolas, postos de saúde, prédios públicos e comércio. Os agentes de trânsito também estarão atentos, observando se a incidência dessa irregularidade irá diminuir.
Segundo Marcus, crianças devem ser transportadas em cadeiras de segurança, de acordo com seu tamanho e peso. Bebês de até um ano de idade com até nove quilos devem ocupar cadeirinhas de segurança de costas para movimento. Crianças maiores de um ano, com entre nove e 18 quilos devem ocupar cadeirinha de frente para o movimento. Crianças entre 18 e 36 quilos devem usar suporte de segurança. “A partir dos dez anos de idade, a criança que tem mais de 36 quilos já pode ir no banco da frente com cinto de segurança”, explicou Marcus.
A cada ano, no Brasil, mais de 1.200 crianças morrem vítimas de acidentes de carro, por falta de conhecimento do código de trânsito. “Numa colisão a 40 quilômetros por hora, com o impacto uma pessoa é projetada com seu peso aumentando em até 30 vezes”, contou Marcus. Testes comprovam que a criança usando a cadeira de segurança tem até 71% de chance de sobreviver em caso de acidente de carro. Mensalmente, novas campanhas de trânsito serão lançadas pela prefeitura. (Fonte: PMSS)

Professores de São Sebastião reciclam conhecimento durante as férias

São Sebastião - Cerca de 200 professores da rede municipal de ensino de São Sebastião, tiveram a oportunidade de reciclar seus conhecimentos durante a Semana de Formação Continuada realizada pela prefeitura.
Encerrada sexta-feira, a Semana consistiu em trabalhar a formação do professor, abordando oficinas e cursos voltados à capacitação matemática e à preservação e valorização do Meio Ambiente e tratou também da importância em realizar a separação do lixo e da sucata e a sua reciclagem.
Segundo a professora e coordenadora pedagógica, Sandra Pereira da Silva, uma das palestrantes do evento, os temas foram escolhidos de acordo com a prática dos professores. “Durante estes dias os professores puderam desenvolver atividades diversificadas, como por exemplo, produção de textos, recreação, jogos educativos e a caixa conta, onde a magia de se contar histórias é desenvolvida numa simples caixa de papelão. Nós fizemos avaliações diárias da Semana e observamos que muitas das atividades já são conhecidas dos professores, mas que não são utilizadas no dia a dia e que, por isso, acabam esquecidas. Nossa proposta foi cumprida e a adesão dos professore superou as nossas expectativas”, disse Sandra.
A integração entre os educadores da rede foi outro fator destacado pelas coordenadoras do curso. “Os professores aderiram à idéia e estão pedindo novos programas deste tipo, além disso, o entrosamento realizado nesta semana proporcionou a troca de experiências”, explicou Vivian Monteiro Augusto, que ministrou a palestra sobre Oficina de Produção de Texto.
Para a professora do pré e 1º ano, Maria Rosa Moreira Ribeiro, os cursos proporcionaram retomar aspectos da educação já conhecidos e que muitas vezes são esquecidos de serem praticados. “Nós revimos práticas educativas e, principalmente, participamos da construção das atividades das oficinas, trabalhamos e desenvolvemos as teorias apresentadas”, exemplificou.
Já a professora de 2ª e 4ª séries, Sonia Batista Gomes, as palestras foram excelentes “e os conhecimentos adquiridos podem ser aplicados de formas diferentes. Houve empenho de todos nesta semana, onde nós pudemos aprimorar nossos conhecimentos”.
Os cursos e atividades desenvolvidas foram: Jogos Matemáticos – Papiê Machê e Sucata partes I e II, Oficina de Produção de Texto; Afeto, Limites e Valores na Educação; Jogos Cantados e Recreativos, A Inclusão Escolar e Era uma vez....A “Caixa Conta”, uma Maneira Diferente de Contar e Ouvir Histórias”.
O professor Hipólito Carvalho Santana, ministrou a palestra sobre Jogos Cantados e Recreativos, onde discutiu sobre o jogo como instrumento educacional, suas abordagens e posicionamentos dentro de uma atividade recreativa. “Os jogos cantados são essenciais nas fases iniciais das crianças, quando estas se orientam e podem ser orientadas pelos ritmos”, explicou Santana.
Para a secretária da Educação, Irma Sanches, o evento mostrou a capacidade de uma equipe que desenvolveu um projeto que beneficiou professores da rede. “Nós temos condições de trabalhar com estes profissionais e de oferecer aos demais uma visão nova de introdução à educação, buscando a criatividade e recursos mais baratos como a sucata”. (Fonte: PMSS)

Município investe no turismo como fonte de emprego e renda

Ubatuba - A Secretaria Municipal de Turismo trabalha para desenvolver o turismo como fonte de emprego e renda. Os projetos são destinados a várias atividades, como a capacitação, ainda neste ano, de mil pessoas, por meio de curso de copeiro, garçom, auxiliar de limpeza, manipulação de alimentos, entre outros.
Outra importante iniciativa é lançamento da pedra fundamental do Centro de Convenções e Eventos, no próximo dia 28, às 14h, na área do aeroporto, com a presença de autoridades e representantes de instituições do país.
O projeto arquitetônico prevê espaço para congressos com capacidade para 4 mil pessoas e pavimentos para feiras a público de 7 mil pessoas.
Serão 15 mil metros² de área construída em terreno de 27 mil metros². “Será o maior centro de convenções do Vale do Paraíba e do Litoral Norte”, diz o secretário municipal de Turismo, há apenas quatro meses no cargo, Sérgio Carvalho.
A obra está na ordem de R$ 12 milhões. Segundo o secretário, R$ 6 milhões devem ser liberados pelo Dade (Departamento de Apoio e Desenvolvimento das Estâncias). A prefeitura buscará o restante em outras fontes. A meta é inaugurar o empreendimento até final de 2004.
Para o lançamento da pedra fundamental estão previstas as presenças do governador Geraldo Alckmin, de secretários estaduais, do presidente da Embratur, Eduardo Sanovicz, do presidente da Fiesp, Horácio Lafer Piva, além de representantes do Dade e da Secretaria Nacional de Turismo.
Quiosques - O secretário Sérgio Carvalho tem se reunido com proprietários de quiosques ao longo das praias. O objetivo é estabelecer parceria para solucionar problemas inerentes à própria atividade de trabalho a fim de fomentar a geração de empregos e renda, por meio do mais adequado atendimento turístico ao público de moradores e turistas.
Carvalho afirma que o setor de quiosques emprega mais de mil pessoas diretamente, mas não qualificadas.
Ele também cita que todos os quiosques devem estar regulares em termos das exigências de Vigilância Sanitária, preservação do meio ambiente, pagamentos de tributos, prestação de serviço adequado aos turistas, além da questão social, o emprego.
A prefeitura vai capacitar funcionários que já atuam nos quiosques e mais 800 moradores. “Neste ano, capacitaremos este contingente e em 2004 mais 2500 pessoas”, o secretário declara. Trabalhadores de bares e restaurantes também terão acesso aos cursos.
Bares e restaurantes de Ubatuba absorvem mão-de-obra de outras localidades, por falta de pessoal qualificado. “Estamos organizando todo o setor produtivo da Secretaria de Turismo para promover os cursos de capacitação”, conta Carvalho.
Nas reuniões com os donos de quiosques também são discutidos assuntos relativos à segurança, fiscalização, estacionamento de veículos, limpeza, ao lixo, a sanitários, urbanização, emprego temporário, comércio-ambulante, entre outros. “A cada reunião, estabelecemos metas e prazos”, diz Carvalho.
A Associação dos Proprietários de Quiosques da Praia Grande apresentou proposta para instalação de nove banheiros, distribuídos a cada três quiosques.
O secretário buscará alternativas para a questão do estacionamento.
Segundo ele, a princípio, o assunto pode ser resolvido via parceria entre a prefeitura e o setor hoteleiro. Nesta semana, ele estaria reunido com hoteleiros e também com as polícias Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, a Polícia Rodoviária e Guarda Municipal.
A prefeitura desenvolve projeto para melhorar a coleta de lixo, inclusive ampliando a coleta seletiva. Atualmente, a cidade coleta 25 mil toneladas/ano de lixo reciclável. Na área de urbanização, ocorrem obras na avenida Iperoig, com verbas do Dade. A prefeitura também avalia um projeto do setor empresarial para reurbanização da Praia Grande.
O secretário considera que o Litoral Norte depende totalmente da atividade turística, uma vez que não tem indústrias passíveis de gerar empregos e renda. “Precisamos mostrar o produto da região que tem enorme potencial para o ecoturismo e o turismo de aventura”.
Ele afirma que o nordeste do país não tem o atrativo do Litoral Norte, a união entre mar e floresta. “Acredito que o Litoral Norte é um das melhores regiões do país, em razão deste conjunto, desta biodiversidade e da cultura que é forte”.
Carvalho afirma que o orçamento de sua secretária é uma “gorjeta de R$ 300 mil”. Para o próximo ano, ele irá pleitear R$ 6 milhões. O secretário considera que as questões relativas ao turismo podem e devem ser resolvidas em nível regional, mas afirma que as cidades precisam resolver primeiro os problemas locais.
Na Câmara de Ubatuba, tramita projeto de lei de iniciativa da prefeitura para a criação da Agência de Desenvolvimento Econômico, de Negócios e de Turismo, que substituirá a Comtur (Companhia Municipal de Turismo) e a Secretaria de Turismo. A agência dará ênfase às questões econômicas e profissionais. (Fonte: Imprensa Livre)

Mercado Municipal de Peixe será reformado em agosto

Ubatuba - Está prevista para o início de agosto a esperada reforma do Mercado Municipal de Peixe. Na sexta-feira retrasada, dia 11 de julho, houve uma reunião com representantes da prefeitura, da Colônia Z-10 e técnicos especializados no assunto, onde ficou definida a data de início das obras que farão da área um lugar mais adequado para a comer-cialização de pescados.
A reforma é uma das reivindicações dos pescadores e comerciantes, que aguardam esse momento há seis anos. Além da vontade dos trabalhadores, a reforma foi uma exigência da Vigilância Sanitária, que constatou que a situação atual do Mercado não está compatível com as normas para a venda segura de alimentos perecíveis, como os pescados.
De acordo com o presidente da Colônia Z-10 (Associação dos Pescadores), Cláudio dos Santos, “nosso Mercado já é um dos melhores do litoral. Com a reforma, ficará excelente”.
A principal mudança será a instalação de um balcão térmico, feito de aço inox, que fará com que os alimentos fiquem mais bem conservados e por períodos mais longos.
Mas o que mais está satisfazendo os pescadores dali é que vai haver mais espaço, se abrirão mais vagas, e os produtos serão acomodados de forma mais organizada.
Durante o período de obras, as vendas serão feitas em um galpão que será construído pela prefeitura, no pátio do estacionamento do próprio mercado.
De acordo com a Vigilância Sanitária, essa ação só será autorizada se os pescados forem emergidos em gelo, para que seja mantido o frescor dos produtos.
Essa obra é uma vitória para a classe de pescadores do município. “Estamos lutando por benefícios sociais. Hoje os pescadores têm dentista e gelo de graça, as esposas são cadastradas para receber o seguro do Defeso do Camarão, salário maternidade e também estamos providenciando a aposentadoria”, explica Cláudio, que por ali é mais conhecido como Cacá.
Fundado em 1991, hoje o Mercado Municipal de Peixe é bastante tradicional na cidade e comporta cerca de 70 trabalhadores, que vendem desde os peixes mais nobres até os mais baratos, conhecidos como “misturinha”.
A atividade pesqueira de Ubatuba é a segunda maior do Estado de São Paulo, perdendo apenas para Santos, e necessita de investimentos para manter esta posição. Em 12 anos de existência, a única obra feita no mercado foi a troca do telhado, há cerca de seis anos.
Dentro do balcão do mercado só é permitido vender aquilo que o próprio comerciante pescou e este paga uma taxa de 5% do que é vendido para manter a funcionalidade e limpeza do local.
A reforma ampliará o espaço disponível para os funcionários e para os produtos, o que poderá trazer mais pescadores para trabalhar: pessoas que há anos querem um lugar para vender seus peixes e não conseguem, por falta de espaço.
De acordo com Cacá, até então não houve interesse das administrações anteriores em promover melhorias para o setor pesqueiro, mas “com a parceria da Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento, e a vistoria de nutricionistas e biólogos, a qualidade dos alimentos e do atendimento só tende a se intensificar. Hoje, a Colônia Z-10 corre atrás de recursos para o mercado e para os pescadores”.
Mais duas obras estão há tempos sendo reivindicadas: o desassoreamento do Rio da Barra, que necessita de mais profundidade para a entrada dos barcos pesqueiros, e a construção de “ranchos”, em diversos bairros da cidade, para os pescadores guardarem suas canoas, redes e materiais.
O comércio no Mercado Municipal de Peixe é intenso, principalmente na época da pesca do camarão. Neste período, segundo Cláudio dos Santos, a venda de pescado aumenta em até 50%. Entre os meses de março e junho, quando a pesca do camarão é proibida, normalmente às 15h já não há movimento no balcão.
Durante o mês de julho, a venda aumenta, e os pescadores estão ansiosos pela reforma, que fará da pescaria um negócio mais lucrativo.
“Nosso trabalho vai ser facilitado, com mais espaço para os produtos, organização e limpeza. Será melhor para o turista, para o consumidor local e para nós”, diz Donizete Gonzaga de Oliveira, que trabalha no Mercado de Peixe há oito anos.
A reforma começa em agosto, de acordo com a decisão do presidente da Colônia Z-10 junto aos pescadores e a Secretária de Agricultura e Pesca, após todo o material ser comprado.
Para o secretário da pasta, Antônio Marchiori, essa obra é uma conquista para a categoria. “Com isso, o consumidor também será muito beneficiado.
Esse trabalho faz parte da política de investimentos da prefeitura, em sintonia com as orientações do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e Marítimo, onde estão representadas as principais entidades do setor, inclusive Associações de Bairros”. (Fonte: Imprensa Livre)

Ubatuba quer aumento de vereadores

Ubatuba - A Câmara de Ubatuba deverá votar até a próxima terça-feira uma modificação na Lei Orgânica para aumentar de 13 para 17 o número de vereadores na cidade.
Se aprovada, a modificação da lei ampliaria os gastos da Câmara em R$ 16 mil mensais. Os quatro novos vereadores custariam aos cofres públicos R$ 196 mil por ano.
O autor do pedido de modificação, o vereador Ricardo Barbosa (sem partido) disse que solicitou a ampliação porque a população flutuante no município é muito alta.
Segundo o Censo 2000, o número de habitantes residentes em Ubatuba é de 66 mil pessoas. Barbosa afirma que esse total subiria para um milhão durante a temporada de verão.
"É por isso que precisamos de mais vereadores para cuidar dos interesses de Ubatuba", disse Barbosa.
A proposta da criação dos novos cargos foi criticada por alguns vereadores que julgaram a medida "prematura".
"Estamos vivendo um momento econômico ruim no Brasil e não é recomendável aumentar gastos", disse o presidente da Câmara, Rogério Frediani (PTB).
LEI - A Constituição de 88 estabelece que as cidades com até um milhão de habitantes tenham de nove a 21 vereadores.
Um acórdão do STF (Supremo Tribunal Federal) de 29 de junho de 92 definiu regras para o número de vereadores de acordo com o total habitantes de cada município.
Pelo acórdão, cidades de 47.620 a 126.984 moradores deveriam ter 11 vereadores. (Fonte: ValeParaibano)

Tubarão "encalha" em praia de surfistas
Animal de 2,25 metros e 80 quilos morre em praia de Ubatuba

Ubatuba - Um tubarão de 2,25 metros de comprimento morreu "encalhado" na praia de Itamambuca, uma das mais frequentadas por surfistas no litoral de Ubatuba. O animal da espécie Anequim pesava em torno de 80 quilos.
Esse é o quinto aparecimento de tubarão este ano no Litoral Norte. Os outros casos foram registrados nas praias da costa sul de São Sebastião.
Segundo a Polícia Ambiental de Ubatuba, o tubarão apareceu por volta das 8h. Banhistas e surfistas teriam avistado o tubarão próximo da praia. Cerca de uma hora depois, o animal foi encontrado "encalhado" na areia. As pessoas tentaram remover o tubarão, mas a medida falhou por causa do tamanho e do peso do animal.
O tubarão foi analisado por biólogos na tarde de ontem. As causas da morte não foram identificadas. Dentro da barriga do tubarão foi encontrado um anzol de pesca com cerca de sete centímetros.
Segundo o oceanógrafo de Ubatuba, Hugo Galo Neto, o tubarão precisa de um espaço e de profundidade para nadar e ter respiração adequada. Ele afirmou que durante a análise foi constatado um ferimento na cabeça, possivelmente patético causado por equipamentos de pesca. "Acreditamos que o tubarão já chegou debilitado na praia e não resistiu", disse.
O oceanógrafo afirmou que a espécie pode ser vista somente em mar aberto e dificilmente se aproxima das praias. No litoral não há registro oficiais de ataques. O tubarão será empalhado e servirá de amostra para educação ambiental.
SURFISTA - O diretor da Associação Ubatuba de Surfe, Luiz Renato Azevedo, disse que os banhistas e surfistas ficaram impressionados com o aparecimento do tubarão.
"Sempre tenho conhecimento que algum animal está na região, mas nunca encontramos próximo da praia", disse.
Azevedo afirmou que os surfistas estão sendo orientados à redobrar a atenção antes de entrar no mar, mas o aparecimento não vai prejudicar a prática do esporte.
"O surfista deve entrar em grupo e ficar atento a qualquer movimentação estranha na água", disse. (Fonte: ValeParaibano)

Artesanato de Ubatuba terá Centro de Excelência

Ubatuba - A Setur (Secretaria de Turismo) de Ubatuba está realizando o cadastramento de todos os artesãos do município para a criação do Centro de Excelência de Artesanato da cidade. Segundo o artista plástico Luiz Correia, coordenador do processo, o objetivo da iniciativa é oferecer apoio ao artesão, incentivando a comercialização dos seus trabalhos e ensinando novas técnicas. Para Correia, a iniciativa deverá agregar novos valores ao artesanato do município. De acordo com levantamentos da Prefeitura de Ubatuba, cerca de 200 artesãos atuam no município atualmente. (Fonte: ValeParaibano)

Carta do Leitor

Reciclagem - Parabéns ao pessoal da Sociedade Amigos da praia de Maresias, pela balsa feita com garrafas PET e embalagens Longa Vida.
Informo que vi em um programa do Canal Discovery, um americano que construiu uma enorme ilha flutuante, com casa e até jardim e plantas frutíferas, usando garrafas PET. Outros fizeram pontões flutuantes para facilitar embarque em barcos.
Uma sugestão boa para as embalagens longa vida, é a de fazer mantas isolantes, para evitar que as casas se aqueçam no verão, pelo calor emitido pelas telhas. No inverno, as habitações mais pobres, são mais frias pela entrada de ar frio pelo telhado. Então o forro de caixinhas ajuda a não esfriar demais. Detalhes podem ser visto no site: www.fem.unicamo.br/~vidalong

Luis Otto Faber Schmutzler
Pesquisador-Colaborador
FEM-UNICAMP
Campinas - SP


Volta às aulas - A Direção da E.E. Dionísia Bueno Velloso comunica aos seus alunos que as aulas serão reiniciadas dia 29/07 e não como anteriormente anunciado.

Maria Emilia Muka Yani Martins
Diretora de Escola
Ubatuba - SP


Barra da Lagoa - Tomei conhecimento do comentário de Ézio Pastore Júnior sobre o que escrevi neste Litoral Virtual, em 10/7. Em primeiro, louve-se a iniciativa do cidadão em escrever, tornar públicos os seus pensamentos e, mesmo que não concorde com ele, defenderei sempre o seu direito de manifestação. O Litoral Virtual, através do Emílio Campi, faz história ao abrir espaço.
A respeito do assunto que se tornou polêmico, tenho a informar que as provas requeridas estão perfeitamente demonstradas, principalmente na Barra da Lagoa, em frente à pousada do Ézio, onde os dejetos fétidos ferem as narinas há mais de vinte anos. Uma afronta à dignidade humana,
um atentado criminoso ao meio ambiente. E não é este escriba que tem a obrigação em apresentar as provas, elas ai estão à frente de todos, só não vê quem não quer.
O respeitado MDU (Movimento de Defesa de Ubatuba) entrou com uma Ação Popular contra a Sabesp com relação à poluição terrível da Barra da
Lagoa, gostaria de saber se o Ézio foi solidário, se postou na ação a sua assinatura junto ao Hugo Gallo, a Berenice e outros tantos.
Que tal o Ézio inteirar-se do que realmente ocorre nos arredores de sua pousada.Posso até sugerir que consulte alguns vizinhos como o Paulo
Penna do Hotel Maré, o Júlio da Pousada Don Diego, O Hugo do Aquário, o Júlio do Rei do Camarão, o Alfredo do Senzala, o Marquinhos que também é vereador e personalidades importantes do Itaguá que tive o prazer em conhecer, existem muitas outras.
Todavia, o maior conhecedor dos problemas de Ubatuba, em particular do Itaguá, é o comodoro José de Magalhães, do Tamoios Iate Clube, inclusive ex-secretário de turismo ubatubense e jornalista da Folha de São Paulo, mergulhador emérito e reconhecido lobo do mar (por várias
vezes veio de canoa de Santos para Ubatuba). Lá se vão mais de trinta anos quando velejava e participava das maiores regatas da história
ubatubense organizadas pelo Magalhães, na Praia do Itaguá, cujas areias radioativas eram consideradas medicinais.
Tudo aquilo que se vê noTamoios Iate Clube é por força do idealismo do Magalhães que não aceita nada enrolado e não leva desaforo para casa. A priori, recomendo ao Ézio procurá-lo.
Ubatuba é linda, alguns preferem as Toninhas como o Jocil, outros a Praia Dura ou Ubatumirim. A praia da Fazenda, Prumirim como os amigos Clodovil e Léo Lerro; Muitos elegeram o Pereque Açu, Maranduba como o Bira e a Marlene Graff; A Lagoinha como o querido casal Hamilton e Cida do Delícias da Cabocla. Elegi a Enseada como meu ninho. Enseada das Maravilhas de muita história, estórias e causos. Desde moleque a freqüento e com saudades me recordo das areias brancas, do batuque do bar da Zenaide.
Sinto-me privilegiado quando, da piscina do Newton’s Hotel, desfruto da vista panorâmica. Dali vou à praia, caminho até o Mar e Praia Hotel, depois o Pereque Mirim para falar com o querido Henry Iken, para o Saco da Ribeira, do Barreto, da Josy, do Paulo Xiri, do Alexandre, do Miguel, do Armando Arnoni, do pessoal das escunas, dos bares, restaurantes. Flamengo, Flamenguinho, Ilha Anchieta nunca assumida como território municipal destinado ao turismo internacional com porto para ancoragem de grandes navios. Pelo contrário, é hoje território restrito, colônia de férias de funcionários públicos estaduais e federais. E o prefeito, como os anteriores, não se pronuncia. Poderia escrever mais, dias...Mas, espaço na mídia é valiosíssimo e deve ser ocupado por todos, inclusive pelo Ézio da Barra da Lagoa.
Quanto aos boitatás, quero lembrar uma passagem ocorrida na cidade de Vitória, ES, onde boa parte dos hotéis e pousadas enfrentavam dificuldades pela ausência de hóspedes. Mesmo assim, alguns recolhiam impostos de lotação esgotada o ano inteiro. As muitas denúncias sobre a criminalidade levaram ao Estado uma CPI do Crime Organizado. No decorrer das investigações, descobriu-se que os estabelecimentos citados acima eram, na verdade, verdadeiras lavanderias de dinheiro que, através do recolhimento dos impostos, legalizavam o faturamento fictício com a conivência de alguns funcionários mancomunados a políticos corruptos. As notícias ocuparam as mídias impressas, radiofônicas e televisivas. Deu no que deu, e o Estado do Espírito Santo luta desesperadamente para se livrar da pecha maligna.
Parabenizo a mídia independente ubatubense. Estarei sempre a disposição da minha querida Ubatuba agora com cheiro da liberdade, de pessoas sérias e dessa nova esperança que surge. A benção Cunhambebe.

Ricardo Faria
Jornalista
São José dos Campos, SP


Palavra do Editor

Foto Saudade - Há algum tempo, como webmaster do Litoral Virtual, venho catalogando fotos antigas da região, tentando com isso resgatar a imagem fotográfica de uma região que considero linda por natureza.
A partir desta edição publicaremos a seção "Foto Saudade", com algumas desssas imagens, e gostaria de solicitar aos leitores, caso reconheçam alguma das fotos apresentadas, que nos informe sua data e ocasião em que a foto foi tirada.
Também peço a aqueles quem tenham alguma foto antiga da região, e queira compartilhar essa imagem com outras pessoas através de sua publicação em nosso site, entre em contato conosco atravé do e-mail fotosaudade@litoralvirtual.com.br .
Esperamos com isso estar contribuindo para a construção de uma memoria regional através do registro eletrônico não só das notícias, mas também das imagens de uma das regiões mais belas do planeta.

Emilio Campi
Editor

Foto Saudade

Ubatuba

Ubatuba - 01
Enviar comentário


Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Clique Aqui para acessar o arquivo de Fotos Publicadas

 

Gaivota FM
Participe você também com seu comentário, crítica ou sugestão no programa
Estação Ubatuba c/ Tony Luiz
De segunda a sexta das 12 as 14 hs na Gaivota FM 104.9
Sempre com entrevistados diários e variados, falando sobre todos os temas
Ligue 3833.5550


 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


Marcos Borges da Silva - artista plástico Free Wallpaper

As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.


GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral na versão:

Compacta (apenas as manchetes c/ Link)
Completa (todas as notícias na íntegra) 
e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor