Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Segunda-feira, 24 de maio de 2004 - Nº 1039 Edições Anteriores
Barra da Lagoa Portal da Palmeira Gefran

Região
Ibama "engessa" fazendas de mexilhões
Selo Verde permanece sem definição
Estudo da Cetesb revela que depósitos de lixo da região continuam inadequados
Governo aciona Justiça contra comerciantes do Litoral Norte
Grupo reponsabiliza a prefeitura


Caraguatatuba
Emoção e brilho marcaram a noite de abertura do 7º Litoral Dance Festival
Audiência debate casa para crianças vítimas de maus tratos
Comércio do Juqueriquerê teme prejuízos com duplicação da ponte na rodovia Rio Santos
Envolvimento com droga seria razão de mais um assassinato na cidade
Câmara rejeita projeto para liberar mototáxis em Caraguá
Vereador quer lombadas na SP-55

Ilhabela
Polícia Militar prende ladrão de tinta seguindo rastro do produto
Bairro do Perequê ganha Associação de Amigos
Sociedade Amigos desenvolve projetos sociais no “Areião”

São Sebastião
Sociedade Amigos desenvolve projetos sociais no “Areião”
Embargada obra em Cambury
Assaltante invade quitanda à luz do dia
Dupla de atletas representa a cidade no Inter Praias de Caraguá
Obras na SP-55 isolam casas e revoltam moradores de Juquehy
Campanha do Agasalho 2004 tem início na segunda-feira

Ubatuba
Ubatuba participa de outra feira internacional, desta vez no Rio
Ex-preso de 19 anos morre com quatro tiros na estrada da Cazanga
Escoteiros de Ubatuba são homenageados em São Paulo
Bairro Estufa II ganha asfalto
Palestra sobre o curso “Empretec” na ACEU
Morte de morador revolta comunidade
Mais uma quota de recursos é liberada para Ubatuba
Saúde recebe repasses


Seções
Artigo
Conto
Carta do Leitor
Foto do Dia


Notícias da Região Topo

Ibama "engessa" fazendas de mexilhões
Mais de 200 famílias aguardam definição do "Selo Verde" para ampliar área de cultivo no litoral

Litoral Norte - O programa de produção de mexilhões no Litoral Norte foi "engessado" por uma portaria do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), que impede a ampliação da maricultura. A estimativa era dobrar a produção de mariscos este ano na região.
A portaria do Ibama, publicada em dezembro de 2003, impede a instalação de novas fazendas de maricultura nos estados da região sul e sudeste do país e exige a criação de normas para exercício da atividade e de uma licença ambiental --o "Selo Verde". A medida afetou pelo menos 200 famílias nas quatro cidades do Litoral Norte, segundo Valéria Gelli, coordenadora estadual do projeto mexilhões e pesquisadora do Instituto de Pesca, órgão da Secretaria Estadual da Agricultura. Segundo ela, 100 famílias dependem da maricultura mas não podem ampliar a produção e outras 100 já estão capacitadas mas não podem iniciar a atividade. "O prazo (para o Ibama definir as regras) venceu em março, mas até agora os produtores de marisco não sabem o que precisam fazer para regularizar a sua situação. Esses critérios devem ser definidos o mais rápido possível, pois a atividade está estagnada", disse Valéria.
Segundo ela, a meta do programa de maricultura era conseguir a adesão de 300 famílias em cinco anos. "A maricultura é uma alternativa à pesca, em declínio na região, e à crise econômica. A grande procura por cursos de capacitação demonstra o crescente interesse pela atividade." Para a bióloga Daniela Kuntz, da Secretaria do Meio Ambiente de Caraguatatuba, a portaria do Ibama é positiva, mas deveria excluir o Estado de São Paulo. "A intenção deles é evitar a proliferação desordenada das fazendas, como aconteceu em Santa Catarina, onde há mais de 1.500 produtores que utilizam até mesmo águas impróprias para a criação. Em São Paulo, o programa de desenvolvimento das fazendas marinhas definido pelo Instituto de Pesca é ordenado e as áreas já estão demarcadas, evitando o desequilíbrio ambiental", disse.
RENDA - Produtores de mexilhões no Litoral Norte criticam a demora para definição do "selo verde" pelo Ibama.
O maricultor Sidrak da Silva disse que pretende ampliar sua área de cultivo, mas está impedido por causa da decisão do Ibama. "Enquanto isso, para garantir a renda da família, trabalho como pedreiro e artesão."
O presidente da Associação dos Maricultores e Pescadores da Cocanha, José Roberto Carlota, disse que há várias famílias aguardando a chance de começar o cultivo do mexilhão na região. "Além de oferecer um complemento de renda ao pescador artesanal, a maricultura aumenta na comunidade o interesse pela preservação ambiental." (Fonte: ValeParaibano)

Selo Verde permanece sem definição

Litoral Norte - O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), em Brasília, informou que não há data prevista para regulamentação da portaria que institui a "Selo Verde" para os maricultures do Estado de São Paulo.
Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca, também em Brasília, os maricultores do sul e sudeste podem se apoiar no termo de ajustamento e conduta, que tem validade de dois anos, até a obtenção da Licença Ambiental de Operação.
Porém, a instalação de novas fazendas ou ampliação dos cultivos já existentes deverão seguir os critérios que serão estabelecidos. Segundo a secretaria, não há prazo definidO para a publicação destes critérios pelo Ibama. (Fonte: ValeParaibano)

Estudo da Cetesb revela que depósitos de lixo da região continuam inadequados

Litoral Norte - A situação dos depósitos de lixo das quatro cidades do Litoral Norte continua inadequada. Os resultados do Inventário Estadual de Resíduos Sólidos Domiciliares/2003, elaborado pela Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), foram divulgados ontem, pelo presidente da agência ambiental, Rubens Lara.
As cidades de Caraguatatuba e Ilhabela sofreram pio-ra no IQR (Índice de Qualidade de Aterros de Resíduos). O IQR/2003 de Caraguatatuba caiu de 3.8 para 3,6, e o de Ilhabela de 3.8 para 3.7. São Sebastião e Ubatuba mantêm os mesmos índices apurados em 2002, ou seja, 5,2 e 5.8, respectivamente. Entre o índice 0 a 6, o aterro é tido como inadequado, de 6,1 a 8, controlado, e 8,1 a 10 adequado. Foram avaliados 41 itens para a obtenção do item, como infra-estrutura, condição opera-cional, capacidade do solo, proximidade com núcleos habitacionais e cursos d’água, lençol freático, drenagem de chorume, água de chuva e gases, controle de recebimento de cargas e monitoramento de águas subterrâneas.
“Exportação” - A Prefeitura de Ilhabela vai desativar o depósito de lixo da cidade. O prefeito de Ilhabela, Manoel Marcos, já assinou contrato com empresa para “exportar” o lixo orgânico para aterro na cidade de Tremembé, no Vale do Paraíba. O trabalho ainda depende da instalação de estação provisória de transferência do lixo, no atual depósito do bairro Água Branca, de onde os resíduos serão levados para aterro. A Prefeitura de Caraguatatuba também estuda “exportar” o lixo hoje depositado em área da Fazenda Serra Mar. Em entrevista na quarta-feira ao Imprensa Livre, o secretário de Meio Ambiente, Auracy Mansano, supôs que o novo IQR sobre o depósito de lixo desta cidade aumentaria de 3,8 para 4 (mas ainda inadequado), em razão da cobertura por terra sobre os resíduos. Porém, o secretário reafirmou que o depósito é inadequado.
Chorume - O gerente da Cetesb em Ubatuba, Sylvio do Prado Bohn Júnior, afirma que o principal problema do depósito de lixo em São Sebastião é a falta de controle sobre a grande quantidade de chorume que se forma nas leiras (camadas de lixo cobertas por casca de eucalipto). Na área, a Prefeitura usa tratamento mecânico-biológico para a decomposição do lixo. Segundo a prefeitura, o resultado é a drástica redução dos resíduos em material inerte.
Mas Silvio Júnior afirma que as leiras expostas absorvem a chuva e o resultado é um grande volume de chorume lançado irregularmente. Ele afirma que a situa-ção foi constatada em 2003. “Hoje, estão fazendo alterações, como nova declividade das leiras e testam cobertura por lona, mas somente uma parte foi resolvida”.
O gerente declara que o problema principal do depósito de Caraguatatuba é disposição de lixo a céu aberto e lançamento inadequado de chorume. “Se agora estão cobrindo o lixo não basta”. Em Ilhabela, a situação é a mesma. Em Ubatuba, conforme o gerente, falta captação e tratamento adequados de chorume. O CBH (Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte) já liberou R$ 147 mil para este projeto.
No Estado, melhora condição dos depósitos - Conforme a SMA (Secretaria Estadual do Meio Ambiente), a situação da disposição do lixo domiciliar em aterros sanitários no Estado de São Paulo melhorou significativamente. Em 1997, apenas 4,2% dos municípios contavam com sistemas que se enquadravam como adequados, enquanto que, em 2003, esse número aumentou dez vezes.
De acordo com a SMA, das 26.657 toneladas de lixo domiciliares geradas todos os dias, 77% são dispostas de forma adequada, contra os 10,9% registrados em 1997. Outra indicação positiva é o fato de que, em 1997, 77,8% dos sistemas municipais de destinação de lixo se enquadravam como inadequados, caindo para apenas 27,8% em 2003.
Conforme o secretário Rubens Lara, os dados mostram a eficácia das ações de controle da Cetesb e o resultado de investimentos realizados pelo governo do Estado nos municípios, nos últimos anos.
IQR médio - O IQR médio passou de 4,04 em 1997 para 7,10 em 2003. Em 2002, esse índice foi de 6,90. Parte dessa melhora na disposição dos resíduos se deve a algumas ações desencadeadas pelo governo Estadual: a liberação, até 2002, de recursos da ordem de R$ 55,1 milhões, por meio do Fecop (Fundo de Prevenção e Controle da Poluição), destinados a 465 municípios, para a aquisição de veículos e equipamentos, como caminhões compactadores de lixo, retroescavadeiras e pás carregadeiras, destinados a coleta e disposição adequada do lixo.
Outro benefício foi o Programa de Aterros Sanitários em Valas, desenvolvido pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado, alocando, até 2003, recursos da ordem de R$ 1,9 milhão de um total previsto de R$ 3,5 milhões, para a elaboração de projetos e a instalação de aterros em valas, para municípios de pequeno porte, com menos de 25 mil habitantes e geração de até 10 toneladas diárias de resíduos sólidos. Por meio do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos,) foram alocados, desde 1997, pelos comitês de bacias hidrográficas, recursos no montante de R$ 12,75 milhões para a elaboração de projetos e a criação de aterros sanitários nos municípios.
Situação dos aterros - Vinte e três dos 645 municípios do Estado receberam a pontuação máxima (10) na classificação do IQR. São eles: Arealva, Avaí, Balbinos, Bariri, Buritizal, Caçapava, Campos do Jordão, Guaiçara, Guará, Iguaraçu do Tietê, Itaju, Ituverava, Lagoinha, Macatuba, Monteiro Lobato, Piquete, Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São Joaquim da Barra, São José da Bela Vista, São Luís do Paraitinga, São Manoel e Tremembé.
Quanto aos que obtiveram as pontuações mais baixas - menos de 2 pontos - destacam-se: Avaré, Buri, Cabrália Paulista, Cajuru, Emiliápolis, Estiva Gerbi, Ilha Comprida, Mococa, Porangaba, Roseira, São José do Barreiro, Tambaú, Tietê e Vargem Grande Paulista. O município de Mococa foi o que recebeu a menor pontuação: 0,7.
Entre 645 municípios que assinaram o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), em 2003, 431 apresentavam compromisso firmado com o órgão ambiental. Nos TACs constam propostas, às administrações municipais, para as usinas de compostagem, aterros e lixões, visando a sua regularização ou encerramento. Apesar dos avanços alcançados nos últimos anos, o relatório conclui que há a necessidade de continuar os esforços para melhorar as condições de disposição dos resíduos domiciliares. De acordo com este último Inventário, ainda existem 179 municípios que dispõem seus resíduos de forma inadequada e estima-se que cerca de 4.700 pessoas sobrevivem como catadores nos aterros e lixões. (Fonte: ValeParaibano)

Governo aciona Justiça contra comerciantes do Litoral Norte
Grupo é acusado de construir prédios comerciais em área pertencente à União

Litoral Norte - O Denit (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte) vai acionar judicialmente um grupo de 50 comerciantes de Ubatuba e de São Sebastião que construíram seus pontos comerciais às margens da rodovia Rio-Santos --uma área de domínio do governo federal.
Segundo o órgão, o pedido de reintegração de posse da área será enviado à Justiça porque os comerciantes não demoliram os prédios comerciais, conforme determinação do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) de São Paulo, em notificação entregue ao grupo no último dia 3.
O prazo de 15 dias concedido para providenciar a derrubada dos imóveis venceu no último dia 18, mas os comerciantes se negam a atender a medida porque têm a escritura das propriedades, alvará de funcionamento e a autorização de contrução do prédios emitidos pelas prefeituras.
O Denit informou que o ingresso da ação judicial é uma medida de praxe. Segundo sua assessoria de imprensa, o pedido de reintegração deve ser enviado à Justiça na próxima semana, quando o DER formalizar em documento que os comerciantes não demoliram os pontos comerciais.
O DER informou que a demolição deve ser feita porque os prédios foram construídos a menos de 55 metros da pista --distância mínima estabelecida pela legislação federal 6.766, de 1979, que dispõe sobre as regras para ocupação de loteamentos.
Dos 50 comerciantes notificados, que não vão receber indenizações pelo Estado ou União, 8 são da praia de Maranduba, em Ubatuba, e 42, da praia de Juqueí, em São Sebastião --onde serão feitas as obras de duplicação da Rio-Santos e implantação de acostamento na rodovia.
A demolição, segundo o orgão estadual, estava prevista no contrato que o governo do Estado firmou com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), que financia metade dos recursos necessários ao empreendimento.
Ao todo, cerca de R$ 45 milhões serão investidos na obra, que começou em julho de 2002 e deverá ser entregue ainda neste ano. O investimento contempla ainda um trecho da estrada em Caraguatatuba, cujas obras estão paralisadas desde o dia 20 de abril por decisão da Justiça.
"É a prefeitura que tem que ser acionada na Justiça porque nos autorizou a construir com recuo de 40 metros. Isso é um absurdo", disse o comerciante José Ferro, 51 anos, que construiu sua loja de materiais de construção em Juqueí há 13 anos.
"Minha família é dona desse terreno desde 1912, quando tudo aqui era uma roça. Nessa época, não havia nem a estrada. Quando a Rio-Santos foi construída, meu pai recebeu uma mixaria do governo pela área onde passa a estrada", disse Ferro.
OBRAS - Na última quinta-feira, o DER começou a implantar as guias de 15 centímetros de altura ao lado do acostamento da rodovia, o que provocou outro conflito com os comerciantes locais, já que os blocos de concreto impedem a entrada de carros.
A assessoria de imprensa do DER informou que a colocação das guias foram suspensas porque os comerciantes estavam quebrando os blocos para abrir passagem para a entrada de carros.
Segundo o órgão, as guias estão sendo implantadas porque será construída uma marginal ao lado da pista para viabilizar o acesso de automóveis aos bairros. (Fonte: ValeParaibano)

Grupo reponsabiliza a prefeitura

Litoral Norte - Os comerciantes do bairro Juqueí em São Sebastião deverão se reunir nos próximos dias para decidir se encaminham à Justiça uma representação contra a prefeitura.
"A prefeitura aprovou nossos projetos com um recuo de 40 metros da pista. Agora não é justo que temos que demolir os prédios", afirmou Amanda Léa de Oliveira, 26 anos, proprietária de uma mercearia há 18 anos em Juqueí.
Segundo ela, a colocação das guias em frente aos pontos comerciais chegou a provocar discussão entre os comerciantes e funcionários do DER (Departamento de Estradas de Rodagem).
"Teve até tentativa de agressão por parte de um dos funcionários do DER. A situação aqui está realmente complicada. As guias têm 15 centímetros de altura e as pessoas não conseguem estacionar seus carros em frente aos estabelecimentos", disse a comerciante.
A Prefeitura de São Sebastião não comentou o assunto quando procurada na tarde de ontem. O DER também não se pronunciou em relação à possível tentativa de agressão.
Em pronunciamento anterior ao ValeParaibano, a Prefeitura de Ubatuba informou que não autoriza obras que não estejam de acordo com as normas estabelecidas pelo DER. (Fonte: ValeParaibano)

Notícias de Caraguatatuba Topo

Caraguatudo O Guaruçá

Emoção e brilho marcaram a noite de abertura do 7º Litoral Dance Festival
Muita emoção marcou a abertura oficial do 7º Litoral Dance Festival, com a apresentação do espetáculo Puro Instinto, do Corpo de Baile Municipal de Caraguatatuba, com direção de Mathilde Mathias.

Caraguatatuba - Realizado pela Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba e Prefeitura Municipal, com organização da Allegro Studio, o festival foi dado como aberto pelo prefeito municipal Antonio Carlos da Silva e pela presidente da Fundacc Eloiza Andrade Antunes de Oliveira, na noite de 20 de maio, sexta-feira.
Convidados e grande público lotaram as dependências do CEMUG - Centro Esportivo Municipal Ubaldo Gonçalves - e aplaudiram de pé a belíssima apresentação do Corpo de Baile Municipal de Caraguatatuba, que com 17 bailarinos apresentou a coreografia Puro Instinto, cujo tema relata a reação do homem ao som e a própria vida por instinto e intuição, desde seus gestos e comportamento humano primata, até sua evolução total. Com uma mistura das modalidades: contemporâneo, modern jazz e afro, o espetáculo mostrou o nível técnico alcançado pelos bailarinos, resultando num espetáculo cheio de surpresas e momentos de intensa beleza.
As apresentações competitivas acontecem a partir das 18h30 e têm início na sexta-feira, continuando até domingo, contando com 190 coreografias, reunindo cerca de 1.400 bailarinos vindos de várias regiões de São Paulo e também de outros estados. A entrada é franca e os convites devem ser retirados no local do evento antecipadamente.
A presidente da Fundacc, Eloiza Antunes de Oliveira, vê a realização do festival como um momento que possibilita a discussão de temas relevantes para o crescimento do setor – “o Litoral Dance Festival tem como missão viabilizar o intercâmbio entre estudantes e profissionais de dança, assim como estimular o aperfeiçoamento técnico dos participantes, auxiliar na formação de novos bailarinos e revelar talentos. Estamos promovendo a dança como opção artística e incentivando a arte entre os jovens” - comenta. (Fonte: PMC)

Confira a programação do 7º Litoral Dance Festival

Sexta-feira, 21
9h30 às 10h30 – Aula aberta de ballet clássico com Valderez Zani, no Centro Esportivo
14 às 15 horas – Workshop de Jazz com Eder Cardoso na sala de dança da Fundacc, no centro.
15 às 16h30 – Workshop Ismael Guizer na sala de dança da Fundacc (a taxa é de R$ 15,00)
18h30 – Apresentações Competitivas no Centro Esportivo

Sábado, 22
10h30 - Mostra Paralela de street dance na praça do Travessão
15 horas - Mostra Paralela de Jazz e Contemporâneo na Praça de Eventos, na avenida da praia.
18h30 – Apresentações Competitivas no Centro Esportivo

Domingo, 23

10h30 – Mostra Paralela de Estilo Livre e Jazz na Praça Dr. Cândido Motta
11 horas – Aula Aberta de Dança do Ventre com Najla Hayek no Centro Esportivo
13 às 14 horas – Tenda do Desafio na Arquibancada do Centro Esportivo
14 às 15 horas – Aula Aberta de Street Dance com Ricardo Dias no Centro Esportivo
18h30 – Apresentações Competitivas no Centro Esportivo (Fonte: PMC)

Audiência debate casa para crianças vítimas de maus tratos

Caraguatatuba - A Audiência Pública realizada na noite de quinta-feira na Câmara reuniu conselheiros tutelares, representantes da Polícia Militar, vereadores, sociedade civil e a especialista Regina Helena de Oliveira Pedroso, que faz parte do grupo que redigiu o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), legislação que garante os direitos dos menores no Brasil. Apesar de mais de 230 convites terem sido enviados pelo vereador Aurimar Mansano, apenas cerca de 50 pessoas estiveram presentes na audiência. Dentro das ações práticas, Mansano propôs criar dois projetos de lei, e foi apoiado pelos outros dois vereadores presentes, Madalena Fachini e Antonio Stevan de Matos.
O primeiro projeto propõe a veiculação quinzenal de um artigo do ECA nos meios de comunicação local e regional, o outro deverá divulgar o telefone do plantão do Conselho Tutelar da cidade em locais de grande movimentação, tais como eventos, postos de saúde, escolas, entre outros. Uma Ata da Audiência será posteriormente entregue aos participantes para elegerem prioridades para a próxima reunião, ainda sem data marcada. Atualmente a cidade não conta com uma casa de recuperação à família e às crianças que recebem maus-tratos, nem um centro de recuperação para os adolescentes que se prostituem e se drogam. Segundo a secretária de Assistência So-cial, Ana Carolina Simões, a prefeitura mantém um lar-abrigo para as crianças vitimadas por qualquer tipo de negligência, e este ano 500 pais assistirão às aulas do projeto Escola de Pais Cidadãos. “Apesar de faltarem somente sete meses para o término do mandato do prefeito, há vontade política de fazer convênio com instituições que tratam dos assuntos”. A delegada da Mulher, Maria Amélia Giubin, revelou que blitz são realizadas regularmente contra a prostituição infantil. “Nós autuamos, en-viamos a menor para casa, mas no outro dia ela está de volta no ponto e ainda nos questiona dizendo que ganha R$ 50,00 com a prostituição e que nenhum outro emprego pagaria isso. Os valores da família estão desprestigiados. Queremos combater não só o efeito, que é a ação de se prostituir, mas a causa, que é afalta dos valores sociais”. O capitão da PM em Caraguá Valter Padula, também esteve presente. “O problema não é só as adolescentes, mas o cliente da cidade que as procuram”, revelou o capitão.
A especialista Regina deu dicas para a abertura de uma casa especializada em recuperar crianças vítimas de maus tratos, na qual seriam necessários um local, um carro, duas assistentes sociais e duas psicólogas treinadas. “De preferência a entidade deveria ser mantida pela sociedade civil, porque o poder público muda de dirigente a cada quatro anos”, explicou.
Explicando sobre a prostituição, Regina revelou que há de se oferecer programas de recuperação e capacitação de renda às adolescentes. “Qual a perspectiva de um jovem em Caraguá hoje? Há somente alguns empregos na temporada, e depois? A prostituição invoca à droga, causa gravidez precoce, aí serão duas crianças para serem tratadas. Há que se desenvolver um grande programa de conscientização na cidade”. Relatando sobre os maus tratos, Regina considera o problema mais complexo que a prostituição, por envolver negligências das famílias más estruturadas que não garantem higiene, saúde e alimentação às crianças. “Precisa de uma equipe multidisciplinar para tratar as crianças que não tem como se defender”, diz Regina.
“A recuperação das crianças maltratadas é possível. Adotei um menino de sete e outro de 14 anos. Hoje eles estão lindos e casados”, conta Vera Lúcia Medeiros, que está saindo da presidência do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente.
Conselho Tutelar acumula funções - “Como somos seres que têm sentimento, acabamos assumindo funções que não são do Conselho Tutelar, o que acaba comprometendo nosso trabalho de solicitação de serviço. Quanto mais divulgamos, mais as pessoas denunciam”, revelou a conselheira tutelar, Cíntia Aparecida Fernandes. As estatísticas de atendimento do Conselho revelam o aumento das denúncias. Durante todo o ano de 2003, foram atendidos 56 casos de violência física, 125 de maus tratos, 35 de denúncia de violência social e 16 de denúncia de prostituição. Somente nos primeiros três meses deste ano, comparando com o ano passado, o Conselho já atendeu 20% dos casos de violência física (12 casos) , quase a metade dos casos de maus tratos (52), 24% dos casos de denúncia de violência sexual (13) e mais da metade dos casos de denúncia de prostituição (10).
“Temos que ter diversos tipos de programas para atender todas as realidades e dificuldades das crianças”, finalizou a conselheira tutelar Leila do Carmo Becker. (Fonte: Imprensa Livre)

Comércio do Juqueriquerê teme prejuízos com duplicação da ponte na rodovia Rio Santos

Caraguatatuba - Dentro do projeto de duplicação da Rodovia Rio Santos está prevista a ampliação da ponte sobre o rio Juqueriquerê. Para isto comércios próximos te-riam suas áreas comprometidas. O empreendimento com maior valor no local é a Marina da Ponte, avaliada pela Receita Federal, segundo o proprietário, em R$ 3 milhões.
Segundo a Assessoria de Imprensa do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), em Caraguatatuba não foi feita nenhuma notificação, e o projeto da obra está em estudo de readequação, para não precisar desapropriar nenhum comércio. Em São Sebastião foram notificados comércios em Juquehy e em Ubatuba na praia de Maranduba.
Segundo o proprietário da Marina da Ponte, que não quis ser identificado, o ideal seria uma solução amigável. “Até hoje não recebi nenhum documento oficial, mas só por causa dos boatos, que perduram por dois anos, já perdi mais de 10 embarcações que utilizavam minha marina”. O proprietário afirma que, dentro do projeto de duplicação da Rodovia, 22 metros de sua marina seriam atingidos. “Há cerca de seis meses engenheiros do DER vieram medir minha área dizendo que três metros seriam demolidos, mas na verdade é bem mais que esta medida. Lógico que não dá pra ser amigo dessa gente, mas farei contato profissional, tanto que esta semana estou indo a Brasília e Recife para tratar deste assunto. Eles terão que comprar o comércio que tenho desde 1993. Depois, nunca mais voltarei a Caraguá”, afirma.
Entre as edificações próximas à Ponte Juqueriquerê, que supostamente seriam atingidos pela duplicação da rodovia, está uma praça pública com playground, além de drogaria, mini-supermercado, açougue, farmácia, peixaria, oficina mecânicae loja de material de construção, entre outros. Hoje, a marina abriga aproximadamente 57 barcos e emprega sete pessoas. “Serão sete pais de família sem emprego. Mas o maior impacto da obra é o ambiental, porque toda sujeira da duplicação vai pra o rio com a água da chuva, e o rio Juqueriquerê é o único navegável do Litoral Norte”, acredita o proprietário. (Fonte: Imprensa Livre)

Envolvimento com droga seria razão de mais um assassinato na cidade

Caraguatatuba - A droga teria motivado mais um assassinato na cidade.
O desempregado Luiz Fernando da Silva, de 23 anos, foi encontrado morto com quatro tiros de espingarda e revólver, na noite de quarta-feira, em um local sem iluminação no final do bairro Golfinho. Este é o 15° homicídio registrado na cidade desde o início do ano. Em pelo menos oito casos, as vítimas tinham envolvimento com crimes e entorpecentes.
A Polícia Militar encontrou Silva após receber ligação anônima informando o crime. Ele estava caído com tiros no rosto, e foi conduzido ao IML (Instituto Médico Legal). O desempregado morava no Morro do Algodão, bairro vizinho ao local do crime.
Próximo ao corpo a polícia apreendeu uma bicicleta, R$ 1, um projétil de calibre 12 e duas pedras de crack. Silva seria conhecido no meio policial por envolvimento com drogas. Testemunhas teriam visto quatro pessoas próximas à vítima. Duas armas foram utilizadas pelos assassinos. Um dos tiros foi dado na boca por uma cartucheira, e o restante, provavelmente, de calibre 38. A polícia suspeita que o motivo foi acerto de contas de traficante. O enterro ocorreu na tarde de ontem no cemitério do Parque Bela Vista.
Outras mortes - Dos 15 assassinatos registrados este ano na cidade, nove das vítimas tinham menos de 30 anos de idade. Janeiro e fevereiro tiveram uma morte por mês. Em um único final de semana de abril foram registrados três assassinatos: facada, paulada e tiro. Neste último a vítima teria relação com droga. Ainda em abril, três pessoas foram mortas, sendo duas relacionadas com entorpecentes. Em março foram quatro assassinatos. Este mês um jovem de 22 anos foi vítima de homicídio no Perequê-Mirim, que fica na região sul da cidade, onde se concentram 80% das mortes. (Fonte: Imprensa Livre)

Câmara rejeita projeto para liberar mototáxis em Caraguá

Caraguatatuba - A Câmara de Caraguatatuba rejeitou ontem, por 16 votos contra 1, o projeto de implantação de transporte coletivo de mototáxi no município.
O serviço de mototáxi era considerado uma alternativa mais ágil para o transporte urbano em Caraguatatuba. Ele foi rejeitado pelos vereadores que consideraram que a cidade não possui estrutura e segurança para implantar o sistema alternativo.
O projeto era da vereadora Leonor Diniz Santos Ferreira (PDT) e foi colocado em pauta ontem na sessão da Câmara. Leonor foi a única vereadora que votou a favor do transporte de mototáxi. Ela não foi localizada ontem pelo ValeParaibano para comentar o assunto.
O projeto autorizava a Prefeitura de Caraguatatuba a conceder a empresas de transportes coletivos da cidade a explorarem o serviço de transporte alternativo por mototáxi.
Na região do Vale do Paraíba, o transporte de mototáxi funciona na cidade de Taubaté. Os mototaxistas oferecem um capacete aos usuários, que são transportados nas garupas das motocicletas.
SEGURANÇA - O presidente da Câmara, Wilson Aguinaldo Gobetti (PPS), afirmou ontem, após a votação do projeto, que os vereadores consideraram que Caraguatatuba não possui estrutura viária para receber as motostáxi, o que causaria transtorno à população.
"Além da falta de estrutura de Caraguatatuba, também consideramos que havia falta de segurança para os usuários das mototáxis, por isso o projeto foi rejeitado pelos vereadores", afirmou. (Fonte: ValeParaibano)

Vereador quer lombadas na SP-55

Caraguatatuba - A possibilidade de colocar lombadas e redutores de velocidade na SP-55, rodovia que liga São Sebastião a Ubatuba, foi levantada pelo Vereador Celso Pereira – Celsinho (PSDB). A Câmara aprovou requerimento nesse sentido na última sessão ordinária semanal, pedindo informações ao DER (Departamento Estadual de Estradas e Rodagens).
O vereador teme pela segurança dos pedestres que utilizam a rodovia.
Segundo o requerimento, a SP-55 tem a jurisdição da prefeitura no trecho que vai do Fórum até a ponte sobre o rio Guaxinduba. Deste ponto até a ponte no bairro da Tabatinga, a jurisdição é do DER, que tem a sua regional na cidade de Taubaté. Para o vereador é necessário que sejam colocadas lombadas e redutores de velocidade nos trechos sob jurisdição da prefeitura e do DER. A rodovia, no momento em reformas, torna-se mais perigosa devido à falta de sinalização vertical e horizontal. Os problemas se acen-tuam quando se observa que a SP-55 corta a entrada de vá-rios bairros populosos.
O vereador quer saber quais as possibilidades de serem colocadas lombadas e redutores de velocidade na rodovia, bem como a pintura de faixas e colocação de placas, aumentando a segurança dos pedestres nos trechos.
“Imagino que as obras deixarão a rodovia mais moderna e fácil de trafegar. Mas, enquanto isso, não podemos deixar que os pedestres corram risco ao atravessar a rua”, disse. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de Ilhabela Topo

Vulcano
Sailing Shop

Polícia Militar prende ladrão de tinta seguindo rastro do produto

Ilhabela - T.G.S., de 20 anos, pode ser chamado de um ladrão distraído. Ele furtou três galões de tinta – látex e zarcão - de uma construção durante a madrugada de ontem, na rua Benedito Mariano Leite, no bairro Barra Velha. Uma das latas furou e, sem que T. percebesse, a tinta foi pingando no chão até uma casa na mesma rua, distante cerca de 70 metros do crime.
O rastro facilitou o trabalho da Polícia Militar, que chegou na autoria logo pela manhã. As manchas na rua iam até a casa de V.R.B., de 26 anos. Ele já tinha pego as tintas do ladrão, também morador da vizinhança. Um dos galões estava em um banheiro do lado de fora da casa e os outros dois embaixo da pia da cozinha. O ladrão deve ter tido dificuldade em carregar os galões, de 18 litros cada. Um deles pode ter caído e furado sem que se percebesse. Pela manhã, a vítima, o comerciante L.C.O., de 42 anos, que está construindo um supermercado no local, deu pela falta do produto. Ele viu as manchas na rua, que se-guiam até a casa, e avisou a Polícia Militar, que conduziu os envolvidos até a delegacia.
Trocar por droga - O delegado Eliel Rizziolli, que atendeu o flagrante, suspeita que T. trocou a mercadoria por droga. V. já tem passagem por tráfico de entorpecentes e T. por estupro e assalto. Conforme o delegado, mesmo com o rastro e a sujeira da mesma tinta em suas roupas, T. negou o crime. Já V. disse que T. trouxe os galões e pediu para ele guardar. Posteriormente, acabou confessando que os tinha comprado por R$ 50. O delegado indiciou T. por furto e V. por receptação. Ambos ficaram presos na cadeia pública local e iriam ser removidos para as celas masculinas de São Sebastião. (Fonte: Imprensa Livre)

Bairro do Perequê ganha Associação de Amigos

Ilhabela - No último dia 13 foi fundada a AMABP (Associação dos Moradores e Amigos do Bairro do Perequê, em Ilhabela). Na assembléia, tomaram posse os membros da diretoria, que tem 13 cargos executivos e 10 cargos de conselho fiscal.
O objetivo, como de qualquer associação do tipo, é criar melhorias de qualidade de vida para a comunidade. “Trata-se de uma associação apartidária, sem fins lucrativos, e que pretende conviver em harmonia com os órgãos públicos e privados”, diz José Carlos Pozza, presidente da AMABP. “É uma conquista importante, já que o Perequê é um bairro tão populoso e nunca teve uma associação”, registrou Cláudia Kerber, diretora de infra-estrutura e meio ambiente. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de São Sebastião Topo

Nautica Superchic

Sociedade Amigos desenvolve projetos sociais no “Areião”

São Sebastião - A organização não governamental Sacy (Sociedade Amigos de Cambury) está ministrando cursos relacionados à qualidade de vida e capacitação da comunidade do “Areião”, área de baixa renda do bairro de Cambury, costa sul do município. prender a ler faz grande diferença na auto-estima dos adultos
Os cursos de alfabetização para adultos, atendimento ao cliente e conceitos de informática são realizados na própria sede da Sacy, localizada na altura do Km 167 da SP-55. Os dois primeiros são gratuitos e as aulas acontecem das 19h às 21h, de segunda a quinta-feira. O curso de informática custa R$ 25 por mês e o aluno pode optar entre os horários disponíveis às segundas e quartas ou terças e quintas-feiras. A classe do curso de alfabetização para adultos atende dezenove alunos que freqüentam regularmente as aulas. A média de idade da sala está na faixa dos 40 anos, e existe uma divisão entre os alunos silábicos e pré-silábicos. São considerados silábicos aqueles que reconhecem algumas sílabas e conseguem ler algumas palavras. Os pré-silábicos são caracterizados pelo total desconhecimento do alfabeto. "Não existe nada tão gratificante como alfabetizar adultos. Alguns deles freqüente-mente precisam comprar revistas ou jornais para os patrões e antes eles não conseguiam fazer isso sem uma instrução escrita. Após o curso eles ele passaram a conseguir, e esse pequeno detalhe faz uma diferença enorme na auto-estima deles", explicou Maria Inês Gonçalvez Froner, secretária da Sacy e ex-professora do curso. "Além de aprender, nós fazemos amigos. É muito bom participar das aulas", disse Maria Isabel dos Santos Teixeira, 60 anos, aluna do curso. Aqueles que passarem pelo processo de alfabetização podem ingressar nas aulas de informática. O curso conta atualmente com doze alunos divididos em três turmas e o conteúdo lecionado abrange lições sobre os programas Windows, Word, Excel e como utilizar a Internet. "Visamos a alfabetização completa das pessoas. Estamos planejando um ciclo de palestras para o segundo semestre do ano. A idéia é falar de saúde, gravidez precoce, alimentação e lixo ambiental", disse Georgeta Gonçalves, diretora da Sacy.
O curso de atendimento ao cliente ensina os moradores que pretendem trabalhar em restaurantes ou pousadas da região. Onze alunos estão inscritos. A idéia dos cursos surgiu após uma pesquisa que a Sacy realizou com os comerciantes de Cambury.
"Nessa pesquisa os donos de estabelecimentos comerciais disseram que o principal problema era a falta de qualificação por parte das pessoas que procuravam emprego. Percebemos que esse projeto, além de capacitar um pouco mais a população local, poderia também reduzir a violência do bairro", afirmou o presidente da Sacy, Marcelo Miranda, que tenta agora conseguir apoio municipal para expandir os projetos mencionados. "A grande dificuldade no litoral é concretizar os projetos que são idealizados. São passos pequenos, mas que fazem diferença para a comunidade local", concluiu ele. (Fonte: Imprensa Livre)

Embargada obra em Cambury

São Sebastião - A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Obras e de Meio Ambiente, a Polícia Ambiental e o Instituto Florestal, realizaram Operação Integrada no Sertão do Piavú, em Cambury, na última terça-feira, 18. Na ocasião foram embargadas obras em área de preservação permanente, segundo declara o chefe da Divisão Municipal de Obras, Lineu
A Prefeitura aplicou multa no valor de R$ 5 mil contra G.B.P., proprietário da obra. Conforme Lineu Jr, o caso foi descoberto após denúncia dando conta que estavam construindo chalés na Estrada do Piavú. Segundo ele, G.B.P já havia sido autuado pela Polícia Ambiental há seis meses em razão de degradação ambiental na mesma área.
Lineu Jr. afirma que o infrator é o mesmo autuado sobre a construção irregular de 11 casas, também em Cambury, demolidas no dia 5 deste mês. A Semur (Secretaria de Obras e Meio Ambiente) está à disposição de qualquer interessado em receber informações sobre qual a forma de procedimento para reformas e construções ou onde adquirir um terreno sem risco de infração e crime ambiental. A Semur atende o público das 10 às 16h30 ou pelo telefone (12) 3892-6000. (Fonte: Imprensa Livre)

Assaltante invade quitanda à luz do dia

São Sebastião - Um assaltante armado com revólver invadiu na tarde de quarta-feira uma quitanda na rua José Pacini, uma das principais vias do bairro Topolândia, na região central. A comerciante J.S.B., de 53 anos, falava ao telefone sem fio quando apareceu um desconhecido, que mandou ela ficar quieta. O invasor foi até o caixa pegando R$ 30 e um telefone celular da marca LG. Em seguida o assaltante fugiu a pé rumo ao bairro Itatinga. A Polícia Militar foi acionada, fazendo patru-lhamento pelo bairro, mas não localizou o suspeito. O roubo foi registrado no 1° Distrito Policial pela Polícia Militar. A vítima não compareceu à delegacia, pois se encontrava muito abalada e nervosa com o crime. (Fonte: Imprensa Livre)

Dupla de atletas representa a cidade no Inter Praias de Caraguá

São Sebastião - Os atletas Antônio Domingos Ramos e Adailton dos Santos representam a cidade na segunda etapa do Circuito Fila 30 Km Inter Praias, que será realizado no domingo em Caraguatatuba.
A dupla participa na categoria revezamento, onde cada competidor corre 15 quilômetros. “Fizemos um treinamento longo juntos esta semana para esta prova. Acho que vamos nos sair bem”, disse Antônio, de 35 anos, que tem o apoio da King’s Vidros, Zoo Pharma e Restaurante Bem Bolado. “Com força de vontade a gente chega bem”, completou Adailton (Farmácia Helicônia), de 19 anos, que mora em Ilhabela mas corre por São Sebastião. O atleta foi o vice-campeão dos 10 Km da Tribuna no ano passado, e campeão no Biathlon Ana Leite, de Ilhabela, realizado neste mês. Antonio também participou e conquistou o segundo lugar na categoria duplas, com o atleta Arthur Marinho. A largada dos 30Km Inter Praias está marcada para as 9h, com saída na Praça de Eventos, na Praia do Centro, passando pelas praias de Martin de Sá, Indaiá, Palmeiras, Flecheira, indo até o Porto Novo, onde será feito o retorno para a chegada na Praia do Centro. Serão 20 quilômetros de piso asfaltado ou bloquetes de concreto e 10 de terra batida e areia na praia.
Maratona pela paz - No dia 25 de junho 15 atletas da região terão um desafio pela frente. Percorrer 200 quilômetros, entre São Sebastião e Aparecida. A 2ª Maratona Unidos pela Paz foi idealizada por Antonio Ramos, que é porteiro do Tebar. Há alguns anos o atleta fez sozinho este percurso, em agradecimento. “Foi muito emocionante quando fiz esta corrida.
Tem que ter muita fé. Fiz em agradecimento pela sorte que tive nas corridas passadas, por não ter acontecido nada de grave comigo”, explicou Ramos. A maratona, que é apenas para convidados, será feita em três etapas. Na primeira os atletas correrão cerca de 80 km, de São Sebastião a Paraibuna, onde farão uma pausa. No dia seguinte percorrem mais 70 km até Taubaté, onde fazem a segunda parada. A última etapa, cerca de 50km, será até Aparecida, fazendo o total de três dias de maratona. Já confirmaram presença os atletas: Ademir de Godoy; Adilson de Freitas; Jones Vieira Silva; Adailton dos Santos e Tânia Aparecida Barbosa. (Fonte: Imprensa Livre)

Obras na SP-55 isolam casas e revoltam moradores de Juquehy

São Sebastião - Moradores do bairro de Juquehy estão insatisfeitos com as obras que estão sendo realizadas na altura do Km 178 da rodovia SP-55. Os proprietários das residências que ficam à beira da pista alegam que as guias e sarjetas deixarão as casas abaixo do nível da pista, bloqueando a saída das garagens de alguns imóveis.
“Estamos pedindo simplesmente que nossos direitos como cidadãos sejam respeitados. Todos aqueles que possuem os documentos exigidos pelo município para a construção regular dos imóveis tem esse direito”, reclamou Fernando Borges, engenheiro civil e morador do bairro de Juquehy. Segundo Fernando, as obras aumentam a peri-culosidade da pista e estão sendo conduzidas de forma inadequada. “Não existe qualquer argumento técnico que justifique a construção dessas guias e sarjetas.
Elas reduzem a área de escape da pista e acumulam a água, aumentando assim o risco de acidentes graves. O governo do Estado está simplesmente atropelando os moradores do litoral norte”, disse Fernando, referindo-se ao DER (Departamento de Estradas e Rodagem), órgão estadual responsável pela contratação da construtora OAS, empresa que atualmente executa as obras naquele trecho da SP-55. A população de Juquehy apresentou, através da Samju (Sociedade Amigos de Juquehy), uma reclamação formal durante a reunião do Comdurb (Conselho de Meio Ambiente e Urbanismo), realizada na quinta-feira no centro de São Sebastião.
“Iremos encaminhar um ofício ao DER requisitando que os engenheiros responsáveis expliquem qual a necessidade dos procedimentos adotados. Todos os cidadãos que possuem o Habite-se devem ser respeitados”, explicou José Teixeira Filho, secretário de Obras e Meio Ambiente. O Habite-se é o selo da prefeitura usado para garantir que as residências foram construídas de acordo com o projeto aprovado na planta arquitetônica, o que caracteriza a condição de imóvel regular.
“Gostaríamos que o município assumisse essa causa. Os documentos, emolumentos e taxas que são cobrados para a construção de um imóvel regular estão sendo simplesmente ignorados e isso não pode acontecer”, ressaltou Fernando. “Caso isso tudo não sirva para nada estaremos voltando para a lei da selva”, acrescentou o engenheiro.
A assessoria de imprensa do DER garantiu que os engenheiros responsáveis pela obra irão comparecer a uma reunião com os moradores do município para esclarecer todas as dúvidas referentes às obras na região, mas a data do encontro ainda não foi estabelecida. (Fonte: Imprensa Livre)

Campanha do Agasalho 2004 tem início na segunda-feira

São Sebastião - Com o objetivo de arrecadar agasalhos e cobertores para as pessoas mais carentes do município, a Prefeitura de São Sebastião, por intermédio do Fundo Social de Solidariedade (FSS), dá início na próxima segunda-feira, dia 24 de maio, à “Campanha do Agasalho 2004”, que tem como slogan “Quanto Mais Gente, Mais Quente”. A campanha, em São Sebastião, é realizada todos os anos durante a estação de inverno.
“Nossa cidade recebe um fluxo migratório considerável de famílias em estado de pobreza. Por estar compreendida entre a Serra do Mar e a orla marítima, é bastante úmida, o que desfavorece crianças e idosos, principalmente aqueles residentes em comunidades isoladas”, disse a primeira dama e presidente do Fundo Social do município, Elsa Regina Julião.
“Solicitamos a colaboração de todos no sentido de arrecadarmos mais cobertores do que agasalhos. A entrega das doações poderá ser feita na Rua Prefeito João Cupertino dos Santos, 245, no Centro, ou sob agenda, poderemos buscar em qualquer estabelecimento”, informou a assessora do Fundo Social, Regina Célia Cristino.
Todo o repasse é efetuado sob critério sócio-econômico e triagem da Assistência Social. “O FSS recebe, organiza e encaminha os agasalhos para as pessoas mais necessitadas”, explicou Regina.
A campanha – que conta com a parceria da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Assistência Social, Ultragaz, Sabesp, Bombeiros, Batalhão da Polícia Militar, entre outras entidades e o comércio local - deve receber doações até ao dia 30 de junho.
Dias e Locais de Coletas
Dia 28/05 – Canto do Mar, Enseada e Cigarras (Sabesp)
Dia 04/06 – São Francisco, Portal da Olaria e Arrastão (Sabesp)
Dia 18/06 – Pontal da Cruz, Praia Deserta, Porto Grande e Centro (Sabesp)
Dia 18/06 – Topolândia e Topovaradouro (Ultragáz)
Dia 25/06 – Barequeçaba e Guaecá (Sabesp)
Dia 25/06 – Toque-Toque, Paúba e Maresias (Ultragáz)
Dia 02/07 – Boiçucanga e Cambury (Sabesp)
Dia 09/07 – Barra do Sahy, Juquehy e Barra do Una (Sabesp)
Outros Locais - Outros locais confirmados como postos de coleta da Campanha do Agasalho 2004 são: Fundo Social de Solidariedade, Ceprom (Centro Profissionalizante Municipal), Paço Municipal, Secretaria de Cultura, Salão do Neguito, Caixa Econômica Estadual, Itaú, Banespa, Associação Comercial, Tebar Praia Clube, Petrobras, Dersa, Posto Salles, Posto de Gasolina do Bairro, 1o Batalhão da Polícia Militar, 1a Companhia da Polícia Militar Topo, Shoppings Pierotti e Fama, Supermercados Garça, Pão de Açúcar e Semar, e colégios Poli Positivus, Cene, Henrique Botelho, Objetivo e Porto Grande.
Na Costa Sul, as doações podem ser entregues nos seguintes locais: Padaria de Maresias, Postos de Saúde de Maresias e de Toque-Toque, Base Comunitária da Polícia Militar de Boiçucanga, Marina Ondas do Una (Barra do Una), e Sociedades Amigos de Barra do Una, Barequeçaba, Boiçucanga e Juquehy. (Fonte: PMSS)

Notícias de Ubatuba Topo

Restaurante Solar das Águas Cantantes Setur Marketing Político e Assessoria de Imprensa

Ubatuba participa de outra feira internacional, desta vez no Rio

Ubatuba - Após a viagem à Berlim, Alemanha, no mês passado, quando a Secretaria Municipal de Turismo levou material de divulgação para apresentar na ITB, a maior feira de turismo do mundo, muitos estrangeiros fecharam pacotes de viagens para a cidade, o que significou, para a secretaria, que Ubatuba deveria participar mais vezes desse tipo de evento.
De 24 a 26 de maio acontece a BRITE (Brazil International Tourism Exchange), uma feira focada principalmente em negócios de turismo internacional, e que tem como principal objetivo apresentar o Brasil como destino para empresas e agências de outros países. Ubatuba terá seu estande na feira, que será realizada no Rio de Janeiro, e mais uma vez vai tentar mostrar que pode receber qualquer tipo de turista. Para isso, a Secretaria de Turismo conta com o apoio do Sebrae, da Associação Comercial e Industrial de Ubatuba, da Associação de Pousadas e Hotéis de Ubatuba e do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurante e Similares. A busca em atrair os estrangeiros para o município é encarada como uma ótima alternativa para diminuir a sazonalidade, grande dificuldade enfrentada pelo comércio, rede hoteleira e todos que dependem do turismo.
Na feira serão selecionados 300 compradores dentre uma lista de 15 mil nomes de empresas internacionais (operadoras, agências de turismo, casas de incentivo, agências de ecoturismo e aventura, entre outras). Além dos selecionados, estarão presentes compradores que vão por conta própria, em busca de novidades.
De acordo com um levantamento da Embratur, 96,12% dos turistas que visitam o Brasil retornam satisfeitos à seus países de origem, desejam voltar e ainda indicam o destinos a seus conhecidos. Esta é a meta da BRITE: convencer os compradores em potencial de que ter o Brasil em seus catálogos é um excelente negócio. (Fonte: Imprensa Livre)

Ex-preso de 19 anos morre com quatro tiros na estrada da Cazanga

Ubatuba - O ex-preso Tiago Ribeiro da Silva, de 19 anos, morador da Estufa II, foi assassinado na noite de quarta-feira, na Estrada da Cazanga, bairro do mesmo nome. A vítima chegou a ser levada ainda com vida, pela Polícia Militar, à Santa Casa, mas morreu ao dar entrada. Ele teria sido atingido por quatro tiros. Cazanga fica distante do Estufa II, sendo um bairro da periferia, localizado próximo a entrada do sertão em Maranduba. Dos quatro tiros, dois atingiram o tórax, um o braço e um outro a cabeça. Tiaguinho, como era conhecido da polícia, tinha passagem por furto.
No ano passado ele ficou um período na cadeia de São Sebastião. Natural de Ubatuba, a vítima foi enterrada na tarde de ontem no Cemitério Municipal da cidade. (Fonte: Imprensa Livre)

Ubatuba sediará encontro estadual de escoteiros

Ubatuba - Ubatuba será a capital estadual do escotismo no próximo fim de semana. Será realizado o 2o INTERPATRULHAS, acampamento com a participação de grupos escoteiros de diversas cidades do estado de São Paulo. Pela segunda vez a cidade de Ubatuba e escolhida para sediar este importante evento do calendário da UEB-SP(órgão responsável pelo escotismo em São Paulo).
Serão dezesseis grupos escoteiros de diversas cidades como: São José dos Campos, Piracicaba, Lorena, São Paulo entre outras. A organização deste evento esta na responsabilidade do Grupo Escoteiro Iperoig que conta com o apoio do comércio, empresários da cidade, corpo de bombeiro, guarda municipal e de algumas secretárias da prefeitura. Na programação está incluído passeios por pontos turísticos, culturais e administrativos da cidade; trilhas, visita a ilha Anchieta e baile comemorativo.
O acampamento será realizado no camping Itaguá, e é um exemplo de contribuição para o turismo da região. O escotismo e considerados por muitos a maior ONG do mundo, no Brasil são setenta mil escoteiros registrados este ano, a pouco tempo de completar cem anos, o escotismo e um dos percursores da proteção da natureza e suas leis continuam atuais. No litoral norte existe grupos escoteiros em todas as cidades.

Bairro Estufa II ganha asfalto

Ubatuba - Aproveitando a época de estiagem, a prefeitura de Ubatuba, através da Secretaria de Obras, está recuperando diversas ruas do bairro da Estufa II.
Estão sendo feitos serviços de limpeza, colocação de aterro, nivelamento para escoamento das águas de chuva e compactação com rolo compressor , o que tem melhorado bastante as condições das ruas que, em alguns casos, estavam intransitáveis.
Já foram recuperadas as ruas Otavio da Silva Frade, Atlético Mineiro e Jabaquara, dentre outras. Segundo a secretaria de Obras esta e uma reivindicação dos moradores do bairro, que cresceu muito nos últimos anos.
No final do ano passado, parte do acesso ao sertão do Sesmaria foi asfaltada, trazendo um grande beneficio para os moradores. “Em dias de chuva era impossível chegar limpo no trabalho. A rua era de terra e ficava cheia de poças d’água, com muita lama. As pessoas que transitavam a pé ou de bicicleta ficavam todas sujas” diz Luciana dos Santos, moradora do bairro. A rua Bangu, um dos principais acessos da Estufa II, deve ser asfaltada por completo. Particularmente nesta rua, Prefeitura fez uma parceria com os moradores, que assumiram parte dos custos da colocação de guias e sarjetas.
Logo após o termino das obras na rua Bangu, a Av. Fluminense, que dá acesso ao sertão do Sesmaria, teria mais um trecho asfaltado, já que as obras foram paralisadas há cerca de 6 meses. (Fonte: Imprensa Livre)

Palestra sobre o curso “Empretec” na ACEU

Ubatuba - O SEBRAE, em parceria com a Prefeitura de Ubatuba e Associação Comercial, convida os empresários de Ubatuba a participar de Palestra sobre o curso “Empretec” que será realizado nesta segunda-feira, dia 24 de maio, a partir das 18:00 horas na Associação Comercial na Rua Dona Maria Alves, 587, Centro. O SEBRAE vem desenvolvendo varias ações junto ao município, voltadas para o treinamento, através de cursos e palestra, qualificando o profissional do nosso município, a qual vem adotando os ensinamentos em seu próprio estabelecimento, isso volta para o município na melhora no atendimento junto aos turistas que visitam nossa bela cidade, como também uma sensível modernização do próprio empreendimento.
O SEBRAE em parceria com a Prefeitura (Projeto Cidadão) estará iniciando também um programa chamado “Sabor & Qualidade” que iniciará no dia 02 de junho, abrangendo os Lancheiros e Quiosqueiros do município. Para maiores informações, junto a Secretaria de Assistência Social – Projeto Cidadão, Rua Paraná, 375, Centro com Enrico Bonomo ou no telefone (12) 3832-6038.

Morte de morador revolta comunidade

Ubatuba - Arnaldo Lopes Carvalho, 48 anos, caiu de uma ponte no bairro do Araribá, domingo, dia 16 e faleceu na segunda –feira no Hospital de Caraguatatuba. A ponte de madeira, construída há mais de 15 anos, está em estado precário e a construção de uma nova é uma reivindicação antiga. Os moradores revoltados atearam fogo no local. O irmão de Carvalho, Carlos Caldeira está indignado com a situação. “É um absurdo o descaso das autoridades, perdi meu irmão, outros acidentes já aconteceram e nada foi feito”, disse.
Arnaldo Carvalho era casado e tinha 2 filhos. Carvalho foi enterrado na última quarta-feira no cemitério da Maranduba. (Fonte: Luana Camargo)

Mais uma quota de recursos é liberada para Ubatuba

Ubatuba - O presidente da Câmara Municipal de Ubatuba, Rogério Frediani (PTB), na última semana, através de comunicado enviado pelo Ministério da Educação (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), foi informado sobre a liberação de recursos financeiros destinados a garantir a execução de programas para a área educacional do município. Foram enviados R$234.733,50. (Fonte: Luana Camargo)

Saúde recebe repasses

Ubatuba - O presidente da Câmara Municipal de Ubatuba, Rogério Frediani (PTB), esta semana, recebeu ofícios do Ministério da Saúde (Fundo Nacional de Saúde) comunicando a liberação de verbas para o município, em cumprimento ao artigo 2º da Lei 9.452 de 20/03/1997. Para o pagamento de consultas, R$260.828,38; programa saúde da família, R$56.592,00; pagamento de agentes comunitários de saúde, R$20.160,00; epidemiologia e controle de doenças, R$9.267,65; pagamento de incentivo no âmbito do programa nacional de HIV aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, R$4.166,67; saúde bucal, R$3.400,00; assistência pré-natal, R$2.800,00; ações básicas de vigilância sanitária, R$1.478,25; tratamento de varizes, R$856,09 e registro civil e nascimento, R$350,00. (Fonte: Luana Camargo)

Ação Litoral

Artigo Topo

Reler a matéria abaixo foi um grande exercício de reflexão. Onde será que sempre erramos?

Novos Horizontes?

Estou sentindo mudanças. Mudanças significativas na “paisagem”. Da estagnação e da passividade que nos encontrávamos nos últimos anos o pouco (na verdade não sei avaliar se pouco ou muito) que vem surgindo aos olhos, parece animador. Muito embora a jornada até a próxima temporada parecer um caminho ao infinito, pela falta dos feriados e pelas incertezas da estagnação econômica, as reformas na BR, que tornarão o acesso de São Paulo pela Tamoios/Ubatuba mais rápido e seguro, somar-se-ão as finalizações de obras de saneamento da SABESP, asfaltamento das ruas centrais, novas ciclovias e alguma urbanizarão aqui e acolá.
Neste ínterim, os trabalhos do PNMT também estarão mais adiantados, bem como, muitas das atividades iniciadas e propostas pela SETUR. Com todas as dificuldades, plenamente justificadas, pelo passado remoto e recente, no trato com o turismo do município, o novo secretário, Sr Sérgio, vem conquistando, por sua proposta de trabalhos, aliados de peso, antes reticentes. O plano e o planejamento para o turismo agora esta sendo tratado com seriedade, técnica e profissionalismo. A participação neste processo, aberto a todos, é um verdadeiro exercício de cidadania. E muito embora, encontre inúmeras dificuldades de toda ordem, principalmente de entreves e ingerências políticas de políticos ele é irreversível.
A adesão e a efetiva participação de todo trade, bem como de todos os representantes da sociedade, é apenas uma questão temporal. Na verdade, dependente apenas da comunicação. Para os ainda céticos, posso sugerir e convidar a algumas visitas, mesmo incógnitas, ao Centro de Informações Turísticas. Rapidamente poderão constatar neste local, outro centro. Um centro de operações, muito organizado, bem dirigido, que, mesmo com recursos limitados e (ainda e por enquanto) com uma torcida dos “contra”, que nos levará ao turismo profissionalizado.
Vou aqui, insistir no convite a participação efetiva, de quem optar por apenas esperar resultados, lembrando-os de que estes virão mais rápidos, consistentes, duradouros, assertivos e concretos, quanto maior for o número de envolvidos na execução do processo. Assim, mesmo que esteja absolutamente convencido, de que “está tudo errado” venha defender esta sua idéia. Temos muito trabalho e outro tanto de dificuldades e barreiras a serem vencidas. O exercício participativo e responsável da cidadania legitima nossas ações. A representatividade agrega valor político aos nossos anseios e objetivos. Temos um novo cenário. Os nossos filhos e, os filhos desta terra esperam e precisam por novos horizontes. Façamos então as nossas parte.

Publicado em 04/08/2003

Ronaldo Dias

Conto Topo

Fim de Romance

Eram aquelas tardes mornas da minha infância, quando só ouvia o cantor monótono das cigarras. Até os pássaros, procurando sombra benfazeja e já das árvores, não ousavam enfrentar o sol.
Minha mãe, querendo controlar a prole, que mais parecia um bando de maluquinhos correndo pelo pasto, subindo em árvores, pulando cercas, enfim, fazendo mil travessuras, distribuía tarefas.
Para mim e minha irmã, cabia consertar meias sentadinhas num velho banco de madeira, recebíamos cada uma, um ovo de madeira, agulha, linha, tesoura e uma porção de meias.
Nunca vi tanta meia furada!
Creio que, isso acontecia devido ao uso daquelas grosseiras botinas de solado de pneu, o único calçado que agüentava um pouco mais de tempo, as estripulia de molecada.
E ali ficávamos nós, cerzinho, cerzinho...
- Caprichem na costura, para que não machuquem os pés. Se fizerem um conserto grosseiro vai incomodar ao roçar no calçado; e minha mãe continuava:
- Um homem que se praza não sai com meias furadas isso depõe contra ele.
Nós odiávamos a incumbência. Eu preferia reler aquele romancinho "água com açúcar" ou algumas requestas velhas, únicas que chegavam ás minhas mãos.
Um dia, apareceu um caminhão que iria transportar a velha máquina de beneficiar arroz, para reparos na cidade. Foi aquela festa, o meninos correndo em vota, naquela movimentação, proibida para as meninas.
Ficamos observando de longe. Notei que quem manobrava o volante, era um molecote. Devia ser um pouco mais velho de que eu, e ainda de calças curtas.
Encantada, não podia tirar os olhos do caminhão ou melhor, do seu manobrista que foi eleito o meu herói.
Desde esse dia sonhava sempre com ele, não me saiu mais do pensamento.
A vida na fazenda continuava; o tempo foi passando e eu não esquecia do príncipe eleito, até que meu pai vendeu a fazenda e mudamos para a cidade.
Qual foi a minha surpresa quando descobri que o meu herói também morava na mesma rua. Logo ele notou a nova vizinha e começamos uma paquera, dessas de suspiros, olhares compridos, e ele desfilando, pra cá e pra lá, defronte a minha casa.
Nem fazia idéia daquele amor curtido há tempo.
Num domingo, uma tia, nos levou uma matinê de circo, - ainda não havia cinema - na cidade e lá era o local onde a garotada se reunia.
Sentamos na arquibancada e logo avisei o meu ídolo acompanhado de amigos.
No intervalo meus irmãos desceram em busca de pipocas, balas, refrigerantes, e a turminha dela também desceu. Talvez, para esticar as pernas ou para aparecer ele se pavoneava todo na minha frente, quando seu sapato ficou preso numa emenda das tábuas e aconteceu a catástrofe.
Apareceu aquele dedão encardido, com uma unha enorme, mais parecendo um caramujo, pelo buraco da meia, e o calcanhar também de fora, só restando quase que só o punho.
Fiquei estática, não conseguia desviar os olhos da tragédia.
Todo aquele amor, por tanto tempo sonhado, murchou como um balão furado.
Meu sonho, meu grande amor morreu naquela hora, por causa de uma meia furada.

Dirce Marangoni

Carta do Leitor Topo

Importante!!! - Se você conhece alguém que necessita de aparelho de surdez, favor indicar para o Hospital abaixo, pois o mesmo possui aparelhos doados pelo SUS e irão perder a cota por falta de pacientes. Será necessário passar por uma consulta de avaliação:

CEMA - Hospital Especializado
Fone: (11) 6602-4000 - Recursos Humanos
Endereço: Rua do Oratório, 1369 - Mooca -SP


Resposta ao Sr David Lemos - Acho que quem não conhece realmente os fatos verdadeiros é o sr, porque um dia antes de se colocar fogo na ponte os vagabundos que me referi estavam no bar que era do Sr João Bolinha bebendo e combinando o tal feito, e os mesmo ali estão todos dias, e as centenas de pessoas que ali estavam não estavam participando e sim moradores curiosos uns a favor e a maioria contra, e te respondendo que só conheço a ponte somente por foto poço te garantir e provar que todo santo dia passo no MINIMO quatro vezes na tal ponte, e sou morador da Rua Arrastão, que o senhor não sendo morador da vila, não sei se conhece ou talvez conheça, hora!
Pelo que estou sabendo o senhor é candidato a vereador, e deve estar em campanha, ou não? O senhor que usa pouco a ponte, quer dizer tá usando bastante agora em busca de voto, o senhor ultimamente esta igual a um vereador, que eu votei na eleição passada, de batizado a enterro o senhor esta em todas. Mais uma coisa fique o senhor sabendo que na rua que eu moro 99% estava na ponte vendo e todos os 99% contra o protesto feito daquela forma inclusive eu, não que eu não ache certo protesto, acho certo sim, mais daquela forma onde o único prejudicado e o povo, e estragar a ponte que estava perfeita de piso e estrutura, to fora, teria 1001 maneira de protestar sem prejudicar o povo.
Quanto à reforma da ponte estou ciente e alem da reforma serão colocadas duas luminárias, e infelizmente para alguns não vai ser mais possível fumar maconha na ponte olhando o rio, e vendo estrelas.
Quanto à parte que o Senhor Se refere, dizendo que não foi ninguém da regional sul, a secretaria Adriana que e moradora do Arariba, é secretaria na regional sul, e ela estava trabalhando na hora, então se foi o Senhor Que foi buscar ela, deve ter ido à regional sul,
inclusive o filho dela passa sobre a ponte todos dias para ir a escola, e também necessita da ponte como outras centenas de pessoa.
Quanto à parte dos dois vereadores que citei, fica a critério deles te responder se eles realmente tinha conhecimento dos fatos que o corrimão da ponte estava quebrada ou não.
Uma coisa eu garanto aquela ponte não estava e não esta podre posso garantir, e apenas um pedaço do corrimão estava faltando, que infelizmente foi o lugar que o Sr Arnaldo caiu.
Não necessita me mandar as fotos porque tive a felicidade de ser o primeiro a passar com o carro em cima da ponte toda reformada, pois já estava de saco cheio ter que deixar meu carro todo dia do outro lado e ir de a pe ate minha casa.
Bom vou parar e não vou alongar mais este papo, ainda mais porque o senhor e candidato a vereador e deve tá louco para aparecer nas minhas custas.
Um abraço, e boa sorte na campanha.

Antonio Fernando de S. Casas
Ubatuba, SP


Violência no Araribá - Mais noticia triste da vila João Santana no Arariba: de sexta para sábado foi quebrado os vidros do salão de beleza, arrombaram a porta e fizeram uma limpeza, fica na estrada principal do Arariba. Não bastando na mesma avenida, perto do bar do Feitosa, de sábado para domingo, aparece uma mulher morta a facadas, que prefiro não falar o nome e nem enviar fotos porque e chocante as cenas.
Acho que esta mais que na hora das policias civil e a militar realizarem blitz nos bares e ruas da vila, pois infelizmente a segurança aqui não existe mais e cada vez pior, garanto que a policia vai encontrar muitas coisas feias aqui.
Aqui na vila mora muita gente de bem, e que estão com medo de continuar aqui, só moram mesmo pela necessidade, porque já não e o primeiro assalto e nem a primeira morte que aconteceu aqui, aqui já foi preso gente portando arma, estrupador, traficante, assaltante, e pior que ainda esta cheio.
Não sei se vereador ou promotor tem como fazer isso, mais bem que podiam fazer uma lei para que os bares desta região ficarem abertos ate às 22 horas, seria com certeza melhor que tirar torre de celular, e ficar pedindo orelhão, que adianta orelhão se não temos coragem de sair de casa por falta de segurança.
Depois vem um senhor dizer que só conheço o bairro por foto.

Antonio Fernando de S. Casas
Ubatuba, SP


Da pedra a internet II - Me surpreendi com as palavras do Sr. Eduardo Oliveira, como um aposentado que poderia esta produzindo ou fazendo alguma coisa de bom para comunidade, fica procurando texto do Tony Luiz para comentar ou falar mal. Talvez seja como ele mesmo falou: muito tempo de sobra e pouca saúde. Aliais, será que alguém da Maranduba conhece este senhor?

Gustavo Farias
Estufa 2, Ubatuba


A quem possa interessar - Diferente do Sr Eduardo,eu não estou aqui aproveitando minha aposentadoria como se o mundo parasse a minha volta só porque cumpri minha missão nessa vida.Quando procurei Ubatuba para aqui me instalar,vim com a mesma vontade que tive na capital de SP de vencer e estabelecer minha família com a dignidade que todos merecem.Aqui,trabalhei em todas as emissoras de rádio e fora daqui outras tantas além de TV e jornais de várias partes do país e o que me leva a escrever hoje é sempre a vontade de ver as coisas melhorarem.Mas sempre é mais difícil quando as pessoas como o Sr citado(será que existe mesmo ou é outro bode expiatório como aquele caso das denúncias do angrense,lembram?) se preocupam com a temperatura no termômetro ao invés de ir atrás do verdadeiro motivo da febre.Meu caro Sr seja lá quem for,se procurar melhor em seu tempo vago vai achar muitos outros comentários de outros ubatubanos e ubatubenses que aqui estão lutando por uma cidade mais digna e decente e por funcionários públicos mais decentes e menos corruptos(afinal são funcionários ou não os vereadores ,o prefeito e sua troupe?).Alguns escrevem com mais veemência e outros com mais delicadeza, mas o o objetivo é o mesmo; uma Ubatuba melhor!!!Não ligo de ser criticado em minhas atitudes mas só aceito críticas profissionais vindas de alguém com a mesma ou com mais experiência no setor; no caso aqui rádio citado pelo Sr que disse ser difícil ouvir alguém exprimir suas idéias quando as suas já estão formadas!!!qto a escrever os que me conhecem,sabem que não sou jornalista e nem escritor,mas não deixarei de expressar minha idéias aqui no Litoral virtual,enquanto o responsável pelo site assim quiser ou em qualquer outro lugar quando bem entender.
Agora,ajudaria muito mais se ao invés de tentar me analisar(será psiquiatra esse Sr?porque,afirmar que escrevo com rancor e ódio é para quem realmente entende não?),o que não pedi, usasse seu tempo útil pra acharmos juntos saída pra nossa cidade;senão em muito breve o Sr pegará suas coisas e tentará achar outro canto pra curtir sua aposentadoria o que não é possível pra maioria dos que aqui estão e que por isso se manifestam sim,para não morrerem afogados na lama de corrupção e má-versação de dinheiro público!!!Esse sim meu Sr,deveria ser o verdadeiro foco de suas preocupações e não ficar dando ouvidos a terceiros que mais uma vez,tentam plantar na mídia que não sou radialista ou que sou isso ou aquilo.........pelo amor de Deus,essa conversinha mole de novo,quando se cutuca a administração e seu representante maior,o nosso prefeito!!!!!Ele tem um batalhão de funcionários a sua disposição para defendê-lo e um bando de puxa-sacos pra lustrá-lo,e o Sr dizendo que ouviu falar a meu respeito,ora bolas,o que quero que faça é desmentir em todos os textos publicados alguma informação e qto a não conseguir me ouvir no ar é justamente por causa de administradores como os nossos que com o seu poder "calam"aqueles que trabalham profissionalmente e por isso nem sempre estão do lado deles como uma assessoria externa.Para finalizar o que já está muito extenso,meus dez anos de correspondente para a Rede bandeirantes de rádio respondem a qualquer outro tipo de dúvida com relação a minha competência e agradar a todos seria uma grande pretensão.
Obs: Podem dizer o que quiser,mas quando se acerta no alvo,é imediatamente colocado em prática um plano de proteção aos desmandos e também de imediato surgem do nada os defensores dos fracos e oprimidos que na realidade poderiam e deveriam ir mais as ruas para saber o que realmente acontece e não ficarem no "acho"ou "me disseram"e também "ouvi falar".Ubatuba precisa de quem coloque a mão na massa e dê a cara a tapa;o resto é perfumaria!!!

Tony Luiz - radialista de direito e de fato
Ubatuba, SP

 

Foto do Dia Topo

Ubatuba

Puxada de rede no Itaguá

Puxada de rede no Itaguá
©Emilio Campi


Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Arquivos:  Foto Saudade  -  Foto do Dia
 

 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As cartas devem conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.


GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral:

e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor