Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Sexta-feira, 28 de janeiro de 2005 - Nº 1209 Edições Anteriores

Litoral Virtual Casa na Fortaleza

Região
Paraglider: é preciso superar limites para conquistar o céu

Caraguatatuba
Ônibus em Caraguá sobe para R$ 1,90
Passageiros reclamam do aumento
Crianças aprendem técnicas de navegação no Litoral Norte
Alunos já competem em esportes náuticos
MACC mostra “Carmen Miranda – Tic Tac do Meu Coração”
Encontro entre secretário e pescador define detalhes da Festa da Tainha
Parceria entre Sabesp e Prefeitura irá reduzir poluição das praias
Comissão de Dengue realiza primeira reunião
Detalhes dos Jogos Regionais 2005 serão discutidos em São Paulo
Palestras sobre Ética e Psicopedagogia marcam a volta às aulas em Caraguá

Ilhabela
Vereador quer melhorias para o Centro de Triagem de Ilhabela
Aventura e lazer na dose certa
Câmara Municipal quer Comissão de Segurança

São Sebastião
Prefeito vistoria obras do DER na Costa Norte
Juan obtém liminar que suspende lei de incorporação salarial de servidor

Ubatuba
Internet ajuda em solução de crime
Confronto com PM mata 3 menores
Arrastão contra a dengue irá visitar 20 mil casas
Comissão define detalhes técnicos do Carnaval 2005
Erro de reportagem provoca mal entendido na educação
Prefeitura reutiliza panfletos em campanha contra a dengue

Seções
Artigo
Opinião
Crônica
Carta do Leitor
Foto do Dia


Notícias da Região Topo

Paraglider: é preciso superar limites para conquistar o céu
No Litoral Norte, pistas de decolagem, a 98 metros do nível do mar, desafiam a coragem dos praticantes do vôo livre

Litoral Norte - O homem quer voar a muito tempo. Hoje, mais do que um sonho, tirar os pés do chão para ficar com a cabeça nas nuvens, se transformou em uma nova mania entre os amantes de esportes radicais.
Em São Sebastião, está uma das pistas de decolagem mais difíceis para o vôo livre no Litoral Norte. Ela fica no Morro do Cruzamento ou Morro do Flávio, como é mais conhecido, entre as praias de Boiçucanga e Camburi.
Para chegar até a rampa, é necessário estacionar o carro na rodovia Rio- Santos e percorrer uma trilha de terra por cinco minutos. Lá de cima, dá para ver as principais ilhas do canal, como Alcatrazes, Montão de Trigo, Gatos, Couves e As Ilhas.
A decolagem é feita a 98 metros do nível do mar, com ventos de até 25 quilômetros por hora. No local, o vôo predominante é de lifting, ou seja, o aviador é sustentado pela massa de ar quente próxima à Serra do Mar e mantém uma altura constante.
A dificuldade está na hora da decolagem --até que o aviador chegue à beira do precipício não dá para ter noção da velocidade do vento. Com a vela sem pressão, a pessoa precisa ter coragem para se jogar montanha abaixo.
"Os principiantes acham que, como a vela está frouxa, não vai decolar. Aqui é quase impossível abortar a saída e, às vezes, o vento nos joga pra cima a milhão. Não dá tempo para ajeitar o equipamento", disse Ramiro Figueiredo Filho, 43 anos.
Ramiro começou a voar de paraglider há 15 anos, quando passou a morar em Boiçucanga. Atualmente, leva turistas e moradores que desejam superar os limites e ganhar o céu.
"Não tem lugar mais bonito para voar do que em Boiçucanga. Apesar da adrenalina na decolagem, o passeio é muito seguro e pode durar até quatro horas", disse.
Quando está voando sozinho, Ramiro se aventura um pouco mais. Passa em meio aos coqueiros, brinca com os amigos para ver quem consegue voar mais baixo e aproveita o visual.
"O sol é como se fosse uma lanterna, ilumina o fundo do mar. De uma altura de 180 metros, dá para ver as tartarugas, arraias e até os mergulhadores nas pedras", conta.
São muitos os motivos que levam as pessoas a sentar espontaneamente numa cadeira pendurada por cordinhas, todas presas num pedaço de pano, para voar há mais de cem metros do nível do mar.
Alguns estão atrás da sensação de liberdade, ao ver os problemas tão pequeninos lá em baixo. Claudemir Celestino dos Santos, 22 anos, é um deles.
"Na primeira vez que voei foi demais. Dá um pouco de medo no início, mas depois me senti livre e esqueci dos problemas", disse.
Outros desejam ficar em harmonia com a natureza. "Quando vôo me sinto mais perto de Deus. A paisagem contribui bastante para isso", conta Elaine Cristina Santana Rodrigues, 31 anos.
Também existem pessoas que voam para superar o medo. Esse é o caso de Elison Marculino Silva, 24 anos. Desde que caiu de uma árvore aos 13 anos, que o deixou imobilizado por seis meses, passou a ter trauma de altura.
"Nunca voei e meu coração está batendo muito forte. Vou fazer o passeio para superar o medo. Entrei o ano com o pé direito e estou procurando por tudo que me traga energia positiva", disse.
Um outro lado positivo da rampa em Boiçucanga é que a esposa não precisa ficar o dia todo dentro do carro fazendo o resgate. Ali, enquanto o marido voa, a mulher pode curtir a praia com os filhos.
Esse é o caso de Harley Borges, 35 anos, de São Paulo, que começou a voar em 1992, em Atibaia, após ler uma reportagem a respeito do esporte. Sua esposa não pratica o vôo livre.
"No interior, a mulher só fica fazendo o resgate. Aqui tem a praia. É muito difícil a parceira acompanhar, todo mundo fala a mesma coisa. Acho que esse é um dos desafios do esporte", conta.
Mas nem todo o mundo tem coragem de voar de paraglider na primeira vez que sobe o Morro do Cruzamento. "Eu tenho medo, mas também sinto muita vontade de voar. Da próxima vez quem sabe", disse o paulistano Paulo Ricardo Lima, 29 anos, ao descer o morro a pé.
O paraglider surgiu por volta de 1980, com o objetivo de auxiliar a descida dos alpinistas das montanhas. Também conhecido como parapente, difere do pára-quedismo por não ter a adrenalina da queda-livre.
O esporte foi trazido ao Brasil pelo suíço Jerome Saunier, em 1985, que fez o primeiro vôo da pedra Bonita, no Rio de Janeiro. Além do paraglider normal, existe o motorizado. (Fonte: ValeParaibano)

Notícias de Caraguatatuba Topo

O Guaruçá BIL -= Bolsa de  Imóveis do Litoral Salete

Ônibus em Caraguá sobe para R$ 1,90
Tarifa será reajustada em 11,8% a partir de 1º de fevereiro; passageiros reclamam do aumento autorizado pela prefeitura

Caraguatatuba - A tarifa do transporte coletivo urbano será reajustada em 11,8% em Caraguatatuba a partir do dia 1º de fevereiro. A tarifa vai passar de R$ 1,70 para R$ 1,90. O decreto que reajustou a passagem foi assinado na última terça-feira pelo prefeito José Pereira de Aguilar (PSDB).
A Prefeitura de Caraguá foi a segunda do Litoral Norte a autorizar o reajuste na tarifa de ônibus. Em Ubatuba, a passagem foi reajustada no mesmo índice, a partir de 1º de janeiro.
Em São Sebastião, o prefeito Juan Pons Garcia (PPS), cancelou o reajuste que havia sido concedido pelo ex-prefeito Paulo Julião (PSDB). Em Ilhabela, a tarifa permanece inalterada.
O prefeito José Pereira Aguilar disse, por meio de sua assessoria, que a PraiaMar Transportes, empresa responsável pelo transporte municipal, estava reivindicando o reajuste desde o ano passado.
O último aumento concedido à empresa ocorreu em 23 de agosto de 2003, com a tarifa passando de R$ 1,60 para R$ 1,70.
Aguilar afirmou que a empresa reivindicava tarifa de R$ 2,01, mas nas negociações conseguiu reduzir para R$ 1,90.
O prefeito disse que o acordo com a empresa incluiu também a compra de dez novos ônibus, o prolongamento da linha Golfinho-Morro do Algodão e a implantação da linha turística Porto Novo-Centro, que será feita pela orla.
A medida surpreendeu os passageiros, que estavam havia 16 meses sem aumento no preço das passagens (leia texto nesta página).
PRAIAMAR - A gerente da PraiaMar, Simone Oliveira, disse que a empresa estava reivindicando aumento de tarifa desde junho do ano passado.
Em dezembro, o então prefeito Antonio Carlos da Silva (PSDB), chegou a autorizar o aumento, mas na última hora recuou, por entender que caberia ao novo prefeito decidir sobre o assunto.
"Desde o último aumento, o combustível subiu cinco vezes e com isso, subiram todos os demais insumos", afirmou Simone.
Segundo ela, o aumento da tarifa não é bom para o usuário e nem para a empresa, mas que sem o reajuste ficaria díficil a PraiaMar manter a qualidade do serviço oferecido à população.
"A empresa perde usuários, porque a maioria não tem condições de arcar com as despesas com o transporte", disse.
A PraiaMar possui 40 ônibus e mantém 17 linhas na cidade. Mensalmente, a empresa transporta 336 mil passageiros. (Fonte: Salim Burihan/ValeParaibano)

Passageiros reclamam do aumento

Caraguatatuba - A notícia do reajuste no preço da passagem dos ônibus do transporte coletivo de Caraguatatuba surpreendeu os usuários. A tarifa passará de R$ 1,70 para R$ 1,90 a partir da próxima terça-feira.
"Não acredito! Vai ficar muito pesado para a gente", afirmou o chapeiro Antonio Lino. Ele mora no bairro do Canto do Mar, na divisa de Caraguá com São Sebastião. Lino é obrigado a tomar duas conduções por dia para chegar até o seu trabalho.
Para ir e voltar do trabalho, Lino vai gastar por dia R$ 3,80. Durante 20 dias --sem contar os sábados e domingos do mês-- o gasto do chapeador subirá para R$ 76.
Érica Castro, disse que, com o reajuste, mais de 35% do seu salário será gasto em transporte coletivo. Ela recebe R$ 380 por mês. Érica mora no bairro do Perequê-Mirim, a 12 quilômetros do centro da cidade, onde trabalha em uma padaria.
A prefeitura concedeu reajuste de 11,8% no preço da passagem. Caraguá estava desde agosto de 2003 sem aumento na tarifa. No último reajuste, houve um acréscimo de R$ 0,10 no preço da passagem contra R$ 0,20 desta vez. (Fonte: ValeParaibano)

Crianças aprendem técnicas de navegação no Litoral Norte
Projeto na Tabatinga oferece aulas gratuitas de vela; meta é atender 800 alunos

Caraguatatuba - Cerca de 800 crianças entre 6 e 15 anos deverão participar das atividades recreativas do Projeto 'Vento em Popa' durante o verão no bairro Tabatinga, em Caraguatatuba. O projeto oferece aulas gratuitas de barco a vela.
As atividades recreativas para os moradores e turistas na praia Tabatinga começaram no dia 6 e se estenderão até 8 de fevereiro, terça-feira de Carnaval.
O Projeto 'Vento em Popa' foi criado com a parceria da Secretaria de Esporte e Recreação da Prefeitura de Caraguatatuba e a iniciativa privada.
Para as atividades recreativas, cinco voluntários formados pelo projeto trabalham juntamente com os coordenadores.
Segundo o idealizador do projeto, Pedro Moliterno, 36 anos, durante todo o verão haverá passeios de barco a vela com instruções sobre o esporte e os equipamentos.
"As atividades são as mais diversas, ensinamos basicamente o que é navegar em barco a vela, tomamos banho de mar e muitas brincadeiras são feitas com as crianças", afirmou.
Moliterno disse que nas primeiras aulas os participantes aprendem noções de segurança no mar e preservação da natureza.
"Em seguida, eles têm aulas teóricas de como o barco deve ser montado e quais são os nomes dos equipamentos, além de receberem noções de metereologia e de funcionamento dos equipamentos."
Para o estudante João Victor Marcondes, 7 anos, as atividades são divertidas e interessantes. "Conheci muita gente, e isso é legal, brinquei muito e aprendi como o barco funciona", disse.
A estudante Flávia Nogueira, 10 anos, disse que aprendeu o funcionamento do barco. "É interessante o projeto. Gostei de ter participado. Brinquei nas aulas e gostei dos professores. Eles são legais", disse.
COORDENADOR - Segundo o coordenador do projeto, José Roberto Abiatt, 50 anos, a intenção é unir o lazer com o aprendizado. "É um trabalho social. Temos que orientar as crianças e os jovens para o futuro."
"As atividades devem ser valorizadas em nosso município e região, pois estão relacionados aos princípios da cultura local, turismo e meio-ambiente de Caraguatatuba. A valorização e o incentivo de pequenos projetos levam as pessoas a se estabelecerem nas próprias comunidades", disse.
A comerciante Tathiana de Souza Alvorada, 25 anos, é voluntária do projeto há alguns meses e disse que as atividades recreativas é importante para afastar as crianças e os jovens das drogas.
"Comecei a velejar por prazer e o Pedro me convidou para participar do projeto. É muito bom ajudar no 'Vento em Popa'. É uma capacitação profissional para os nossos jovens. Tudo isso é gratificante", disse. (Fonte: Rodrigo Machado/ValeParaibano)

Alunos já competem em esportes náuticos

Caraguatatuba - O programa 'Vento em Popa' foi criado em junho de 2003 em uma parceria da Secretaria de Esporte e Recreação de Caraguatatuba e a iniciativa privada com objetivo de oferecer aulas gratuitas ao alunos da rede municipal.
Dos 80 alunos que o projeto atendeu, 20 continuaram praticando o esporte e estão no nível mais avançado. "Alguns deles participam de competições e outros se tornaram monitores para as atividades que estão sendo desenvolvidas no verão", disse o idealizador do projeto, Pedro Moliterno.
Segundo ele, a intenção da iniciativa é expandir o projeto para as crianças das escolas particulares do município. "Os jovens começam brincando, alguns vão se destacando e se tornam atleta e quem sabe um dia eles se tornem marinheiros ou profissionais do ramo naútico", disse.
Segundo o monitor Daniel de Mello, 17 anos, participar do projeto 'Vento em Popa' é uma oportunidade de qualificação profissional. "Além do entretenimento, o projeto ensina uma profissão aos adolescentes."
Para o estudante Michael Henrique de Oliveira, 17 anos, sua participação na equipe está sendo muito importante. "Agora tenho perspectiva de vida, e novos caminhos estão sendo abertos para mim", disse.
Segundo ele, que agora é monitor durante o verão, disse que pretende fazer um curso profissionalizante. "Me sinto muito bem no mar, sempre gostei." (Fonte: ValeParaibano)

MACC mostra “Carmen Miranda – Tic Tac do Meu Coração”

Caraguatatuba - O MACC – Museu de Arte e Cultura mostra de 25 de janeiro a 6 de março de 2005, a exposição “Carmen Miranda - Tic Tac do Meu Coração”, uma coletiva da ABAPC - Associação Brasileira dos Artistas Plásticos de Colagem, sob a curadoria de Robert Richard e Deni Saez. E são eles: Deni Saez, Dora Cesar, Ezídio dos Santos, João Generoso, Lena Buazar, Richard, Thelma Lunardi, Toni Gonzagto, Panzica, Antonio Marin, Wilma Darienzo, Alex Villas Boas, Raphael Williams, Suely Finoto, Vera Ferro, Vera Pavanelli, Rosângela Ap, Juliana Pavanelli, Wladimir Wagner, Alzira Fragoso, José Freire. A exposição é uma homenagem aos seus 96 anos de nascimento e 50 anos de sua morte, comemorado em agosto de 2005. No dia 25, terça-feira, a artista Lana Miranda faz show em homenagem à Carmem Miranda na Praça Dr. Cândido Motta, a partir das 20h30.
Essa mostra, além dos trabalhos dos artistas plásticos de colagem, também integra uma coleção de selos dos Correios, da Assessoria Filatélica de Baurú, intitulada de Música e Harmonia (instrumentos e autores do período de Carmen) e uma coleção de discos originais, partituras e revistas da época, da coleção de Nelson Paulo Azevedo Jr.
A coleção é composta por 98 folhas e retrata os caminhos da música, a técnica musical, os instrumentos, os grandes compositores e as canções que os imortalizaram. Mostra, ainda, a música de nossos dias. Essa coleção é pura melodia...com alguns selos e breve comentário sobre Carnaval, Samba e Música Popular Brasileira, dentre outras, há também selos de Cazuza, Chiquinha Gonzaga, Noel Rosa e Carlos Gomes.
Esta mostra que se iniciou em 2000, continuou itinerante até 2003, passando por São Paulo, interior e outras capitais, encerrando-se no memorial do Imigrante (Carmen era portuguesa de nascimento) em grande estilo, com apresentação de chorinho e de Lana Miranda, fã que começou aos 15 anos, ouvindo rádio e colecionando materiais sobre Carmen Miranda e decorando as músicas até a primeira apresentação em 1996 numa grande casa noturna. Desde então, faz shows homenageando a cantora. Traz em seu currículo, apresentações no Aniversário dos 75 anos do Copacabana Palace, Caixa Econômica Federal - 90 anos de Carmen Miranda e Comemoração dos 500 anos do Brasil no Texas - EUA - 2000. Conheceu Aurora Miranda, irmã de Carmen apresentada pelo ex-diretor do Museu Carmen Miranda. O MACC fica na Praça Dr. Cândido Motta, 72, no centro de Caraguá, e a exposição, pode ser visitada de terça a domingo, das 13 às 21h30.

Um pouco de Carmen Miranda - Carmen Miranda (Maria do Carmo Miranda da Cunha), cantora, atriz e dançarina, nasceu em Marco de Canaveses, Portugal, em 9/2/1909, e faleceu em Beverly Hills, Los Angeles, EUA, em 5/8/1955.
Carmen Miranda é até hoje a cantora brasileira que mais fez sucesso no exterior. Dona de um estilo absolutamente único e particular, tanto na maneira de cantar como na performance de palco, teve uma vida de mito, cheia de glórias e dramas. Nascida em Portugal, veio para o Brasil ainda bebê, fixando-se com a família no Rio de Janeiro. Aos 15 anos começou a trabalhar numa loja de chapéus. Em 1928 conheceu o compositor e violonista Josué de Barros, que a convidou para participar de um festival beneficente e mais tarde a levou para o rádio.
A primeira gravação veio em 1929, pela Brunswick, tendo de um lado o samba "Não Vá Simbora" e o choro "Se o Samba É Moda", ambas de Josué. Carmen gravou alguns outros discos antes de estourar com seu primeiro grande sucesso, a marchinha "Pra Você Gostar de Mim (Taí)" (Joubert de Carvalho), que bateu recordes de venda, com 36.000 cópias. A partir daí, gravou diversos discos, fez cinema, trabalhou em dupla com sua irmã Aurora, fez parte da história do lendário Cassino da Urca, onde, em 1938 usou pela primeira vez o traje de baiana que a celebrizaria mundo afora. No Cassino conheceu um empresário norte-americano que a convenceu a ir para os Estados Unidos.
Acompanhada pelo Bando da Lua, a maior estrela do Brasil deixou uma legião de fãs chorando na sua despedida e chegou à América em 1939 totalmente desconhecida e sem falar inglês. Em pouco tempo fez participações em programas de grande audiência, cantando músicas como "Mamãe Eu Quero", "Tico-tico no Fubá", "O Que É Que a Baiana Tem?" e "South American Way" e se tornou um fenômeno também nos EUA, onde chegou a ser a segunda estrela mais bem paga de Hollywood. No total, participou de dez filmes em Hollywood e ficou conhecida como a Brazilian Bombshell.
Em 1940 voltou rapidamente ao Brasil, onde a população a recebeu com euforia, à exceção do público do Cassino da Urca, que a tratou com indiferença e frieza. Arrasada, Carmen encomendou uma música sobre a situação, e gravou "Disseram que Voltei Americanizada" (V. Paiva/ L. Peixoto). Depois disso voltou para os EUA e se radicou em Beverly Hills, onde continuou sua carreira de cantora e atriz de cinema e televisão. Em 1954 as pressões da indústria do entretenimento causaram uma crise de nervos, e a Pequena Notável veio ao Brasil para se tratar e descansar. Voltou para Beverly Hills em 55, e em agosto teve um colapso cardíaco e morreu, depois de passar mal em um programa de televisão. Seu corpo foi embalsamado e veio de avião para o Brasil, onde uma multidão de um milhão de pessoas seguiu o cortejo de seu enterro.
Carmen continuou sendo sempre lembrada por meio de shows e discos de homenagens, filmes, documentários sobre sua vida (como o premiado "Banana Is My Business", de Helena Solberg). Seu acervo está preservado no Museu Carmen Miranda, no Rio de Janeiro.

Um Pouco da História dos artistas - A ABAPC - Associação Brasileira dos Artistas Plásticos de Colagem vem com uma mostra de colagem, com o objetivo de discutir e polemizar um tema atual, utilizando a colagem e a reciclagem como elemento condutor.
A ABAPC é uma entidade cultural, completando neste ano os seus 24 anos de existência. Ao longo destes anos realizamos mostras importantes, tais como no MASP, MIS, Paço das Artes, Museu Guido Viário, Museu da Casa Brasileira, em galerias e espaços culturais alternativos.
Interagiu com as unidades dos SESCs, cinema e vídeo, com salas de cinemas e as empresas cinematográficas - Fox Film, Warner Bros, etc e dois projetos com o Ballet Stagium no Brasil e países da América Latina.
Foram dezenas de oficinas culturais e mostras itinerantes em diversas cidades.
Em 1990 a ABAPC foi objeto de defesa de tese na USP pela arte educadora Henrriete Grandemanhe, da Universidade de Santa Catarina.
Recentemente recebeu elogios da Secretaria de Estado da Cultura pela sua dedicação e divulgação das artes plásticas e considerada uma das poucas entidades culturais de iniciativa privada, das mais atuantes.
Sabemos como é difícil exercer a cultura num país sem tradição e sem recursos suficientes para esta área. Mas a dedicação e a obstinação são condições necessárias para tornar sonhos em realidades.
A ABAPC - Associação Brasileira dos Artistas Plásticos de Colagem no início dos anos 90 trabalhou com a atriz Esther Góes, liderando o Fórum de Cultura e a luta pelas entidades de classe e com a Folha de S. Paulo, na Campanha FT 2% do desbloqueio dos cruzados retidos a cultura, com encerramento da Campanha no MASP, a convite do próprio Bardi. Tudo isso no plano Collor.
No cadastro de artistas plásticos que desenvolvem também a arte da colagem, são mais de 600 artistas, entre eles estão: Rubens Ianelli, Tide Hellmeister, Mario Tagnini, Agi Straus, Ismênia Coaracy, Jorge Prado, Marcos Garuti, entre tantos.
A ABAPC, também apóia e incentiva artistas novos, dando oportunidade de participação. A última exposição em cartaz no MACC – Museu de Arte e Cultura, intitulada De Salto Alto – O Começo e o Fim de Tudo foi uma realização da ABAPC.
 
Os Objetivos da ABAPC - A colagem permite a todo ser humano tornar-se um artista criador e assim fugir a massificação, um dos grandes flagelos da atualidade. Segundo Robert Richard e Deni Saez, responsáveis pelo desenvolvimento da associação, é uma força viva e disponível, a valorização do fragmento como parte essencial de todo. E a colagem nasce no Brasil com um desejo tropical de expressão, através de sua pioneira Tereza D’Amico – “A colagem perpetua e glorifica, pois retrata um determinado período da humanidade através do seu material utilizado. O interessante é a expressão associada às exposições temáticas, como elementos de intersubjetividade” comenta Richard.
Muitos foram os eventos, onde a releitura de determinados temas estiveram intimamente ligados a condição do elemento reciclável, pois estes pertenceram a pessoas onde o sujeito é oculto, como as mostras temáticas: Os Dez Mandamentos, Carmem Miranda, e Os Meninos do Brasil - Crianças vitimizadas, são um exemplo de como podemos questionar e criticar problemas sociais, de forma lúdica e até objetiva, propondo uma nova reorganização social. A curadoria de cada mostra é muito criteriosa, levando-se em conta a seleção dos artistas convidados a participarem em determinados espaços.
Aos artistas de uma novíssima geração, são dedicados espaços mais informais, mas com a mesma dignidade e organização impecável.
A produção do material e de todo o evento é cuidadosa e muito bem organizada.
A ABAPC também foi apresentada e elogiada pelos críticos; Paulo Klein, Jos Luyten, Jacob Klintovích, Mario Schenberg, Olney Kruse, Ricardo Ditchun, Ricardo Viveiros, entre outros. (Fonte: Fundacc)

Encontro entre secretário e pescador define detalhes da Festa da Tainha

Caraguatatuba - O secretário de Turismo, Ricardo de Lima Ribeiro, se reuniu na manhã de ontem com o presidente da Associação dos Pescadores Artesanais da Costa Sul, Ronan Carvalho da Silva Júnior. A principal pauta do assunto foi acertar os detalhes da Festa da Tainha, evento que está programado para ocorrer nos dias 8, 9 e 10 de julho.
Foram definidos os pratos que vão ser preparados na festa, item considerado essencial pelo secretário para a realização da divulgação. Silva explicou que a Tainha pode ser servida de diversas maneiras. “O peixe pode ser servido recheado, na telha, ensopado, frito na banana verde, na brasa e no forno”.
A novidade para este ano, além da oficialização do evento no calendário oficial da cidade, é a provável inclusão de outros tipos de pescado, representados por outras colônias de pescadores. “É interessante também oferecer outras opções para o público. Às vezes a pessoa não quer comer tainha e sim camarão ou mexilhão. É uma oportunidade também de abranger a festa para outras colônias, como a do Camaroeiro e a da praia da Cocanha e promover uma integração entre todas”, afirmou Ribeiro.
Ficou determinado na reunião que a prefeitura vai ser a responsável em providenciar o pagamento do show, tendas, instalação da energia elétrica, iluminação, palco, três tanques para a limpeza dos peixes e uma atração cultural, que deve ser realizada pela ONG Caravela, através de um teatro de marionetes.
Também foi estabelecida a realização de uma corrida de caiaque no último dia do evento, nas categorias masculino e feminino, com entrega de troféus aos três primeiros colocados. A inscrição vai ser feita com a doação de um quilo de alimento não perecível. A arrecadação vai ser revertida para uma instituição de caridade da região do Porto Novo.
Outra reivindicação solicitada pelo presidente da Associação dos Pescadores Artesanais da Costa Sul e acatada pelo secretário, é a exploração do turismo ecológico no rio Juqueriquerê. “O turista quer qualidade no serviço. Vamos fazer um curso para orientar os pescadores sobre como oferecer um bom tratamento ao visitante. É interessante contar a história e a importância do rio para a região”, disse Ribeiro.
O representante da prefeitura comentou após o encontro que considera útil para a cidade a realização da Festa da Tainha. “Um evento como esse fortalece a cultura caiçara e é mais uma opção para os moradores e turistas”. Ele aprovou o resultado da reunião. “Toda iniciativa em que o poder público atua junto com a sociedade tende a ser um sucesso”.
A opinião de Silva é semelhante. “Considero positiva o resultado da conversa com o secretário. É bom correr atrás antes, para evitar surpresas de última hora”.
O profissional da pesca ainda pediu a inauguração do novo píer na data de comemoração do aniversário de Caraguá, com o nome de Inácio Lemos, em homenagem a um ex-pescador da região. A praça situada em frente ao entreposto pesqueiro deve ser reformada em parceria com as colônias de férias do bairro.

Turismo - “A Associação dos Pescadores Artesanais da Costa Sul possui seis barcos que apresentam boas condições de atender os turistas”. A afirmação é do tesoureiro Anaildo Ezequiel dos Santos. Ele comenta que necessita do apoio da Secretaria de Turismo para explorar melhor esse rentável mercado. “Precisamos de divulgação. Embarcações e profissionais responsáveis e capacitados nós já temos”.
O fato mais importante citado por Anaildo é a necessidade dos passeios com os visitantes serem feitos pelos pescadores da região do Porto Novo. “Não adianta promoverem o turismo e nos deixarem de fora. É injusto com todos que trabalham aqui”.
O tesoureiro está em processo final de reforma do seu barco, que possui 12 metros de comprimento. Concluída, a embarcação vai ter capacidade para acomodar 10 pessoas. “Faço também turismo de pesca em diversos pontos estratégicos no mar”, conta. (Fonte: Imprensa Livre)

Parceria entre Sabesp e Prefeitura irá reduzir poluição das praias

Caraguatatuba - Com objetivo de reduzir a poluição das praias, o prefeito de Caraguá, José Pereira de Aguilar reuniu-se na última quarta-feira, 26,
com o superintendente da Sabesp no Litoral Norte, José Ricardo Amadei.
Amadei informou ao prefeito que cerca de 30% das casas não estão com seus sistemas de esgoto ligadas à rede coletora da Sabesp.
Segundo Aguilar, a maior causa da poluição das praias é o lançamento de esgoto doméstico nos córregos e rios que deságuam nas praias, principalmente Indaiá e Centro, praias que tiveram alto índice de poluição este ano. "É inconcebível que ainda tenhamos problemas, mesmo com as redes de tratamento implantadas", disse o prefeito.
A reunião definiu o que cada órgão fará para solucionar do problema. O primeiro passo será dado pela Sabesp, que começará após o carnaval, a identificar as moradias que ainda não estão ligadas a rede, notificando, imediatamente, os proprietários. Estes terão o prazo de 30 dias para regularização.
A Vigilância Sanitária fará a fiscalização, emitindo autos de infração a quem não cumprir a exigência. Após o auto, o morador que insistir em desrespeitara exigência, será multado. "Nosso objetivo é combater a poluição", disse Aguilar.
As Prefeitura irá fiscalizar toda a cidade. Primeiramente os bairros Aruan, Indaiá e Centro, em seguida Estrela Dalva, Prainha, Sumaré, Martin de Sá, Olaria, Casa Branca, Capricórnio e Massaguaçú.
Pessoas carentes poderão ser isentas da taxa de tratamento de esgoto, cobrada pela Sabesp. De acordo com o superintendente, a Sabesp pode liberar até 40 mil ligações, mas atualmente, apenas 100 pessoas são beneficiadas no município. As exigências são: renda familiar de até três salários mínimos; área do imóvel de até 60 m² e consumo máximo de 170kw/h por mês. Os moradores cadastrados pela Secretaria de Assistência Social serão priorizados pela Sabesp.
A pedido do Ministério Público, a partir de agora, a regra será rigorosa para os pedidos de ligações de água em áreas de risco, onde não mais poderão ser liberados. (Fonte: PMC)

Comissão de Dengue realiza primeira reunião
A Comissão de Combate à Dengue realizou a primeira reunião na quarta-feira, dia 26. A próxima reunião acontece no dia 10 de fevereiro, quinta-feira, para a aprovação final das propostas envidas pelos municípios

Caraguatatuba - A primeira reunião da Comissão de Combate à Dengue para discutir propostas apresentadas pelos representantes dos municípios que compõe o Litoral Norte, Caraguatatuba, São Sebastião, Ubatuba e Ilhabela, foi realizada na tarde de quarta-feira, 26, no Núcleo Regional de Saúde de Caraguatatuba, no Indaiá.
A reunião contou com a presença dos representantes dos municípios, Diretoria Regional de Saúde de São José dos Campos, Sucen (Superintendência de Controle de Endemias ) de Taubaté, da qual as cidades do litoral fazem parte, e o Núcleo Regional de Saúde de Caraguatatuba.
O representante de cada município apresentou a estrutura que a cidade dispõe e a proposta que poderá ser realizada em conjunto, de acordo com a possibilidade de cada cidade.
“O município de Caraguatatuba apresentou uma proposta para que todos os suspeitos da doença sejam acompanhados pela Vigilância Epidemiológica. A nossa proposta é enviar ofício à Santa Casa, laboratórios, clínicas e hospitais particulares, solicitando que os casos de pacientes com suspeita da doença sejam informados para que a nossa equipe faça o acompanhamento. Todos esses locais receberão um guia de atendimento, no qual constam os telefones da vigilância e dos responsáveis pelo setor. "Isso facilitará tanto o trabalho deles como os nossos”, declarou a enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica de Caraguá, Luciana Fadel Locatelli.
Luciana disse ainda que as UBS (Unidades Básicas de Saúde) e PSF (Programa de Saúde da Família) continuarão com os trabalhos de prevenção nas casas e atenderão os suspeitos, enviados pelos órgãos já citados, com o reforço da Vigilância Epidemiológica.
Todas as propostas apresentadas foram retificadas pelos representantes da DIR, Sucen e Núcleo Regional de Saúde de Caraguá. Os representantes de cada município irão apresentá-las aos secretários de Saúde. No dia 10 de fevereiro, quinta-feira, haverá uma nova reunião no Núcleo Regional de Saúde de Caraguá, na qual os representantes dos municípios levarão as propostas aprovadas pelos secretários, para que as ações possam ser executadas no mesmo padrão nos município.
As cidades do litoral estão trabalhando para o controle da doença. Os trabalhos estão sendo intensificados devido ao longo período de chuvas.
Caraguatatuba iniciou um arrastão contra a dengue no dia 24, nos bairros Tinga, Indaiá, Caputera e Centro, retirando lixo, entulhos e recipientes que possam servir de criadouros. Os trabalhos vão até o dia 28, sexta-feira. O horário será sempre das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. A secretaria promoverá outros arrastões e intensificará o trabalho durante o Carnaval.

Um pouco sobre a dengue - O mosquito da dengue coloca seus ovos em recipientes com água acumulada, como pneus, latas, garrafas plásticas, vasos de planta, caixas d’água destampadas, piscinas não tratadas e outros.
A dengue é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado com o vírus. Esses mosquitos costumam picar durante o dia, principalmente no início da manhã e no final da tarde. Os principais sintomas são frebre, dor de cabeça, dor no corpo e por trás dos olhos. A pessoa com dengue pode apresentar dor nas juntas e manchas vermelhas na pele. A pessoa que contrair a doença deve procurar o serviço de saúde e evitar o uso de medicamentos como aspirina, AS, melhoral, entre outros, além de ingerir líquidos em abundância.
A melhor maneira de prevenir a doença é impedir a reprodução do mosquito.

Como evitar o reprodução do mosquito - Para evitar a reprodução do mosquito, alguns cuidados devem ser tomados. Escorra a água de pratinhos de vasos de plantas ou xaxins, dentro e fora de casa; bromélias e outras plantas, que possam acumular água, devem ser regadas, no mínimo, duas vezes por semana com água sanitária (porção de uma colher de sopa para cada litro). Tire sempre a água acumulada nas folhas.
Feche bem os sacos plásticos e mantenha as lixeiras sempre tampadas. Tampas de garrafas, casca de ovos, embalagens plásticas e de vidro, copos descartáveis ou qualquer outro objeto que possa acumular água, devem ser colocados em saco plástico e jogados no lixo; lave bem com bucha, água corrente e sabão, os vasilhames para água de animais domésticos.
Deixe sempre tampados os vasos sanitários. Em banheiros pouco usados, dê descarga uma vez por semana; verifique se há entupimentos nos ralos de cozinha, banheiro, sauna e ducha; se houver, providencie o desentupimento, se não, mantenha-os fechados.
Retire sempre a água das bandejas externas das geladeiras, lave-a com água e sabão. Suporte de garrafões de água mineral devem ser lavados sempre que forem trocados; evite o acúmulo de entulhos e lixos; verifique se as calhas de água de chuva estão entupidas, remova folhas ou outros materiais que possam impedir o escoamento da água.
Pneus velhos devem ser entregues ao serviço de limpeza urbana, caso realmente precise mantê-los, guarde-os em local coberto. As garrafas de vidro, pet´s, baldes, vasos e plantas devem ser guardados com a boca para baixo. (Fonte: PMC)

Detalhes dos Jogos Regionais 2005 serão discutidos em São Paulo
Detalhes como data da realização da 49ª edição dos Jogos Regionais serão discutidos, amanhã, dia 28, em São Paulo

Caraguatatuba - O Secretário de Esportes e Recreação de Caraguatatuba, Nivaldo Alves, o diretor e Esportes, Luiz Cláudio P. Ribeiro dos Santos (Dado) e o diretor de Recreação e Lazer, Renato Leite Carrijo de Aguilar viajam amanhã, dia 28, para São Paulo para discutir com as oito regiões participantes dos jogos, detalhes para a realização do evento no município. A reunião acontece na Secretaria da Juventude Esporte e Lazer, às 10h.
Na reunião, será discutida a data do evento e detalhes que não estavam previsto durante para o evento, pois quem sediaria os jogos, este ano, seria a cidade de Taubaté.
O município sediou o evento no ano passado e conta com enorme infra-estrutura. A prefeitura investiu em obras de adaptação como a construção de mais uma piscina, pista de atletismo, salão de jogos, além dos alojamentos.
A secretaria já está preparando os atletas das categorias de base como basquete, vôlei, futsal, futebol, atletismo e outras. Grande parte dos times das Escolinhas irão participar.
Caraguá é a única cidade turística da região a sediar os Jogos Regionais. O município foi destaque no ano passado, sendo considerado pelos dirigentes como a melhor edição dos Jogos, tanto em organização como em infra-estrutura. (Fonte: PMC)

Palestras sobre Ética e Psicopedagogia marcam a volta às aulas em Caraguá
Profissionais das áreas Psicanálise e Psicopedagogia ministrarão palestras para 600 professores da Educação de Caraguá antes da volta às aulas

Caraguatatuba - A Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria Municipal de Educação realizará nos dias 3 e 4 de fevereiro palestras sobre temas como Ética e Psicopedagogia para todos os professores da rede municipal de Ensino, totalizando em média 600 participantes.
O objetivo dessa capacitação é motivar os educadores por meio de novas experiências, para que o ano letivo seja iniciado com força total em Caraguá.
Na quinta-feira, 3 de fevereiro, os professores da rede se reunirão no Espaço Cultural e Educacional “Mário Covas”, das 9h às 12h. Esse primeiro encontro será ministrado pelo conferencista, consultor de empresas, psicanalista e escritor José Augusto de Morais. O tema será Ética, Comprometimento e Responsabilidade, envolvendo questões e soluções para a melhoria da qualidade e produtividade do profissional da rede. Entre os princípios a serem discutidos estão: o trabalho, a disciplina, a honestidade, o humor, a boa fé, a justiça, a coragem, entre outros.
Na sexta-feira, 4 de fevereiro, será realizada uma palestra sobre Psicopedagogia, com Iara Maria Alvarez Gambale, especialista em temáticas como “O sujeito cognitivo como sujeito do desejo”, “A experiência das salas de apoio pedagógico nas escolas”, “De professora a psicopedagoga: uma trajetória assistida”, entre outras. Os professores participarão dessa última palestra das 14h às 17h, no Espaço Cultural e Educacional “Mário Covas”.
A rede municipal de ensino conta atualmente com 16 mil alunos em 34 unidades escolares (incluindo 10 Centros de Educação Infantil em parceria com a Fundação Orsa). A volta às aulas acontece no dia 14 de fevereiro, para todos os alunos das escolas públicas municipais de Caraguatatuba. (Fonte: PMC)

Programa Ação Litoral

Notícias de Ilhabela Topo

Vulcano Portal da Palmeira

Vereador quer melhorias para o Centro de Triagem de Ilhabela

Ilhabela - O vereador Márcio Garcia de Souza (PL) esteve no Centro de Triagem da prefeitura na manhã de ontem e constatou que há alguns problemas no local.
“Um grupo de pessoas pediu que eu questionasse à prefeitura o porquê do corte das cestas básicas que eram concedidas a eles”, diz.
Ele também declarou que estas pessoas reclamaram que estão com pouco material para trabalhar. Garcia salientou que há a necessidade de fazer uma compra de materiais como capas de chuva, além de aumentar o espaço físico do local de trabalho.
“Notei que ali as pes-soas trabalham com felicidade e, apesar de não ser um ofício que todos gosta-riam de exercer, existe no semblante deles, uma grande vontade de produzir”, afirma.
O prefeito Manoel Marcos (PTB) disse que “as cestas básicas irão voltar e que tudo será feito para o melhor das pessoas envolvidas no Centro de Triagem”.
Já a coordenadora do CT, Maria Lúcia Prado, avisou que haverá ampliação e que será no próprio Paço Municipal. “Teremos em breve uma cobertura maior e um grande pátio para armazenamento do material reciclável”, diz.
Ela também afirmou que era preciso a ampliação do Centro de Triagem, para gerar mais empregos. Ela finalizou destacando o trabalho importante do projeto “Lixo Legal” que diminuiu em quase 90% o lixo da cidade nos últimos anos. Atualmente o lixo orgânico da cidade é levado para Tremembé, no Vale do Paraíba.
Segurança - O vereador Márcio Garcia de Souza (PL) disse que o problema da segurança não deve ser discutido isoladamente. “Temos que parar com esse negócio de jogar a batata quente pra tudo quanto é lado, culpando o Executivo, Legislativo, o Judiciário ou até o secretário se Segurança Pública”.
O vereador também relembrou que “a hora é de união entre sociedade civil, empresários, Associação Comercial, e todas as autoridades competentes, pois o problema da violência é mundial e na Ilhabela não poderia ser diferente”.
A reunião sobre a segurança no município foi organizada pelo presidente da Câmara, o vereador Luiz Lobo (PL), e reuniu grande público nas dependên-cias do Legislativo. A próxima sessão oficial está marcada para o dia 9 de fevereiro, às 19h00. (Fonte: Imprensa Livre)

Aventura e lazer na dose certa
Um dos mais belos pontos turísticos de Ilhabela, a Cachoeira da Toca é roteiro obrigatório para quem gosta da natureza

Ilhabela - Visitar Ilhabela e não conhecer a Cachoeira da Toca é como viajar ao Egito e não ver as pirâmides. O passeio é um dos mais antigos e tradicionais do arquipélago e, ainda assim, mantém o seu encanto.
Um dos mais belos pontos turísticos da cidade, a Cachoeira da Toca está localizada no interior de uma fazenda com o mesmo nome, distante 5 km da balsa, a caminho de Castelhanos.
O local, envolvido pelo verde exuberante da Mata Atlântica, tem opções de lazer para pessoas de todas as idades. Desde os mais aventureiros até os que procuram um lugar sossegado, o roteiro é uma agradável surpresa.
A sugestão para conhecer bem o lugar é começar percorrendo algumas das trilhas que existem na fazenda. Entre elas, está a ruína da casa do Pirata Borges que, segundo a lenda, era um temido traficante de escravos.
Após percorrer a trilha, um banho nas águas cristalinas da cachoeira é uma excelente maneira de se refrescar e renovar a energia.
Muitos casais também aproveitam o local para namorar nas piscinas naturais como é o caso de Marcos Reis, 29 anos, e Ângela Lisboa, 22 anos, do Guarujá. "Gostamos de ficar na piscina onde a queda da cachoeira é como se fosse uma espécie de massagem natural", contam.
É permitido ficar na cachoeira até as 18h e algumas pessoas aproveitam esse tempo para desafiar a natureza, praticando algumas loucuras acrobáticas. Outros se contentam em assistir e ficam surpresos com as peripécias de alguns caiçaras locais.
Um dos freqüentadores assíduos é o caiçara Eduardo Moura, 26 anos, que sempre vai ao local praticar o "surfe na pedra" e com suas manobras radicais encanta os turistas.
Quem não tem coragem para deslizar em pé nas pedras, pode sentar e escorregar como se estivesse num tobogã natural, encostado na exuberante Mata Atlântica.
Para descansar um pouco, a sugestão é procurar a sombra da pedra que dá o nome à cachoeira. Na pedra, que tem a forma de uma pequena toca, é possível ter uma vista geral da fazenda.
A fazenda disponibiliza ao turista uma área de churrasco, um bar-engenho, onde se degusta a famosa "Pinga da Toca" e um restaurante, onde se serve comida caseira na temporada.
Importantíssimo: para aproveitar o passeio é muito importante não esquecer de passar repelente para não servir de comida aos borrachudos.
A Cachoeira da Toca fica à estrada da Fazenda da Toca, s/n, Água Branca. A taxa de visita é de R$ 5,00 por pessoa, com direito a repelente. Crianças menores de 10 anos não pagam. O telefone é (12) 9767-7360. (Fonte: ValeParaibano)

Câmara Municipal quer Comissão de Segurança

Ilhabela - A Câmara Municipal de Ilhabela realizou na noite de quarta-feira, 26, uma reunião para discutir a questão da Segurança no município. Na ocasião estiveram presentes o presidente da Casa, vereador Luiz Antônio dos Santos, Luiz Lobo (PL), que teve a iniciativa da reunião e propôs a criação da Comissão de Segurança, Os vereadores Márcio Garcia(PL), José Roberto de Campos, Beto(PMN), José Jorge Pereira, Zeca(PTB), Nanci Peres de Araújo Zanato(PTB), Joadir Capucho(PPS), Jadiel Vieira, Keko(PV) e Carlos Roberto de Oliveira Pinto, Carlinhos(PMDB) também compareceram.
O vice-prefeito Antônio Carlos Cajado Simões compôs a mesa representando o poder Executivo, ao seu lado estavam os representantes da Policia Militar capitão Fernando Carvalho e tenente André Luiz Paes seguidos do delegado da Polícia Civil Dr. Vanderlei Pagliarini de Almeida Filho, da representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Henriete Alves Cardial e do presidente do Conseg (Conselho de Segurança) Wolf Rudiger Schauder Lindmayer. No plenário, muitos munícipes, comerciantes e autoridades afins.
O delegado Vanderlei apresentou dados estatísticos que mostram o crescimento de Ilhabela na última década (leia quadro abaixo). Com base nestes dados, ele afirmou que a cidade cresceu rápido demais e que o Estado não está conseguindo cumprir com suas obrigações, no sentido do contingente policial.
“Houve uma otimização dos serviços da polícia, mas que não pode perdurar por muito tempo, pois assim não conseguiremos atender bem a população”. Vanderlei se referiu às ultimas ações do Conseg, que em conjunto com a iniciativa privada conseguiram coletes à prova de bala, computadores e máquinas digitais para as polícias Civil e Militar.
O presidente do Conseg, Wolf Lindmayer chamou a atenção para a postura do Conselho Tutelar em relação aos menores que circulam na madrugada no centro da cidade e aprontam pequenos delitos. Wolf afirmou ainda que nas próximas semanas o Conseg deve apresentar um projeto de monitoramento da Ilha através de câmeras espalhadas em pontos estratégicos. “O plano foi elaborado junto com a polícia. Conseguiremos a verba em parceria com a iniciativa privada”.
Na posse da palavra, o tenente Paes explicou que os crimes ocorridos ultimamente em sua maioria são de meliantes reincidentes, alguns até com cinco passagens pela polícia. Na opinião do militar, o fato se deve entre outras coisas pelos benefícios que a Lei dá aos presidiários. “Ás vezes eles vêm visitar a família ou ganham a liberdade por cumprir metade da pena e voltam a cometer delitos”. Paes chamou a atenção também para o fato das pessoas se lembrarem da segurança apenas quando acontece algum crime, do contrário, ninguém vê que a polícia está trabalhando. “Estamos abertos a críticas construtivas e de nada vai ajudar depreciar nosso trabalho, pois estamos fazendo tudo o que é possível”, e fez suas as palavras do delegado Vanderlei na questão do aumento do efetivo policial.
O vice-prefeito Antônio Carlos Cajado Simões afirmou que é desejo seu e do prefeito Manoel Marcos investir mais em segurança. Segundo ele, nos próximos dias, o Executivo deve encaminhar um decreto à Casa de Leis para construir um centro de triagem que funcionará na balsa. “Acredito que estamos próximos de realizar um trabalho melhor”, disse Simões.
O vereador Carlinhos propôs a criação de mais dois postos policiais além do centro de triagem na balsa, que ficariam no norte e no sul do município respectivamente. A mesma opinião foi compartilhada pelo vereador Zeca do São Pedro, que acha que as pessoas precisam passar por uma abordagem ao entrar na cidade.
O tenente Paes afirmou que a Polícia Militar realiza abordagens diariamente na balsa, mas não tem condições de fazer esse serviço 24 horas por dia. O presidente Luiz Lobo disse ser a favor de um centro de triagem, mas com uma estrutura organizada, onde uma assistente social, um fiscal da prefeitura e um policial militar abordariam as pessoas na balsa.
Os vereadores Nanci Zanato, Jadiel Keko e Marcio Garcia acreditam que a mobilização da população seja um caminho para conseguir medidas plausíveis do Estado. “Temos que ir em caravanas à Secretaria Estadual da Segurança Pública e exigir que eles tomem providências, pois estamos a mercê dos bandidos”, disse a vereadora Nanci.
O vereador Keko cobrou mais ações ao invés de palavras e criticou a postura de alguns comerciantes que contratam pessoas recém-chegadas na cidade, sem pedir referências, ignorando o uso da CITI (Carteira de Identificação do Trabalhador de Ilhabela). Ele afirmou que a ocupação desordenada está ligada diretamente ao problema da segurança e que a polícia está trabalhando muito, mas não consegue realizar a função de prevenir os crimes, uma vez que não existe efetivo suficiente. “Segurança não é prender, é evitar que os crimes aconteçam”.
Márcio Garcia lembrou que a cidade não tem apenas uma porta de entrada. “A balsa é somente a entrada de veículos, mas a Ilha é toda aberta”. Disse ainda que é hora da população e das autoridades se unirem para que as propostas saiam do papel. Salientou a questão política da segurança, em relação à ocupação desordenada. “Alguns políticos vêem um eleitor em cada cidadão que chega aqui. E a cidade está inchando. Temos que nos preocupar com qualidade, não quantidade. Acho que quem comete um crime deve pagar as penas da lei e não pode acontecer de ser conhecido dessa ou daquela autoridade e as pessoas ficarem intercedendo junto à justiça para amenizar a pena deles”.
A presidente da Associação de Bares, Hotéis e Restaurantes de Ilhabela, Maria Inês Ferreira concordou com a afirmação do vereador Keko em relação à postura de alguns comerciantes da cidade assim também quanto à questão da informalidade citada pelo vereador Márcio Garcia. Para ela, os comerciantes que contratam pessoas sem a CITI, o fazem também por estarem irregulares no município. Inês sugeriu ainda que o posto que está em construção na região sul da Ilha destinado à Polícia Militar seja dividido com a Polícia Ambiental. “Temos diversas ocorrências ambientais na cidade e é uma sugestão para a falta de efetivo”.
Após os vários pronunciamentos, de posse da palavra, o presidente da Câmara, Luiz Lobo, propôs a criação de uma Comissão de Segurança para desenvolver um Plano de Segurança para Ilhabela. A proposta foi aceita e a Comissão terá, a princípio, um representante da Associação Comercial e Industrial de Ilhabela, um representante da Associação de Bares, Hotéis e Pousadas, um representante do Conseg, um representante do Executivo, três representantes do Legislativo, um representante da Polícia Civil, um representante da Polícia Militar, um representante da OAB, um representante da Sociedade Civil Organizada, um representante do Conselho Tutelar e um representante das Sociedades Amigos de Bairro. Os nomes deverão ser encaminhados à Câmara já nesta semana e ações como ir em caravanas à Secretaria Estadual da Segurança Pública não estão descartadas.
Outra ação imediata da Comissão deverá ser pensada no sentido de criar projetos que trabalhem a integração dos ex-presidiários à sociedade. A proposta foi levantada pelo vereador Joadir Capucho, baseado nas afirmações do tenente Paes sobre o alto índice de crimes reincidentes na cidade. “A questão da segurança precisa ser pensada através de medidas a curto e longo prazo”, disse o vereador.

Críticas - Luiz Lobo voltou a comentar a atitude de um empresário de Ilhabela que espalhou cartazes de recompensas para quem desse notícias de foragidos da polícia. Para o presidente a atitude não trouxe beneficio nenhum para a cidade. “Não estamos querendo encobrir os crimes ocorridos, apenas temos que divulgá-los da maneira certa. Do jeito que foi feito parece que estamos querendo criar ‘caçadores de recompensas e justiceiros em Ilhabela’. Não tenho nada contra esse Sr., que por sinal, faz um belíssimo trabalho social no sul da Ilha, mas quando tiver que elogiar vou elogiar e quando tiver que criticar, vou criticar.”
Críticas também fez o vereador José Roberto de Campos, Beto(PMN), direcionadas ao governo do Estado. “Alguns políticos vivem defendendo o governador, mas eu não concordo. Se formos nas escolas estaduais daqui, veremos como o ensino é ridículo, as cadeias estão falidas e o a segurança é uma coisa absurda. A prefeitura tem que ter um envolvimento real com essa questão. Esse ano, o orçamento destinado à segurança foi exímio, mas lutarei para que o ano que vem o valor seja maior”.
O vice-prefeito Antônio Carlos Cajado Simões rebateu as críticas do vereador Beto, dizendo que defende o trabalho do governador porque ele sempre deu atenção para Ilhabela na saúde, vai recomeçar a atender no saneamento básico e afirmou ainda que Geraldo Alckimin disse ao prefeito Manoel Marcos que os novos policiais que entrarem no concurso da Polícia Militar devem vir para Ilhabela. “Por isso eu não tenho motivos de criticar o governador Geraldo Alckmin e acho que todos deveriam fazer o mesmo”. (Fonte: Câmara Municipal de Ilhabela)

Notícias de São Sebastião Topo

Litoral Virtual Superchic

Prefeito vistoria obras do DER na Costa Norte

São Sebastião - O prefeito de São Sebastião, Dr. Juan Garcia, realizou na última quarta-feira (26/01), vistoria das obras do DER na Rodovia Manoel Hipólito Rego (SP-55), no trecho que passa pelos bairros da Enseada e Canto do Mar.
Os principais problemas observados foram a dificuldade de acesso aos bairros da Costa Norte, o traçado perigoso de curva após a ponte da divisa com Caraguatatuba e a estrutura das marginais municipais que ficaram prejudicadas após a ampliação da pista.
“Estamos pedindo a construção de rotatórias que facilitem o acesso aos bairros da Costa Norte, especialmente Enseada e Canto do Mar”, declara o prefeito.
Além disso, foi solicitada urgência no reparo de ruas que estão intransitáveis. “Essas ruas foram danificadas pelo transporte de veículos pesados devido a um erro de projeto que não prevê acesso ao bairro pelas ruas principais”, completa.
O secretário de Serviços Urbanos, José Carlos Moreno, acrescenta que muitas máquinas encontram-se em manutenção. "Estamos buscando parcerias para executar obras no local", afirma.
O diretor regional do DER, Eduardo Dias, reconhece os problemas apontados pelo prefeito. Segundo ele, as ruas danificadas devem receber material o mais breve possível. Quanto às demais reivindicações, Dias garante que será feito um estudo mais apurado para solucionar os problemas.
Também participaram da vistoria o secretário de Obras e Meio-Ambiente, Thales Guilherme Carlini, e o diretor da Regional Costa Norte, Altair Gomes. (Fonte: PMSS)

Juan obtém liminar que suspende lei de incorporação salarial de servidor

São Sebastião - A lei complementar 056/04, que dispõe sobre a remuneração dos cargos em comissão e define critérios de incorporação nos salários dos servidores, foi suspensa pela Justiça na última segunda-feira. Tal medida atende a ação declaratória de nulidade impetrada pela Procuradoria Jurídica da Prefeitura de São Sebastião.
Com isso, a ‘lei da incorporação’ perde seu valor. Esta havia sido promulgada no último dia 11 pelo presidente da Câmara, Wagner Teixeira, após o prefeito Juan Garcia não tê-la sancionado.
A proposta de incorporação salarial para servidores foi apresentada no final do ano passado pelo então prefeito Paulo Julião, a pedido do vereador José Cardim de Souza, autor de uma indicação. Aprovado pela Câmara em regime de urgência, o projeto chegou a ter dois dispositivos vetados por Julião.
Posteriormente, os vereadores derrubaram o veto par-cial, em sessão extraordinária realizada no dia 30 de dezembro. Como o prefeito Juan Garcia não sancionou a lei, Wagner Teixeira resolveu promulgá-la.
Por sua vez, Juan ingressou a ação declaratória de nulidade, que culminou na liminar expedida nesta segunda-feira.
Na decisão, o juiz Josué Vilela Pimentel relatou: “Demonstrada a verossimilhança da alegação inicial, havendo prova inequívoca da elaboração e publicação intempestiva da lei, bem como presente receio de dano de difícil reparação aos cofres públicos, defiro a antecipação dos efeitos de tutela para determinar que a folha de pagamento do município de São Sebastião seja elaborada sem a observância do que dispõe a lei complementar 056/04”.
Ontem, Teixeira foi notificado para que cumpra a determinação judicial, ou seja, divulgue a suspensão dos efeitos da lei municipal 056/04. Segundo o presidente da Câmara, a Procuradoria Jurídica do Legislativo já foi acionada para avaliar se cabe ou não recurso. “É uma situação difícil, até porque diversos servidores já contavam com a incorporação”, enfatizou.
Wagner Teixeira disse que fez o seu papel em promulgar a lei. Conforme informou, a promulgação era sua obrigação, já que o veto parcial de Julião acabou derrubado e também a decisão de Juan Garcia foi por não sancionar a lei. “O prefeito está no direito dele de recorrer, ganhou em primeira instância. Se a Câmara, em primeiro momento, achar que a lei é inconstitucional, ilegal, não iremos nem recorrer”, concluiu.
O presidente do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião), Afonso da Silva Vale, ainda não tinha conhecimento sobre a liminar judicial na tarde de ontem. “Vou procurar ter ciência do que foi relatado e analisar com o nosso departamento jurídico para ver qual medida iremos tomar”.
Já o vereador José Cardim de Souza, autor da indicação que originou o projeto de lei no final do ano passado, não concorda com a suspensão. “O artigo 90, inciso III da Constituição Estadual diz que ninguém pode declarar lei inconstitucional a não ser o procurador do Estado. Entendo que este é um direito adquirido do servidor.
Infelizmente a administração atual está tirando a incorporação do funcionário; lamento que aqueles que já incorporaram anteriormente hoje sejam contrários. Lutaremos até o fim”, comentou Cardim.
Pela lei 056/04, o servidor investido em cargo de comissão incorporararia à sua remuneração a importância equivalente a 20% sobre a diferença entre o salário base em seu respectivo grau e o vencimento do cargo comissionado, para cada 12 meses de efetivo exercício até o limite de 100%. O funcionário faria jus à incorporação referente a nomeações ocorridas em qualquer tempo, seja no Poder Executivo ou no Poder Legislativo.

Prefeitura - Juan Garcia justificou ontem o motivo pelo qual ingressou a ação declaratória de nulidade contra a lei complementar 056/04. “A Câmara votou algo que não poderia ser votado. Contrariou ela própria, pois há dois anos revogou a mesma lei. Agora, no final do governo, aprovam a lei para privilegiar apadrinhados políticos.
Com certeza tinha este endereço, beneficiar algumas pessoas que participaram do governo anterior. Não existe incorporação salarial de servidor público, o próprio ex-prefeito já havia argumentado isso quando a lei foi revogada em 2002”, declarou o prefeito.
Para atender os servidores públicos municipais, ele afirmou que pretende encaminhar um plano de cargos e salários. “Este sim vai beneficiar todos os funcionários”, concluiu.
Na ação declaratória de nulidade, assinada pelo procurador Alessandro Mauro Thomaz de Souza, a prefeitura alega que a lei complementar 056/04 contraria a Lei de Responsabilidade Fiscal (101/2000) em seu artigo 21, que diz o seguinte: “Também é nulo de pleno direito o ato de que resulte aumento da despesa com pessoal expedido nos cento e oitenta dias anteriores ao final do mandato do titular do respectivo poder”. Desta forma, entre os dias 5 de julho e 31 de dezembro do último ano de governo, o prefeito não pode elevar os gastos com o funcionalismo público.
Ainda na ação consta que a lei fere a Constituição do Estado de São Paulo no artigo 115, inciso XVI: “Os acréscimos pecuniários percebidos por servidor público não serão computados nem acumulados para fins de concessão de acréscimos ulteriores sob o mesmo título ou idêntico fundamento”. (Fonte: Imprensa Livre)

Notícias de Ubatuba Topo

Restaurante Solar das Águas Cantantes Mary´s Casa na Fortaleza

Internet ajuda em solução de crime

Ubatuba - A Polícia Militar contou com a ajuda da internet para esclarecer o roubo praticado à casa de veraneio do coronel e deputado estadual Ubiratan Guimarães (PTB), no dia 16, na praia da Enseada, em Ubatuba. Os assaltantes levaram dinheiro e uma arma.
O coronel ficou conhecido pela morte de 111 presos na rebelião do Carandiru, em 1992.
Segundo a PM, uma arma foi encontrada perto da casa. A PM fez uma busca pela internet no banco de dados da Secretaria de Segurança Pública e descobriu que a arma havia sido furtada no interior de São Paulo. Na rede, a PM conseguiu a foto de um dos autores e o coronel o reconheceu.
No dia 20, a PM deteve na praia das Toninhas A.B.J., 22 anos, e E.S.B., 22. O terceiro assaltante, já identificado, está foragido. (Fonte: ValeParaibano)

Confronto com PM mata 3 menores

Ubatuba - Os menores D.B.F, F.C.J., ambos de 17 anos, e F.C.J, 15 anos, morreram ontem após confronto com a Polícia Militar, na estrada da Cazanga, em Ubatuba. A troca de tiros ocorreu após os três terem supostamente assaltado a casa de um comerciante no Perequê-Açu. Nenhum PM ficou ferido.
Em dois meses, seis pessoas morreram em confrontos com a PM no Litoral Norte. O comandante-interino do CPI-1 (Comando de Policiamento do Interior), coronel Sérgio Teixeira Alves, não considera o número de mortes alarmante (leia texto nesta página).
Segundo a delegada Fernanda Rangel da Silva, responsável pelo inquérito que vai apurar o caso, foram recolhidas as quatro pistolas utilizadas pelos policiais e também os três revólveres calibre 38 que estariam em poder dos menores para exame de balística.
A delegada não soube informar quantos tiros atingiram os menores, todos eles de Ubatuba. M.F.S, mãe de D.B.F., teria dito à polícia que seu filho já tinha passagens pela Vara da Infância e Juventude por delitos praticados na cidade. Ela foi ao IML (Instituto Médico Legal) reconhecer o corpo do filho.
ASSALTO - Segundo a delegada, o assalto à casa do comerciante ocorreu na madrugada de ontem. Ela disse que os menores pretendiam surpreender o comerciante, que às quintas-feiras de madrugada viaja a São Paulo para fazer compras.
A delegada disse que eles chegaram atrasados e, após renderem a mulher do comerciante M.O.C.A. e seus dois filhos, uma menina de 10 anos e um menino de quatro meses, decidiram fugir levando objetos, dinheiro e um Fiat Strada, de cor vermelha.
Como os menores cortaram os fios dos telefones da residência, M.O.C.A. pediu socorro a um de seus funcionários, que acionou a Polícia Militar. Uma viatura passou a percorrer o bairro para tentar localizar o carro utilizado pelos menores.
Uma das viaturas da PM localizou o veículo próximo a praia de Itamambuca, iniciando uma perseguição que terminaria na estrada da Casanga.
Segundo a delegada, o motorista teria perdido a direção e o carro parou.
Os três menores teriam descido do carro atirando contra os policiais militares, tentando chegar a um matagal, mas acabaram feridos.
Segundo a delegada, os menores chegaram a ser encaminhados até a Santa Casa, mas morreram antes de receberem atendimento médico.
Número não é alarmante, diz comando - O coronel Sérgio Teixeira Alves, comandante-interino do CPI-1 (Comando de Policiamento do Interior), disse que não considera alarmante o número de pessoas mortas em confrontos com a PM no Litoral Norte nos últimos dois meses.
Desde o início da operação Verão, foram duas mortes em confronto com a Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar), em Caraguá, e quatro mortes durante troca de tiros com a PM em Ubatuba.
Segundo Alves, em todos os casos, constatou-se que os policiais agiram em legítima defesa, contra a ação dos bandidos.
Segundo ele, a PM tem agido com eficácia na região. "Foram muitas as prisões de assaltantes e traficantes, garantindo a segurança de moradores e turistas", disse. (Fonte: Salim Buriham/ValeParaibano)

Arrastão contra a dengue irá visitar 20 mil casas
Operação será neste sábado e irá envolver 700 voluntários

Ubatuba - A Secretaria de Saúde de Ubatuba finaliza os preparativos para a grande mobilização que acontece neste sábado, dia 29, contra o mosquito da dengue. Uma reunião realizada na tarde de quinta-feira, com as secretarias envolvidas no arrastão definiu a estratégia de ação das equipes.
Segundo a coordenação do movimento Ubatuba Sim, Dengue Não, a cidade será dividida em duas grandes áreas: Perequê-Açu / Aeroporto e Aeroporto / Parque dos Ministérios. Um verdadeiro exército, com setecentos voluntários, se reunirá às 7 da manhã na escola Tancredo Neves para visitar cerca de vinte mil residências. Terrenos baldios serão visitados e o entulho retirado.
A Vigilância Sanitária de Ubatuba pede a todos os moradores e veranistas para que colaborem, facilitando o acesso do pessoal credenciado às casas, para que os possíveis criadouros do mosquito Aedes aegipti sejam localizados. Antônio Jorge, chefe da vigilância sanitária em Ubatuba cita os números em 2004. “Essa região que será visitada sábado, responde por 92 % da infestação do mosquito na cidade. A região norte apresenta 2 %, a oeste 5 %, e a sul 1 % respectivamente”.
Em 2004 a cidade apresentou 40 casos suspeitos, todos sem confirmação. Porém, a população não precisa esperar o sábado para colaborar. A participação de todos é fundamental para evitar que a dengue chegue a Ubatuba. “As pessoas já podem retirar os objetos que possam servir de abrigo ao mosquito, colocar em um saco de lixo preto e marcá-lo com fita adesiva. No sábado esse material será dedetizado e encaminhado ao aterro”, avisa o chefe da vigilância.
Prevenção - A prevenção continua sendo a melhor forma de evitar o contato com a doença. Noventa por cento das pessoas contraem a dengue por meio de picada do mosquito, através de focos caseiros. Mais de 50% das larvas são encontradas nos pratos dos vasos de plantas.
O melhor método para se combater a dengue é evitando a procriação do mosquito Aedes aegypti que é feita em ambientes com água parada, seja ela limpa ou suja. Substitua a água dos vasos de plantas por areia grossa umedecida. Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins. Na hora de lavar qualquer recipiente de armazenamento de água, passe um pano grosso ou bucha nas bordas para remover os ovos do mosquito que podem estar nas paredes ou no fundo do recipiente. Esvazie as garrafas sem uso. Garrafas vazias devem ser guardadas de cabeça para baixo. Pneus velhos são um dos lugares preferidos do mosquito da dengue. Por isso, eles devem ser furados e guardados em lugar coberto. Mantenha as caixas d´água, poços, latões, cisternas e filtros bem fechados. Troque diariamente a água de bebedouros de animais, que devem ser guardados em locais frescos. E não se esqueça de lavar bem o recipiente com uma escova ou bucha. Mantenha limpas as calhas, lajes e piscinas. Elimine a água acumulada em bambus, bananeiras e bromélias. Evite plantas que acumulem água, como gravatás, babosa, espada-de-São-Jorge, entre outras.Todo material descartável que acumula água como por exemplos, copos de plástico, latas, tampinhas de garrafa e sapatos velhos devem ser esvaziados e jogados no lixo. (Fonte: PMU)

Comissão define detalhes técnicos do Carnaval 2005

Ubatuba - Uma reunião na tarde de quarta-feira, 26, reunindo o comando da Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Setor de Trânsito, Secretarias de Turismo e Obras, além da Fundart, definiu os últimos detalhes técnicos do carnaval 2005 de Ubatuba. Segundo o Secretário de Turismo, Luiz Felipe Azevedo, foram detalhadas questões como o cronograma dos desfiles, locais de concentração dos blocos, corredores de trânsito, vias alternativas de tráfego durante os desfiles, localização de viaturas de emergência e posicionamento dos comandos que serão realizados durante os dias de folia.
Família e segurança - Por questões de segurança e de escoamento do trânsito, o tradicional bloco da Cachorrada, esse ano, muda de local de concentração. Ao invés de sair de frente do Tubão, esse ano a concentração do bloco vai acontecer na rua Salvador Correa, próxima a rua Liberdade. “O carnaval de 2005 será apoiado no binômio família e segurança”, afirma o Secretário Luiz Felipe. E completa: “Teremos os desfiles dos blocos tradicionais pela avenida Iperoig e no coreto de Praça, a banda composta por músicos da Lira Padre Anchieta realizará os bailes com as tradicionais marchinhas”. A folia do Momo esse ano começa na cidade no dia 4, sexta-feira, às 20 horas e termina só na madrugada no dia 8. (Fonte: PMU)

Erro de reportagem provoca mal entendido na educação
Informação dada por assessora de Caraguá é divulgada como se fosse de Ubatuba

Ubatuba - O Jornal “Correio do Litoral” (edição do dia 22 a 28 de janeiro, pág. A5), publicou uma matéria que dá a entender que a assessora de imprensa, Ana Carolina Muri, trabalha na Secretaria de Educação de Ubatuba, o que não é verdade. Em declaração ao referido jornal, a assessora afirma que “a gestão avaliou e comprovou não haver necessidade de construção de escola no município. Outro dado relevante é que nenhum prédio precisará passar por reformas”.
A assessoria de imprensa da Prefeitura de Ubatuba esclarece que essa informação diz respeito à realidade de Caraguatatuba, já que Ana Carolina Muri é funcionária daquela cidade, e não de Ubatuba. Segundo a secretária de Educação, Isabel Roseli de Souza Leite, “em Ubatuba, infelizmente, isso não acontece ainda. Esse fato foi comprovado pela interdição da Emei Centro, no último dia 25, por absoluta falta de condições de funcionamento”.
Valendo-se dessa informação errônea publicada pelo jornal, o ex-secretário de educação, Sr. Corsino Aliste Mezquita afirmou em carta aberta à comunidade que havia contradição entre as declarações feitas pela equipe da nova administração. Isabel acrescenta que, “de forma alguma houve contradição da nossa parte, o que houve foi um lamentável erro de informação do jornal.” (Fonte: PMU)

Prefeitura reutiliza panfletos em campanha contra a dengue no município

Ubatuba - A Prefeitura Municipal de Ubatuba decidiu utilizar os panfletos de divulgação da campanha contra a dengue, confeccionados na administração anterior. Por motivo de economia, os 20 mil panfletos que sobraram da campanha no ano passado serão aproveitados, para levar ao cidadão ubatubense informações importantes sobre a prevenção e eliminação de possíveis focos do mosquito da dengue.
O prefeito Eduardo César explica que a importância da campanha justifica a reutilização do material, uma vez que os recursos financeiros deixados pela antiga administração impossibilitam determinados gastos. Os folders que serão reutilizados custaram, na época, cerca de 7 mil reais. “Estamos nos valendo da criatividade para contornar os problemas deixados para nós como herança. Encontramos uma frota sucateada, equipamentos saqueados e uma verba aquém da esperada, já que a antiga administração não previu a correção do IPTU de acordo com o índice de inflação anual. Por essas razões, todos os recursos que pudermos economizar serão de grande valia para o município”. (Fonte: PMU)

Ação Litoral
 
Artigo Topo

Um novo visual para Ubatuba
Ernesto F. Cardoso Jr.


A região central urbana de Ubatuba é deveras feia. Contrasta, chocantemente, com seu entorno: mar azul, morros e montanhas de lindos contornos, a exuberante Mata Atlântica com sua imensa e rica variedade de espécies vegetais, enfim, tudo ao derredor é lindo.
Como ocorre, comumente, habituados a este cenário, deixamos de apreciar devidamente tanto a beleza que nos cerca, como a feiura que nela incrustamos.
De fato, a olhos críticos e sensíveis a tão bela Ubatuba - obra e arte da natureza, é, também, a cidade tão desfigurada pela incursão do homem.
Gostaria de ater-me, nesta apreciação crítica, à nossa região central. Ela necessita, urgentemente, de amplo e completo tratamento visual. Ruas e calçadas clamam por uma repavimentação, regularização e padronização, de modo que não só se tornem mais bonitas, mas, mais apropriadas ao motorista, ao ciclista e ao pedestre. Fundamentalmente, falta-lhes limpeza, lavagem, raspagem, eliminação de poças constantes d´águas várias. Falta-lhes, também, arborização que além de lhes somar beleza, traria o conforto da sombra nos dias quentes que dominam nosso clima. Há cidades no mundo cuja arborização é motivo de intenso fluxo turístico nas épocas de floração. Exemplo magnífico são as cerejeiras em flor ao longo do rio Potomac, em Washington, D.C., EUA. O Japão possui inúmeros exemplos também, além de muitas cidades pelo mundo afora. O Brasil, com tantas espécies de árvores que florescem majestosamente em cores múltiplas, ignora-as até no conhecido aterro do Flamengo, no Rio, obra prima de nosso respeitado Burle Marx, o qual, projetou milhares de espécies de rara e pobre floração, oferecendo um lindo visual verde que poderia ser, também, rosa e roxo pelas quaresmeiras, amarelo pelos ipês, branco e lilás pelos manacás e tantas outras cores e tonalidades.
Esse tratamento visual de nossa região central, teria de corrigir a desordem dos letreiros de publicidade, das placas de todas as variedades, dos anúncios luminosos, de tudo isso que aguça o olhar, mas, denigre o belo. Letreiros bem feitos e ordenados e especialmente os luminosos de múltiplas cores, demarcam cidades famosas em todo o mundo, tornando-as distintas até lá do alto do céu riscado pelos aviões, mas, precisam ser ordenadas esteticamente. As fachadas dos prédios deveriam ser regularizadas, pelo menos nas cores. Quem não aprecia uma Lisboa de casario todo branco?
As praças e jardins teriam de ser primorosos em jardinagem, paisagismo e adaptação ao lazer, após um intenso trabalho de aculturação para que nossa gente aprenda a respeitar as plantas, as flores e o espaço público. Como ter tantas praças entregues à vegetação nativa, ao invés de torná-las pontos de convivência social e de prática de lazer e esportes? Não creio que isto seja impossível, pois, observo já há algum tempo que a meninada deixou de atirar pedras aos pássaros, em razão da consciência ecológica que lhes vai dominando a cultura. Agora, precisamos ensinar-lhes o respeito ao patrimônio público, aos parques, aos jardins, à natureza toda.
Esse visual depreciativo de nosso centro, enfeia-se mais, ainda, pela desordem do trânsito de bicicletas em todas as direções, largadas desleixadamente pelos passeios e nas frentes de prédios; pelos estacionamentos desordenados de veículos ao longo de ambos os lados de ruas estreitas; pelas sinalizações despadronizadas e raras, indicativas de destinos e rumos e de vias alternativas para descongestionar o trânsito. Essa desordem toda, deveras enfeia nossa cidade.
Quanto às bicicletas e ciclistas, defendo a tese de que nunca lhes demos o espaço e a segurança equivalentes aos dados aos veículos motorizados. Temos mais de 55 mil bicicletas, constituindo-se, portanto, no veículo predominante em nossas ruas. Esta constatação deveria determinar preferências, ordenação e segurança correlatas. Na realidade, desrespeitamos os ciclistas e eles nos desrespeitam ainda mais grosseiramente.
Tudo isto tem um custo, sabemos. Por que não fazer PPPs – parcerias público – privadas, com os bairros e logradouros onde as praças se situam, com os empresários e comerciantes, com os mais afortunados que tem interesses aqui?. Aliás, essa seria a melhor forma de preservar os jardins e parques, impedindo a ação dos predadores, ou depredadores. A sociedade seria envolvida na sua construção e na sua preservação. Para trabalho de tal monta, deveríamos criar e treinar cooperativas de jardineiros e de outras especialidades de mão-de-obra, que poderiam ser contratados pela sociedade civil em parceria com o poder público. Seria uma campanha memorável pelo embelezamento de nossa urbe.
Nunca deixo de imaginar a área do aeroporto paisagisticamente tratada. O nosso Secretário de Arquitetura e Urbanismo, Arq. Sidney Giraud, mostrou-me, há dias, entusiasmado, o projeto paisagístico da área destacada do aeroporto e que se integrará ao patrimônio da cidade. Fiquei muito feliz com sua sensibilidade de arquiteto criativo. Que tal Sidney, estender esse projeto a todo o perímetro do aeroporto, criando pistas de cooper e de ciclismo, pistas de skate e de patinação, áreas de descanso ao longo de canteiros ajardinados? Com a grama do campo mantida aparada, teríamos um magnífico conjunto paisagístico que daria imensa utilidade àquela área, para nós que aqui vivemos e para os nossos visitantes. De um trambolho urbano que hoje é, teríamos um magnífico parque de lazer e um bálsamo para os olhos.
Finalmente, uma reforma visual do centro teria, necessariamente, de passar por um programa de erradicação das favelas que ali se encontram. Essas áreas reordenadas, poderiam abrigar, nos mesmos locais, ou bem próximo deles, conjuntos habitacionais populares de bom gosto que abrigariam as mesmas famílias, inserindo-as no contexto de uma cidade turística, elevando-lhes o status social e despertando-lhes um maior senso de cidadania. De fator negativo, poderiam se transformar em agradáveis conjuntos habitacionais, limpos, confortáveis e decentes.
É sonhar demais? Creio que não. Ubatuba, por sua decantada beleza natural e com um programa oficial de embelezamento e restauração, apoiado pela mídia, despertaria em setores públicos e privados o desejo de contribuir para esta renovação. Insisto sempre que ao invés de tanto esforço em atrair, artificialmente, o turismo para um ambiente urbano tão negativo, em seu visual geral, a transformação que defendemos seria, por si só, o maior atrativo turístico de que necessita esta cidade.
Ubatuba é como um rico anel, cravejado por uma pedra rústica e mal lavrada – seu pobre, sujo e deformado centro urbano.

Ernesto F. Cardoso Jr.
Diretor de vários projetos, entre os quais o “Condomínio Laranjeiras”, Paraty, RJ

Opinião Topo

Os tambores da tribo anunciam...
Luiz Moura


Os recursos naturais e culturais existentes no município de Ubatuba são as fontes que atraem os visitantes. Preservá-los é a condição essencial para o êxito do desenvolvimento turístico.
Pensando em fazer de Ubatuba um município essencialmente turístico, quando falo em preservação não estou querendo que se proíba a utilização dos recursos naturais, mas sim o seu uso dentro de critérios urbanísticos e arquitetônicos que possibilitem uma expansão que leve em conta a capacidade de carga do ecossistema envolvido. É evidente que estou falando de áreas ainda não urbanizadas (sem infra-estrutura e/ou serviços urbanos). As áreas já urbanizadas e sem ocupação deverão sofrer uma reavaliação, por técnicos, levando-se em conta o seu entorno, para que não sejam empecilhos ao desenvolvimento pretendido. Para melhorar as condições turísticas das áreas ocupadas proponho a execução de planos de tratamento e revitalização envolvendo a comunidade, que serão mais bem assimilados pelos proprietários se lhes forem dados incentivos fiscais na adoção (comprovada) desses planos públicos.
Com relação a cultura caiçara, deve ser feito um trabalho de resgate, documentação e divulgação, com a coordenação da Fundart - Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba, envolvendo todas as secretarias municipais.
Para que tudo de certo é indispensável que a Câmara Municipal dê o suporte necessário, adequando a legislação ou até fazendo novas leis e o Executivo seja severo na execução da legislação.
Juntos, o Legislativo e o Executivo terão que tomar as medidas necessárias para, realmente, tornarem Ubatuba um município onde o turismo seja levado a sério. Até lá continuaremos convivendo com as coisas absurdas que acontecem por aqui.
Empreendimentos como o que está sendo edificado no morro Curuçá, conhecido como o morro da Prainha, só vem causar estranheza uma vez que apesar da agressão gritante ao meio ambiente não se ouviu um pio dos ecologistas de plantão. Mais estranheza nos causa o show nele realizado na segunda-feira, 24, sendo que no domingo (23), em conversa com o secretário de Arquitetura e Urbanismo, arquiteto Sidney Hipólito Giraud Souto, o mesmo afirmou categoricamente que o local não tinha as condições mínimas de segurança.
Show realizado, população do Perequê-Açú e parte do Taquaral sendo obrigada a permanecer acordada, pois a altura do som as impediu de dormir, ficou a esperança para a população que mora no centro que no próximo show, as condições atmosféricas sejam idênticas e ela não tenha que, também, ficar acordada.
A maioria da população de Ubatuba deseja para o município a implantação de um turismo ordenado que a beneficie com a geração de renda e empregos, sem a degradação do meio ambiente. É necessária gente preparada para que o município seja colocado no rumo correto e alcance o desenvolvimento que merece.

Luiz Roberto de Moura
é engenheiro civil e consultor de informática. Iniciou no jornalismo em 1970 como colaborador da Folha da Baixada. Na administração pública, em Ubatuba, dirigiu várias secretarias municipais. É o responsável pelo UbaWeb - O Portal de Ubatuba

Crônica Topo

Um amor de vizinho
Dayse Day

As duas amigas trocavam experiências amorosas doloridas, no interurbano que iria custar uma fortuna. Ai, como dói o amor e, mais ainda, mantê-lo “custe o que custar”. Afinal de contas, essa conversa de amor próprio e auto-estima só funciona no divã. Na vida real, a dois passos e meio do consultório, a estúpida condição feminina retoma todo seu poder e caímos de quatro frente ao idiota que amamos e acreditamos que dessa vez trata-se realmente de um homem especial...
Voce vai vê-lo hoje? perguntou a primeira.
Não sei. Mas estou de plantão ao lado do interfone, prontinha para o que der e vier.
Ah! Tá toda produzida, é?
Não! Eu estou super I-N-F-O-R-M-A-L. Tô de sandalinha de dedo, um moletonzinho, que eu passei a tarde inteira secando a ferro por que a secadora pifou... e uma camisetona branquinha.
Porque esse esculacho?
Não te contei? Desde que ele mudou pro prédio, ele chega do trabalho, troca de roupa, dá uma relaxadinha e me chama. E, é claro, eu vou correndo. A primeira vez que isso aconteceu foi ridículo. Mico mesmo. Fui lindona e ele estava de bermudão largado pregando persiana. Que situação, eu vestida de primeira dama do condomínio ajudando a furar parede. Quase morri de vergonha.
Que horror, eu não queria estar no seu lugar.
Isso não é tudo... O pior é que eu estava tão fora do script que acabou não dando em nada. Voltei furiosa pro meu apê. Hoje não. Tô prontinha, como ele gostaria de me ver. Assim, tipo sem compromisso, sabe? Mas por baixo desse modelito estou depilada, totalmente nua e banhada a perfume francês.
A conversa foi interrompida pelo som estridente mais aguardado do dia: o interfone...
Socorro... É ele, tchau. Sem dó ela socou o gancho no telefone deixando a outra com o ouvido zunindo por dias. Afinal, é muito mais fácil desligar na fuça da amiga que fazê-lo esperar os segundos que uma despedida sensata e educada requer. No dia seguinte, a amiga ligou para saber do desfecho.
E aí, era ele mesmo?
Era.
E voce foi lá correndo, de rabinho abanando?
Fui.
E deu certo?
Dei!

Dayse Day
Ubatuba, SP

Carta do Leitor Topo

-
 
Foto do Dia Topo

Para participar desta seção basta enviar as fotos com crédito do autor e legenda, no tamanho mínimo de 1024 x 768 pixels com resolução de 72dpi para fotododia@litoralvirtual.com.br
O envio de foto caracteriza autorizada a sua publicação e identifica o remetente como autor.

Ubatuba-SP

Siri na praia do Poruba - Claudia Pilan


Siri na praia do Poruba
 ©Claudia Pilan


Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Arquivos:  Foto Saudade  -  Foto do Dia

 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As cartas devem conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.

Editor Chefe: Emilio Campi
Editora Assistente: Jullyany Roberta Cruz


GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral:

e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor