Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Terça-feira, 06 de janeiro de 2004 - Nº 943 Edições Anteriores

Barra da Lagoa Porto das Artes BIL

Região
Sol aparece e turista lota as praias
Criança vê o mar pela primeira vez
Oito praias da região ainda estão poluídas por esgoto, diz Cetesb
Polícia Rodoviária registrou 72 acidentes de trânsito nas rodovias


Caraguatatuba
Orelhão é danificado em Caraguá


Ilhabela
Sem fila da balsa, turistas voltam de Ilhabela com tranqüilidade
Dupla rouba casa de veraneio e é presa com 350g de maconha


São Sebastião
SuperSurf pode deixar Maresias de fora do calendário deste ano
Prefeitura tenta demolir obra, mas é impedida pelo proprietário 
Investigação prossegue e mais dois depõem sobre morte de bebê
São Sebastião apresenta “O Micofone” 
Circodélico lota na 1ª Apresentação em Boiçucanga 
São Sebastião recebe primeira turma do projeto Caravanas do Conhecimento


Ubatuba
Programa Caravana do Conhecimento: Interior na Praia
Alunos da Estufa II têm trabalhos expostos na Prefeitura
Arquiteto dá carona para quatro em carro de luxo e vira refém
Turistas esfaqueados em tentativa de roubo e discussão de rua
Atrações no Beethoven

Seções
Crônica
Artigos
Carta do Leitor
Foto do Dia



Notícias da Região Topo

Sol aparece e turista lota as praias
Turista comemora o fim da chuva e comerciante espera melhora nas vendas no Litoral Norte; previsão é de sol hoje

Litoral Norte - Depois de cinco dias de tempo ruim, o sol apareceu ontem e as praias do Litoral Norte tiveram movimento intenso durante todo o dia. Em Caraguatatuba, as mais lotadas foram as praias do Centro, Indaiá, Prainha e Martin de Sá.
Além do turista, quem também comemorou o fim das chuvas foi o comércio. Segundo lojistas e ambulantes, as vendas no feriado de Ano Novo não atingiram a expectativa devido ao tempo ruim.
Apesar do sol ainda fraco e de muitas nuvens, a chuva que começou no último dia de 2003 deu uma trégua e a temperatura elevada animou os banhistas.
A comerciante Érica de Souza, 35 anos, de Jacareí, disse que ficou surpresa com o movimento na praia. Ela foi ontem à tarde à Prainha, em Caraguá.
"Achei que hoje (ontem) a praia estaria vazia. O movimento está ótimo e o sol ajudou atrair as pessoas", disse Érica.
A autônoma Giseli Santos, 32 anos, também de Jacareí, disse que espera mais sol e calor até o final da semana. Ela afirmou que vai ficar em Caraguá até o dia 12.
"O tempo melhorou bastante em relação aos últimos dias. Acho que amanhã (hoje) vai fazer mais calor", disse a autônoma.
A empresária Sidnéia Elias, 31 anos, moradora de São Paulo, afirmou que vai aproveitar a praia mesmo com o sol fraco pois retorna para sua cidade na próxima sexta-feira.
"Mesmo com pouco sol, dá para aproveitar a praia e pegar uma cor. A chuva atrapalhou bastante mas, como estou de férias, vou curtir até o último dia", disse.
COMÉRCIO - Para o comércio do Litoral Norte, a chuva que caiu durante o feriado atrapalhou as vendas, apesar do movimento intenso de turistas. Só em Caraguá, foram estimadas 500 mil pessoas na passagem do ano na cidade.
O vendedor de sorvetes Juraci José da Silva, 43 anos, de Caraguá, disse que a chuva atrapalhou as vendas na praia nos últimos dias.
"A venda poderia ter sido melhor se não fosse a chuva. Na praia, consegui vender uma média de 260 sorvetes diariamente mas poderia ter sido 400 se tivesse sol", disse o vendedor.
Silva afirmou que nos próximos dias as vendas devem melhorar pois o movimento de turistas ainda é intenso nas praias.
"Acredito que não vai chover amanhã (hoje). Nos próximos finais de semanas, devo vender muitos sorvetes nas praias pois o movimento deve ser intenso durante todo o mês", disse.
Para Suzana Bissoli dos Santos, 31 anos, proprietária de um quiosque na praia da Mococa, em Caraguá, a chuva atrapalhou as vendas principalmente nos dias 1º e 2.
"A chuva reduziu muito o movimento no quiosque. O tempo deve melhorar e acredito que a venda aumente nos próximos dias pois várias pessoas ainda estão de férias na cidade", disse a comerciante.
TEMPO - A previsão do tempo para hoje na região do Litoral Norte, Vale do Paraíba e Serra da Mantiqueira é de tempo bom mas com pancadas de chuva durante a tarde e a noite, segundo o Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), de Cachoeira Paulista.
Durante o dia, deverá haver nebulosidade variável e as temperaturas estarão estáveis, de acordo com a previsão do órgão.
Para amanhã, há possibilidade de pancadas de chuva e de variação de nebulosidade. Na quinta-feira, o tempo deve voltar a ficar ruim e a previsão é de chuva durante o dia e de muitas nuvens no céu. As temperaturas máximas estarão em ligeiro declínio, segundo a previsão do Cptec.
A temperatura para hoje no Litoral Norte é de máxima de 28ºC e mínima de 18ºC. No Vale, a máxima deve chegar a 28ºC e mínima a 18ºC. Na Serra de Mantiqueira, as temperaturas máxima e mínima deverão oscilar entre 9ºC e 24ºC. (Fonte: ValeParaibano)

Criança vê o mar pela primeira vez

Litoral Norte - A emoção e a alegria tomaram conta de centenas de crianças que ontem viram o mar pela primeira vez no Litoral Norte. Um grupo de 240 alunos de 9 a 11 anos de várias cidades do Estado esteve nas praias Mococa e Prainha, em Caraguatatuba. Outras 400 visitaram as praias de Ubatuba e de São Sebastião.
Elas fazem parte do programa Caravana do Conhecimento - Interior na Praia, do governo do Estado, que tem o objetivo de levar alunos carentes das escolas estaduais e municipais do interior para as praias.
O primeiro encontro entre as crianças e o mar foi marcado por muita festa em Caraguá. Ao descer dos ônibus, os alunos já se mostravam ansiosos.
Após a orientação dos monitores, as crianças correram em direção à água, que mesmo estando gelada, não desanimou os pequenos, que brincaram e rolaram na areia.
"A idéia é trazer para o litoral as crianças que nunca viram o mar e que dificilmente teriam oportunidade por recursos próprios", disse a técnica do Cepam (Centro de Estudos e Pesquisas de Administração Municipal) do Estado, Rosely Pereira.
Durante todo o mês, as cidades do litoral paulista vão receber 8.000 alunos. Além da praia, os estudantes vão conhecer os pontos turísticos das cidades.
A estudante Ana Carla da Rosa, 9 anos, de Riversul, disse que ficou muito emocionada ao ver o mar. "Era o sonho da minha vida. Até comprei dois biquínis. Achei muito legal pois as ondas me levavam e traziam para a areia", disse.
Ana afirmou que a única coisa que não gostou foi da água salgada. "Apesar da água do mar ser muito salgada, me diverti bastante com meus amigos. Espero que faça sol amanhã (hoje) pois a água está gelada", disse.
O estudante Leonardo Rodrigues, 11 anos, de Vargem Grande do Sul, disse que não imaginava que o mar era grande.
"Achei maravilhoso entrar na água e não sabia que a praia era tão grande. Apesar da água muito salgada, quero voltar mais vezes", disse.
Para a estudante Raine de Oliveira, 9 anos, de Riversul, as conchas da praia são bonitas. Ela disse que iria recolher muitas conchas para levar para sua família. "Tinha visto apenas uma concha que fica na estante da casa da minha avó." (Fonte: ValeParaibano)

Oito praias da região ainda estão poluídas por esgoto, diz Cetesb

Litoral Norte - Oito praias da região estão poluídas por esgoto, conforme boletim da Cetesb (Companhia Estadual de Tecnologia de Saneamento Ambiental), divulgado ontem. Até então, dez praias estavam impróprias.
Em Ubatuba, continuam poluídas as praias do Itaguá e Perequê Mirim. 
Em Caraguatatuba, se mantém comprometidas as praias Martim de Sá e Porto Novo, entrando para lista a praia do Centro. Em São Sebastião continua na mesma situação a praia do Porto Grande. A praia de São Francisco nesta cidade saiu do rol das poluídas. Em Ilhabela, duas estão poluídas: Perequê e Portinho, voltando a ficar próprias as praias Grande e Pinto.
A Cetesb monitora 23 praias de Ubatuba, 12 em Caraguatatuba, 24 em São Sebastião e 11 em Ilhabela. São as que apresentam variação no nível de balneabilidade ou as mais freqüentadas por banhistas. Mesmo nas praias que estejam próprias, os banhistas devem evitar ficar próximos a cursos d’água que deságuam no mar, porque podem apresentar altas concentrações de agentes nocivos à saúde.
Os banhistas também devem se informar sempre sobre quais as praias próprias para banho. Nem sempre as bandeiras da Cetesb estão nas praias, porque vândalos furtam este material informativo. Pelo site - www.cetesb.sp.gov.br - a empresa informa os boletins de qualidade das praias. (Fonte: Imprensa Livre)

Polícia Rodoviária registrou 72 acidentes de trânsito nas rodovias

Litoral Norte - Do dia 1º de janeiro até domingo dia 4, a Polícia Rodoviária registrou 72 acidentes nas três rodovias que dão acesso ao Litoral Norte- a dos Tamoios em Caraguatatuba, a SP-125 Oswaldo Cruz, em Ubatuba e a SP-55, Manuel Hipólito do Rego, que interliga Caraguá a São Sebastião. Nenhum dos 72 acidentes teve vítima fatal, a maioria dos quais foram acidentes de carro sem vítima.
No último sábado, por volta das 22h, o estudante C.F.C.O., 20 anos que dirigiu um Gol placa CRY 0185, indo de Caraguá a São Sebastião, não conseguiu evitar o atropelamento do carpinteiro M.J., 51 anos, que atravessava a rodovia SP-55, na altura do km 106, próximo ao Centro Esportivo Ubaldo Marcondes. O carpinteiro foi levado à Casa de Saúde Stella Maris, com lesões corporais leves.
Já no começo da madrugada de domingo um outro atropelamento deixou três pessoas feridas levemente. O atropelamento aconteceu no Km 91 da Rodovia Oswaldo Cruz, quando o balconista R.F., 22 anos, que carregava na garupa de sua moto o ajudante geral R.S.S., 21 anos, não conseguiu evitar a colisão com o ajudante de pedreiro A.G.S.,19 anos, que foi atropelado. As três pessoas envolvidas no acidente tiveram lesões leves no corpo.
Dados estatísticos - Segundo dados parciais da Polícia Rodoviária, desde o dia 1º de janeiro até o dia 4 domingo, 90.420 carros utilizaram as rodovias de acesso ao Litoral Norte para retornarem às suas cidades de origem. 
Como previsto, a movimento maior foi o de domingo, no qual 31.070 carros retornaram às suas cidades. Por causa do tempo chuvoso, muitos voltaram mais cedo para suas cidades. No dia 1º foi registrada a passagem de 24.690 carros nas rodovias, sentido interior-capital. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de Caraguatatuba Topo

Caraguatudo Albatroz Pousada

Orelhão é danificado em Caraguá

Caraguatatuba - De 18 telefones públicos instalados na região central de Caraguatatuba, 11 estão sem funcionar desde a semana passada devido à ação de vândalos. O problema gerou reclamação de moradores e turistas. Os aparelhos teriam sido danificados durante o feriado de Ano Novo.
Os telefones com defeito foram localizados ontem pelo ValeParaibano nas ruas mais movimentadas do centro como o Calçadão da rua Santa Cruz, na rua Altino Arantes e na praça Cândido Motta.
Os principais problemas eram a falta de teclado e do espaço para inserir o cartão, aparelho fora de operação ou que havia sido retirado da cabine.
O professor Paulo Sérgio Vieira, 33 anos, de Caraguá, disse que foi em sete telefones públicos para encontrar um funcionando.
"É um absurdo ter que ficar procurando um aparelho. Acho que esse problema é falta de supervisão da empresa", disse.
O músico André Braga, 24 anos, do Rio de Janeiro, afirmou que teve dificuldades para telefonar na tarde de ontem.
"Precisava ligar urgente para a minha cidade e tive que ficar procurando um aparelho pelas ruas do centro", disse.
A assessoria de imprensa da Telefônica informou que é feita a manutenção preventiva nos aparelhos. Muitos apresentariam problemas por causa de atos de vandalismo.
A assessoria informou que será feito um pedido para a manutenção dos telefones mas não soube dizer quando que os aparelhos serão consertados. (Fonte: ValeParaibano)

Notícias de Ilhabela Topo



Sem fila da balsa, turistas voltam de Ilhabela com tranqüilidade
Mais de 20 mil carros já deixaram o arquipélago, segundo a Dersa, que comemora rapidez na Operação Réveillon 

Ilhabela - Dos 24.130 veículos que atravessaram para Ilhabela entre os dias 26 e 31 de dezembro, aproximadamente 20 mil já retornaram. A informação é do Departamento de Travessia/Dersa, em São Sebastião. 
Com seis balsas em operação, três mistas (carros e pedestres) e três exclusivas para veículos, o maior tempo de espera registrado foi de uma hora. Na maioria dos dias não houve fila. 
Ainda de acordo com a empresa, do dia 1º de janeiro até o último domingo, pouco mais de 14,5 mil carros deixaram o arquipélago. “A Secretaria de Transportes, por intermédio da Dersa, nunca colocou tantas embarcações, visando o conforto dos passageiros. Foi a melhor travessia dos últimos anos. O tempo ajudou e o usuário também está aprendendo usar o sistema, com a travessia de hora marcada e evitando os horários de pico”, disse o chefe de operações da Dersa, Ibsen Trench Gomes, na tarde de ontem. 
Assim como as seis balsas, as duas lanchas exclusivas para pedestres registraram movimento intenso durante a Operação Réveillon. De 25 a 31 de dezembro, cerca de 13 mil pessoas haviam utilizado as embarcações. 
A partir de 13 de janeiro, a travessia de lancha será cobrada: R$ 3,50 (turista) e R$ 0,70 centavos (morador de Ilhabela). Contudo, ainda existe a polêmica sobre a cobrança para moradores de São Sebastião que trabalham no arquipélago. Atualmente, as lanchas fazem o percurso Porto de São Sebastião/Perequê/Vila e vice-versa. 
Para os turistas, o aumento do número de balsas e a chegada das lanchas trouxe comodidade. “Nunca passamos tão rápido para Ilhabela e espero que isso seja mantido”, disse o empresário Almir Lacerda Vasconcelos, de São Paulo. 
A desenhista Jaqueline Pimenta, também da capital paulista, ficou surpresa com a rapidez da travessia. “Sempre que vinha para Ilhabela já esperava uma fila longa. Cheguei no dia 31 e rapidamente atravessamos. Foi muito bom”, avaliou.
Ontem à tarde, tanto no retorno quanto na travessia para Ilhabela não havia fila. As seis balsas continuarão operando durante todo o verão. 
Mesmo assim, a Dersa faz um alerta para que os usuários evitem os horários de pico nos finais de semana: sexta (entrada/das 18h até 0h), sábado (entrada/das 10h às 14h e retorno/ das 17h até 0h) e domingo (retorno/de 17h até 0h). Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-7045510. (Fonte: Imprensa Livre)

Dupla rouba casa de veraneio e é presa com 350g de maconha

Ilhabela - A dupla F.F.W e D.J.S foi presa em flagrante na madrugada de ontem sob acusação de roubo e tráfico de entorpecentes. Os dois, moradores da cidade, invadiram a residência da artista plástica L.M.A.P, moradora do Brooklin, na capital paulista. 
Eram 2h quando a vítima dormia com a família em casa tranqüilamente. Até que ouviu-se um barulho e, ao ir verificar, a artista plástica teria sido rendida. A residência fica na Cocaia. 
Conforme a PM, L. disse em depoimento que ficou presa no quarto junto com o motorista e seu filho. Ela não soube dizer por quanto tempo permaneceu trancada no cômodo. “Caso alguém reagisse ele atiraria”, contou a vítima à polícia. 
Neste período, a dupla teve tempo de pegar vários objetos. Entre eles uma bolsa, roupas, televisão, um par de patins e sete cd’s. Ao sair da casa, a dupla teria escondido os objetos em um matagal da Cocaia. 
Quando saía do mato, com a barra da calça molhada e cheia de carrapichos, o ajudante geral F. foi abordado pelos policiais, que desconfiaram das atitudes dele. 
Na revista, encontraram com ele uma faca - que teria roubado da casa -, e um telefone celular. Com o comparsa ele foi levado à delegacia. Lá, o delegado Vanderlei Pagliarini, desconfiado, fez diligência e localizou na casa dos suspeitos mais 350 gramas de maconha, prensada em tablete. 
Com todas as evidências, mais tarde, a dupla confessou o crime, e a artista plástica reconheceu os objetos roubados. A dupla, desde ontem, está presa na cadeia masculina de São Sebastião. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de São Sebastião Topo

Nautica Superchic

SuperSurf pode deixar Maresias de fora do calendário deste ano

São Sebastião - A notícia que circulou no final de dezembro, deixando de fora do calendário do SuperSurf 2004 a praia de Maresias, foi recebida com espanto. 
Sempre palco da divisão principal do Circuito Brasileiro de Surfe Profissional, Maresias recebeu a abertura do evento em 2000 e 2003. 
Neste ano, a abertura da 18ª edição será em Florianópolis (SC). Algumas praias ainda faltam ser definidas, mas as cidades que vão sediar as cinco etapas do SuperSurf em 2004 já estão praticamente confirmadas.
A etapa de Floripa está marcada para os dias 17 a 21 de março. A seguinte em Torres (RS), a terceira está agendada para Porto de Galinhas, em Ipojuca (PE), a quarta para Ubatuba e a decisão da temporada deverá ser no Rio de Janeiro (capital ou em Saquarema).
“São Sebastião não pronunciou o interesse em receber o evento”, afirmou o diretor de eventos da Unidade Jovem do Grupo Abril, Evandro Abreu, que criou o SuperSurf em 2000. “Estrategicamente, Maresias é bom por estar perto de São Paulo, pela qualidade de ondas e pela estrutura física. Ainda não descartamos a possibilidade de fazer uma etapa aqui (Maresias)”, disse Evandro. 
Segundo o criador do SuperSurf, nesta semana deverá ser agendada uma reunião com a prefeitura de São Sebastião, Editora Abril e Federação Paulista de Surfe, para discutir se a cidade receberá ou não uma etapa do evento. A idéia é passar a etapa de Torres (RS), marcada para abril, para a “meninas dos olhos do surfe” de São Sebastião. 
O presidente da Associação de Surfe de São Sebastião (ASSS), Gedeon Lima Gonçalves, está na torcida para que a cidade receba uma etapa do campeonato. “É importante para os surfistas assistir um surfe da elite nacional. Eles vão poder surfar juntos, trocar idéias. O evento traz a tecnologia do surfe, tem esse intercâmbio”, disse ele. “É bom para o comércio local, que fica lotado e o nome de São Sebastião vai para a mídia do mundo todo. O que a gente espera é que haja um acordo das duas partes (SuperSurf e prefeitura) para que uma das etapas aconteça aqui”.
Novidades - As novidades do SuperSurf para este ano prometem movimentar as praias do litoral brasileiro. De acordo com o organizador do evento, podem acontecer shows musicais e pista de skate nas praias, em todas as etapas, além das atrações que ficam por conta dos patrocinadores.
Por falar em patrocinadores, a Skol confirmou o patrocínio do SuperSurf 2004. 
“Há alguns anos inovamos o conceito comercial dos eventos de surfe no país, para tentar atrair grandes patrocinadores. E a cada ano que passa, comprovamos o sucesso deste formato. Acredito que sem grandes empresas a-poiando estes eventos, o esporte não estaria no lugar de destaque em que hoje se encontra”, destacou Evandro de Abreu. Ainda estão em negociação os apoios das multinacionais Volkswagen e TIM. (Fonte: Imprensa Livre)

Prefeitura tenta demolir obra, mas é impedida pelo proprietário
Construção no bairro São Francisco já havia sido notificada e embargada. Dono alega ter mandado de segurança contra a prefeitura 

São Sebastião - A Prefeitura Municipal tentou demolir, ontem à tarde, uma construção irregular localizada no terreno ao lado do Convento Nossa Senhora do Amparo, na rua Martins do Val, no Bairro de São Francisco. Entretanto, o proprietário do imóvel, Edson Eliotero, conseguiu impedir a ação, alegando ter um mandado de segurança. 
Segundo a fiscalização municipal, a obra não tem aprovação da Secretaria de Obras e Meio Ambiente. Além disso, por estar numa área histórica da cidade, também necessitaria de autorização do Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo).
Acompanhados de uma equipe de braçais, os fiscais de obras e meio ambiente chegaram no local para a demolição por volta das 17h. Na ocasião, pelo menos cinco pessoas estavam na obra. 
Um morador e a esposa do proprietário disseram que obra não poderia ser demolida, pois possuía documentação. A Polícia Militar foi acionada. 
Após uma rodada de negociação, a fiscalização decidiu registrar um boletim de ocorrência na delegacia e desistir da ação demolitória. “É um B.O. de resistência e de desrespeito ao embargo e à demolição. A Secretaria de Obras e Meio Ambiente entrará com ação judicial para que a polícia possa remover os proprietários e a ação demolitória seja realizada”, disse o fiscal ambiental Eliel Madureira. 
O vereador Marco Antônio de Souza participou da negociação com o proprietário. “Não continuem, pois vai piorar a situação. Enquanto existir um processo jurídico, não podem dar andamento”, frisou o vereador.
De acordo com a fiscalização, a construção já havia sido notificada e embargada. O parecer da Secretaria de Assuntos Jurídicos, que indefere o processo, é assinado pelo procurador ambiental, Roberto Lopes Magiolino. A determinação da ação demolitória é confirmada pelo Secretário de Obras e Meio Ambiente, José Teixeira Filho.
Nos fundos da construção existe uma residência. Ao lado, outras casas também foram construídas. Todos os terrenos localizados ao lado do convento são de posse.
Proprietário - Edson Eliotero, proprietário do prédio que seria demolido na tarde de ontem, disse que entrou com um mandado de segurança contra a prefeitura. “Tenho projeto em tramitação na prefeitura e o meu engenheiro me disse que poderia ir tocando a obra. Gastei mais de R$ 30 mil. Estou fazendo uma coisa bonita, não tem porque derrubar”, justificou Eliotero.
Ele afirma que também deu entrada no processo junto ao Condephaat. O dono do imóvel sabe que seu projeto não foi aprovado, mas espera reverter a situação na Justiça. 
“Quero saber porque foi indeferido. É por isso que entrei com mandado contra a prefeitura”, finalizou Edson Eliotero, que mora no local há 7 anos. Seu objetivo é construir um bar e pizzaria em frente à praia de São Francisco. (Fonte: Imprensa Livre)

Investigação prossegue e mais dois depõem sobre morte de bebê

São Sebastião - O pastor da igreja evangélica e o pai do bebê Gustavo Oliveira Kennedy, atingido por um rojão na virada do ano, foram ouvidos ontem, às 14h, pelo delegado Mucio Alvarenga, do 3º Distrito Policial. Os depoimentos fazem parte do inquérito que apura a morte da criança. 
Assim como os dois, o aposentado A.R.P., morador na capital paulista, deve ser ouvido novamente. Ele foi a primeira pessoa a depor, ainda no primeiro dia do ano. 
Conforme a polícia, A. comemorava o Ano Novo em sua casa de veraneio, próximo à igreja em que a família de Gustavo celebrava a chegada de 2004. De acordo com o delegado, ele disse que resolveu soltar rojão mesmo não sabendo manejar o artefato. O foguete utilizado por A. teria três tiros, mas ele não disse qual a marca do produto que usou. “Ele diz que dois detonaram, mas não soube explicar onde teria caído o terceiro”, afirma Alvarenga. 
Ao saber da morte da criança, o aposentado teria se oferecido prontamente no auxílio à família. “Tanto é que foi ao distrito, por vontade própria, prestar esclarecimentos”, continua o delegado. 
Por enquanto, a polícia analisa a distância exata entre a casa do aposentado e a igreja evangélica. Além disso, a polícia também conta com a prova testemunhal das pessoas que estavam próximas ao local.
Na noite da virada do ano fogos de artifício são usados pela população em geral. Tecnicamente não existiriam recursos para avaliar, por exemplo, de onde partiu o rojão. Isso porque fogos de artifício não deixam vestígios - depois de utilizados -, como os cartuchos das balas. (Fonte: Imprensa Livre)

São Sebastião apresenta “O Micofone” 

São Sebastião - Depois do grande sucesso de público no primeiro final de semana do projeto Teatro Vanguarda Verão 2004, que está sendo realizado pela Prefeitura de São Sebastião em parceria com a TV Vanguarda, com a apresentação da peça teatral “Qualquer Gato Vira Lata tem uma Vida Sexual mais Sadia que a Nossa”, o Teatro Municipal será palco, nos dias 10 e 11, para “O Micofone”, outro grande sucesso que vem conquistando espaço no cenário artístico nacional.
Com o propósito de “fazer rir”, a peça, encenada pelos atores Raul Gazolla e Nelson Freitas, resgata um estilo “stand-up comedy”, que lembra grandes nomes do humor, como Juca Chaves, Chico Anísio, Miele, José de Vasconcelos, entre outros.
Pela primeira vez em São Sebastião, “O Micofone” cria o clima entre piadas e causos reunidos com paródias musicais numa mesa de boteco. Com estórias hilariantes, lá fala-se de tudo, desde caipiras atrapalhados até bêbados invertebrados e bichinhas ensandecidas. 
O Micofone tem a direção de Marcelo Sabak, coreografias de Caio Nunes, figurinos de Claudio Carpenter, luz de Paulo César Medeiros e cenário de Alexandre Morucci. Esta difícil tarefa de fazer rir são enfrentadas pela união da experiência de Gazolla e Freitas, dois atores que prometem muito humor, música e entretenimento durante os 80 minutos de espetáculo.
Parceria cultural - Além do entretenimento cultural, as peças apresentadas em São Sebastião estão colaborando com a educação no município. Isso porque os ingressos, que custam R$ 40, têm desconto de 50% com doação de um livro.
Durante o último final de semana, foram arrecadados mais de 430 livros com o espetáculo “Qualquer Gato Vira Lata tem uma Vida Sexual mais Sadia que a Nossa”. 
Todos os livros arrecadados são destinados à Secretaria da Educação.
Performances com os atores Lucy Pereira e Sérgio Adriano no dia de estréia dos espetáculos também é outra novidade que o projeto trouxe para a temporada de verão. Antes das apresentações, estes atores são os responsáveis pelo entretenimento do público. (Fonte: PMSS)

Circodélico lota na 1ª Apresentação em Boiçucanga 

São Sebastião - O projeto “O Circo vai a Praia”, que teve início na sexta-feira, dia 02, às 21 horas, na Praça Pôr do Sol, em Boiçucanga, na costa sul de São Sebastião, reuniu cerca de 300 pessoas. 
Com todos os espaços lotados, os espetáculos dos grupos Cicodélico e Amarijo, da 
“Com muita expectativa esperamos apresentar de 8 a 10 espetáculos por semana para um público em torno de 300 a 400 pessoas por sessão, estimamos atingir pelo menos 10 mil pessoas”, disse o diretor Artístico, Alexandre Roit. 
A programação de apresentações se estenderá até o dia 18 de janeiro, com sessões de quarta a domingo, que contará com diversos estilos diferentes mas sempre preservando a arte circense. 
O “Circo vai a Praia” tem o objetivo de apresentar espetáculos teatrais e acrobáticos, sem animais, com artistas muito elogiados pela crítica, no estilo que lembra o Cirque su Soliel. 
Esta iniciativa está sendo possível devido a parceria da Prefeitura com o Circodélico e o La Mínima, dois grupos integrantes da Central do Circo.
Ambos os grupos criam seus números baseado em artes circenses clássicas e utilizam muito humor para compor os quadros. Desta junção, nasceu o “Circo Vai à Praia”, que além de trazer inéditas criações coletivas, contempla também a presença de artistas convidados.
De acordo com o secretario de Turismo e Cultura, José Cardim de Souza, “o Circodélico é uma apresentação diferenciada, dentro de um gênero com pouca oferta existente, e que certamente atrairá o público consumidor de cultura”. Os ingressos custam R$ 10 adultos e R$ 5 crianças.
Picadeiro - Em 1.992, os futuros integrantes do Circodélico se conheceram no Circo Escola Picadeiro, na cidade de São Paulo. Os cursos eram ministrados por profissionais do Acrobático Fratelli, grupo no qual passaram a atuar como artistas convidados. Em meados de 1.995, Emilio Pedro e Guga Aranha se reuniram com Daniel Pedro e decidiram começar a desenvolver e produzir suas próprias idéias: estava criado o grupo Circodélico. Em Setembro 2001, “De Mala e Cuia” foi convidado para mostrar oficial de espetáculos do 1º Festival Mundial de Circo do Brasil. Em Julho de 2002, foi convidado a se apresentar no Japão, em Hamamatsu, em Novembro é convidado para a mostra oficial de espetáculos do Festival Cultural Barrio Antiguo, em Monterrey, México. Nesta viagem, o grupo Circodélico foi atração de encerramento da programação do festival e ainda se apresentou seu trabalho em presídios mexicanos, através de um projeto social em convênio com governos de Nuevo Leon, México. Em outubro de 2.003, o grupo foi convidado novamente para o 2º Festival Mundial de Circo do Brasil, ficando com o segundo lugar na mostra competitiva – categoria solo. 
Em 1.997, com a criação de seu primeiro espetáculo, “Companhia de Ballet”, formaram o La Mínima, calçados em um humor físico e nas clássicas paródias acrobáticas, aspectos que começaram a definir o trabalho da dupla Domingos Montagner e Fernando Sampaio.
Buscaram o aprimoramento técnico na diversidade da linguagem do palhaço, trabalhando com os Mestres Leris Colombaioni (Itália), Chacovachi (Argentina) e Leo Bassi (Itália) e com as diretoras Beth Lopes e Carla Candiotto. Além da dedicação aos seus espetáculos o grupo é um dos fundadores da Central do Circo – São Paulo, associação dos artistas circenses voltados á pesquisa, desenvolvimento das artes circenses. (Fonte: PMSS)

São Sebastião recebe primeira turma do projeto Caravanas do Conhecimento

São Sebastião - A cidade recebeu ontem, segunda feira, dia 5, as primeiras delegações de crianças que estão participando do projeto Caravanas do Conhecimento. Desenvolvido pelo governo do Estado, o projeto foi criado durante a gestão do governo Montoro como Interior na Praia e sua proposta é a realização de um intercâmbio entre as cidades do interior e do litoral.
Atualmente coordenado pela Fundação Prefeito Faria Lima, este é um dos maiores programas de turismo educacional realizado pelo governo do estado, pois já mobilizou 126 mil crianças entre 1984 e 1990. Para este ano, a previsão é de que oito mil alunos conheçam o litoral paulista.
Durante todo o mês de janeiro, São Sebastião receberá mais de 700 crianças com idade entre 9 e 11 anos, que ficarão alojadas na Escola Estadual Maísa Theodoro da Silva, no bairro do Porto Grande, região central da cidade. Até a próxima sexta-feira, o município hospedará as cidades de Álvaro de Carvalho, Bilac, Leme e Nova Aliança.
Acompanhadas de monitores preparados para transmitir conhecimento de maneira informal aos alunos em trânsito, elas aprenderão brincando sobre relevo, topografia, vocações e vários aspectos regionais.
A programação de amanhã conta com visita ao Balneário dos Trabalhadores (Praia Grande), atividades recreativas organizadas pela Secretaria da Juventude Esportes e Lazer, além de demonstração de simulação de afogamento, realizada pelo Corpo de Bombeiros, e simulação de resgate, realizada pela equipe da Defesa Civil.
Na parte da tarde, os visitantes irão conhecer um pouco da história da cidade, com o passeio no Centro Histórico e irão assistir a peça teatral João e Maria, que será encenada pelo grupo “Os Marmotas”, na Praça do Coreto.
Até sexta-feira, a agenda destes pequenos turistas também deverá contar com outros passeios, como visita no Convento do Bairro São Francisco e na Cooperativa de Pesca, na Fundamar e Cebimar, passeio de Ferry Boat, palestras com a Polícia Militar sobre Proerd e sobre segurança no trânsito, com a equipe do Detraf, entre outros.
“Além de observarem as características do município, os alunos aprendem com a experiência vivida nesta semana e isto é importante tanto para a área pedagógica como para o turismo da nossa cidade,” disse Rafael Puertas de Miranda, coordenador municipal do programa.
Aldir Simão da Silva tem 10 anos e fez a sua primeira viagem sem a família. Depois de passar a noite toda no ônibus, a menina, que saiu de Álvaro Carvalho ontem (domingo, dia 4), conta que partiu de sua cidade com um desejo ao chegar na praia: ver uma sereia. 
Entre sonho, realidade e a expectativa de conhecer o mar, estas crianças ainda não sabem o que vão encontrar e nem imaginam qual é a emoção de estar numa praia, mas enquanto aguardam no alojamento o restante da turma, já fazem planos para amanhã.
Aos nove anos, Júlio Benedito de Jesus também viajou durante toda a noite e irá à praia pela primeira vez amanhã. Morador em Bilac, o menino já está se imaginando pulando as ondas e como irá construir castelos na areia. “Estou sem dormir direito, é a primeira vez que viajo sozinho, mas está muito legal, estamos fazendo muita bagunça”, enfatizou. 
As cidades do litoral paulista que receberão as crianças são: Ilha Comprida, Iguape, Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, São Vicente, Santos, Cubatão, Guarujá, Bertioga, São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba. Durante todo o mês de janeiro, estas cidades receberão 175 municípios do interior do Estado. (Fonte: PMSS)

Notícias de Ubatuba Topo

Restaurante Solar das Águas Cantantes Setur pedro Resende Imóveis

Programa Caravana do Conhecimento: Interior na Praia

Ubatuba - O Programa interior na Praia, tem início hoje em Ubatuba, quando receberá 240 crianças das cidades de Lavrinhas, Nova Granada, Potirendaba, São José do Barreiro e duas turmas de Onda verde. Este programa de turismo educacional tem por objetivo trazer para o Litoral crianças do Interior do Estado que nunca viram o mar e que por recursos próprios , não teriam oportunidade de conhecer o Litoral, com os diferentes ecossistemas , a Serra do Mar, suas histórias, geografias, física , ciência , ecologia e etc.
O Programa Caravanas do Conhecimeto proporciona ainda às crianças novas vivências enriquecedoras, permitindo que experimentem novas emoções completamente diferentes desconhecidas , de grande repercussão sobre suas mentes e de benéfica influência em seu futuro.
Esta programação só foi possível graças ao entendimento das Prefeituras do Litoral Paulista com as Secretarias de Educação, de Economia e Planejamento representada pelo CEPAM. Com a participação das Secretarias da Juventude, da Saúde, de Segurança Pública da Assistência e Desenvolvimento Social e Secretaria de Transportes. Contou ainda com o apoio da Sabesp da Associação dos Municípios e do Fundo de Solidariedade do Estado.
Em Ubatuba o Secretario de Educação e o Prefeito estarão oferecendo a Escola Anchieta para abrigar as crianças e tomando todas as providências para que aproveitem o melhor que esta cidade pode oferecer. (Fonte: ACS-PMU)

Alunos da Estufa II têm trabalhos expostos na Prefeitura

Ubatuba - Teve início nesta segunda-feira, 5, a exposição dos trabalhos artísticos desenvolvidos pelos alunos da escola Municipal Maria Josefina Giglio Silva, que fica no bairro da Estufa II. Durante todo o mês de janeiro serão expostos no Paço Anchieta da Prefeitura de Ubatuba cerca de 160 telas de alunos de 7 a 12 anos que cursam o ensino fundamental, de 1ª a 4ª série. A exposição é de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas.
A exposição faz parte do projeto “Arte Plástica na Escola” que vem sendo desenvolvido há dois anos, desde a fundação da escola, pela artista plástica Jaqueline Soares do Carmo, que é a coordenadora do projeto. Carmo avalia que a iniciativa proporciona concentração, coordenação motora, melhor absorção das matérias e melhora o lado psicológico das crianças, trabalhando com relaxamento e respiração.
Cerca de 500 alunos da escola da Estufa II participam do projeto. São ministradas aulas sobre a história da arte, desenho e pintura. Durante o ano vão sendo identificadas os alunos que possuem aptidão para arte. As aulas acontecem uma vez por semana com duas horas de duração, sem interferir na grade educacional. A secretaria Municipal de Educação apoia a iniciativa com o fornecimento de materiais como tinta, tela e pincéis.
Segundo a diretora da escola, Marina Soares do Carmo, os trabalhos produzidos são expostos durante o ano na própria escola, na semana da educação e na feira pedagógica. Carmo avalia que o conjunto das atividades proporciona um resultado muito positivo no desempenho individual e coletivo de cada aluno. (Fonte: ACS-PMU)

Arquiteto dá carona para quatro em carro de luxo e vira refém

Ubatuba - O arquiteto M.V.P, de São José dos Campos, quase fica sem o automóvel Audi A3 de sua propriedade. Isso porque, ao passar pela avenida Iperoig, na região central, na última sexta-feira teria oferecido carona a quatro rapazes. Não imaginava que pudesse ter o veículo roubado. 
Já no interior do automóvel luxuoso, os quatro teriam agredido e ameaçado o arquiteto. M. foi deixado próximo ao aeroporto local e acionou a Polícia Militar, que localizou os suspeitos nas redondezas da avenida Iperoig. 
Parados pela viatura, E.S, J.F.O, C.M.S, T.F.L.M, tiveram os planos de curtir o final de semana no “carrão” frustrados. A polícia encontrou, no lado do motorista, oito pacotes de crack raspado em forma de pó. 
Desconfiados, os policiais fizeram com que o quarteto os levassem até a casa que um tio deles teria alugado no município. Lá, em revista a um quarto, os policiais encontraram dentro de uma mochila mais dois papelotes de cocaína. 
Com a prova da droga e do roubo, os quatro homens, que são de Taubaté, foram levados para a delegacia, onde receberam voz de prisão. O quarteto iria ser transferido ontem para a cadeia masculina de São Sebastião. 
Audi - O arquiteto de São José dos Campos conseguiu reaver o Audi roubado após prestar depoimento à polícia e da perícia feita no veículo. (Fonte: Imprensa Livre)

Turistas esfaqueados em tentativa de roubo e discussão de rua

Ubatuba - Dois turistas que passavam o final de semana no município foram vítimas de tentativa de roubo. E.C.C, 22 anos, morador em São Bernardo do Campo e J.R.B, 23 anos, que mora em Taubaté. 
Eles estavam no bairro Itaguá, região central, por volta das 16h, quando o desocupado C.R.B.S, 36 anos tentou roubá-los. 
Os amigos tentaram fugir. Neste momento, o suspeito teria dado, sem dó, uma facada nas costas de B., que foi levado ao Pronto Socorro. 
Conforme a polícia, B.S conseguiu fugir de bicicleta e alguns instantes depois cometeu outro ato violento. Próximo ao shopping Itaguá, devido à velocidade com que guiava a bicicleta, ele colidiu com o programador de sistemas D.S.S., que caminhava com sua namorada a pé. Os dois teriam discutido. 
Na briga, S. deu uma facada na costela de D. O programador paulistano foi levado para a Santa Casa Municipal. De acordo com o hospital, o programador passou por uma cirurgia e recebeu alta na manhã de ontem. 
De acordo com a delegacia de Ubatuba, o assaltante foi localizado na região onde cometeu os crimes. S. foi reconhecido por suas vítimas. 
A polícia informou também que S. estaria drogado e teria usado uma faca com lâmina de 12 centímetros para atingir as vítimas. Até ontem ele aguardava a transferência para a cadeia masculina de São Sebastião, onde ficará preso e deve responder por tentativa de homicídio e roubo. (Fonte: Imprensa Livre)

Atrações no Beethoven

Ubatuba - O grupo Pirarublue apresenta-se nesta segunda e terça (5 e 6), a partir das 22 hs. no Beethoven. O grupo trabalha bem os vocais e tem um repertório de muita qualidade. Recentemente, vem apresentando uma releitura da obra de Noel Rosa. Vale a pena!
E nos dias 7 e 8 (quarta e quinta) a cantora Piti, que tem feito muito sucesso no Vale, vem mostrar sua raça aqui em Uba. 
Piti tem um pouco de Ana Carolina, Zélia Duncan, Cassia Eller... E vem com grupo. 
O couvert artístico é o mesmo... R$ 3,50. Vale.
Taí o recado! Apareça! Um abraço do Beto.

Crônica Topo

A era do rádio

No final dos anos sessenta, eu estava deixando a adolescência e a inocência. Costumava passar férias na Ilhabela, hospedado por pessoas gentis. Naquela época ainda não havia FM, as rádios eram menos poderosas e atingiam apenas as cidades de origem. Havia duas notáveis exceções. A rádio Eldorado de São Paulo e a Mundial do Rio de Janeiro. Ambas pegavam bem no litoral. Pelo menos no magnífico Transglobe Philco onde eu as ouvia. Até hoje, sinto uma sensação especial de bem estar ao recordar os momentos maravilhosos, que essas rádios me proporcionaram. Principalmente quando o locutor anunciava Mundial com o som do mar ao fundo. Éramos felizes e sabíamos. Quantas possibilidades estavam agregadas àquela assinatura sonora. A região costeira favorecia a recepção das ondas curtas e em certas noites eu ficava na varanda, garimpando emissoras proibidas pelo regime militar. A rádio de Moscou e a rádio de Pequim. Ambas transmitiam programas em português e espanhol, destinados à América Latina. O que chegava de Moscou tinha alguma coerência, havia a doutrinação característica, mas havia também música, literatura e notícias dos inúmeros avanços do paraíso soviético, que logo iria suplantar o decadente capitalismo ocidental. Da China de Mão Tsé Tung vinham programas curiosos, com histórias de camponeses em constante luta contra elementos hostis. Os inimigos eram pela ordem: o tempo inclemente e os revisionistas, lacaios de Moscou, sempre dispostos a sabotar o progresso do verdadeiro socialismo. Era a época da revolução cultural e do famoso “Livrinho Vermelho” de Mao. Quem o lesse ficaria curado de qualquer mal, desde gases até a mais terrível das enxaquecas. Uma noite em que comecei ouvindo o anárquico “Hello crazy people” do saudoso Big-Boy, acabei, ao passear pelo dial, encontrando uma edificante história vinda das bandas chinesas. Uma jovem pastora que vivia nas mont anhas saiu em busca de um filhote de ovelha desgarrado. Se não fosse encontrado antes do anoitecer, seria devorado pelos lobos ou morreria de frio. A pobre menina, sem se dar conta dos perigos que corria, subiu as montanhas vasculhando cavernas e chamando pelo animalzinho travesso. Depois de muitas horas de caminhada ela finalmente o encontrou, porém a noite caiu e eles não puderam voltar. Era muito perigoso, além dos lobos, no caminho havia a possibilidades de quedas. Ela resolveu abrigar-se em uma caverna. Acendeu uma fogueira e enquanto temperatura descia abaixo de zero, a pobrezinha sem um agasalho que a protegesse, procurava alimentar o fogo com os poucos galhos secos que havia por perto. Na madrugada muito fria, a lenha começou a escassear. A menina faminta e com medo dos lobos que rondavam a caverna, pegou o livrinho vermelho que continha os ensinamentos do camarada Mão Tsé Tung e leu com fervor. Um verdadeiro comunista não esmorece jamais. Imbuída de uma vontade sobr enatural, advinda de textos mágicos do guia do povo chinês, a menina pôde esperar o Sol nascer e retornar à sua aldeia. Graças aos ensinamentos do livrinho, a menina e a ovelhinha acabaram salvas dos lobos e do frio. Mudei de banda, após o happy end, retornando às ondas médias. Na rádio Eldorado tocava “Atrás do trio elétrico” de Caetano Velloso, que ouvi pela primeira vez. Fiquei procurando essa música por dias e dias enquanto as notícias fornecidas pelos jornais o Estado de São Paulo e Jornal da Tarde eram entremeadas de anúncios do Esplanada e do Regente da Chrysler. Como definir a sensação que essas lembranças me trazem? Seria apropriado falar em saudades? 

Sidney Borges 
www.lojasmurray.blogger.com.br/index.html 

 

Artigos Topo

Meio Ambiente - A questão do lixo
Irineu Nalin


Quando chega a temporada esse assunto sempre volta a ser destaque, pois o problema agrava-se substancialmente. Mas, fica nisso. Levantam o problema e a solução não aparece ou não é implementada. 
Uma das questões mais sérias é a que se observa em relação a educação ambiental. Enquanto é possível organizar e conscientizar a população fixa ou de imóveis de veraneio que responde de forma colaborativa com o poder publico na organização dessa coleta; na temporada: um contigente enorme de pessoas transitórias desorganiza o sistema. 
Trabalhar no processo de conscientização do turista constitui-se daqui em diante, uma questão fundamental, mesmo porque esse contigente que suja as praias não contribui com a Taxa do Lixo como os proprietários de imóveis fixos; o mesmo ocorre com os ambulantes.
Não vamos aqui falar de segmentos de lixo específico, como: o hospitalar, industrial ou provenientes de restaurantes, pois envolvem coleta específica, possíveis de serem organizadas facilmente.
Mas, o que resulta do maior contingente populacional, depende basicamente de um processo de educação ambiental constante. Vejamos:
Resíduos domésticos: o aumento desses resíduos se dá em função de novos hábitos de consumo (alimentos industrializados ou preparados), acondicionados por embalagens, que se apresentam de várias formas: as de longa vida (papelão e alumínio), papel, papelão, metais, vidro, plástico. Todas recicláveis e com lucro. Sua separação no domicílio é simples e reduz substancialmente o volume da coleta dos resíduos sólidos. 
Com um pouco de avanço no processo de educação ambiental, poderíamos reduzir ainda mais, pois cascas de legumes, frutas e descartes de verduras, etc. podem ser colocados em um pequeno buraco, no jardim da própria residência, sendo aos poucos cobertos com terra, tornando-se uma excelente forma de adubo a custo zero. Esse procedimento é facilitado no LN em função da predominância de habitações com quintais e jardins. 
Ao final o lixo doméstico fica reduzido ao lixo de banheiro (papel higiênico, absorventes, etc.), restos de alimentos ou da sua preparação, um volume bastante menor, para ser coletado e destinado a tratamento em Usinas de Compostagem ou em Aterros Sanitários. 
A questão de Aterro Sanitário no Litoral Norte é bastante complexa, em vista da falta de locais apropriados com baixo risco de comprometimento com o solo, sendo que o mais viável seria o destino à Usinas de Tratamento. 
Projetos de Cooperação entre Municípios vizinhos poderiam ser levados adiante, viabilizando o investimento. 
Apenas um exemplo inicial: São Sebastião e Caraguatatuba, poderiam pensar nisso. O local poderia ser uma área nas proximidades entre a divisa desses municípios. Isso contribuiria muito para reduzir os custos de transporte do lixo de São Sebastião que é levado até o Aterro Sanitário da Baleia, deixando esse local apenas para receber os resíduos de parte da costa sul. 
Notícia recente diz que Ilhabela quer exportar seu lixo, etc. Daí evidencia-se que essa cooperação entre Municípios é fundamental para a solução integrada e conjunta desse problema aqui no Litoral Norte. O comprometimento do solo e rios e as embalagens jogadas ao acaso, acabam sendo transferidos para o mar, através das chuvas e consequentemente prejudicando todos os municípios. 
Uma outra questão está ligada diretamente ao processo de terceirização desse serviço, que poderia ir além da coleta e abranger também o destino final e seu tratamento.
Entulhos: provenientes de reformas e construção. Sua coleta através de caçambas ou basculantes, envolve problemas de destinação e principalmente de fiscalização. A maior parte vai para aterros sem qualquer controle. Seu maior problema é quando são depositados em locais inadequados: terrenos baldios, nas margens de rodovias, etc.
Consiste em materiais possíveis de reciclagem com aproveitamento em subprodutos para a própria construção civil. Já existem várias empresas que fazem essa reciclagem e estão lucrando com essa atividade.
Podas de Jardim: rico como matéria orgânica desde que triturados e depositados em locais adequados para transformar-se posteriormente em composto para utilização em paisagismo, projetos de recuperação de encostas, etc. Consiste em volume considerável para ser transportado para um único local. Deve ser objeto de tratamento em cada localidade geradora, evitando que sejam colocados em locais inadequados ou simplesmente queimados.
Uma experiência comunitária interessante em parceria com a PMSS, foi efetuada na Praia do Guaecá, que conta com um local preparado para o destino desses resíduos vegetais.
Ocorre, que por problemas administrativos nunca cumpriu sua finalidade. Faltou organizar Pontos de Coleta, para posterior transporte e trituração. Por outro lado, o modelo de triturador que foi instalado não está dimensionado para moer uma simples folha de coqueiro, além de contar com outros problemas operacionais. 
Em decorrência, a maior parte desse material acaba sendo depositado in natura no mangue ou em terrenos vagos, por jardineiros e caseiros que trabalham na localidade. 
Uma simples questão gerencial impede que um bom projeto funcione como deveria. Mesmo assim é uma alternativa que deveria ser adotada em outros locais, descentralizando a solução para esse tipo de resíduo. 
Finalmente, para que a educação ambiental possa ser bem sucedida é necessário antes que o poder público ou as empresas terceirizadas distribuam mais coletores específicos nas vias públicas e nas praias.

Irineu Nalin é economista
Ir./05/01/04

 

Feliz ano do ovo!
Ronaldo Dias

Ano novo, vida nova. Para quem tudo é festa, (a grande maioria) não podem perceber o crescente caos que ano a ano, em progressão (ainda) aritmética, vem instalando-se em nossa cidade a cada início de temporada. Os maiores prejuízos são os danos ambientais, de cada vez mais difícil de recuperação na baixa temporada, quando não, irreversíveis e já facilmente identificados tal à quantidade e proximidade. Para um município com nossas características , “vivemos do que temos de natureza” este tipo de utilização desordenada, excedente dezenas de vezes a nossa capacidade de receber é como dar um tiro de grosso calibre no pé. Como comer a galinha e o ovo. Suicídio masoquista. Os prejuízos econômicos, precisam ser cobertos com a necessidade cada vez maior de cobrança de um IPTU (cada vez maior também) para “oferecer” de graça, serviços e espaços públicos para um volume tão grande e ao mesmo tempo de visitantes. Para quem não sabe, se engana ou deixa-se enganar, 95% desse movimento (de pessoas e de recursos) não é turismo! Não temos mais do que 10.000 leitos hoteleiros. Onde se hospedam 1.000.000 de pessoas? Em casas próprias? São poucos os veranistas. A grande maioria está em casas e apartamentos de “aluguel” que também não foram projetados para abrigar o número exorbitante de pessoas que se pode facilmente observar. Por exemplo, um ônibus. A evasão fiscal, amparada pelo sagrado direito de uso da propriedade é veneno lento , mais letal. Também os comércios oportunistas. Assim, com custos diretos e indiretos da legalidade, e com essa concorrência desleal (uma casa de R$ 2.000,00 por 10 dias no Reveillon, para dez pessoas, dá R$ 20,00 - dia / pessoa, mais barato do que camping) haverá sempre o desestimulo da ampliação do parque hoteleiro, do comércio regular e dos demais serviços turísticos, que criam empregos perenes e, são à base do turismo e da geração de riquezas. Para quem “andou” pelo centro da cidade estes últimos dias, pode perceber que não se pode colocar São Paulo dentro de Ubatuba. Uma cidade turística, antes de tudo, tem de ser MUITO boa para quem nela vive. Não temos recursos (apenas o IPTU) para oferecer, no modelo atual, nossa cidade aos visitantes, e recebe-la de volta, no péssimo estado que temos recebido. Nada de esperar pelo governo do estado que há muito nos abandonou e tem a coragem de colocar e espalhar, dezenas de faixas mal ajambradas, “poluentes visuais” pela rodovia, com as mesmas e esfarrapadas (como as faixas) desculpas. Ora, ora “seo” governador! Tenha dó da nossa paciência. Pensa que somos cegos os bobos? Pensa mesmo que as centenas de milhares de usuários desta péssima via de acesso acreditam nas suas faixas? Que falta de criatividade e de credibilidade! Eles vieram de cidades que podem orgulhar-se de suas vias de acesso. Só mesmo sendo gelado. Para nós, sobra uma, apenas uma alternativa e, ao contrário do que muitos acham, talvez por experiências recentes e negativas de administração da coisa e do dinheiro público, a cobrança pelo uso. Uso dos nossos espaços e dos nossos serviços. Só com esses recursos extras, poderemos repor, reconstruir e organizar nossa cidade. Assim, vamos nos orgulhar de viver em uma cidade MUITO boa, e poderemos receber sim, e encantar todos os nossos visitantes e turistas, num novo ano. Um ano em que toda Ubatuba ser feliz. De verdade! Será UM ANO NOVO. Do OVO. De Colombo.

Ronaldo Dias
Empresário em Ubatuba

 

Carta do Leitor Topo

Começou mal - Quero agradecer a mensagem bonita que recebi do Emílio Campi, editor do Litoral Virtual, desejando que em 2004 nos aconteçam mais fatos positivos. Realmente, estamos cansados de tantos fatos negativos, mas, infelizmente, meu ano em Juquehy começou (de novo!) muito mal. Os PVs em frente da minha casa vazaram de novo e durante todo a noite de final de ano fomos - eu e meus hóspedes - presentados com aquele odor característico que, ao que parece, vai ser marca registrada da minha casa quando chove ou quando falta luz. Aliás, todos os PVs de Juquehy estravazaram, diga-se de passagem.
Mas não foi só isso: agentes do DETRAF resolveram, no dia 30, podar galhos de árvores que impediam a visibilidade de placas proibitivas de estacionamento. E, por causa disso, como não devem saber bem o que seja podar, "lascaram" galhos enormes, igualzinho moleques desocupados e mal intencionados quando se balançam em árvores frondosas. O resultado foi uma devastação inútil e imensa, feia e desordenada. Árvores enormes com metade da sua copa no chão! E troncos mostrando as cicatrizes da "poda" inteligente que foi feita. É bom lembrar que foi a SAMJU - Sociedade Amigos de Juquehy, que plantou essas árvores em 1996, todas de espécies da Mata Atlântica, num ato que reuniu moradores e veranistas, cada um chegando com sua enxada, seu carrinho de mão e boa terra para plantar as árvores compradas em nome da SAMJU por mim, pelo Moacyr Colli Jr e pelo José Eduardo Badejo. Foram 180 árvores, que, também por obra de vândalos, se transformaram em cerca de uma centena, hoje frondosas, bonitas, e que enfeitam a avenida de entrada do nosso bairro. Sugiro que os vândalos agentes do DETRAF peçam desculpas públicas à SAMJU e à comunidade, já que tenho certeza que ninguém na Prefeitura de São Sebastião vai se procupar em puni-los... E que a Polícia Ambiental procure saber quem eram os agentes do DETRAF de plantão naquele dia. Devem ser multados, uma vez que todas as árvores vandalizadas são espécies nativas.
Foi só isso? Que esperança! Teve mais: funcionários da Prefeitura receberam de presente do final do ano dois pontos facultativos e, teoricamente, a ENOB, empresa contratada para a limpeza do município deveria estar presente no bairro para limpar ruas e praias. Pois em todos os últimos dias do ano e primeiros de 2004 cadê a ENOB? Nenhum funciomário no bairro! Então Juquehy, abarrotada de gente, ficou abandonada à própria sorte.
E a limpeza da praiano dia seguinte ao reveillon? Foram os funcionários da Prefeitura que, liderados pelo Guto Senatore, e apesar do ponto facultativo, se levataram às 5 da manhã e foram para a praia retirar garrafas e latas e velas e tudo o mais: quatro caminhões lotados! Funcionários da Enob chegaram à praia depois das 10 horas da manhã... E isto quando os meninos fiscais da SAMJU faziam o "rescaldo", ou seja, catavam o lixo miúdo que não foi levado pelos caminhões do Guto.E esta - a ENOB - é a empresa contratada para o recolhimento do lixo e a limpeza geral do Município. Uma empresa que, já reclamavamos muitas e muitas vezes - "elege" algumas ruas para limpar e deixa as outras ao Deus dará. 
Com todas essas desgraças, meu caro Editor, agradeço os seus votos, mas meu ano começou mal! Infelizmente!

Regina Helena de Paiva Ramos
SAMJU - 1a. secretária
São Sebastião, SP 


Parabéns à Polícia Militar - Gostaria de registrar os meus PARABÉNS aos Policias Militares e Salva-Vidas que fizeram a segurança na Praia Grande... Parabens à todos... A presenca da Policia inibiu os e vandalismos e brigas... realmente este reveillon foi o reveillon da PAZ... pelo menos na Praia Grande... onde cerca de 10 mil pessoas lotaram o Point do Gordo... A presenca da Policia foi eficiente!!! 
Os salva-vidas da Praia Grande, tiveram muito trabalho e com eficiência encontram meu filho e muitos outros perdidos... Obrigado!!! Parabens pelo trabalho. 
PARABENS POLICIAIS E SALVA-VIDAS DE UBATUBA... NOTA 10!!! 

Silvio Barletta 
Locutor do Point do Gordo 
Ubatuba, SP


Quem está pensando no futuro de Ubatuba? - Sr Edson. O senhor faz idéia de quantos rolos fotográficos seriam necessários para retratar todas as mazelas da nossa tão querida cidade? Entre valas, buracos em asfalto recém coberto, rotatórias do tamanho de ilhas da fantasia, infestação de caramujos, invasões em áreas de parque estadual, políticos (ou politiquelhos?), animais soltos (além de cães, cavalos e vacas), ratos passeando na avenida, baratas atravessando a mesma, etc, etc, etc...
E o Cacique Cunhambebe só rindo lá do alto do morro da Prainha (leia a crônica).

Maria Emilia Muka Yani Martins
Ubatuba, SP

 

Foto do Dia Topo


Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Arquivos:  Foto Saudade  -  Foto do Dia
 

Gaivota FM
Participe você também com seu comentário, crítica ou sugestão no programa
Estação Ubatuba c/ Tony Luiz
De segunda a sexta das 12 as 14 hs na Gaivota FM 104.9
Sempre com entrevistados diários e variados, falando sobre todos os temas
Ligue 3833.5550


 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


Marcos Borges da Silva - artista plástico Mykonos Turismo

As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As cartas devem conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.


GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral na versão:

Compacta (apenas as manchetes c/ Link)
Completa (todas as notícias na íntegra) 
e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor