Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Sexta-feira, 11 de fevereiro de 2005 - Nº 1217 Edições Anteriores

Litoral Virtual Albatroz

Região
Hotéis do litoral baixam diárias para atrair turistas
Famosos no ritmo da badalação do Litoral Norte
Encontro de presidentes das Câmaras do Litoral Norte

Caraguatatuba
Federação Paulista de Motocross quer promover campeonatos em Caraguá
Prédios das Regionais recebem visita técnica para reativar as cozinhas da prefeitura
Coral Água Viva de Caraguá está selecionando novas vozes
Juíza anula contrato da operadora de radares no trânsito de Caraguá
Bloco das Piranhas leva 8 mil foliões para a Avenida da Praia

Ilhabela
De Luxo: Carnaval em navio une elite na folia
Câmara Municipal abre trabalhos com número record de requerimentos

São Sebastião
Estágio gera polêmica em São Sebastião
Passeio por São Sebastião revela recantos inexplorados
A arte de apreciar a comida japonesa

Ubatuba
Galera da MTV invade Ubatuba
Em Ubatuba, a animação ficou com os blocos
Animais marinhos sem segredo
Cultivo de mexilhão em Ubatuba é pesquisado na ESALQ

Seções
Artigo
Opinião
Foto do Dia


Notícias da Região Topo

Hotéis do litoral baixam diárias para atrair turistas

Litoral Norte - Terminada oficialmente a temporada de verão, os hotéis do Litoral Norte decidiram reduzir os preços das diárias para atrair visitantes. Em alguns estabelecimentos, a redução chegou a 50%.
As promoções têm como objetivo incrementar a ocupação da rede hoteleira no início da baixa temporada. Em Caraguatatuba, o Hotel Pousada Tabatinga baixou de R$ 780 para R$ 300 a diária para casal, incluído o café da manhã, nos apartamentos situados em frente ao mar. Nos apartamentos sem vista para o mar, a diária caiu de R$ 480 para R$ 250.
O Hotel Mercedes, um dos mais procurados em Ilhabela, reduziu as diárias de casal de R$ 400 para R$ 180. "Esperamos atrair mais turistas para a ilha com a diária promocional", afirmou a gerente Ana Felder.
O Itamambuca Eco Resort, em Ubatuba, além de baixar o valor das diárias, de R$ 558 para R$ 358, também implantou um sistema que reduz em até 20% as despesas com hospedagem no hotel.
O secretário de Turismo de Caraguatatuba, Ricardo de Lima Ribeiro, disse que a promoção feita pelos hotéis beneficia todas as cidades da região. "Atraindo os turistas o comércio, de uma maneira geral, lucra na baixa temporada", disse.
O secretário de Turismo de São Sebastião, Júlio Buzzi, afirmou que as promoções são interessantes porque muita gente gosta mais de curtir a região fora da temporada, em busca de mais tranqüilidade. (Fonte: ValeParaibano)

Famosos no ritmo da badalação do Litoral Norte
Elenco do folheteen Malhação e outros atores globais aterrissam nas areias de Maresias, em São Sebastião, e Tabatinga, em Caraguá

Litoral Norte - A areia da praia de Maresias, em São Sebastião, pegou fogo nesta temporada com a presença dos famosos astros do folhetten Malhação, da Rede Globo, que há anos faz muito sucesso entre os jovens.
Eles aproveitaram as mordomias do Espaço Veet, uma tenda de 3.900 metros quadrados, que oferece tudo o que uma mulher precisa para se sentir confortável enquanto se bronzeia, um verdadeiro oásis.
A atriz Laila Zaide, que interpreta a garçonete Bel do Giga Byte, apesar do tempo nublado, enquanto esteve em Maresias não dispensou o tradicional banho de mar para recarregar as energias.
O destaque foi a simpatia da atriz que fez questão de bater um papo com os banhistas e não dispensou a sessão relaxante de massagem corporal oferecida pelo espaço.
Juliana Didone, outra atriz do elenco de Malhação, aproveitou um tempinho de folga e também aterrissou em Maresias. A atriz, que brilha no papel de Letícia, foi bastante assediada pelos fãs e fez questão de distribuir autógrafos e tirar fotos.
"Não imaginava que a praia de Maresias pudesse ser tão bela", disse outra estrela do folheteen, a atriz paranaense Rafaela Lisboa, que interpreta a personagem Aline.
Rafaela não conhecia a praia, a mais badalada de São Sebastião, e aproveitou a brisa do mar para fazer caminhada e praticar yoga, seu esporte preferido.
A ducha gelada e a água de coco fresquinha completaram o relaxamento da atriz, que deu uma passadinha nas instalações do Espaço Veet, montado pela multinacional Reckitt Benckiser.
Bruno Ferrari, o galã de Malhação, também brilhou nas areias de Maresias. Ele, que está no elenco da peça 'Beijos de Verão', de Domingos de Oliveira, arranjou uma folguinha em sua agenda para conhecer a badalada praia.
"Adorei. O visual da praia com as montanhas é maravilhoso", disse. Aviso: Bruno tem namorada. A sortuda é a atriz Graziela Schmit, a Vivi, seu par romântico em Malhação.
A atriz Fernanda Souza irradiou simpatia e descontração enquanto esteve em Maresias. Apesar da pouca idade, 20 anos, a atriz já interpretou papéis de bastante sucesso na TV, como a ex-chiquitita Mili e a Helô, de Malhação.
Recentemente, Fernanda fez seu primeiro trabalho no cinema como a vilã Veralú, do filme 'Eliana em O Segredo dos Golfinhos' e agora está no teatro com a peça 'Beijos de Verão'.
Linda e com o corpo em forma, Fernanda fez questão de conversar e tirar fotos com os fãs. Foi a segunda vez que a atriz esteve na praia de Maresias.
"Maresias tem muita festa, gente bonita e a praia é bem legal. Estou matando a saudade", disse. Em breve, Fernanda deve voltar à TV, mas por enquanto a atriz não quis adiantar nada sobre a nova personagem.
CARAGUATATUBA - Em Caraguá, vários famosos aportaram na cidade a trabalho. Entre eles, o ator global Nelson Freitas, do Zorra Total, e a atriz Leandra Leal, a Cláudia da novela Senhora do Destino.
"Gosto do Litoral Norte porque aqui também há oportunidade de trabalho", disse Leandra, que apresentou o espetáculo "Impressões do Meu Quarto", no Teatro Municipal de Caraguá.
"Adoro o Litoral Norte. Venho aqui sempre que posso", disse o ator, que lança neste ano o CD "Olho no Olho" em parceria com violonista Mário Eugênio.
"Sou comediante e gosto de cantar", disse Nelson que recebeu a equipe do ValeVerão na Pousada Costa Verde, em Tabatinga, Caraguatatuba, onde estava hospedado.
UBATUBA - O campeão olímpico Nalbert também deu o ar da graça no final do mês passado em Itamambuca, reduto de surfistas em Ubatuba, para participar das clínicas de vôlei realizadas na praia.
De quebra, o jogador tentou, pela primeira vez em sua vida, surfar e acabou conseguindo ficar algumas vezes em pé no longboard. "Foi sensacional. E vou continuar praticando, podem ter certeza", avisou o craque.
A cidade, conhecida como a capital do surfe, também recebeu a visita do ator Eriberto Leão, que interpretou o peão Tomé na novela Cabocla, da Rede Globo.
Eriberto esteve na casa noturna Tribo Club, na Prainha, para conferir o show de Rogério Flausino, do grupo Jota Quest, realizado no final do mês passado.
ILHABELA - Na charmosa ilha, alguns famosos não se contentaram em apenas visitá-la e acabaram comprando suas casas como, por exemplo, a atriz Regina Duarte e o rei do futebol Pelé, que volta e meia são vistos por lá. (Fonte: ValeParaibano)

Encontro de presidentes das Câmaras do Litoral Norte

Litoral Norte - Os presidentes das Câmaras Regionais do Litoral Norte Luiz Lobo(PL) de Ilhabela, Wagner Teixeira(PV) de São Sebastião, Juarez Pardim(PPS) de Caraguatatuba e Jairo Félix de Ubatuba se reuniram na tarde de quarta-feira (09) nas dependências da Câmara Municipal de São Sebastião para discutir a criação de uma Câmara Regional. A idéia surgiu em 2001 por iniciativa do então vereador, Luiz Lobo e agora foi retomada com força total. O objetivo é buscar juntos melhorias para assuntos que as quatro cidades têm em comum. O nome da entidade ficou definido: "Câmara Regional dos Vereadores do Litoral Norte" e a próxima reunião deverá ser em Ubatuba no dia 16 de fevereiro às 14 horas.

Notícias de Caraguatatuba Topo

O Guaruçá BIL -= Bolsa de  Imóveis do Litoral Salete

Federação Paulista de Motocross quer promover campeonatos em Caraguá
Prefeito Aguilar é favorável à idéia de construir uma pista de motocross para sediar campeonatos na cidade

Caraguatatuba - Representantes da Federação Paulista de Motocross estiveram em Caraguá, nesta quinta-feira, 10, para apresentar ao prefeito José Pereira de Aguilar, uma proposta para a realização de etapas do Campeonato Paulista de Motocross em Caraguá. O presidente da Federação, Décio Fantozi disse que este ano serão realizadas onze etapas e que a meta é promover cada etapa em uma cidade do estado. "O campeonato será grande. Estamos definindo o calendário do ano e gostaríamos de realizar uma etapa em Caraguá", disse Fantozi.
Para que o campeonato possa acontecer no município, a prefeitura terá de construir uma pista de motocross. O prefeito sugeriu e colocou a disposição uma área na Praia das Flexeiras, próximo ao terminal turístico. Aguilar solicitou que a Federação apresente um projeto para a construção da pista. Ele disse que quer construir uma área com infra-estrutura e iluminação para realizar outras prova de motocross. "Quero fazer sim. Gosto do motocross e acho que é um esporte que irá atrair visitantes para o município. Quero oferecer novos atrativos para aos turistas", disse o prefeito.
O secretário de Obras, Raul Pesci Júnior e a secretária de Planejamento, Luz Marina Ap. Poddis de Aquino, foram designados pelo prefeito para que dêem início aos projetos de execução da obra, fazendo as vistorias na área e levantando os possíveis impactos da obra, a dimensão do empreendimento, a repercussão para o turismo, os acessos ao local e outras ações, visando avaliar a viabilidade da obra e do local.
A escolha pela cidade começou com a realização do Enduro de Inverno nas Montanhas, que foi realizado pela Federação no ano passado, com saída de Mariporã e chegada em Caraguá, durante o Bike Week. Segundo Fantozi, o evento contou com mais de 500 participantes e lotou o Clube Ilha Morena. Outro evento da Federação em Caraguá foi uma etapa do Paulista de Super Cross, que atraiu em torno de 3 mil pessoas. "Somos desbravadores. O evento foi o início da sondagem, após esse ano, as notícias que temos da cidade estão sempre ligadas ao esporte".
O comissário da Federação, Ricardo Camps e o empresário Caled Aufari, da MilTintas, que também participaram da reunião, acham que Caraguá tem um perfil acolhedor e como uma cidade que possui boa receptividade para o esporte, além do forte apelo turístico de negócios que a cidade oferece, tem tudo para sediar os campeonatos. "Tudo isso favorece a realização de eventos como estes que trazem na bagagem empresas relacionadas a área do motociclismo, e na região do Litoral e Vale há muitas empresas do setor. (Fonte: PMC)

Prédios das Regionais recebem visita técnica para reativar as cozinhas
Os prédios das Regionais Centro, Norte e Sul da prefeitura de Caraguá receberam uma visita técnica para reforma e reativação das cozinhas

Caraguatatuba - Representantes das secretarias municipais de Administração, Saúde e de Obras Públicas de Caraguá, juntamente com um representante do Sindserv (Sindicato dos Servidores) realizaram uma visita técnica aos prédios das Regionais Centro, Norte e Sul (sub-prefeituras), na tarde da última quarta-feira, dia 9.
O objetivo da vistoria é a realização de um levantamento para a reforma e reativação das cozinhas, despensas e salões de alimentação.
“É uma vontade do prefeito Aguilar que as cozinhas sejam reativadas, pois desta forma, os funcionários da Secretaria de Serviços Públicos voltarão a fazer suas refeições na prefeitura”, disse o secretário de Administração, Pedro Ivo de Sousa Tau.
Ele informou que tudo será feito em pleno acordo com as exigências de funcionamento do Ministério do Trabalho e Emprego. “Todas as normas exigidas pelo Ministério serão cumpridas, e para isso, estamos trabalhando de forma integrada: além de atuar em conjunto com o sindicato, o que é muito importante, a Administração entra com a Saúde e Segurança no Trabalho, a Saúde com a Vigilância Sanitária e a Secretaria de Obras com o levantamento e as reformas”, concluiu o secretário. (Fonte: PMC)

Coral Água Viva de Caraguá está selecionando novas vozes
Se você tem entre 15 e 60 anos, possui afinação, memória rítmica e gosta de cantar aproveite a temporada de seleção de cantores para o Coral Água Viva

Caraguatatuba - O Coral Água Viva, da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, está abrindo a temporada para seleção de novas vozes. Segundo a regente do grupo, Eliana Bañeza, a equipe técnica do Coral fará a seleção de vozes para as atividades de 2005 já previstas na agenda dos coralistas. Entre os compromissos do grupo de cantores estão a Tour 2005 “Água Viva Coral 10 anos em Concerto”, a produção de um CD, a realização de um repertório sacro e erudito para coro, Cine Musical, Canto na Quinta, Encontro de Corais e Vozes do Mar.
Para participar da seleção o candidato deve ter entre 15 e 60 anos, afinação, memória rítmica e melódica, além de gostar de cantar.
Outro ponto importante é a disponibilidade dos candidatos para ensaios às quartas e quintas-feiras das 19h às 22h, preparação de coralistas novos(auxílio no domínio e conhecimento da própria voz, e outras atividades), nas quartas e quintas-feiras, das 16h às 18h, apresentações do projeto Canto na Quinta – sempre nas últimas quintas-feiras de cada mês, apresentações oficiais nos dias 20 de abril e 7 de setembro, gravações em estúdio e outras atividades.
Os interessados em participar da seleção podem efetuar as inscrições na sede da Fundacc, na rua Santa Cruz nº 396, no Centro de Caraguá. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (12) 3883-3737 / 3883-7555 / 3883-3727. Participe. (Fonte: PMC)

Juíza anula contrato da operadora de radares no trânsito de Caraguá
Justiça dá prazo de 30 dias para que a prefeitura faça nova concorrência

Caraguatatuba - A Justiça de Caraguatatuba decidiu pela anulação do processo licitatório e do contrato firmado em 2002 entre a prefeitura e a empresa Data City, que recebe R$ 77 mil mensais para operar seis radares e processar as multas de trânsito na cidade.
A decisão dada pela juíza substituta Tania Lika Takeuchi no final de 2004 foi publicada na semana passada. A juíza considerou procedente, em parte, a ação popular movida em 2002 pela então vereadora Madalena Fachini (PSB).
A juíza concedeu um prazo de 30 dias para que a prefeitura realize uma nova concorrência pública, sob pena de multa diária de R$ 3.000.
A então vereadora pedia em sua ação a anulação da licitação, do contrato e das multas aplicadas, bem como, a devolução aos cofres públicos, por parte da empresa, dos valores recebidos pela empresa.
Madalena encaminhou ação a partir de decisão do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que considerou irregular a contratação da empresa pela prefeitura.
A juíza argumentou em seu despacho que, "embora o contrato firmado seja nulo, devendo, portanto, ter todos os efeitos expurgados do mundo jurídico, mantenho as multas aplicadas".
Segundo ela, as multas aplicadas devem ser consideradas válidas, "mesmo porque os motoristas penalizados certamente ultrapassaram a velocidade permitida na avenida, sendo, portanto, devidas".
Em sua decisão, a juíza também indeferiu o ressarcimento aos cofres públicos dos valores pagos em função do contrato pois, segundo ela, não há provas de que houve efetivo prejuízo patrimonial.
O advogado da ex-vereadora pretende recorrer da decisão."Se a licitação e o contrato foram considerados nulos, entendemos que a empresa deve ressarcir os cofres públicos e as multas emitidas, declaradas nulas", afirmou o advogado João Lúcio Pereira.
A prefeitura informou ontem que o contrato foi cancelado em dezembro por determinação do TCE, mas que um outro foi assinado emergencialmente, até a realização de uma nova concorrência pública, prevista para março.
O ValeParaibano não localizou ontem nenhum dos diretores da empresa Data City. (Fonte: ValeParaibano)

Bloco das Piranhas leva 8 mil foliões para a Avenida da Praia

Caraguatatuba - O Bloco das Piranhas abriu o Carnaval na cidade, levando cerca de oito mil foliões para a Avenida Arthur Costa Filho, no final da tarde do último sábado. Dentre os foliões (homens fantasiados de mulheres e mulheres de homem), houve cover de Carmem Miranda, Nazaré (da novela Senhora do Destino), passistas e tiazinhas.
No domingo, o Bloco do Urso, que saiu do Bar do Hélio, reuniu 335 foliões uniformizados com a camiseta do grupo, além de mais 300 turistas que acompanharam ‘os ursos’ até a Praça de Eventos.
No bairro da Massaguaçu, os ‘Devotos da Cheirosa’ levaram cerca de três mil foliões por noite de folia, distribuindo 300 litros de ‘pinga com erva-cidreira’, bebida que dá nome ao bloco, durante os cinco dias de Carnaval. As praças do Porto Novo e Travessão foram animadas pelas bandas ‘Família Conceição’ e ‘Popó da Percussão e Banda’.
Na Praça de Eventos, animada pela Banda Palace, cerca de 30 mil pessoas compareceram por dia aos bailes regados a muito axé e reggae. Na Praça Cândido Motta, no centro da cidade, o Carnaval de Antigamente reuniu famílias e demais blocos da cidade, como os ‘Máscaras Negras’, ‘Palhaços da Alegria’, ‘Tudo de Bom’, ‘Pé da Serra’, entre outros.
Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, não houve ocorrência grave na Praça de Eventos que foi monitorada por quatro câmaras de vídeo, além de 30 seguranças e o reforço de mais 100 homens da Polícia Militar. O Conselho Tutelar não recebeu nenhuma denúncia de adolescente alcoolizado.
Depoimentos - Para a aposentada paulistana Ceriza Olaio, que passou pela primeira vez o Carnaval na cidade, a folia foi ‘gostosa e tranqüila’. “Este carnaval de antigamente regado a marchinhas é muito bom”, disse.
A também paulistana Marisa Cesário gostou do ‘clima familiar’ na Praça Cândido Motta.
O auxiliar de produção Edson de Jesus, disse que o Carnaval de Caraguá estava ‘muito bom’. A turista Selma da Cunha achou que no ano passado a festa do Momo reuniu mais foliões. “Mas prefiro assim, dá pra dançar melhor”.
Amanhã o prefeito José Pereira de Aguilar e alguns secretários tomarão café-da-manhã com a imprensa na secretaria de Educação, a fim de passar ‘o balanço’ do feriado e de toda temporada de verão. (Fonte: Imprensa Livre)

Programa Ação Litoral

Notícias de Ilhabela Topo

Vulcano Portal da Palmeira

De Luxo: Carnaval em navio une elite na folia

Ilhabela - Nem parecia sábado de Carnaval. Ao invés do som dos tamborins quem foi à festa no navio do projeto “Maré Claro by Siemens” (foto) dançou mesmo ao som eletrônico sob a ‘regência’ das dj’s Ingrid e Mari Zander.
Pelo menos 1.500 pessoas, segundo a organização, fizeram o traslado do píer da Vila até o cargueiro para aproveitar a folia. Às 3h30 da madrugada, as escunas chegavam lotadas de jovens dispostos a dançar até o sol raiar. E o movimento recorde se repetiu também durante a noite de segunda-feira com público estimado em aproximadamente duas mil pessoas.
O combustível para horas de música eletrônica se dividia entre garrafas d’água, cervejas, energéticos - do tipo Flash Power – e beijo na boca. Outros drinques também compuseram o cardápio com preços nada carnavalescos – a caipirinha mista de frutas, por exemplo, saía por R$ 12. Mesmo assim, os dois bares trabalharam e venderam mais de 700 unidades cada um.
A equipe de seguranças também trabalhou rápido para impedir o consumo de lanças-perfume. Abordado, um rapaz teve de tirar a camiseta em que havia derramado o cloreto de etila e distribuía para um grupo de amigos. Outros incidentes não foram registrados no local.
A estudante Daniela Watanabe, de Guarulhos, gostou da folia eletrônica. “Ver o sol nascer daqui (no convés), dançando, é uma ‘vibe’ muito positiva”. A dj Ingrid, que animou os foliões, concordou: “A animação do público é ótima”, disse ela, que é especialista em house e techno. IMP

Câmara Municipal abre trabalhos com número record de requerimentos

Ilhabela - Os vereadores de Ilhabela mostraram muita vontade de trabalhar já na primeira sessão ordinária do ano. Deram entrada na casa um montante de 92 requerimentos, 4 moções, 40 indicações, 3 projetos de Lei, 1 projeto de emenda à Lei Orgânica e 1 projeto de Resolução, este de autoria do vereador Jadiel Vieira, Keko(PV) que foi lido, votado e aprovado.
Em virtude do grande número de matérias, o tempo regimental não foi suficiente para a leitura de tudo, sendo assim, os vereadores votaram e aprovaram apenas 54 requerimentos. Na mesma sessão, o prefeito Manoel Marcos apresentou aos presentes a prestação de contas do seu primeiro mandato e as principais metas para os próximos quatro anos.
O projeto de Resolução 01/2005 dispõe sobre a criação de uma Comissão de Assuntos Relevantes para estudar e acompanhar a questão da descoberta de gás natural próximo ao arquipélago. A preocupação do vereador Jadiel Vieira é principalmente descobrir com exatidão até que ponto Ilhabela será beneficiada e prejudicada com a exploração desse poço de gás.
Os vereadores Nanci Peres de Araújo Zanato(PTB), Márcio Garcia de Souza(PL), Carlos Alberto de Oliveira Pinto(PMDB) e José Roberto de Campos, Beto(PMN) integram, juntamente com o vereador Keko, essa Comissão, que terá um prazo de 180 dias para concluir os trabalhos, prorrogáveis por mais 180 dias.

Prestação de Contas - O prefeito Manoel Marcos de Jesus Ferreira ocupou a tribuna para prestar contas aos vereadores e munícipes presentes sobre as conclusões do seu primeiro mandato e algumas metas para o segundo. Ele e o vice-prefeito Antônio Carlos Cajado Simões, entregaram a cada um dos vereadores documentos de prestação de contas e um plano de governo para a gestão 2005-2008.
Apesar de ter recebido algumas críticas da oposição em relação ao déficit orçamentário, Manoel Marcos afirmou que a prefeitura vai encerrar o exercício em março sem déficit. “Em 2004 tínhamos uma previsão de déficit orçamentário, mas tomamos medidas para contenção de despesas sem prejudicar nenhum serviço essencial para o município e em 31 de dezembro, incluindo o Fundo de Pensão, tínhamos em caixa 12 milhões de reais. Sem o Fundo, cerca de 4 milhões de reais e a pagar R$ 891.253,94. Isso mostra que, desde o início, tivemos seriedade com o dinheiro público”.
Manoel Marcos apresentou ainda a relação de convênios realizados pela prefeitura, que somam 135 durante os quatro anos. O chefe do Executivo entregou nas mãos do presidente da Câmara, vereador Luiz Antônio dos Santos, Luiz Lobo(PL) uma cópia do projeto que autoriza a prefeitura a realizar parcerias público-privadas, a fim de utilizar capital privado em alguns serviços e obras públicas. “Esse projeto já é Lei no Congresso Nacional e no Estado de São Paulo. Ilhabela é a primeira cidade do Litoral Norte a entrar com esse projeto na Câmara”.
O prefeito mencionou também das grandes obras e realizações de todas as secretarias, citando o hospital Governador Mário Covas Jr como a maior obra da primeira gestão, o que segundo ele, “trouxe de volta a cidadania e dignidade do nosso povo”. O CAPS (Centro de Apoio Psico-Social), Centro de Triagem e transbordo do Lixo, a cessão do terreno para construção da nova sede da APAE e construção de postos de Saúde no Bonete e Água Branca também foram citados pelo prefeito como conquistas da administração.
Manoel Marcos apresentou seu plano de governo para a próxima gestão que inclui entre outras coisas a extensão da ciclovia e, sem esquecer das outras coisas, maior atenção aos três “S”: Saúde, Segurança e Saneamento Básico, salientando que os compromissos assumidos não podem ser cumpridos em seis meses, mas sim ao longo dos quatro anos.
Disse ainda que sua segunda administração será mais técnica do que política, pois adotará medidas adequadas que visem beneficiar a cidade, sem comprometê-la no futuro. No próximo dia 15 ele deverá se reunir juntamente com a Sociedade Civil Organizada para discutir os pontos fortes e fracos da temporada e a questão da cobrança de taxa de preservação ambiental proposta pelo presidente da casa, vereador Luiz Lobo.O prefeito despediu-se pedindo aos vereadores que trabalhassem juntos, dentro da independência dos dois poderes com o objetivo de contribuir para uma melhor qualidade de vida aos cidadãos ilhabelenses.

Tribuna

Luiz Lobo - O presidente da Casa fez uso da tribuna para parabenizar a Comissão Organizadora do Carnaval e chamar a atenção para o pouco policiamento na avenida do desfile. Segundo o vereador, apesar das comemorações se darem de uma forma tranqüila, ele notou que no ano anterior havia mais policiais ao longo da avenida.
Lobo relatou ainda que a iniciativa da Divisão de Trânsito Municipal em liberar o estacionamento gratuito no campo de aviação, foi muito louvável, porém, a falta de seguranças acarretou alguns incidentes desagradáveis, como furto de alguns veículos, vidros quebrados e até roubo de pneus.
Sobre a repercussão mundial de seu requerimento para que se estudasse a possibilidade de Ilhabela contar com uma taxa de preservação ambiental, Lobo disse que já tem audiência marcada com o Administrador geral do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, no próximo dia 24 para conhecer detalhadamente todo o processo de implantação e manutenção da taxa ambiental. “Em Fernando de Noronha, quanto mais o turista permanece na Ilha, mais ele paga. Minha intenção aqui é fazer exatamente o contrário: quanto menor o período de permanência em Ilhabela mais se irá pagar, pois o turista de um dia não traz benefício nenhum para nossa cidade”. O presidente falou ainda das mudanças físicas do plenário, que reserva agora um espaço dedicado aos profissionais da imprensa. “A área reservada à imprensa ficará ainda melhor com a colocação de balcões de apoio para que os jornalistas redijam seus textos”.

Dr. Guilherme - O vereador Guilherme Henrique Maia Vieira (PMDB) fez uso da tribuna para dar parabéns a atuação da Polícia Militar no Carnaval da cidade, pedir que os colegas trabalhem juntos com menos divergências possíveis em prol do bem estar da sociedade e fez um aviso aos “grandes”: “Se depender desta nova casa, as coisas no município vão mudar. Vamos lutar para que se cumpram as leis, custe o que custar, doa a quem doer”. O edil fez ainda um apelo à promotoria pública do município, na pessoa da promotora Ana Cristina Chami, no sentido trabalhar juntos na fiscalização para que as leis se cumpram. Dr. Guilherme parabenizou ainda a atuação da imprensa na divulgação dos atos do Legislativo. “Vocês fazem parte da minha equipe, são a nossa voz”.

Zeca do São Pedro - O vereador José Jorge Pereira(PTB) também usou a tribuna para mostrar a que veio. “Estou aqui para defender a população mais humilde do município, que às vezes, às 6 horas da manhã está na porta da minha casa para ‘cobrar’”.
Autor de 40 requerimentos só nessa primeira sessão, Zeca prometeu ser atuante durante os quatro anos e disse não estar preocupado com a linguagem culta que os jornais publicam, que as pessoas falam. “Eu falo a língua do povo, fui eleito pelo povo e vou representar o povo durante os quatro anos, da melhor maneira possível”.

Nanci - Nanci Peres de Araújo Zanato(PTB), eleita pela 6ª vez e única representante feminina do legislativo Ilhabelense fez uso da tribuna para colocar-se à disposição da comunidade. “Sou vereadora dos que votaram e dos que não votaram em mim. Prometo trabalhar como sempre trabalhei, ainda com muito mais amor por Ilhabela, para fazer jus ao slogan de campanha da minha coligação:‘Ilhabela com muito mais amor’” A vereadora também parabenizou o Tenente Paes, da Polícia Militar, pela atuação no Carnaval e pediu também aos vereadores que ao legislar pensem sempre na qualidade de vida e bem estar da população ilhabelense.

Beto - José Roberto de Campos(PMN), usou a tribuna para rebater as críticas veiculadas na imprensa sobre seu projeto de Lei que pede que o aumento das passagens de ônibus passe pelo poder Legislativo. Hoje isso compete somente ao Executivo, mas para Beto, os vereadores têm capacidade para avaliar também esse assunto.
“Argumentaram que meu projeto implicava em ingerência administrativa. Mas pergunto: Quem aprova o Orçamento? Nós. Portanto, temos capacidade de avaliar também essa questão do aumento das tarifas de ônibus. Além disso, toda questão que for do interesse da população vai gerar inconstitucionalidade? Precisamos parar com a palhaçada!!”
Beto afirmou que está mais do que na hora de democratizar as decisões públicas e que antes de se aumentar as passagens, a empresa precisa atender aos anseios da população, quanto aumentar os horários de ônibus nos bairros mais populosos. Lembrou ainda que o custo alto do vale-transporte pode ter reflexos na questão da empregabilidade.
O vereador criticou ainda a postura da Dersa, que segundo ele, presta um serviço precário para o município e acabou de aumentar o pedágio da balsa. “Precisamos nos mobilizar e lutar para que a população ilhabelense tenha uma tarifa diferenciada”.

Tribuna Popular - Edward Boehringer fez uso da tribuna popular para fazer um apelo à nova formação da Casa com relação a Anistias Fiscais. Para o munícipe, as Leis aprovadas no final do ano passado, concedendo descontos a quem estivesse em débito com a prefeitura e quisesse acertar sua situação, foi um ato de desrespeito com quem paga seus impostos em dia. Boehringer afirmou que a medida não melhora o caixa, que se “esvazia” com o gasto excessivo do dinheiro público. Sugeriu ainda que o desconto fosse dado a quem é de direito, ou seja, àqueles contribuintes que não atrasam o pagamento dos seus impostos há mais de cinco anos. E encerrou seu discurso com a seguinte frase: “Por favor, não façam de palhaços aqueles que pagam seus impostos em dia”. (Fonte: Câmara Municipal de Ilhabela)

Notícias de São Sebastião Topo

Litoral Virtual Superchic

Estágio gera polêmica em São Sebastião

São Sebastião - A Câmara de São Sebastião aprovou anteontem a lei que regulamenta a contratação de estagiários pela prefeitura. O projeto reduziu a carga horária de oito para seis horas.
O prefeito Juan Pons Garcia (PPS) disse, no entanto, que pretende vetar o projeto aprovado pelos vereadores.
Ele encaminhou a proposta à Câmara em janeiro. Como os vereadores decidiram não votá-la em regime de urgência, Juan determinou a demissão dos estagiários até que a lei fosse aprovada dentro dos novos critérios estabelecidos pela prefeitura.
Juan exige o fim do reajuste mensal dos salários e o aumento da carga horária de seis para oito horas.
Os vereadores apresentaram emendas reduzindo a carga horária de oito para seis horas. "Todo servidor público trabalha oito horas, os estagiários podem cumprir a jornada exigida sem qualquer prejuízo aos seus estudos. A própria lei garante flexibilidade para aqueles que estudam em cidades mais distantes e que são obrigados a deixarem mais cedo a prefeitura", afirmou o prefeito.
O presidente da Câmara, Wagner Teixeira(PV) disse que, as emendas têm como objetivo a 'valorização dos estudantes'. (Fonte: ValeParaibano)

Passeio por São Sebastião revela recantos inexplorados
Em dia de chuva, quando a praia torna-se inviável, conhecer a costa sul da cidade vira boa opção de programa

São Sebastião - A maioria dos turistas que vai ao litoral norte é atraída pela beleza das praias, da mata e a procura de muita diversão. Quando chove, o que é bastante comum nas cidades próximas à Serra do Mar nessa época do ano, o programa vai por água abaixo e ninguém sabe direito o que fazer.
Para dar mais cor há esses dias repletos de nuvens cinzentas, o ValeVerão deu um rolê pela costa sul de São Sebastião, entre os bairros de Boracéia e Guaecá, para descobrir recantos inexplorados.
O passeio começou por Boracéia, bairro na divisa com Bertioga, onde está localizada a terra indígena Ribeirão Silveira, habitada por uma tribo de guaranis, uma das mais antigas do Estado.
No local, os índios construíram um viveiro de plantas, onde comercializam mudas de Helicônia, Bastão do Imperador, Bromélia, Orquídea, Tigresa, além de palmitos Pupunha, Açaí e Juçara.
Antes de ir ao local, é aconselhável entrar em contato com o chefe da Funai (Fundação Nacional do Índio), Márcio Alvim, pelo telefone (12) 3867- 6310.
Seguindo viagem, vale a pena dar uma parada na praia da Juréia, para conhecer uma lagoa de águas escuras e limpas, que abriga pássaros na época da migração, entre eles, as Fragatas, Atobás e Gaivotas.
Enquanto vai de um bairro ao outro, descobrindo os encantos do litoral, o turista pode apreciar a florada do manacá-da-serra. Situadas nos dois lados da pista, ela colore o verde da mata e contrasta com o azul do mar.
Quem curte artesanato vai adorar passear pelo bairro de Juqueí, onde encontrará peças confeccionadas em taboa, bambu, madeira, entre outros. O ateliê Scarlat, uma loja que fica no final da rua Benedito Isidoro de Moraes, chama a atenção.
Ao entrar, ficamos sabendo pela dona Benedita Peres, de 45 anos, que trata-se de uma minifábrica de móveis artesanais, que recicla materiais usados, dando a eles uma nova vida.
Na rota do artesanato local, percorremos a Estrada do Rio das Pedras, no Sertão do Cacau, em Camburi. Nesta parte pouco explorada do bairro, cercada de cachoeiras e rios, artesãos abrem as portas de seus ateliês para receber o turista.
Após percorrer alguns quilômetros, avistamos uma casa, cujo portão vermelho tem um machado enterrado, o que só poderia ser coisa de artista. Não dá outra, é o ateliê do artesão Neneco Martins.
Inspirado nos gibis e grafites, o artista revoluciona tudo o que decide colocar a mão, desde a porta do banheiro, geladeira, torneira da pia, galão de água, ventilador, cadeira de praia e pranchas de surfe quebrados. "Adoro receber as pessoas na minha casa. Quando a peça é vendida na loja, ninguém fica sabendo como o artista vive", disse.
Outro artesão local, Alexandre Belém, testa suas habilidades em tecido, madeira e papel. Em seus trabalhos, percebe-se a forte influência da fauna e da flora da Mata Atlântica.
CAPELAS - Em diversas praias da costa sul, como Barra do Sahy, Boiçucanga, Paúba, Toque Toque Pequeno, Toque Toque Grande, Guaecá, entre outras, os turistas podem conhecer as antigas capelas, construídas entre 1920 e 1960. (Fonte: ValeParaibano)

A arte de apreciar a comida japonesa
No Sushi Jungle, prato mais pedido é o Combinado com sushi e sushimi

São Sebastião - Um ato de atrevimento. Assim define o dono do restaurante Sushi Jungle, Roberto Dória Heymann, 38 anos, de São Paulo, ao explicar sua decisão de abrir uma casa japonesa em pelo sertão.
Mas não se trata de um sertão qualquer, o local fica no bairro de Maresias, cercado pelo verde da Mata Atlântica. Daí o nome Jungle, que significa selva.
A decoração do restaurante cria um clima intimista, com bangalôs, luz indireta, sala privativa e até uma barraca camuflada, igual à usada pelo Exército, foi montada em meio as árvores do jardim para dar mais privacidade.
Além da beleza do lugar, a qualidade da comida, que utiliza basicamente frutos-do-mar e produtos com baixo teor de calorias, é outro atrativo.
"Muita gente disse que não daria certo porque a estrutura era muito cara. No começo, nem placa de sinalização eu coloquei, as pessoas que conheciam o restaurante faziam a propaganda. Ainda tem cliente que se surpreende com a variedade e a qualidade dos pratos que servimos aqui", disse.
A comida japonesa com todo o seu ritual aproxima as pessoas e, por isso, um bom jantar não pode levar menos dos que uma hora e meia.
Um dos pratos preferidos pelos clientes do Sushi Jungle é o Combinado, um prato que leva fatias variadas de peixe cru (sushi) e bolinhos de arroz (sushimi), molho shoyo, gengibre e wassabi (uma espécie de raiz forte).
Por mais complicado que o preparo destas comidas possa parecer, todo mundo é capaz de aprender. No entanto, são necessários vários equipamentos para fazer essas delícias.
São indispensáveis: uma faca bem afiada, chamada faca bento, um makisu (esteirinha de bambu para o preparo dos sushis), chawan mushi (tigelinhas de cerâmica ou laqueadas para o molho shoyu), uma espátula para retirar e espalhar o arroz sobre a alga, além de uma tábua para cortar os sushis.
SERVIÇO - O Sushi Jungle fica à avenida Guanabara, 591, Sertão de Maresias, em São Sebastião. O telefone é (12) 3865-7773. (Fonte: ValeParaibano)

Notícias de Ubatuba Topo

Restaurante Solar das Águas Cantantes Mary´s Casa na Fortaleza

Galera da MTV invade Ubatuba
Os Vjs Léo Madeira e Marcos Mion aportam na praia Vermelha do Norte para gravar os programas "Câmbio MTV" e "Na Areia"

Ubatuba - Ubatuba estará na rota da programação de verão da MTV neste final de semana. A partir de hoje serão gravados dois programas comandados pelos Vjs da emissora, que prometem agitar a galera na praia Vermelha do Norte.
Entre as atrações da MTV no Litoral Norte estão programadas brincadeiras com os banhistas, gincanas, escolhas de clipes musicais, participações de artistas e shows musicais.
A partir das 18h30 de hoje, o programa "Câmbio MTV" entra no ar ao vivo no comando de Léo Madeira e Penélope Nova. O programa terá atrações musicais regionais, vai mostrar os pontos turísticos de Ubatuba e descobrir os "personagens" da cidade.
Nos 40 minutos do programa, Léo Madeira ficará na praia interagindo ao vivo com a Vj Penélope, que estará em São Paulo. O nome da banda que vai se apresentar no programa não foi revelado pela produção, o que deve aumentar a ansiedade dos turistas no dia da gravação.
A promessa dos produtores da emissora é que as bandas locais que estiverem na platéia poderão ter a chance de mostrar um pouco de seu trabalho durante o programa.
"Aproveitamos os artistas da cidade que não são muito conhecidos ou contamos com a participação de quem está na praia. Algo do tipo aconteceu em Taquaritinga, Rio de Janeiro, quando encontramos sem querer o cantor Cláudio Zoli", disse o diretor de programação da MTV, Zico Goes.
No domingo, dia 13, o Vj Marcos Mion e a modelo Mariana Weickert comandam o programa "Na Areia", aproveitando o estúdio e o cenário montado para a gravação do programa de sexta. Das 17h às 19h, os apresentadores farão brincadeiras com o público.
No "Na Areia", Mion e Mariana vão bater um papo com a galera que estiver na praia, promover concursos inusitados, como a eleição do banhista mais queimado, além de relembrar antigos verões no quadro "Eu vi o que vocês fizeram no verão passado".
O som de domingo ficará por conta do cantor Supla, que além de tocar músicas do seu novo CD "Menina Mulher", vai participar das brincadeiras do programa.
A programação de verão da MTV começou no dia 16 de janeiro e ficará no ar até março. Diferente do que foi realizado no ano passado, quando a emissora montou uma "Casa de Praia" em Maresias, a equipe está rodando várias praias do Brasil.
Ao todo, a equipe vai percorrer 8.000 quilômetros, mostrando as praias mais badaladas da costa brasileira, saindo da Bahia e seguindo viagem até Santa Catarina.
"A proposta da programação desse ano é fazer algo mambembe. Pegamos o mapa e selecionamos as praias mais legais e badaladas para fazer os programas. Com isso, todo mundo que está na praia participa, é uma maneira de interagir melhor com a audiência", disse Goes. VALE

Em Ubatuba, a animação ficou com os blocos
No Carnaval, a animação ficou por conta dos blocos. E Fundart (Fundação de Arte e Cultura) e secretaria de Turismo organizaram uma folia a moda antiga.

Ubatuba - A turma do “Guaruçá” abriu a festa, na praia do Itaguá, quando desfilou o bloco “Galo da Meia-Noite”, que saiu da praia do Perequê-Açu e seguiu até o centro. O bloco repetiu o desfile na terça-feira gorda.
“Saimos com um trio elétrico, com um boneco na forma de galo. Foram mil camisetas para o público que acompanhou o bloco”, disse o organizador, Alexandre Arcanjo.
Outra atração foi o bloco da “Cachorrada”, que sai há 27 anos. O grupo pulou ao som das marchinhas, relembrando os antigos carnavais.
No “Cachorrada”, os participantes saem de roupas trocadas, os homens vestidos de mulheres e as mulheres, de homens. Em Ubatuba, essa manifestação começou a fazer parte do Carnaval lá pelos anos 30.
A Dança do Boi era apresentada por Carlinhos, ou Carrinho, filho de Armindo Carros, um oficial aposentado do Exército, de origem maranhense. Com Armindo, Carlinhos aprendeu a confeccionar o boizinho e também os cavalinhos para brincar o Carnaval. A Dança do Boi de Ubatuba é, sem dúvida, uma das variantes do Bumba-meu-boi Bumbá do Maranhão.
Nem só de blocos foi o Carnaval de Ubatuba. Privilegiando a folia familiar, foram realizadas exposições de arte e artesanato, atividades voltadas para a recreação infantil, entretenimento para a terceira idade, campeonatos esportivos, além de ações ligadas a saúde e até shows com artistas locais.
O Agito Vanguarda englobou essas atividades, beneficiada pelo bom tempo que reinou nos dias da folia de Momo. O evento aconteceu na Praça Capricórnio, mais conhecida por Praça do Skate.
Foram montadas várias tendas e uma arquibancada para 200 pessoas onde o público pôde assistir e participar da distribuição de brindes.
Refúgio de beldades e famosos, a praia da Almada recebeu uma equipe especial para passar os dias de folia.
O artista plástico César Ribeiro fez a decoração na praia. Mas a música não foi o axé, nem sambas-enredo e marchinhas. Foi a vez do Carnaval eletrônico, com o estilo trance psyco. IMP

Animais marinhos sem segredo

Ubatuba - Os projetos ‘Caravela’ e ‘Caravela Kid´s’, dos alunos de Biologia das Faculdades Integradas Módulo, levaram informações sobre acidentes com animais marinhos ao público que visitou a Ilha Anchieta, neste Carnaval. Foram distribuídos folhetos informativos e expostas diversas espécies em um aquário marinho.
O ‘Caravela Kid´s’ também levou informações para banhistas que freqüentaram as praias de Caraguá durante todo o verão. Crianças de Itararé, Onda Verde, Atibaia, Borebi, Iepê, Lagoinha, Presidente Venceslau, do programa Caravanas do Conhecimento - Interior na Praia, tomaram banho de mar e tiveram aula de biologia, conhecendo, de perto, as riquezas e os perigos marinhos.
Desde 2004, os estudantes informam adultos sobre os possíveis acidentes com animais marinhos, e agora mostra ao público infantil as características e os perigos relacionados a estas espécies.
O objetivo do ‘Caravela Kid´s’ é informar crianças sobre ferimentos, queimaduras ou intoxicações com água-vivas, caravelas, ouriços, bagres, baiacus. O projeto fez sucesso com o público na Tenda Ambiental na praia do Indaiá, promovida pela Cetesb, secretaria Municipal de Meio Ambiente e Tv Band Vale.
“O objetivo não é só falar dos perigos, mas mostrar às crianças que também existem animais marinhos inofensivos, que podem até ser tocados. Por isso, começamos a expor as espécies neste aquário marinho”.
Segundo a bióloga, as explicações dos monitores a respeito do formato dos peixes em relação a seus hábitos e a seu habitat chamam a atenção das crianças. “Eles adoram saber porque os peixes têm formatos diferentes, como posição das nadadeiras, da boca, forma do corpo e escamas.
O projeto foi criado a partir das pesquisas científicas da Professora Melissa Sakamoto. Após ter sido identificada a falta de informações sobre o assunto na região, os alunos iniciaram diversas atividades, disseminando as informações através de cursos e palestras para profissionais da área médica e biológica.
A proposta dos estudantes é prestar um serviço à comunidade, ao mesmo tempo em que desenvolvem pesquisas científicas sobre um assunto considerado pouco conhecido, até mesmo no meio médico.
Todas as informações são oferecidas aos participantes através de brincadeiras, embasadas nos PCNs – Parâmetros Curriculares Nacionais. (Fonte: Módulo)

Cultivo de mexilhão em Ubatuba é pesquisado na ESALQ

Ubatuba - Um estudo pioneiro sobre o cultivo de mexilhão vem sendo desenvolvido no litoral norte de São Paulo por alunos de pós-graduação do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ). A pesquisa, que conta com o financiamento da Fapesp e está fase de conclusão, já gerou três teses.
Os objetivos específicos destes estudos envolvem o mapeamento da qualidade da água utilizada no cultivo e a avaliação do mexilhão como alimento, sob os aspectos microbiológicos, físico-químicos e sensoriais. Também está sendo feito um levantamento do consumo e sinalização das principais vias de escoamento para comercialização e beneficiamento do produto.
Implantado há dois anos, o projeto conta com a parceria da prefeitura da Estância Balneária de Ubatuba, do Instituto de Pesca e do Ministério da Agricultura. O financiamento é da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de são Paulo – Fapesp, que já investiu 30 mil reais, mas o valor pode chegar a mais de 100 mil.
A intenção é levantar dados sobre a produção desse molusco cultivável e estudar a viabilidade da sua comercialização. Entre as dificuldades encontradas no estudo de campo, Marília Oetterer, professora responsável pela coordenação das pesquisas, aponta a comercialização do produto in natura, sem respaldo da legislação, onde sua prática caracteriza numa atividade clandestina, passível de desaparecer da região.
Como o cultivo deste pescado vem crescendo, a idéia é que, no futuro, as comunidades envolvidas possam se beneficiar com sua produção, vindo a comercializá-los com um padrão que possibilite até a exportação do marisco. Para tanto, estão sendo estudadas formas de processamento para a obtenção de produtos congelados.
Durante os estudos, os pesquisadores acompanham todo o processo de cultivo do mexilhão, desde a implantação da semente, como é denominado o molusco ainda em sua fase embrionária, até o processo manual de coleta e retirada da craca, casca mais grossa que deprecia o produto, e a posterior embalagem para comercialização.
Avaliando os aspectos de textura, cor, sabor e rendimento, a pesquisa desenvolvida deverá transferir a tecnologia gerada na ESALQ para o setor produtivo. Com isso, será possível obter informações sobre os aspectos de higiene e administração da empresa, conforme critérios estabelecido pelo Serviço de Inspeção Federal - SIF.
Desta forma pretende-se colaborar na organização das atividades de cultivo e venda do pescado no município de Ubatuba, visando sua comercialização legal e agregando valor ao produto, através de qualidade adquirida por intermédio de uma beneficiadora que sediará a atividade dos produtores.
Marília explica que a escolha do litoral norte viabilizou a pesquisa. “Além de Ubatuba oferecer todas as condições ideais para o desenvolvimento do estudo, a prefeitura disponibilizou uma área já construída que será adaptada para instalação da beneficiadora”, conclui.
Ainda segundo a professora, “tornando-se cooperados, os produtores passam a estabelecer o cultivo de forma sustentável, atendendo à demanda, conforme estabelece a legislação e não de forma clandestina e intermitente como vem sendo conduzida”, finaliza.
FILTRO NATURAL - Embora a pesquisa já apresente alguns resultados sobre a qualidade do alimento e a viabilidade do processamento do pescado como forma de comercialização, o estudo mais adiantado se refere a qualidade da água da região de Ubatuba.
Como o mexilhão possui capacidade de filtrar de 15 a 40 litros de água por hora, o molusco é um bio-indicador natural. A pesquisa tem se voltado para a analise de prováveis poluentes na carne, já que como iguaria gastronômica o molusco é apreciado semi-cru. Para tanto, estão sendo realizados testes sensoriais para a avaliação da qualidade do produto, onde os próprios mitilicultores são os degustadores. (Fonte: Correio do Litoral)

Ação Litoral
 
Artigo Topo

Como se tornar um Piloto de Avião em 10 dias
Pilotar um avião não é tarefa de outro mundo. É fácil e prazeroso. Fazer o curso teórico para a obtenção de uma simples licença de piloto privado... É muito chato.

Da década de 40 ate os anos 60, aviador era mais importante que castiçal em velório, que rolo de papel higiênico perdido na mata e auto-estrada e, pane seca. Em aeródromo uma namorada, ás vezes, uma família. Foi assim... Não é mais assim.
Toda teoria tem seu valor, e seu preço, e seu tempo. Mede-se a experiência de um piloto por suas horas de vôo, que nem sempre atestam talento ou habilidade. Pilotar não é tão complicado, porém, se o aluno-piloto tiver um pouco de talento, um pouco de dinheiro e um pouco mais de tempo, pode se tornar um piloto de avião em 10 dias.
Pela legislação com 15 horas de vôo, uma pessoa pode obter o Certificado de Piloto Desportivo (CPD), que permitirá pilotar um avião da categoria Ultraleve. Pelo nome pode parecer que você vai pilotar um avião levíssimo (ultraleve), mas não é verdade. Durante o curso prático, o aluno-piloto vai aprender todos os procedimentos de operação, tais como pouso e decolagem, vôo e subida, nivelado, reto horizontal, curvas e perdas (é bom lembrar que a decolagem é opcional, mas o pouso é obrigatório).
Recomenda-se que haja um espaçamento entro em vôo e outro, o q possibilita ao aluno absorver melhor os ensinamentos. Se houver disponibilidade e São Pedro ajudar, o futuro piloto poderá executar duas missões diárias e se optar por uma escola renomada, impecável, competente, exigente, simpática como a filial da Escola Americanense de Aviação (EAA), que fica no aeroporto de Ubatuba, distante 230 quilômetros de São Paulo, o aluno deixará de ser aluno em 10 dias.
Teoria de vôo, conhecimento técnico, estruturas e sistemas tomarão parte do tempo nos dois primeiros dias. Já as regras de trafego aéreo, meteorologia e noções de navegação estudadas nos intervalos de vôos completarão as cincos matérias que serão cobradas em uma prova com consulta ao Manual de Conhecimentos Técnicos da ABUL. Um checador credenciado pela associação aplicará a prova teórica e também prática, que consiste num vôo de cheque.
Depois de habilitado, e enquanto aperfeiçoa sua técnica de pilotagem nos vôos próximos do aeródromo-sede, o já piloto desportivo poderá ir treinando com a supervisão de um piloto privado, comercial ou mesmo de linha aérea, nessa fase, aprenderá a navegação por contato e o vôo em espaço em espaço aéreo controlado, principalmente a fraseologia padrão e a utilização do transponder no contato com os órgãos do controle.
Agora que você já é um piloto de avião (ultraleve), divirta-se, leve sua gata para um passeio, sues filhos, nunca a sua sogra (aviões não gostam de sogra) e acumule experiências participando das revoadas ate o Hotel Portobello. A habilitação de piloto desportivo lhe dá esse direito. O passo seguinte é a obtenção da carteira de Piloto recreio (PR), também aplicado pela ABUL, desta vez sem consulta e no mesmo nível de conhecimento da de um Piloto Privado (PP). O Piloto de recreio pode voar em áreas controladas, ficando muito próximo do privado.
A aviação ultraleve esta recebendo inúmeros ex-proprietários de aviões, que estão cansados da burocracia e das exigências que o Departamento de Aviação Civil (DAC) impõe. Quem sabe o próprio organismo regulamentador não se inspire no modelo da aviação experimental pra facilitar um pouco a acesso a carteira de PP. Essa mesma aviação experimental que esta salvando a aerodesporto, onde mais de 5.000 pilotos se fartam do prazer de voar sem o desprazer de justificar...
Lembrando também que a Escola Americanense de Aviação (EAA) realiza passeios de Ultraleve no aeroporto de Ubatuba. São três aeronaves disponíveis: Mirage G-3, Toxo II, Coyote e um GP (aberto). Os passeios duram entre 10 a 15 minutos e custam R$ 50,00 e R$ 100,00 (Toxo II). Mais informações no Aeroporto Estadual Gastão Madeira de Ubatuba. Os telefones da EAA são (12) 3832.7870 Ubatuba, (19) 3467.2122 e 3467.1420 em Americana.
Visite o site: Escola Americanense de Aviação (EAA)

Adaptado do texto de
Gustavo Albrecht
Revista Frequência Livre

Opinião Topo

Um Carnaval que precisa deixar saudades
Ednelson Prado

Apesar de algumas opiniões, como a do professor Júlio Mendes, a quem respeito por suas posições, o balanço do carnaval precisa ser feito sem paixões.
Aliás, estão justamente nas paixões alguns dos maiores males de Ubatuba. Os elogios feitos pelo educador são de quem ama o carnaval e que viu sonhos realizados, como a ida para as ruas do bloco Guaruçá.
Não que isso não tenha méritos, mas temos de analisar o carnaval de maneira mais fria, pois para uma cidade como Ubatuba ele não pode se resumir à realização dos foliões locais. Para um município turístico, o importante é analisar os ganhos econômicos, a repercussão de mídia e o que tudo acarretará para o próximo carnaval.
A análise, assim como as ações devem ser profissionais, pois é disso que Ubatuba carece, de profissionalismo.
Claro que se deve elogiar a postura do Secretário de Turismo e do presidente da Fundart, mas é preciso observar o que houve de errado, para que os erros não se repitam no futuro.
Na prática, foi um carnaval fraco, longe das expectativas. Ou uma festa como esta não contar com um caminhão em plena avenida de som as onze da noite de domingo é motivo de elogio. Quem por ali passava talvez nem imaginassem o que estaria por fim, os blocos, pois era um marasmo absoluto.
Em uma análise mais profunda, poderíamos dizer que um dos motivos para a festa não ter causado impacto seria a falta de identidade do nosso carnaval. Isso fica fácil observar na comparação com outros municípios. A tão falada São Luiz do Paraitinga, é cantada em verso e prosa por suas marchinhas. E nós, qual o nosso carnaval? Não sabemos, e o pior, o turista não sabe.
Afinal, em um ano são 12 dias de folia, no outro funk, no seguinte, uma caravela tocando axé, depois voltamos às marchinhas. Assim, nunca fidelizaremos nosso visitante nesta época do ano.
Não importa o que seja, mas o que é necessário é definirmos uma linha e segui-la e não abandoná-la no ano seguinte, como tem ocorrido. Se continuarmos agindo assim, o que teremos é apenas o carnaval das praias, ou seja, o turista virá aqui apenas por conta da praia, e apesar de serem lindas, elas podem ser encontradas em outros lugares, que podem torná-las mais bonitas com a realização de outros atrativos, como um carnaval que tenha identidade.
A temporada foi curta, então precisaremos trabalhar mais para que o ano seja menos ruim do que os anteriores, mas já pensando no próximo carnaval.
Mas é necessário ter em mente, precisamos definir o que é o nosso carnaval, qual a sua identidade. Agora, será que esta definição deve partir apenas do poder público? Será que não seria necessário um trabalho profissional, de análise, de redescobrimento histórico, de pesquisa junto aos moradores e turistas, para definirmos qual é esta característica e trabalharmos por ela? Afinal, quem definiu que são as marchinhas, o povo ou os diretores da cidade? Tudo isso precisa ser visto com cuidado e muito carinho.
Por ser participativo, acredito que as opiniões aqui colocadas serão bem vistas pela atual administração, que já demonstrou interesse em trilhar caminhos melhores.
Agora, que as paixões sejam abandonadas, e que o carnaval seja tratado como o turismo em Ubatuba há muito já deveria ter sido organizado, com profissionalismo, pois para uma cidade com vocação turística como a nossa, o carnaval é algo além do que apenas alguns dias de folia, é também um negócio, e assim deveria ser tratado, pelo menos por seus moradores e administradores.

Ednelson Prado
Jornalista

Carta do Leitor Topo

Para a revista Veja - Um antigo frequentador clama por imediata atitude.
Prezado Diretor de Redação, Sr. Carlos Maranhão
Prezada Editora, Sra. Aline Sordili
Em 20 anos como leitor de Veja, nunca encontrei na revista uma reportagem tão superficial como a que está na capa da Veja São Paulo deste carnaval.
Muito ao contrário do que nela se coloca (praias limpas, preservação), há um processo acelerado de degradação na Ilha, de cerca de 4 anos para cá, que
está pondo em risco um dos últimos refúgios relativamente preservados do litoral paulista. Embora cerca de 85% da área do município esteja protegida por lei Estadual (Parque Estadual de Ilhabela), na área habitada há uma deterioração visível do patrimônio ambiental e paisagístico, em função de dois vetores principais: a explosão imobiliária e a sua conhecida contraparte, a favelização.
Quanto ao primeiro vetor, a ocupação desordenada nas partes sul (Praia do Curral em direção à Ponta da Sela) e norte da Ilha (Praia da Armação em diante) tem sido feita com desmatamento e remoção de pedras logo acima dos costões que a circundam. Os condomínios e casas que aí surgem erguem altos muros e bloqueiam a vista do mar a partir da estrada, privatizando o que antes era público, a bela paisagem do entorno da ilha.
A velocidade de ocupação dessas novas áreas pode ser constatada pelo número de caminhões que trafegam no município. Lá estive pela última vez em dezembro e mal pude descansar na pousada em que fiquei hospedado com o trepidar dos caminhões, carregados de terra, material de construção e mata derrubada. Cheguei a contar, no período de apenas uma hora no dia 22/12, mais de trinta caminhões passando pelo centro da cidade. O movimento é tão intenso que em  determinados horários a balsa que liga o continente à ilha fica abarrotada de veículos pesados, mal havendo espaço para carros.
O outro vetor, a favelização, deriva da atração exercida pela explosão imobiliária sobre mão-de-obra especializada para as construções. Muitos trabalhadores vêm de fora e terminam por se instalar em definitivo na ilha, geralmente em áreas irregulares, especialmente no bairro da Água Branca. O resultado é ocupação de encostas, esgoto a céu aberto e muito lixo.
Com efeito, o crescimento demográfico na ilha(taxas de cerca de 3% a.a. nos últimos anos) trouxe consigo outros males urbanos: violência e poluição. Uma inédita escalada de crimes tem sido coberta pela imprensa, em fatos como o recente assassinato de um proprietário de pousada e do assalto a um banco na Vila, em plena luz do dia. A Rota de São Paulo, altos muros e arame farpado já se incorporaram à paisagem de Ilhabela.
Já a poluição deriva da quase ausência de tratamento de esgoto no município e de lixo trazido pelo mar da vizinha São Sebastião. Praias antes pristinas, como a da Armação ou do Pinto, frequentemente ganham bandeira vermelha da Cetesb, e córregos próximos da Vila cheiram a esgoto. A areia branca de muitas praias foi substituída por um tom amarelo-acinzentado, resultado dos inúmeros derrames de óleo e da poluição da água.
Srs Editores, frequento a ilha há mais de 25 anos, e meus pais lá passavam férias quando nem havia balsa para carros. Hoje, está cada vez mais parecida com o que há de pior nas cidades brasileiras. Há muitos ilhéus preocupados com a evolução urbana da Ilha, proprietários de pousada e comerciantes que percebem declínio em sua qualidade de vida. Várias ONGs têm lutado para dar um sentido de desenvolvimento sustentado ao seu processo de ocupação.
Infelizmente, reportagens como essa da Veja SP não mostram a totalidade dos fatos, contribuindo para disseminar uma compreensão equivocada da situação
de Ilhabela que, em útima análise, acaba por prejudicar o esforço de ambientalistas e de quem verdadeiramente a ama, e favorecer aqueles que amam o dinheiro da venda, à vista, do seu futuro. Peço portanto aos Srs., na condição de humilde leitor, que averiguem com maior profundidade o que se passa em Ilhabela.
Atenciosamente

Flavio Augusto Esteves
Ilhabela, SP


Inicio de Governo
- Como todo e qualquer inicio, os atropelos, desencontros e trombadas, sem dúvida acontecem. E, não poderia ser diferente os primeiros trinta dias do novo Prefeito. Vimos seus auxliares, simplesmente se trombando... Uns, por pura imcopetencia e despreparo... outros, por se sentirem "donos do mundo", chamando a sí, toda uma importância, esquecendo-se que importante é o povo. Entretanto, com grande alegria, vimos também, que esse Prefeito, não está dormindo no ponto não... rapidamente implementou medidas, substitui funcionários, imprimindo uma nova dinamica, pelo menos na area de atendimento em seu gabinete. E é isso aí, Prefeito, esse é o caminho... sem brigas, sem politicagem barata, sem demagogia - conserta-se o que está errado.
O povo precisa apenas ser respeitado e orientado. Torcemos que continue, assim e que não abra mão de alguns colaboradores diretos, que faço questão de citá-los nominalmente, em respeito ao atendimento que fui merecedor, e não só a mim. Parabéns Dra Denise... Parabéns Sr. David Lemos e Parabéns Sr. Prefeito, por tão sábia escolhas. São dois colaboradores, que com certeza, não estão junto a administração por interesses outros, que não sejam o de ajudar o Sr. Prefeito, na busca de soluções para os problemas que afligem nossa cidade. Continuem aí firmes - a cidade precisa muito de vocês.

Carlos Sabatine
Maranduba
Ubatuba, SP


Agradecimento - Agradeço por mim e pelos demais sócios do Tênis Clube as publicações efetuadas no "Litoral Virtual". Graças a elas tivemos um número satisfatório de associados na assembléia do dia nove passado, onde foram tomadas importantes decisões.
Muito obrigado.

Thomas De Carle
Ubatuba, SP


Transportes no LN - Que tal uma matéria sobre os ônibus rodoviários que servem o Litorasl Norte? Esses dias - após muitos anos usando só carro para meus trajetos
ao LN - precisei pegar um ônibus de SS para SP. Surpresa. A falta de carros continua a mesma de 15 anos atrás, os horários e os carros extras idem. O atendimento indiferente idem, mas os preços não. E olha que a população do LN explodiu e a Tamoios aumentou sua capacidade de carga, mas parece que só pros carros e transporte individuais. Será que o passageiro de ônibus é indesejável pro LN? Da a impressão.
Abraços,

Adriano Garbelini
Aruja, SP


Praças e Reclamações - Gostaria de deixar resgistrado aqui minha indignação quanto a reclamação da urbanização das praças de Ubatuba. Como ninguem é satisfeito mesmo, se faz praça reclamam, se faz parque reclamam, se produz lixo reclamam, se não vem o turista trazendo o lixo reclamam, se querem ajudar a Santa casa reclamam.
Por que não parar de reclamar de tudo e começar a ajudar a cidade a se desenvolver, parando de reclamar e dando soluções, já que sabe de tudo.

David Lemos
Ubatuba, SP


Informação Necessária e Despretenciosa - Sempre afirmamos que mesmo tendo realizado bastantes e variadas ações não conseguimos resolver os problemas da Secretaria Municipal de Educação, por serem múltiplos e variados. Sem dúvida em alguns bairros ou foram resolvidos ou soluções ficaram encaminhadas para resolve-los com procedimentos posteriores simples e de baixo custo. Esses procedimentos poderiam ter sido indicados caso tivesse havido interesse por parte dos novos dirigentes.
Para evitar que pessoas menos reflexivas e, certamente, sem o conhecimento detalhado da Secretaria continuem a falar disparates que, por serem mentiras, fazem sofrer àqueles que conhecem a verdade, registrarei alguns desses encaminhamentos previamente pensados, refletido, meditados e comunicados a alguns dos possíveis interessados.
1º.- EMEI CENTRO - pensávamos mantê-la mais um ano, em condições satisfatórias de funcionamento, para executar o projeto aprovado para a ELEKTRO sem a presença de alunos no prédio. Não houve desleixo nem irresponsabilidade de nossa parte. Para a área da EEKTRO outros projetos estavam pensados.
2º.- EMEI DO SACO DA RIBEIRA - Programamos as ações no bairro para desativa-la, em 2005, sem prejuízo do atendimento às crianças de Ensino Fundamental e Educação Infantil. O ambiente externo do prédio está poluído pelo posto de gasolina e pelas indústrias vizinhas. No prédio que se encontra á margem da rodovia SP-55 pensávamos construir duas salas e os equipamentos necessários para berçário e atender todas as crianças de 06 (seis) meses a 06(seis) anos em ambiente adequado para eles e separados das crianças maiores do Ensino Fundamental. Com pouco dinheiro poderá resolver-se um grave problema do Saco da Ribeira- Lázaro. Caprichos e desentendimentos da comunidade é ela que deverá resolver. Como, no prédio velho da EMEI, também funciona o Posto de Saúde cabe decidir o que fazer com ele após reformá-lo.
3º.- EMEI DO RIO ESCURO – Ampliamos a EM Maria das Dores Santos Carpinetti para, sem prejuízo do atendimento aos alunos, poder construir, no bairro, em 2005, uma EMEI – CRECHE com capacidade para atender as necessidades crescentes daquela comunidade, nos próximos anos.
4º.- Deixamos com projetos prontos, aprovados pela FED, com área para serem construídas e previsão orçamentária as Es. Ms. do Ipiranguinha e do Horto-Figueira. Ambas eram para nós prioridade absoluta para evitar os três períodos da E.M.Gov. Mario Covas Júnior e a direção partilhada da EM José Celestino Aranha.
5º.- Outras ações estavam pensadas em ambientes preparados para que fossem fáceis, de pequeno custo e com soluções projetadas para vários anos. Algumas:
EM Sebastiana Luiza de Oliveira Prado- Ampliação que evite o congestionamento atual por vários anos;
EM Teresa dos Santos – EMEI Creche para atender todas as necessidades dos bairros do Sertão da Quina, Araribá e Vila Santana;
EM Agostinho Alves da Silva (Lagoinha) – Escola nova;
EM Enesmar de Oliveira – Remover o Posto de Saúde e ampliação no terreno desapropriado em 2003;
EM Judit Cabral dos Santos – Creche, já em 2005;
EM João Alexandre – EMEI Creche;
EM Marina Salete N. do Amaral – EMEI Creche;
EMEI Maria Alice Leite Silva – Reforma, Ampliação e adaptação do antigo Posto de Saúde;
Construção de Quadras cobertas etc.etc. Tudo isso que relacionamos poderá ser feito neste primeiro ano, se houver agilidade na realização de processos necessários. Dinheiro existe e terá que ser empregado neste exercício.
Relacionamos, apenas, algumas das ações que tinham sido pensadas, meditadas e até conversadas com alguns dos interessados. Não podemos ser acusados de irresponsáveis e desleixados. Cabe aos atuais administradores tomar conhecimento do que existe, verificar onde se encontram os picos de demanda, resolver os problemas do presente e planejar o futuro, construindo escolas amplas e funcionais que resolvam os problemas do presente e do futuro. Existe um longo caminho a percorrer, em Ubatuba, até conseguir que todas as crianças de 06 (seis) meses a 16(dezesseis) anos tenham garantida uma vaga em uma escola de qualidade. Ficar parados no caminho, responsabilizando o passado, não leva a nada.

Corsino Aliste Mezquita
RG 2.976.292-3
Ubatuba, SP

Foto do Dia Topo

Para participar desta seção basta enviar as fotos com crédito do autor e legenda, no tamanho mínimo de 1024 x 768 pixels com resolução de 72dpi para fotododia@litoralvirtual.com.br
O envio de foto caracteriza autorizada a sua publicação e identifica o remetente como autor.

Ubatuba-SP

Praia da Lagoinha - Emilio Campi


Praia da Lagoinha
 ©Emilio Campi


Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Arquivos:  Foto Saudade  -  Foto do Dia

 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As cartas devem conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.

Editor Chefe: Emilio Campi
Editora Assistente: Jullyany Roberta Cruz


GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral:

e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor