Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Segunda-feira, 20 de setembro de 2004 - Nº 1119 Edições Anteriores

Barra da Lagoa Portal da Palmeira Locação

Região
Litoral Norte sofre perda de área de Mata Atlântica
CBH-LN abre cadastramento de instituições com vistas à eleição de renovação de representantes

Caraguatatuba
Defesa Civil fiscaliza remoção de óleo
Caraguá receberá prêmio no Palácio do Planalto
Região tenta conter avanço da ocupação
Comércio descumpre legislação
Cecan está sendo despejado de área pública de Caraguatatuba

Ilhabela
Lancha faz atendimentos mais rápidos às comunidades isoladas

São Sebastião
Prefeitura de São Sebastião realiza reunião para discutir o Combate aos Caramujos
Prefeitura de São Sebastião realiza exposição de veículos acidentados
TEBAR realiza palestra sobre coleta seletiva
Assaltantes levam R$ 15 mil de cobrador de duplicatas em sua casa, em São Sebastião
Reuniões de negociação já tinham acontecido quando Juan negou tudo na Rádio Morada
Grupo São Sebas se lança oficialmente no Municipal

Ubatuba
Ubatuba receberá 18º Campeonato Mundial de Jogo de Damas
PM apreende arma com taxista durante abordagem de rotina
Ubatuba participa com limpeza de diversas praias

Seções
Opinião

Artigo
Carta do Leitor
Foto do Dia

Notícias da Região Topo

Litoral Norte sofre perda de área de Mata Atlântica
Desmatamento causado por ocupação desordenada preocupa entidades ambientalistas

Litoral Norte - O elevado índice de crescimento populacional registrado no Litoral Norte ameaça a preservação do remanescente da Mata Atlântica na região. A ocupação das encostas, o desmatamento das margens de rios e a implantação de novos empreendimentos imobiliários oferecem riscos ao que ainda resta da mata nativa.
Ambientalistas cobram das prefeituras mais fiscalização e uma política habitacional que evite a ocupação das encostas da Serra do Mar.
Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), São Sebastião registrou um crescimento populacional de 21,34% nos últimos quatro anos. Em Ilhabela, o índice foi de 17,96%, em Caraguá, de 16,93%, e, em Ubatuba, de 14,93%.
A população mais carente, sem alternativa para morar, acaba ocupando as encostas, causando danos ao meio ambiente. As prefeituras afirmam que buscam soluções para preservar a mata (leia texto nesta página).
As informações prestadas esta semana pela Fundação SOS Mata Atlântica e o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) aos ambientalistas e representantes das prefeituras demonstram que o crescimento populacional deve ser controlado e disciplinado. Caso contrário, o que ainda resta de mata nativa poderá sofrer danos irreparáveis.
Desmatamento - Segundo o SOS Mata Atlântica e o Inpe, Caraguatatuba já perdeu 25% de sua mata nativa, São Sebastião, 18%, Ubatuba, 12%, e, Ilhabela, 8%.
Segundo explicou o diretor de Relações Institucionais da fundação, Mário Mantovani, a Mata Atlântica é muito importante para a produção de água nas bacias hidrográficas, controle do clima, para a economia e para a qualidade de vida da sociedade.
A mata, segundo a advogada da fundação, Elci Camargo, é a "galinha dos ovos de ouro do Litoral Norte". Segundo ela, a mata nativa estimula o turismo, colaborando para a geração de renda e de empregos na região. "É preciso uma política regional para que possamos preservar a mata nativa."
Segundo ela, a maioria dos aposentados e das pessoas que optam por uma melhor qualidade de vida procuram fixar moradia no litoral. "Acontece que, se esse crescimento populacional não for disciplinado e planejado, teremos danos irreparáveis ao meio ambiente."
Fiscalização - O ambientalista Ricardo Anderaos, de Ilhabela, disse que a ilha apesar de ter 92% de área preservada ainda sofre com as degradações, principalmente, nas margens dos rios e nas áreas que fazem limite com o parque estadual.
"O parque tem apenas 10 fiscais para fiscalizar toda a ilha", disse.
Eduardo Hipólito do Rego, do Instituto EducaBrasil, de São Sebastião, disse que a população de baixa renda sem ter para onde ir acaba ocupando as encostas, provocando danos à Mata Atlântica. "Tem que haver uma política habitacional para as famílias de baixa renda", afirmou. (Fonte: ValeParaibano)

CBH-LN abre cadastramento de instituições com vistas à eleição de renovação de representantes

Litoral Norte - Instituição da sociedade civil organizada, como associações de bairros, entidades ambien-talista e demais com atribuições de preservação ambiental podem se cadastrar no CBH-LN (Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte).
O CBH-LN abriu o cadastramento porque em março de 2005 serão realizadas eleições para renovação dos seus representantes. O comitê já tem cadastradas cerca de 80 entidades e quer ampliar essa participação, como forma, também, de ampliar a discussão e o trabalhos desenvolvidos há 7 anos.
O CBH-LN financia projetos através do Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos). Ainda não estão previstas datas para inscrição de projetos, mas o comitê já está orientando os interessados, especialmente nos casos em que há necessidade de licenciamento prévio.
Os documentos necessários para o cadastramento de instituições com pelo menos um ano de existência são o estatuto social da entidade, CNPJ, ata de fundação e ata de posse da atual diretoria. Para financiamento, a entidade deve ter no mínimo quatro anos de existência e documentação complementar. O CBH-LN fica na Rua Cunhambebe, 521, Ubatuba, telefones (12) 3832-3816/2017. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de Caraguatatuba Topo

Caraguatudo O Guaruçá Nuno Motos

Defesa Civil fiscaliza remoção de óleo
Com uma equipe de voluntários a Defesa Civil de Caraguá está fazendo o acompanhamento da remoção de óleo que atingiu o Rio Santo Antônio. O acidente aconteceu no último sábado,11, no Km 73 da SP 99 envolvendo um caminhão que transportava emulsão asfáltica

Caraguatatuba - A Defesa Civil de Caraguatatuba está trabalhando na retirada do óleo que atingiu o Rio Santo Antônio. O produto foi derramado em um ocorrido no último sábado, 11, quando um caminhão de óleo combustível tipo 1 A emulsão (material asfáltico) capotou e caiu no km 73 da Rodovia SP 99 sentido São José dos Campos/Caraguatatuba.
Desde que foi acionada pela CETESB, a Defesa Civil se encarregou de acionar uma equipe de agentes ambientais, que foram treinados pela Petrobrás, e voluntários para contenção do material. A Defesa Civil também orientou a comunidade para não consumir a água do rio, pois com as fortes chuvas o óleo atingiu o rio. Todos os dias a CETESB, Defesa Civil, as transportadoras SOS Cotec e Starnot e secretaria de Meio Ambiente fazem reuniões para avaliação dos trabalhos realizados durante o dia. No local do acidente foi retirado os begs com barreiras absorventes e colocadas novas barreiras, o caminhão e o tanque já foram removidos, e o local já foi vistoriado por uma equipe da CETESB. Na altura da Casa de Recuperação Divina Providência também foi colocado barreira de absorção. Foram contratados 40 agente ambientais pela empresa Starnort para a limpeza ao longo do rio. Na ponte da divisa do Caputera com o Rio do Ouro foram colocadas barreiras de contenção e absorção. Quinze begs contendo cerca de 700 litros de detritos foram retirados e colocados em tambores que estão em local adequado e cobertos. O material derramado é grosso e de difícil absorção, por isso foi solicitado pela CETESB a remoção manual desse material e colocação de tufas de absorção. O GAC Albatroz (Grupo de Apoio Civil) fará esse trabalho com 7 homens. O local é de difícil acesso e a equipe foi treinada para esse tipo de trabalho. O grupo também ficou encarregado dos primeiros socorros e contato com o Corpo de Bombeiros em caso de acidente. Estão trabalhando para a resolução do problema 63 homens. Ainda não se sabe o grau de toxidade do produto, a CETESB já está fazendo a análise do material. Mais informações, pelo telefone 199, com José Ernesto, presidente da Defesa Civil ou Cláudia Prado, diretora. (Fonte: PMC)

Caraguá receberá prêmio no Palácio do Planalto
Caraguá receberá no Palácio do Planalto o Prêmio de Incentivo à Educação Fundamental 2004. O próprio presidente da república, Luz Inácio Lula da Silva, junto do ministro da educação entregará o Prêmio aos 20 professores. O projeto 'Anjos de Prata, da Profa. Merilene Mendonça Abel, valoriza o idoso e promove momentos de troca e reflexão sobre a velhice, com alunos de 1ª série.

Caraguatatuba - O projeto 'Anjos de Prata' da Profa. Marilene Mendonça Abel, realizado em 2003 na EMEI / EMEF Profa. Maria Aparecida Ujio, no Porto Novo, foi o escolhido, entre os três únicos da região Sudeste, que participaram do Prêmio Incentivo à Educação Fundamental 2004, juntamente com todos os outros estados brasileiros.
Caraguá está entre as 20 vencedoras do Prêmio, que tem por objetivo reconhecer o mérito de professores de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental da rede pública que estejam desenvolvendo experiências pedagógicas relevantes. O prêmio é promovido pelo Ministério da Educação e Fundação Bunge (antiga Fundação Santista), do qual participaram 1.168 trabalhos de professores de todo o país.
A professora receberá o prêmio do ministro da Educação Tarso Genro e do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 15 de outubro, Dia do Professor, no Palácio do Planalto. Neste dia serão entregues as premiações aos 20 professores que tiveram seus projetos escolhidos. O projeto foi desenvolvido com as crianças da 1ª série no ano de 2003, e fundamentado no tema 'Idosos'. O tema foi escolhido porque em um trabalho de pesquisa sobre a família e a idade das pessoas que conviviam, a professora percebeu que os alunos não tinham em seu convívio nenhum contato com pessoas idosas. "Quando o tema 'idoso' foi citado, a maioria dos alunos apresentou certa rejeição dizendo que os 'velhos' eram chatos e só atrapalhavam, foi então que surgiu a idéia de mostrar que os idosos eram pessoas maravilhosas e que tinham muito a nos ensinar", conta a professora.
A professora explicou que a escola mantém dentro da Proposta Pedagógica, o projeto 'valores', no qual uma turma trabalha com temas mensais. Segundo ela, no primeiro ano, um dos temas elencados foi o respeito, assim nasceu o interesse no idoso. A escola passou a desenvolver o projeto com o objetivo de valorizar os idosos, promover o convívio e momentos de troca, reflexão sobre a velhice e suas necessidades, resgatar causos e histórias passadas e valorizar a diversidade cultural e social.
O projeto levou idosos para a escola por meio de várias atividades, envolvendo dança senior, receitas e histórias da vovó, histórias da avó índia, visita ao Azilo Pró+Vida, orientações de médicos geriatras da Unidade de Saúde do bairro, além de jogos, brincadeiras e artesanato. O encerramento do projeto contou com os idosos que participaram dos Jogos Regionais
A professora declara que ficou surpresa com o prêmio mas tinha certeza que o seu trabalho fazia diferença, porque este foi o ano em que melhor alfabetizou uma classe. "Mais do que o retorno da aprendizagem, para mim o mais forte neste foi a integração que o projeto promoveu entre a escola e a comunidade. Muitas mães vinham me contar fatos que aconteciam devido às atividades com o idosos, histórias que mudaram atitudes e comportamento não só da criança como de toda a família", declarou a professora de Caraguá.
Saiba mais sobre o projeto:
"Tudo começou com uma aula sobre o Estatuto do Idoso, quando eu percebi a aversão de algumas crianças com relação ao idoso", conta a professora. Ela explicou que a idéia surgiu com o propósito de sensibilizar as crianças e ao mesmo tempo dar vazão à todos os processos da aprendizagem, da alfabetização às aulas de informática.
"O projeto proporcionou oportunidades de trabalhar com o alunos a produção de textos, lista de palavras, matemática e todas as outras disciplinas. Ficou mais fácil, por exemplo, ensinar adição e subtração, divisão e multiplicação com a utilização dos bolinhos de chuva deliciosos preparados pelas vovós, assim como aprender a ler o relógio no chá das 5 horas", explica a professora.
As crianças passaram a ler e escrever melhor com as receitas das vovós convidadas, a maioria do bairro, algumas da própria família", relata.
As crianças também aprenderam um pouco sobre diferenças culturais com a visita de uma avó índia e outra branca que no mesmo encontro contaram como era a escola quando elas eram crianças, assim como os costumes na casa de cada uma.
A saúde e o envelhecimento foram estudados de maneira muito mais divertida nas aulas de Ciências, após a palestra mirim na qual as crianças respondiam perguntas dos idosos, após as orientações de médicos geriatras sobre as perguntas mais freqüentes dos idosos.
A arte foi trabalhada na confecção de lembrancinhas feitas pelas crianças junto com as vovós e depois levados a um asilo numa visita coletiva, quando se trabalhou também os diferentes tipos de moradia, em Geografia.
Através das pesquisas em casa, dos encontros com a vó índia e do baile de época, as crianças aprenderam histórias passadas e costumes.
A Educação Física também pôde ser trabalhada por meio das aulas de ginástica com a turma de vovós, dos jogos e brincadeiras antigas, e da apresentação da Dança Senior, da Associação da Terceira Idade de Caraguá.
Os eventos promovidos pelo projeto na escola foram o 'Chá das Cinco', 'Organizando a penteadeira', 'Senta que a vovó índia vai contar história', 'Aprendendo ginástica com a turma da vovó', 'Vem brincar comigo', entre outros.
"Para mim o projeto prova que a aprendizagem tem que ter significado para o aluno. Quando a criança começa a se apaixonar, ela segue sozinha. Gostaria que este prêmio incentivasse outros professores a trabalharem desta maneira.", declara a professora Merilene Mendonça Abel. (Fonte: PMC

Região tenta conter avanço da ocupação

Caraguatatuba - O prefeito de São Sebastião, Paulo Julião (PSDB), afirmou que a prefeitura já demoliu cerca de 400 construções feitas em áreas de preservação ou construídas irregularmente.
Com relação à ocupação das encostas, Julião afirmou que tem que ser feita uma parceria entre a prefeitura, o Estado e a iniciativa privada para a construção de moradias populares.
"Temos que viabilizar uma política habitacional que atenda à demanda das classes de menor poder econômico", disse.
O secretário de Meio Ambiente de Caraguá, Auraci Mansano, afirmou que a prefeitura tem controlado a ocupação nas encostas. "Transferimos muitas famílias para casas populares." Segundo ele, a perda de 25% da mata nativa ocorreu há mais de 70 anos, quando da implantação de uma fazenda na região sul da cidade. (Fonte: ValeParaibano)

Comércio descumpre legislação

Caraguatatuba - Cerca de 50% dos estabelecimentos fiscalizados pelo Corpo de Bombeiros de Caraguatatuba entre agosto e setembro estavam sem sistema de proteção contra incêndio, norma obrigatória para o funcionamento.
Entre os dias 1º de agosto e 13 de setembro, foram fiscalizados 40 estabelecimentos na cidade. Em 20, não foram encontrados extintores, luz de emergência, hidrante e alarme de incêndios, equipamentos necessários para a segurança de moradores e frequentadores.
Segundo o sargento Célio Rodrigues, que coordena a fiscalização, entre os locais que apresentaram irregularidades estão desde prédios comerciais, lojas de material de construção, escola particular e até mesmo um asilo. "São locais de grande movimentação de pessoas, onde a falta de equipamentos pode colocar em risco vidas", disse.
O Corpo de Bombeiros não tem poder para multar ou fechar os estabelecimentos. A multa ou interdição compete à prefeitura.
Rodrigues informou que os Bombeiros fazem apenas uma vistoria de orientação técnica e encaminham os laudos para a prefeitura, que é quem cobra a providência dos equipamentos. A vistoria é feita por uma equipe especializada, diariamente.
O Corpo de Bombeiros foi implantado em 99 em Caraguá. Desde então, foram regularizados 2.500 estabelecimentos, segundo Rodrigues.
Fiscalização - O secretário de Urbanismo, Leandro Borela, disse que a prefeitura, a partir do recebimento dos laudos dos bombeiros, tem fiscalizado e exigido a regularização.
"Nós damos prazo de 30 dias para que os responsáveis atendam às exigências e obtenham o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), caso contrário aplicamos uma multa de R$ 740", afirmou.
Aqueles que não conseguem o AVCB podem ter seus estabelecimentos interditados. Segundo o chefe do setor de Fiscalização do Comércio, Nilo Oliveira, a prefeitura checa todas as notificações e exige o atendimento dos equipamentos que possibilitem o AVCB. Segundo ele, em 2004, já foram interditados quatro estabelecimentos por falta de equipamentos de combate a incêndio. (Fonte: ValeParaibano)

Cecan está sendo despejado de área pública de Caraguatatuba
A entidade, que é modelo entre ONG’s de proteção animal, tem 48h para deixar o local

Caraguatatuba - A presidente do Cecan (Centro Comunitário de Apoio aos Animais),
Amarilis Roncon Perez, recebeu ontem ação de despejo para deixar a área, onde atua a ONG (Organização Não Governamental), num período de 48h. Desde fevereiro de 2001 até fevereiro deste ano a prefeitura celebrou convênio com a entidade, repassando a verba mensal de R$ 2 mil para abrigar os animais de rua.
O convênio acabou em fevereiro e pleiteamos com a atual administração o aumento do repasse para o valor de R$ 4,2 mil. Porém, quando começamos a cobrar o novo valor, a prefeitura não entrou em acordo, enviando novo convênio com cláusulas que não concordamos.
E agora somos despejados, como se fosse fácil ‘desabrigar’ 300 animais na rua mais os 10 funcionários”, desabafou Amarilis, informando que entrará com contestação da Ação de Despejo e que no próximo dia 22 terá uma audiência com a juíza para justificar a atuação do Cecan.
Por sua vez, a procuradora-chefe da Prefeitura, Márcia Paiva de Medeiros Pinto, disse que a administração moveu uma ação de reintegração de posse do local para a implantação de um Centro de Zoonoses, porque a entidade não acatava mais as exigências da prefeitura, tais como a exigência de castração para todos os animais.
“Em Caraguá, sabemos que o número de animais de pequeno porte é elevado para o número de habitantes da cidade. Uma das atividades do Centro de Zoonoses é a castração para o controle dos animais na rua”, explicou.
Outro item que não atendeu as cláusulas da prefeitura foi de que no atual local onde funciona o Cecan, há atendimento clínico veterinário particular. “Tínhamos um convênio com o Cecan, ou seja, no qual as duas entidades envolvidas tinham um mesmo objetivo, o que é diferente de um contrato.
Com as novas clausulas, o convênio não foi mais possível, pois a Prefeitura quer controlar os animais e o Cecan somente proteger. Agora a ação de despejo está sob apreciação da juíza”, explicou Márcia Tavares.
Já Amarilis explica que a ONG Cecan atua desde 1990, só que com local de abrigo para os cães e gatos desde 2001, quando a Prefeitura ajudou a levantar o atual prédio. “Até então víamos sendo referência até para outros países, pois nossos animais recolhidos pela conhecida ‘carrocinha’ não eram mortos após três dias de abrigo, como acontece na maioria das cidades.
Cuidamos dos animais e os colocamos para adoção, tanto que em quatro anos de funcionamento, mais de 4.600 animais passaram pela entidade. Hoje temos somente 300. Ensinamos a população a cuidar de seus animais de estimação”, alertou a presidente do Cecan.
Referente a clausula de castrar todos os animais que chegam no Cecan -mais de 200 por mês-, Amarilis explica que não há verba para castrar todos. “Não podemos castrar filhotes, animais velhos, doentes.
Castramos as cadelas que acabaram de cruzar e outras. Temos um único veterinário que atende particular para ajudar a quitar os gastos da entidade”.
Por fim, Amarilis convida toda a população para uma passeata marcada na praça Cândido Mota para o próxima domingo, dia 26. “Queremos garantir a expectativa de direito de uso da área de Cecan que é de 30 anos, sendo que utilizamos a área há somente quatro anos”. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de Ilhabela Topo

Vulcano Sailing Shop

Lancha faz atendimentos mais rápidos às comunidades isoladas

Ilhabela - O governo federal analisa a possibilidade de ceder uma unidade móvel fluvial (tipo ambulância) para Ilhabela.
A solicitação, encaminhada pela prefeitura, tem como objetivo melhorar o atendimento de saúde aos moradores das comunidades
tradicionais, localizadas distantes dos centro da cidade.
Segundo o diretor de Saúde da prefeitura, Márcio Tenório, a unidade móvel seria uma espécie lancha com equipamentos semelhantes
aos de uma ambulância, que atenderia às comunidades, principalmente nos casos considerados de emergência e urgência.
"Hoje, os profissionais da saúde realizam o atendimento nas comunidades mensalmente, por meio de um calendário. Com a unidade, vamos oferecer mais rapidez nas chamadas dessas regiões".
A proposta da prefeitura é levar o novo serviço para as 15 comunidades isoladas como Bonete, Fome, Poço e as ilhas de Búzios e Vitória.
O diretor ressaltou que a unidade terá equipamentos para o primeiro atendimento pré-hospitalar.
A capacidade da lancha é para 10 pessoas.
"Para fazer um atendimento na ilha Vitória por terra, levamos em torno de três horas e meia para chegarmos ao local. Com a lancha, o tempo será de apenas 40 minutos".
Para o diretor, a unidade móvel fluvial vai beneficiar também outros serviços como o da Defesa Civil, caso precise de uma lancha para prestar um trabalho emergencial. Tenório afirmou que o préprojeto solicitando a unidade já foi encaminhado ao Ministério da Saúde, em Brasília (DF). "Estamos encaminhando um plano de trabalho. Após essa etapa, ficaremos aguardando uma resposta". (Fonte: Correio do Litoral)

Notícias de São Sebastião Topo

Arte em Concreto Celular Nautica Superchic

Prefeitura de São Sebastião realiza reunião para discutir o Combate aos Caramujos

São Sebastião - Preocupada em combater a proliferação dos caramujos africanos em São Sebastião, a prefeitura, através da Assessoria de Relações Comunitárias e das Secretarias de Educação, de Meio Ambiente e da Saúde, em parceria com o Ibama, está elaborando um “Programa de Controle da Infestação do Caramujo”. Dando início aos trabalhos, foi promovida na última quinta-feira, 16, na Assessoria de Relações Comunitárias, uma reunião para discutir um plano de ação contra essa praga. A reunião contou com a presença da assessora de Relações Comunitárias, Rose Costa; da educadora ambiental, Christiane Cruz Silva de Morais; da engenheira da secretaria de Serviços Urbanos, Cátia de Siqueira Pasin; do Chefe de Divisão do Ensino Fundamental, Rafael Puertas, da Secretaria de Educação; da veterinária Bianca Del Porto, da Secretaria da Saúde; da representante da ENOB, Tatiane Siqueira da Silva; e da representante da Faber Serviços, Soraya Voigtel.
A primeira ação será realizar um treinamento de uma comissão municipal para o controle do caramujo, composta por funcionários do PSF (Programa de Saúde da Família), agentes de combate à Dengue, das secretarias de Educação, Obras e Urbanismo, Meio Ambiente e Saúde, da Assessoria de Relações Comunitárias, das Regionais, das Associações de Amigos de Bairros, do Cebimar, de Ong’s, da Enob, da Faber Serviços, de representantes de escolas municipais, estaduais e particulares, entre outras. Os líderes de equipes atuarão como multiplicadores de informações para toda a comunidade. “Já começamos a fazer um mapeamento dos bairros onde o problema é crítico para que, na próxima reunião, que será realizada na próxima quarta-feira, sejam definidos os locais de treinamento e escolhidos dois bairros-piloto, um na costa sul e outro na região central, para a realização de um mutirão em cada um, em dias diferentes”, disse a assessora de assuntos comunitários, Rose Costa.
Dia C - Segundo Rose, o envolvimento da população é fundamental, bem como a conscientização da mesma em relação ao manuseio desses caramujos. “Nosso objetivo é que, no dia do mutirão de coleta, batizado como dia “C”, toda a comunidade do bairro escolhido esteja envolvida e, a partir daí, toda a população sebastianense esteja conscientizada”, disse.
Segundo Rafael Puertas, a participação da secretaria de Educação será informar e envolver pais e alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) e do ensino fundamental (a partir da 5a série) - pois menores de 16 anos não podem participar da coleta em si.
“O mais importante não é a campanha, e sim a conscientização da população sobre a coleta, para que a informação se espalhe por todo o município. É importante informar as pessoas sobre como se deve manusear o caramujo”, falou Puertas.
O dia “C” consistirá num mutirão para a captura dos caramujos. Para capturá-los, é necessário um trabalho intenso, pois em cada ovulação são colocados de 180 a 600 ovos. Esses animais podem ficar de 3 a 4 meses sob a terra.
A educadora ambiental Christiane ensinou que não se deve tocar diretamente com as mãos no caramujo. “Quem encontrar os caramujos jamais deve vendê-los ou se alimentar deles. Antes de removê-los, utilize luvas ou sacos plásticos para proteger as mãos. Após capturá-los, coloque-os num balde com água. Em seguida, é só juntá-los e colocá-los em um saco plástico e esperar que sejam coletados pela prefeitura”, contou. Após coletados, os caramujos são levados para o Aterro Municipal, no bairro da Baleia, na costa sul. “No aterro, os ovos do caramujo são completamente eliminados, por causa da temperatura que a leira atinge, de 70o” , explicou Christiane.
O Caramujo - O caramujo africano, “Achatina fulica”, é uma espécie exótica presente hoje em 23 estados brasileiros, onde tem causado sérios problemas de infestação. Além dos prejuízos no cultivo, os caramujos causam transtornos para a população porque destróem tinta de parede, papel, entre outros. O caramujo africano vive em locais úmidos como terrenos, jardins e debaixo de entulhos. Esses animais se alimentam de vegetais e restos de alimentos. A espécie é hermafrodita e prefere sair para procurar alimento nos horários mais frescos como de manhã e no final da tarde. Esses moluscos atuam como hospedeiros intermediários de larvas de helmintos (vermes), agentes causadores de verminoses de interesse médico e veterinário, entre elas a angiostrongíliase, que provoca perfuração intestinal e pode levar ao óbito. Nesse caso, os sintomas são semelhantes aos da apendicite aguda. Nunca foi comprovado nenhum caso dessa doença no Brasil. A contaminação do caramujo ocorre por meio de ratos. IMRENSA

Prefeitura de São Sebastião realiza exposição de veículos acidentados

São Sebastião - A Prefeitura de São Sebastião realiza, entre os dias 18 e 26 de setembro, das 10 horas às 22 horas, nas Praças de Maresias e da Rua da Praia, uma exposição de veículos acidentados, com faixas educativas sobre o tema. O evento é organizado pelo Detraf – Departamento de Tráfego, em comemoração a Semana Nacional de Educação de Trânsito.
Neste ano, o tema escolhido pelo Contran – Conselho Nacional de Trânsito, foi “O trânsito é feito de pessoas. Valorize a vida”. Este tema foi desenvolvido em conjunto com o Denatran – Departamento Nacional de Trânsito e Ministérios das Cidades e da Saúde, para marcar as comemorações nacionais referentes ao Dia Mundial da Saúde de 2004, desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, os acidentes de trânsito tornaram-se um grave problema de saúde pública e de grande responsabilidade para cada um de nós. Desta forma, estes órgãos acreditam ser possível prevenir os acidentes bastando apenas que os atores envolvidos no trânsito se comportem com respeito mútuo e obediência às leis de trânsito.
Prevista na Lei 9503, de 23 de setembro de 1997 – Código de Trânsito Brasileiro, a Semana Nacional de Trânsito é comemorada entre os dias 18 e 25 de setembro, com a finalidade de conscientizar a sociedade, com vistas para a internalização de valores que contribuam para a criação de um ambiente favorável ao atendimento de seu compromisso com a "valorização da vida", enfocando o desenvolvimento de valores, posturas e atitudes, no sentido de garantir o direito de ir e vir dos cidadãos.
Segundo o diretor do departamento de tráfego, Marcus Vinicius de Oliveira, a Semana deve ter uma abrangência nacional e mostrar a mudança de postura do governo frente a este assunto, “além de ser um convite à participação de toda a sociedade no esforço para a redução de acidentes”.
Nos anos anteriores, temas como “Álcool Vs Trânsito (2001)”, “Celular. Não Fale no Trânsito(2002)” e “Dê Preferência à Vida(2003)” foram abordados de modo incisivo e crítico visando à construção da qualidade de vida como exercício da cidadania.
Os temas foram trabalhados por diversas atividades como, por exemplo, blitz educativa, veiculação de campanhas educativas para o trânsito em redes de comunicação locais e nacionais, distribuição de panfletos, além de várias atividades sincronizadas entre os órgãos do SNT como caminhadas pela paz no trânsito em diversas cidades do Brasil.
Campanha “Proteja Seu Tesouro: Criança no Banco de Trás”
A prefeitura de São Sebastião lançou, em julho deste ano, em parceria com a Safe Kids, uma outra campanha de trânsito denominada “Proteja Seu Tesouro: Criança no Banco de Trás”, que teve como objetivo conscientizar os motoristas para a preservação da segurança das crianças, colocando-as nos bancos traseiros de seus veículos. Durante um mês foram distribuídos cartazes, folders e faixas em escolas, postos de saúde, prédios públicos e comércio. Segundo o diretor do Detraf, novas campanhas de trânsito serão lançadas, periodicamente, pela prefeitura. (Fonte: PMSS)

TEBAR realiza palestra sobre coleta seletiva

São Sebastião - O SGI, Sistema de Gestão Integrada do TEBAR, promoveu no dia 17/09/04, no período da manhã, uma Palestra sobre Coleta Seletiva, em parceria com a Secretaria de Obras e Meio Ambiente de São Sebastião, no Auditório do Terminal Aquaviário de São Sebastião. A palestra, ministrada pela bióloga Christiane Cruz S. de Moraes, funcionária da Secretaria de Meio Ambiente, contou com a participação de aproximadamente 160 pessoas da força de trabalho do Terminal. Mesmo com a dificuldade de disponibilização de tempo dos colaboradores das empresas contratadas, a maioria das equipes compareceram. Esse tipo de trabalho visa a conscientização dentro das empresas, e até mesmo fora, através dos funcionários que saem do Terminal comprometidos para a preservação do meio ambiente, pois aprendem a separar o lixo consumido, além da importância que esta ação tem para a saúde da população. O SGI solicitou a continuidade deste trabalho, a fim de sensibilizar os
trabalhadores e conseqüentemente seus familiares, com o intuito de desenvolver um processo de melhoria na qualidade de vida da comunidade,
pensando no futuro das crianças. O Programa de Coleta Seletiva do Terminal está implementado, com todos conscientes e comprometidos. (Fonte: Transpetro)

Assaltantes levam R$ 15 mil de cobrador de duplicatas em sua casa, em São Sebastião

São Sebastião - Dois assaltantes roubaram no final da tarde de quinta-feira R$ 15 mil, entre cheques e dinheiro, do cobrador de duplicatas J.P.M., de 71 anos, que trabalha para a Cerealista Tarumã.
O crime ocorreu na casa que a vítima mora com a mulher, no bairro Canto do Mar, na Costa Norte.
O casal estava dentro de casa quando esta foi invadida por dois desconhecidos, portando uma faca e um revólver. A dupla se mostrou violenta, chegando a desferir coronhada na cabeça do cobrador e a empurrar a esposa de 68 anos de idade.
Após pegar a mala contendo a quantia, que tinha sido arrecadada durante o dia de devedores da empresa, a dupla fugiu rumo ignorado. A Polícia Militar chegou a ser avisada, fazendo patrulhamento pelo bairro, mas sem localizar os suspeitos.
A vítima informou aos policiais que os assaltantes aparentavam ter 18 anos de idade. Abalado com o crime, o comerciante ficou de registrar o crime na delegacia no dia seguinte. O caso foi conduzido ao plantão policial e posteriormente para investigação no 3° DP.
Para o delegado Múcio Mattos Monteiro Alvarenga, que investiga o crime, as pessoas não deveriam ficar com quantia alta de dinheiro em casa. Esta semana, a região já tinha registrado outro roubo de R$ 10 mil que um comerciante sofreu na residência.
Desta vez a vítima ainda se expôs mais ao percorrer locais para cobrança, juntando o dinheiro e indo para casa, no lugar de depositar diretamente no banco.
O delegado acredita que o assaltante deve ter seguido o cobrador, sabendo que ele estava com a quantia na residência. Conforme o delegado, fica difícil a pessoa querer guardar uma grande soma em casa e ter a proteção de um banco. (Fonte: Imprensa Livre)

Reuniões de negociação já tinham acontecido quando Juan negou tudo na Rádio Morada

São Sebastião - Um vídeo que foi apresentado no comício da coligação “São Sebastião Vive Melhor”, na noite de anteontem, no Itatinga, apresenta uma contraposição de uma entrevista gravada pelo candidato do PPS e da coligação “Novos Tempos”, Juan Manoel Pons Garcia, com as gravações de reuniões em que ele e outras pessoas negociam como proprietário da Autoviass, Luis Carlos Soares, contribuições para sua campanha, detalhando esquemas de como funcionariam as “parcerias” decorrentes dessas contribuições, por parte das empresas prestadoras ou concessionárias de serviços no município.
A entrevista foi ao ar no programa Jornal da Morada – A Voz do Povo, no dia 12 de maio, quando circulavam pela cidade boatos – registrados na coluna Curtas, do Imprensa Livre, de que haveria uma bomba eleitoral, eufemismo para a gravação de um candidato – naquela ocasião não se sabia ainda qual -, em situação comprometedora de negociação com um forte empresário local.
Nessa data Juan Garcia já havia participado de duas reuniões gravadas pelo sistema de segurança instalado na sala de Luis Carlos Soares (ambas com a presença e participação do hoje candidato a vereador pelo PFL e ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de São Sebastião, Artur Balut), que aconteceram nos dias 12 de novembro de 2003 e 10 de dezembro de 2003.
Também já tinham ocorrido as reuniões, na Autoviass, entre o gerente Juvenal Ferreira e o comerciante Benedito Alexandre, o Ditinho, e o candidato a vereador Estevão Flávio Ciapina, do PFL, que aconteceram nos dias 28 de fevereiro deste ano (Juvenal, Ditinho e Estevão) e 4 de março (Juvenal e Estevão).
Na entrevista ao jornalista e apresentador Júlio Buzzi, hoje também candidato a vereador na chapa e no partido de Juan Garcia, o prefeiturável negava ter autorizado qualquer pessoa a pedir dinheiro para suas campanhas, que definia como sendo “muito simples, muito pobres, muito justas, baseadas no trabalho corpo a corpo, nas visitas casa a casa.
Nunca nos valemos de dinheiro – destacou Juan na entrevista -. Então, se alguém estiver pedindo dinheiro para colocar na campanha do drº Juan e gravarem esse alguém pedindo, ele vai responder na justiça, vai ter que responder na justiça quem mandou ele pedir dinheiro porque o drº Juan não autorizou ninguém a pedir dinheiro”, enfatizava.
Leia a transcrição da entrevista - Júlio Buzzi – Dr. Juan tem muito se falado nos últimos dias que existe uma bomba com respeito a gravação, pedido de dinheiro para sua campanha. Como o senhor vê essa questão?
Dr. Juan – Acho muito interessante. Nós não trabalhamos com bombas. É típico de outros povos. Nós trabalhamos com fatos.
Fato hoje é claro, a candidatura do PPS dentro de São Sebastião está sedimentada. Isso é incontestável. A força do PPS como pré-candidatura a prefeito.
É muito natural que muitas pessoas se acheguem e comecem a trabalhar e no meio disso é normal que tenham pessoas que estejam pedindo coisas para o drº Juan ou coisas para a campanha do PPS. Quero dizer no ar que ninguém tem autorização para fazer isso.
As nossas campanhas sempre foram muito simples, muito pobres, muito justas, baseadas no trabalho corpo a corpo, nas visitas casa a casa.
Nunca nos valemos de dinheiro. Então, se alguém estiver pedindo dinheiro para colocar na campanha do drº Juan e gravarem esse alguém pedindo, ele vai responder na justiça, vai ter que responder na justiça quem mandou ele pedir dinheiro porque o drº Juan não autorizou ninguém a pedir dinheiro. E se tem uma fita gravada... que apresente, tem que apresentar até por questão de justiça, né? Vamos saber quem pediu dinheiro para o drº Juan. Porque...até sorrindo aqui... quem pediu dinheiro no meu nome vai ter que pagar o preço.
Primeiro vamos ver se pegou o dinheiro, porque se pegou o dinheiro vai ter que dizer assim: cadê a procuração do drº Juan para pedir dinheiro pra ele?
Segundo. Hoje é muito natural essa síndrome da gravação. Todo mundo quer gravar tudo. Grava! Tem que gravar e mostrar como prova de um eventual processo. Agora...tem que ter eu na gravação, eu com a mão no dinheiro.
Alguma coisa que diga: "Olha ele pegou mesmo!
Esse lance de pegar pessoas, botar para fazer gravação para tentar prejudicar minha campanha, o nosso trabalho, acho que não vai surtir efeito porque a população está esperando justamente isso. E a gente não vive de ficar falando vou fazer, vou fazer, vou ameaçar, não, não...a gente vai trabalhando.
Eu estou curioso também de saber qual é que é a bomba”. (Fonte: Imprensa Livre)

Grupo São Sebastião se lança oficialmente no Municipal

São Sebastião - O Grupo Experimental São Sebastião apresentou-se na noite de ontem ao público pela primeira vez.
Antes da apresentação, a bailarina e coordenadora do grupo, Íris Bertoni, falou sobre o trabalho diário desenvolvido nos últimos 127 dias com os 13 integrantes do grupo e agradeceu às empresas Transpetro e Autoviass pelo apoio e também a ajuda pessoal de Geraldo Julião.
Foram apresentados exercícios cênicos e audiovisuais, mostrando o desempenho do grupo, dentro da proposta de dança e cinema. O professor de cinema da Faap, Máximo Barro, também estava presente e cumprimentou cada um dos integrantes, que recebeu um certificado de membro oficial do grupo, ao final da apresentação.
Do dia 20 ao dia 24, o Grupo Experimental São Sebastião estará se apresentando para as escolas e no dia 26 o espetáculo será aberto ao público.
O grupo é formado em sua maioria por alunos da rede municipal e ter notas dentro da média é um dos pré-requisitos para fazer parte das aulas. Eles também se submeteram a provas de conhecimentos gerais, aptidão física e conhecimentos básicos de fotografia e cinema, além de exame médico. A apresentação foi aberta com a palavra de Geraldo Julião, que declarou ser o trabalho do grupo, “um trabalho de qualidade de primeiro mundo”. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de Ubatuba Topo

Restaurante Solar das Águas Cantantes Giorgio Dema 22000

Ubatuba receberá 18º Campeonato Mundial de Jogo de Damas

Ubatuba - Ubatuba receberá de 27 de setembro a 6 de outubro grandes nomes do jogo de damas mundial, que lutarão pelo titulo do 18º Campeonato Mundial de Jogos de Damas, uma promoção conjunta da Secretaria de Esportes e Secretaria de Turismo de Ubatuba, com o apoio da Associação Comercial de Ubatuba.
O evento conta com o cunho da Federação Mundial e Confederação Brasileira e Federal Paulista de Damas, representada pelo seu presidente Sr. Lélio Marcos.
Assim como no Xadrez, também é no leste europeu que se encontram os mestres de jogos de damas no planeta. Vários desses mestres estarão em Ubatuba, em busca do titulo de campeão mundial. Dentre eles podemos destacar Yury Anikiev, ucraniano, campeão mundial juniores e que promete ser um dos grandes favoritos ao titulo deste 18º Mundial. Outro campeão do mundial categorias juniores, I.Kybartas, da Letmânia também é cotado como favorito ao titulo Kybartas, da Letmânia, acompanhado de seu técnico Vladas Valantinas, considerado um dos maiores técnicos do mundo.
Outro grande nome já confirmado para este campeonato é Ian Dosca, da Moldávia, campeão mundial e que sempre esteve na lista dos mais fortes concorrentes ao titulo.
O Brasil será representado pelo atual campeão brasileiro Francisco Jovino, do Ceará, pelo campeão mundial na categoria juniores no estilo relâmpago, Francisco Marcelo Araújo de São Caetano do Sul, pelo campeão brasileiro Augusto de Carvalho de São Jose dos Campos e pelo campeão carioca Fernando Moretti.
Diariamente as partidas deste mundial serão mostradas on line no site www.idamas.com.br, onde também estarão os nomes dos colaboradores do evento. Este site será consultado diariamente por aproximadamente mil pessoas do mundo inteiro, que certamente optarão por se hospedar e fazer suas refeições nos estabelecimentos presentes no site.
Estima-se que o evento traga um grande fluxo turístico para Ubatuba nesse período.
Contamos com sua colaboração no bom atendimento e participação, melhorando cada vez mais nosso receptivo. Agradecemos desde já sua atenção e colaboração. (Fonte: SETUR)

PM apreende arma com taxista durante abordagem de rotina

Ubatuba - A Polícia Militar apreendeu na madrugada de quinta-feira um revólver, calibre 32, municiado com três projéteis, no bairro Figueira. A arma estava com o taxista e comerciante J.F.C., de 48 anos.
Os policiais militares faziam abordagem de rotina no bairro quando o taxista foi revistado. Ele alegou que anda armado para defesa própria, em razão de sua profissão de risco. J.F.C. foi conduzido à delegacia e autuado por porte ilegal de armas, que deixou de ser afiançável com a nova legislação. Ele foi recolhido na cadeia. (Fonte: Imprensa Livre)

Ubatuba participa com limpeza de diversas praias

Ubatuba - Esta campanha vem sendo promovida há 18 anos em vários países por iniciativa da The Ocean Conservancy, uma ONG norte-americana.
Durante este evento, que sempre ocorre no terceiro sábado de setembro, voluntários de todas as partes do mundo vão às praias coletar o lixo lá depositado diretamente pelos usuários locais ou por descargas no mar originadas de navios ou rios.
São pessoas sensibilizadas com o meio ambiente e interessadas em manter nosso patrimônio natural sempre limpo e agradável para as futuras gerações.
O Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias tem participação crescente de voluntários, haja visto que no ano passado cerca de 100 países e mais de 450 mil voluntários contribuíram com seu trabalho neste esforço, limpando 28 mil Km de praias e coletando aproximadamente 3.775 toneladas de lixo.
No Brasil, em 2003, 9.500 voluntários de 11 estados brasileiros (AM, PA, PI, CE, RN, PE, AL, BA, RJ, SP, RS) coletaram cerca de 50 toneladas de lixo nas praias.
Em Ubatuba, as ações acontecem nas praias: Maranduba, Domingas Dias, Lázaro, Sununga, Toninhas, Vermelha do Centro, Cedro, Vermelha do Norte, Itamambuca, Puruba, Picinguaba e Ilha Anchieta.
O voluntário deve comparecer hoje, a partir das 9h da manhã nos locais onde acontece a ação, levando o seu par de luvas.
A organização do evento fornecerá sacos de lixo e água. Por meio da limpeza das praias objetiva-se mudar a atitude sobre o consumo desnecessário de embalagens e produtos descartáveis e conscientizar sobre a dimensão do impacto que causamos na natureza, às vezes sem perceber. (Fonte: Imprensa Livre)

Ação Litoral

Opinião Topo

Política de Moleques

Confesso que achava que já havia visto de tudo. Furto de urnas em plena eleição, palanque caindo por ter seus suportes serrados na calada da noite anterior, cartazes arrancados, pichados, ou alterados em seu teor, xingamento de adversários em público, de frente e pelas costas, mães rolando na boca do povo com estórias incríveis de seu passado, tiros, tapas e corridas de covardes. Mas confesso que o que estou vendo é inusitado. Dos meus 65 anos de idade, 25 de advogado, 10 na Folha de São Paulo como freelance cobrindo os mais variados assuntos, inclusive eleições, e o restante da minha vida acompanhando noticiário nos jornais, nuca vi aqui em Ubatuba tanta baixaria em tão pouco tempo.
É verdade. Como se não bastasse as agressões verbais nos palanques, um tanto quanto costumeiras para quem abraça a carreira de “político”, os candidatos, digo candidatos porque não sei quem é quem nas peraltices recentes, encobertos pelo anonimato, a mais vil das formas de expressão, enlameiam a honra das pessoas que certamente nem as conhecem. Falo de um panfleto apócrifo onde uma funcionária pública tem sua honra denegrida sem ao menos o direito de defesa, o que certamente trará graves danos para si e seus familiares, de impossível reparação.
Tudo por conta da vaidade de ocupar o poder, custe o preço que custar.
Meus pêsames senhores candidatos. Não merecem o voto dos cidadãos honrados desta maravilhosa cidade.

Herbert Marques
Advogado em Ubatuba, SP

Artigo Topo

Lições do Gabão
Angelo Nogueira *

No mês passado, nosso presidente foi acometido por mais uma crise de verborréia: “Fui ao Gabão aprender como um presidente consegue ficar 37 anos no poder e ainda se candidatar à reeleição”. Tentando fazer graça, revelou uma faceta típica dos detentores do poder: engendrar procedimentos para se perpetuarem em suas posições de mando. A História está repleta de exemplos.
Governantes, como cidadãos que são, têm seus candidatos e a liberdade de fazer campanha para eles. Como entidades públicas, porém, estão sujeitos aos limites que a democracia lhes impõe para assegurar a liberdade aos demais cidadãos. A corrupção eleitoral não passa da apropriação indébita de cargos e recursos públicos feita pelos que orbitam ao redor do poder, mantendo-o como refém.
A legislação e o processo eleitoral, embora tenham se aperfeiçoado, possuem ainda muitas brechas que alimentam a expectativa de impunidade e favorecem o uso de bens, serviços e funcionários das Prefeituras em benefício de um candidato. Como os prefeitos podem, atualmente, candidatar-se à reeleição, sem se afastarem do cargo, as chances de abuso aumentam.
As formas de usar a máquina administrativa em benefício de um candidato são tantas e, às vezes, tão sutis, que passam despercebidas. A estratégia primeira consiste em segurar as verbas do Orçamento para liberá-las com fins eleitoreiros. Depois vêm as mais corriqueiras: uso de máquinas da prefeitura para fazer melhorias em terrenos privados, fornecimento de transporte, internações em hospitais, distribuição de remédios e cestas básicas, anistia de multas e impostos, autorização de construções irregulares, uso de salas, telefones, veículos e combustível da Prefeitura, entre outros, para fazer campanha.
Mas o ponto alto da trapaça é empregar cabos eleitorais em cargos públicos para funções imprecisas de assessoria e transformar funcionários comissionados em cabos eleitorais compulsórios. É a manipulação da gratidão como moeda de troca. É a convocação suavizada pela alcunha convite. É o mudo e eloqüente “Ai de quem não participar!”. É o medo de perder a mamata travestido de lealdade política. A coerção se traduz em carros adesivados, muros pintados e comparecimento, com muita animação, nos comícios.
É bom ficarmos de olho nos que têm nas mãos a máquina administrativa. A tentação é grande, as facilidades são muitas e as pessoas em questão não são candidatas ao reino do céu. Além do mais, são servidores públicos e seus salários, assim como o dinheiro que administram, saem de nossos bolsos.
O que esperamos é que utilizem os recursos do município em políticas públicas que atendam às necessidades da população e não como bem de barganha para garantir os interesses de perpetuação do poder.

Angelo Fonseca Nogueira Junior
Caraguatatuba, SP
E-mail: angelonogueira@modulo.br

Carta do Leitor Topo

Um recado para o futuro Prefeito - Primeiramente quero parabenizá-lo, Emílio Campi, por este site maravilhoso,que acompanho a alguns anos, nos permitindo uma viagem virtual alucinante, com estas fotos paradisíacas das praias desta cidade tão linda e que amo e respeito tanto, que é Ubatuba.Você também é um fotógrafo e tanto, heim!!! Gostaria, se me permitir é claro, de pedir aos candidatos à Prefeitura, que, quando eleito Prefeito, olhar mais para as pessoas, ou seja, dar mais condições de vida digna a este povo Ubatubense tão maravilhoso, que recebe ,nós turistas, sempre de braços abertos. Ubatuba "está clamando" por uma assistência médica mais digna, a cidade está crescendo e precisa de mais hospitais, para todos é claro, sem distinção. Isso sem contar a falta de emprego na região, é assustador!!! Isso não pode mais continuar assim. Essas pessoas merecem muito mais. Por isso façam jus aos votos que receberem, não prometam o que não poderão mais cumprir, mas façam algo para melhorar a situação dessa gente tão maravilhosa e querida e até esquecida desta cidade. Por fim, desejo uma boa sorte à todos, e lutem por uma Ubatuba melhor!!!

Regina Dias Maia
São Paulo - SP
 

Carta aberta ao Sr. Antonio Gaeta (comerciante) - Caiu, por acaso, nas minhas mãos, o folheto patrocinado por V.Sa. sob o título “VOTO”, e, a bem da verdade, não posso deixar de colocar alguns esclarecimentos às inverdades lá publicadas.
Como democrata não vou dizer a ninguém em quem deve votar já que o voto é secreto e deveria permanecer sigiloso para não existirem compromissos políticos de um lado e perseguições políticas de outro. Sendo assim, provavelmente, teríamos, na administração, homens honestos, dedicados, especialistas na área que administram e, o Prefeito, conduziria os destinos da Prefeitura com acerto e procurando a finalidade maior da administração pública: “o bem estar da comunidade, de toda a comunidade, em caráter de igualdade”.
Vossa Senhoria inicia seu folheto com ótima recomendação: “Um bom prefeito precisa ter experiência, honestidade e seriedade. . . e principalmente amar a terra que ele vai administrar”.
Concordo com Vs.Sa.. pergunto: qual dos seis tem essas qualidades? Seriam os seis que tiveram seu registro liberado pela Justiça Eleitoral? Entre os seis qual deles se aproxima mais desse paradigma? Certamente essa avaliação vai caber a cada um de nós, com nossas circunstâncias, nosso conhecimento da realidade, nossos interesses particulares, nossa visão da sociedade que queremos e, neste momento, o fanatismo religioso que domina uma parte da sociedade e os fracassos políticos, amorosos, comerciais ou empresariais que dominam outra parte. A escolha, como Vs. Sa. disse, deve ser pessoal após analisar o passado e o presente de cada candidato. Vs. Sa. Acrescenta “O futuro de nossa cidade”. O futuro a Deus pertence. Infelizmente não podemos prevê-lo e adivinha-lo. Tratando-se de políticos é difícil profetizar o futuro. O Brasil, e também Ubatuba, tem larga experiência nisso.
O que me levou a escrever estas linhas foram as inverdades que vem a seguir: “Bom ... Sabe a escola onde você estuda, filho?” “Foi o ... que lutou.”
“Sabe o Posto de Saúde que a vovó, você e eu sempre vamos quando estamos doentes?
Sabe a creche onde fica sua irmãzinha para que eu e seu pai possamos trabalhar? Foi o ... que lutou.” “Também foi ele que lutou para fazer asfalto, ter a merenda, e muitas outras coisas para melhorar nossa vida aqui em Ubatuba”.
Sr. Antonio Gaeta essas afirmativas poderiam ser ditas de outro candidato. Em relação ao que o Sr. se refere faz mais de trinta e um anos que participo da História de Ubatuba. Tenho participado, dessa história, como ator ativo, protagonista e bastante envolvido nas áreas da educação, saúde e comunicação. Também como observador e crítico social. Não tenho sido um cidadão amorfo e ausente. Com toda essa experiência, essa participação, tendo ocupado cargos de direção e funções nas escolas, na Santa Casa, no Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público, no Fundo de Aposentadoria e Pensões e na Prefeitura, NÃO CONHEÇO QUAISQUER AÇÃO DE SEU CANDIDATO EM FAVOR DA ESCOLA PÚBLICA, DAS CRECHES, DA MERENDA, DO POSTO DE SAÚDE, DO ASFALTO, ETC ... só ficando nas “lutas” citadas por Vossa Senhoria.
Nada tenho contra seu candidato ou contra quaisquer dos outros cinco. Como cidadão participante da História de Ubatuba durante trinta e um anos e meio e após trabalhar em todas as administrações que houve desde fevereiro de 1973 até a presente data (nove prefeitos) não posso aceitar a mentira e, que se diga, que nada foi feito. Muitas coisas foram feitas. Outras ficaram para trás e terão que ser feitas, no futuro. Para realiza-las todos nós, cidadãos conscientes, teremos que ser honestos, trabalhadores, produtivos, competentes nas funções assumidas e semeadores de paz, harmonia, justiça e respeito às diferenças. Não se constrói nada com mentira.  Apresento-lhe meus respeitos cidadãos.

Corsino Aliste Mezquita
Ubatuba, SP
 

Indignação com a situação dos cães - Eu moradora no bairro Morro do Algodão, há 2 semanas atrás solicitei do Cecan para que viesse recolher uma cadela SRD (sem raça definida), que havia acabado de dar a luz a 6 cachorrinhos, essa foi a segunda vez que o referido animal pariu e a primeira ninhada foi toda esmagada pelas rodas dos automóveis e ônibus, nós moradores que temos apreço por animais, nâo aguentando ver a situação da cadela pedimos ajuda, após alguns dias vieram buscá-la com seus filhotes e tenho informação que alguns filhotes já foram doados e que a cadela está sendo cuidada pois estava com muita sarna.
Tenho em minha casa 4 cadelas SRD (sem raça definida), que não aguentando ver o sofrimento dos bichos ou eu recolho ou jogam em meu portão, cuido vacino e mando castrar, só que no momento não tenho espaço disponível para recolher mais animais para serem tratados com respeito, pois são nossos verdadeiros amigos fiéis , por mais que você maltrate o animal quando você chega em casa ele te recebe com um balançar de calda.
Meu pai, no Morro do Algodão virou nome de rua, pois além de ajudar várias pessoas ele cuidava dos cães abandonados cuidando de suas feridas e os alimentando.A rua se chama JOÃO MARTINS em homenagem a ele ,quem quiser conferir e só ver o Decreto que saiu no Expressão Caiçara, o qual sinto muito orgulho e pretendo seguir seus passos
Sabendo que algumas pessoas pretende acabar com essa entidade fico sensibilizada e indignada com tal situação. Esperando que as autoridades, não deixem esse absurdo acontecer.

Marisete Martins
Morro do Algodão
 

Dúvida - Por qual motivo, o currículo do sr Sérgio Luiz Alves Carvalho não foi "analisado" e "julgado" ANTES de sua contratação na CONTUR ou como Secretário de Turismo do Município ?
Será normal contratar pessoas (em Ubatuba) para atuar em cargos importantes e Públicos, e somente consultar seus dados e antecedentes após sua saida ?
Será que existem mais funcionários com situação parecida ?
Ó dúvida cruel.............quem poderá nos ajudar ?

Andreza Lima
Ubatuba, SP
 

Ilhas na Praia Grande - Gostaria de utilizar este veículo de informação para levar até a população de Ubatuba a grande revolta que tomou conta de mim e de meus colegas, em virtude de mais um acidente causado por conta da irresponsabilidade e falta total de cuidado com a população no tocante à situação da rodovia que margeia Ubatuba.
Na altura da Praia Grande ontem à tarde se fez vítima da falta de sinalização minha colega de trabalho, mãe, trabalhadora, quites com suas obrigações perante o município,
Que retornava em sua moto ao escritório após o horário de almoço.
Se já não bastassem as intermináveis lombadas, o desnível para o acostamento (que apesar de não ser tão notado, é um perigo para os motoqueiros), agora nós motoqueiros ainda temos de adquirir uma espécie de “visão biônica”, para escapar de bater de frente numa destas ilhas instaladas ao longo da praia grande, há mais de dois meses e sem uma única faixa sinalizadora para nos proteger.
Também sou motoqueira e já tomei pelo menos dois sustos graves na Praia Grande com esta situação. Ontem à tarde, dois funcionários da Santa Casa de Ubatuba, ao atender minha colega, comentaram conosco que desde a instalação destas ilhas, já hove pelo menos cinco (com a minha colega) entradas de emergência por este mesmo motivo.
À noite, com o farol dos carros do contra-fluxo, o perigo aumenta, quando estas ilhas se tornan praticamente invisíveis, e quando nos damos conta, muitas vezes estamos em cima delas, com uma pista cheia de areia, “excelente aliada” no processo de frenagem emergencial de uma moto. Quem possui uma moto sabe do que estou falando...
Agora, por sorte no caso de minha amiga não houve nada mais grave nem com ela e nem com sua moto, diferente do rapaz que semana passada sofreu traumatismo craniano num choque de moto com as mesma ilhas.
Quem será que se responsabilizará por estes danos?
Nós somos jovens trabalhadores, que batalhamos por nossos bens, e sabemos a dificuldade que muitos de nós tem para adquirir um veículo para trabalhar.
Quando há um dano causado por um acidente destes, onde a irresponsabilidade criminosa de um órgão que deveria cuidar da nossa organização urbana e de trânsito, comete um erro com tal indolência para conosco, cidadãos, quem irá assumir os efeitos de tal erro?
Eu jogo esta pergunta no ar, para os cidadãos pensarem junto comigo, e se perguntarem porque temos de continuar nos sujeitando à esta falta de respeito.

Ana Luiza Zanichelli
Estagiária em vendas no setor imobiliário, 
moradora e apaixonada pela cidade de Ubatuba há nove anos.
Ubatuba, SP


O futuro prefeito vai enfiar a mão no meu bolso? - Dei tratos à bola e cheguei a triste conclusão de que se o futuro prefeito de Ubatuba executar uma parcela do que a maioria dos candidatos ao cargo está prometendo em seus palanques eleitorais, ele vai enfiar a mão no meu bolso, quero dizer, no bolso de toda a população do município. São muitas as obras e os serviços prometidos, sem que seja apresentada uma nova fonte de recursos.
Como seria bom se pudéssemos utilizar o Código de Defesa do Consumidor - CDC (Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990), nas campanhas eleitorais, especificamente a Seção III - Da Publicidade, Artigo 37 - É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva, Parágrafo 3° - Para os efeitos deste Código, a publicidade é enganosa por omissão quando deixar de informar sobre dado essencial do produto ou serviço.
Para fugirem do enquadramento no parágrafo citado, todos os candidatos teriam que apresentar cronograma físico-financeiro de execução das promessas feitas em campanha, programas e planos de governo. Só assim poderíamos saber qual o montante e tempo que seriam necessários para a implantação das propostas apresentadas aos eleitores e a partir daí, questionar as fontes de arrecadação do dinheiro a ser gasto. Como isto não acontece, a impressão que tenho é a de não realização do prometido, por falta de dinheiro, tempo ou ambos.
Vocês sentem a mesma coisa?
Fica lançada a idéia de apresentação de cronograma físico-financeiro de execução das promessas feitas em campanha, programas e planos de governo, para as próximas eleições municipais.
Para a campanha que se desenrola, fica a sugestão de apresentação de pelo menos um cronograma físico para sabermos quando serão executadas as obras e/ou serviços. Pelo que tenho escutado sobre a capacidade dos candidatos e dos assessores que os cercam, com certeza, isto não será um empecilho à transparência que eles vêm propagando nos palanques.

Mauro Polsin
Ubatuba, SP
 

Nota do Editor

O Litoral Virtual se esforça para se manter imparcial diante das tendências que regem a política local. O bom senso e a ética nos levam a não publicar carta, artigo ou opinião que seja caracterizada propaganda política, positiva ou negativa, favorável ou desfavorável, contra ou a favor de qualquer candidato. Publicaremos apenas material relacionado a idéias, propostas e sugestões que visem o resultado positivo do exercício democrático de cidadania que teremos no próximo dia 3 de outubro.

Emilio Campi
Editor

Foto do Dia Topo


Ubatuba

Praia do Itaguá

Mirante do Félix
©Emilio Campi


Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Arquivos:  Foto Saudade  -  Foto do Dia
 

 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As cartas devem conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.

Editor Chefe: Emilio Campi
Editora Assistente: Jullyany Roberta Cruz


GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral:

e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor