Litoral Virtual últimas notícias do litoral
Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2007 - Nº 1701 Edições Anteriores

Pousada das Cachoeiras

Região
-

Caraguatatuba
Atletas de Caraguá se destacam na Seleção Paulista rumo à Seleção Brasileira
Visita educativa ambiental conscientiza moradores em Caraguá
Caraguá recebe SEBRAE na Praia
Exames supletivos acontecem dia 11 em Caraguá
Atletas de Futebol de Caraguá são levados para diversos clubes
Teatro de Caraguá apresenta “As Filhas da Mãe”

Ilhabela
Estudantes de Ilhabela participam da 1ª. fase do Processo Seletivo para estágio

São Sebastião
Rock na Praia agita o fim de semana em São Sebastião
Tradição marca 17ª festa de Folia de Reis no Pontal da Cruz
“Lá” diverte mais de 100 pessoas no Teatro Municipal


Ubatuba
Prefeito Eduardo Cesar comemora com agricultores chegada de trator
ABAMVITUR participa da nova Lei de Uso e Ocupação do Solo

Seções
Poesia
Carta do Leitor
Foto do Dia

Notícias da Região Topo

Litoral Norte -

Notícias de Caraguatatuba Topo

O Guaruçá Caraguatatuba

Atletas de Caraguá se destacam na Seleção Paulista rumo à Seleção Brasileira
Os atletas caraguatatubenses disputarão o Campeonato Brasileiro de Seleções, o Mundialito e o 4º campeonato Paulista, além dos Jogos Regionais 2007, em Ubatuba

Caraguatatuba - Ser a 4ª melhor equipe de Beach Soccer do Estado deixou o time caraguatatubense muito animado. A convocação de seis atletas para fazer em parte da Seleção Paulista foi um incentivo para que os competidores se destacassem no Desafio Carioca Contra Paulista, que aconteceu no domingo, 4, na praia do Gonzaga, em Santos, organizado pela Kaiser e com apoio da Federação Paulista e Confederação Brasileira da modalidade. Os atletas de Caraguá tiveram o apoio da prefeitura, por meio da SECER – Secretaria de Esportes e Recreação.
A Seleção Paulista venceu a Carioca de 8 a 2. Cinco gols foram marcados por atletas caraguatatubenses. Felipe André Ribeiro, mais conhecido como Lipe fez 4 gols e foi o artilheiro da partida; Marcos Henrique da Silva, o Marquinhos, fez 1 gol, os outros competidores fizeram uma ótima partida e contribuíram para a vitória. O capitão da equipe foi Alexander Coelho, o Xande, também de Caraguá. “Essa foi a 13ª edição do evento e a primeira vez que a Seleção Paulista vence a Carioca, com o time de base sendo a maior parte atletas de Caraguá. A partida foi iniciada com todos os competidores do município em campo”, disse o técnico de Beach Soccer de Caraguá, Vitor Manoel da Fonseca Neto, o Vitor Gaúcho.
De acordo com Vitor Gaúcho dois dos atletas de Caraguá serão convocados para compor a equipe da Seleção Brasileira da modalidade. “Dois atletas de Caraguá serão convocados, mas ainda não sabemos quais são, porém todos eles têm potencial para defender o Brasil, quem sabe não teremos mais atletas convocados”, disse.
De acordo com o prefeito José Pereira de Aguilar a administração municipal tem investido muito em eventos esportivos como forma de incentivo à prática de esportes no município. “Fortalecendo o trabalho de base no esporte em Caraguá conseguimos que nossos atletas se destacassem num nível nacional”, enfatizou Aguilar.
Para o diretor de Recreação, Renato Leite Carrijo de Aguilar, é muito gratificante a convocação dos atletas para a integrar a Seleção Brasileira de Beach Soccer. “Esses atletas iam integrar a equipe de futebol de campo nos 50º Jogos Regionais de Lorena 2006, mas devido ao erro do Congresso Técnico, a equipe ficou de fora e tivemos a idéia de inscrever a equipe numero 2 de Beach Soccer, o resultado foi surpreendente e fomos convidados a participar do 3º Campeonato Paulista realizado no mês de Janeiro em São Paulo” disse.
Os atletas de Caraguá foram convocados durante o Campeonato Paulista, pelo técnico da seleção para integrar na equipe da Seleção Paulista no duelo entre Paulista e Cariocas ( a equipe que mais cedeu atletas). “Neste desafio, o técnico da Seleção observou nossos atletas, e afirmou que pelo menos dois deles integrarão a seleção Brasileira. No final o diretor disse ainda que ficou muito feliz com o resultado, isto é um fato inédito na nossa cidade, é uma realização do Prefeito Aguilar, que não tem medido esforços para dar apoio aos atletas de varias modalidade. A Prefeitura apóia tanto nos campeonatos municipais quanto nos campeonatos fora do município, auxiliando em transportes, alimentação e inscrição”, completou Renato Aguilar.
Segundo a Federação Paulista de Beach Soccer é a primeira vez que a Seleção Brasileira terá somente atletas Paulistas. Os atletas caraguatatubenses disputarão a Seleção Brasileira de Seleções, em março e o Mundialito, que reunirá times sul americanos e um país convidado da Europa, em abril e; em outubro acontece o 4º Campeonato Paulista de Beach Soccer. Os campeonatos ainda não têm data definida. A equipe também competirá nos Jogos Regionais 2007, em Ubatuba. (Fonte: PMC)

Visita educativa ambiental conscientiza moradores em Caraguá

Caraguatatuba - Após a solicitação da presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rosângela Leite Carrijo de Aguilar, a Secretaria de Meio Ambiente de Caraguá promoveu mais uma visita técnica educativa no município, desta vez no Condomínio Mar Verde na praia da Mococa, visando conscientizar os moradores.
A ação ocorreu na semana passada, com a ajuda de voluntários, entre 60 escoteiros do 85º Grupo Caraguatá e 6 cooperados da Catatudo, teve o apoio das Secretarias de Educação e Saúde, do Fundo Social de Solidariedade, da Associação dos Engenheiros e das empresas Sabesp, Cempre e Rádio Oceânica. A atividade foi realizada casa a casa, em todas as ruas do condomínio Mar Verde, a exemplo da 1ª Visita realizada nos bairros Ponte Seca, Caputera e Rio do Ouro, que sensibilizou dois mil moradores em agosto de 2006.
No condomínio Mar Verde, moradores de 950 residências foram abordados pelas oito equipes que trabalharam em sistema de mutirão para levar esclarecimentos sobre separação de materiais recicláveis, combate ao mosquito Aeds Aegypts, Agenda 21 e disposição final de resíduos da construção civil. O grupo foi dividido em 8 equipes e houve distribuição de panfletos e mapas do condomínio. Nenhuma residência ficou sem a visita.
De acordo com o diretor de Meio Ambiente, Wilson Schimidt Cardoso, os moradores ficaram satisfeitos com a ação e prometeram aderir as orientações do projeto de Melhoria da Qualidade de Vida, destinando os materiais recicláveis para a portaria do condomínio, cuidando dos resíduos da Construção Civil e eliminando focos de proliferação do mosquito transmissor da dengue.
Além disso, foi feita uma pesquisa com os moradores utilizando o questionário da Agenda 21.
Após a visita às residências, as equipes foram levadas para a Praia da Mocóca. “Foi uma surpresa agradável para os banhistas ver aquele mutirão ambiental nas férias, um turista vereador de uma cidade do interior disse que teria muitas idéias para levar ao seu município e elogiou a administração municipal pela limpeza e organização das praias”, disse Cardoso.
Para ele, a seriedade, o comprometimento, o engajamento e idealismo dos participantes demonstram que é com pequenos atos que se promovem grandes transformações. “São com ações corretivas e principalmente preventivas que planejamos um mundo melhor, é fácil viver bem, basta que tenhamos bom senso e respeito a tudo e a todos!”, disse. (Fonte: PMC)

Caraguá recebe SEBRAE na Praia
De quinta a sábado (8 a 10) a população terá a oportunidade de conhecer os serviços do SEBRAE-SP. O evento acontece das 13h às 22h, na Praça de Eventos

Caraguatatuba - O SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas chega em Caraguatatuba com o projeto “SEBRAE na Praia”, para todos os turistas, veranistas e munícipes. O evento acontece nos dias 8, 9 e 10, quinta, sexta e sábado, das 13h às 22h, na Praça de Eventos.
O evento contará com dois trailers, sendo que em um deles, haverá exposição e explicação de todos os produtos e serviços do SEBRAE – SP, como orientação de como abrir um negócio, planilha de custos, entre outros, e distribuição do material informativo “Saiba Mais e Comece Certo” que será entregue de acordo com a necessidade de cada cliente.
No outro espaço será montada uma plataforma digital, com oito computadores com acesso a word, excel e internet. Um professor irá orientar as pessoas que têm dificuldades ou nunca lidaram com um computador. Será feito um trabalho de inclusão digital a todos os visitantes.
As crianças que acompanharem seus pais, também terão espaço garantido durante os dias de evento. Uma tenda recreativa será montada com oficinas de balão, pipas e fantoches e o local ainda irá oferecer jogos cooperativos e gincanas.
De acordo com a Analista do SEBRAE, Maria Aparecida Medeiros, a idéia é trazer para a população serviços que a entidade presta e ao mesmo tempo oferecer às crianças um espaço de lazer. “Os pais que vierem para o evento terão um espaço para deixar seus filhos com tranqüilidade, e para os filhos que desejarem participar da tenda recreativa, os pais terão oportunidade de conhecer o SEBRAE enquanto seus filhos brincam”, finalizou.
O “SEBRAE na Praia” conta com o apoio da Prefeitura de Caraguá, Associação Comercial e Empresarial e Associação de Hotéis e Pousadas do município. (Fonte: PMC)

Exames supletivos acontecem dia 11 em Caraguá

Caraguatatuba - A Secretaria de Educação do Estado marcou para o dia 11 de fevereiro, domingo, a continuidade dos exames supletivos para estudantes que ficaram impedidos de fazer a avaliação no dia 28 de janeiro em algumas unidades escolares do município.
De acordo com a secretaria, os estudantes foram impedidos de realizarem as provas devido ao fato de o INTESP – Instituto Tecnológico de Seleção Pública, contratado por meio de pregão eletrônico para a preparação, aplicação e correção dos testes, não ter entregue as avaliações em 47 das 90 diretorias de ensino. A prova estará disponível somente para aqueles inscritos nas unidades escolares que tiveram as provas canceladas.
A secretaria informou ainda que, rescindiu o contrato com o INTESP pelo não cumprimento das clausulas previstas e aplicará as penalidades legais.
Os inscritos deverão comparecer no dia 11, domingo, às mesmas unidades escolares, nos mesmos horários marcados anteriormente para a aplicação do exame. Mais informações dos locais das provas no site www.educacao.sp.gov.br. (Fonte: PMC)

Atletas de Futebol de Caraguá são levados para diversos clubes
A inscrição para a escolinha de futebol acontece no dia 12, às 14h30 na SECER. Os inscritos com idade até 14 anos terão aulas de iniciação e os com idade entre 15 e 20 anos serão treinados para representar o município em competições estaduais

Caraguatatuba - As escolinhas de Esportes de Caraguá estão dando bons frutos. Em dois anos, vinte e seis atletas, da equipe de base da escolinha de futebol da prefeitura, por meio da SECER – Secretaria de Esportes e Recreação, foram encaminhados a diversos clubes de vários estados do país e Portugal, nas categorias Infantil, Juvenil e Juniores.
De todos os enviados, seis atletas permanecem jogando nos clubes que foram indicados. “Diversos fatores levaram os nossos atletas a voltarem dos clubes, como, por exemplo, a falta de alojamento, a não adaptação e até mesmo desistência por parte dos atletas”, disse o professor, Vitor Manoel da Fonseca Neto, mais conhecido como Vitor Gaúcho, técnico de Futebol e de Beach Soccer da SECER.
Para o técnico, o mais importante é criar oportunidades para os atletas de base. “Para procurarmos oportunidades para esses competidores e eles permanecerem nos clubes só depende deles, fazemos um trabalho social, o atleta tem que ter força de vontade, garra, determinação e acima de tudo muita disciplina”, completou Vitor Gaúcho.
Dos atletas enviados, permanecem nos clubes os atletas Ricardo Serei, que defende a Portuguesa Santista e já passou pelo Internacional do Rio Grande do Sul e pelo Santos; Wilsinho, que está no América, Rio de Janeiro e já defendeu o Vasco da Gama e o Olaria ambos times cariocas; Adeilson, joga em um time Português e já defendeu o Atlético Paranaense; Givanilson defende o São José dos Campos; Marcos Vinícios, defende o Flamengo (RJ) e já passou pelos times do Santos e do Internacional do Rio Grande do Sul e Marcos Henrique, competidor de Beach Soccer, está na Seleção Paulista da modalidade e vai para o Noroeste de Bauru e tem grande chances de ser convocado para a Seleção Brasileira de Beach Soccer.
Vitor Gaúcho enfatizou que continua a escolinha de Futebol no município. Os interessados devem comparecer no dia 12 de fevereiro, às 14h30, na SECER, que fica abrigada no CEMUG – Centro Esportivo Municipal Ubaldo Gonçalves e deverão levar chuteira, meia e calção.
Os treinos acontecem 2ª, 4ª e 6ª para os nascidos em 1989, 1990, 1991 e 1992 e terça e quinta-feira, para os nascidos em 1991, 1992, 1993, 1994, 1995 e 1996.
Os atletas que tiverem idade até 14 anos terão aulas de iniciação e os com idade entre 15 e 20 anos treinarão para representar o município em eventos realizados pela Secretaria da Juventude Esporte e Lazer, do Estado, como, por exemplo, na Copa da Juventude, que acontece em março, entre outros.
Mais informações sobre as escolinhas esportivas da SECER nos telefones 3888-4110 ou 3887-1165 ou na Avenida José Herculano 50, Jardim Britânia. (Fonte: PMC)

Teatro de Caraguá apresenta “As Filhas da Mãe”

Caraguatatuba - Dentro da programação cultural da Fundação Cultural de Caraguatatuba, outro espetáculo estará em cartaz nos dias 9 e 10 de fevereiro no Teatro Mário Covas, às 21 horas: “As Filhas da Mãe”, uma das maiores comédias do teatro brasileiro, que se mantém em cena há mais de duas décadas.
De acordo com o diretor Sebastião Apollônio, considerado um dos maiores especialistas brasileiros em comédias, o texto agrada o público pela criatividade, dinamismo e leveza.
Foi escrito pelo dramaturgo Ronaldo Ciambroni, autor de dezenas de espetáculos adultos e infantis, premiado diversas vezes no Brasil e uma vez em Cuba, com a peça “Donana”. “As Filhas da Mãe” conta a história de uma mãe de meia idade, Diva Maria, cuja longa e fracassada trajetória nos meios artísticos a leva a investir na carreira das duas filhas, Deise Maria e Dalva Maria. Como ambas são totalmente desprovidas de talento, as inúmeras tentativas de “encaixá-las” em alguma produção artística falham sucessivamente, criando situações hilárias. (Fonte: PMC)

Notícias de Ilhabela Topo

Vulcano Portal da Palmeira

Estudantes de Ilhabela participam da 1ª. fase do Processo Seletivo para estágio

Ilhabela - A Prefeitura de Ilhabela, em parceria com o CIEE, realizou neste sábado, 03, a 1ª.fase do Processo Seletivo para o programa de estágio.
Entre o ensino médio e o técnico, foram inscritos 310 estudantes, que concorrem para o preenchimento de 50 vagas com direito a bolsa auxílio, que varia de R$ 200,00 a R$ 380,00 mensais.
A 2ª. fase constará de entrevista aos candidatos e terá início previsto dia 20 de março.
De acordo com o secretário municipal de Administração, Luiz Lobo, a parceria firmada com o CIEE demonstra a transparência no processo, sendo o CIEE responsável por toda a realização do processo seletivo, desde a idealização e aplicação, até a correção das provas.
Para o prefeito de Ilhabela, Manoel Marcos de Jesus Ferreira, este é um projeto muito importante, pois dá oportunidade para aos estudantes conseguirem o primeiro emprego, proporcionando a bagagem necessária para seu futuro profissional. (Fonte: PMI)

Notícias de São Sebastião Topo

São Sebastião Superchic

Rock na Praia agita o fim de semana em São Sebastião

São Sebastião - A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), realiza entre os dias 9 e 11 de fevereiro (sexta-feira a domingo) a partir das 22h na Praça de Eventos da Rua da Praia, a segunda edição do “Rock na Praia” com a presença de cinco bandas que se apresentarão gratuitamente para o público sebastianense.
A estrutura do evento é a mesma utilizada na Festa do Padroeiro, realizada em janeiro deste ano. No palco de 16 metros em área livre, por onde já passaram grandes nomes da música brasileira, o local tem capacidade para receber até 100 mil pessoas e a família pode passear com segurança devido às câmeras de monitoramento 24 horas por dia.
De acordo com o diretor de Cultura de São Sebastião, Gleivison Gaspar, o evento é um espaço que a Prefeitura criou para valorizar as bandas locais de rock. “Para este ano o evento promete ser ótimo e esperamos um bom público para conferir a apresentação dos grupos”, destacou Gaspar.
Passarão pela Rua da Praia as bandas “Sem Partitura” e Necessary Evil no dia 9 (sexta-feira), Código de Barra e Imperiun no sábado (10/01) e Sabugo Seco no domingo (11/01). Informações pelo telefone (12) 3892-2620.
“Necessary Evil” gravará CD Demo - A banda Necessary Evil, formada por sete integrantes (dois vocalistas, dois guitarristas, um baixista e um baterista) e existente há dois anos, promete levar suas influências do rock estilo Heavy Metal e Hard Rock para a Rua da Praia.
Com nova formação há quatro meses o grupo promete gravar o áudio do seu primeiro CD Demo durante o show em São Sebastião. De acordo com o vocalista Marcos Borges Campos, a banda está animada para a apresentação. “A nossa expectativa é muito positiva porque queremos arrebentar no show. É muito positivo aproveitar a mesma estrutura que se apresentaram grandes artistas durante os shows de janeiro”, disse Campos.
Entre as melhorias da banda apontadas pelo também vocalista Odirley Christiano Grando estão a ampliação do repertório e a execução das músicas mais executadas pelas rádios brasileiras. “Nossas influências são Iron Maiden, Bon Jovi e Gun’s Roses, por exemplo”, disse Grando.
“Sem Partitura” apresenta repertório variado - A banda “Sem Partitura”, natural de Caraguatatuba, formada por três integrantes com quatro anos de estrada e dois anos de nova formação, promete levar para o evento as melhores músicas do Pop/Rock nacional e internacional que sempre são apreciadas pelo público jovem e mais velho.
Segundo o guitarrista Evandro Itamar Prado Ferreira, o grupo iniciou suas apresentações em colégios, mas sempre com intenção de tocar em barzinhos. Entre os principais grupos lembrados durante o show, estão nomes como Jota Quest, O Rappa, Capital Inicial, Detonautas, U2 e Red Hot Chilli Peppers.
Evandro destaca que a banda está animada e será um prazer se apresentar em São Sebastião pela segunda vez. O grupo fez seu primeiro show na cidade no Festival Estudantil da Canção, do Colégio Objetivo.
“Temos um repertório para tocar em aproximadamente quatro horas, mas como vamos dividir o palco com outras bandas, vamos executar as melhores músicas em um show de uma hora, em média. Nossa expectativa é muito boa”, destacou Ferreira.
“Código de Barra” traz o Pop/Rock dos anos 70 - A banda Código de Barra é formada por quatro integrantes, sendo dois guitarristas e vocalistas, um baixista e um baterista e promete trazer o melhor do rock brasileiro com um estilo mais Pop para a Rua da Praia.
O grupo existe há seis anos e todos os integrantes têm profissões ligadas à música com um CD Demo contendo quatro músicas de composições próprias. “Tocamos músicas compostas desde os anos 70 de cantores como Rita Lee, Raul Seixas e grupos como Paralamas do Sucesso e Engenheiros do Havaí. Sempre temos o objetivo de proporcionar música e diversão para o público jovem, mas também agradamos os mais velhos”, destacou o baixista Danilo Pedro Zuliano.
Danilo também afirma que será um prazer tocar na segunda edição do Rock na Praia já que no ano passado ele e seus parceiros sugeriram para a Prefeitura a realização do evento. “Estamos muito contentes de novamente se apresentar na Rua da Praia. Nossa expectativa é de fazer uma ótima apresentação para o público sebastianense”, destacou o baixista.
“Imperiun” levará o melhor do Heavy Metal - A banda Imperiun, que comemora quatro anos no próximo mês, promete levar os melhores sucessos do rock estilo Heavy Metal para a Rua da Praia.
Segundo o vocalista Conrado Otávio Nonato, a expectativa da apresentação é das melhores, pois o evento está bem organizado e será em um grande palco. “Estamos contentes em ter esse espaço exclusivo para o rock. Com certeza o público gostará muito do nosso show”, disse Nonato.
Os cinco integrantes ensaiam duas horas por dia e ainda trabalham com a voz e instrumentos por aproximadamente uma hora. A banda dispõe de um guitarrista, tecladista, vocalista, baixista e baterista.
“Sabugo Seco” apresenta repertório tipicamente brasileiro - A banda “Sabugo Seco”, de Barra do Una, é composta por quatro integrantes que tocam instrumentos como guitarra, bateria e contrabaixo. Existente há 10 anos, a principal influência da banda é o eterno Raul Seixas que é lembrado nos trinta minutos finais da apresentação, quando entram os músicos Toninho e Daniel, também moradores do bairro.
A base da apresentação são músicas dos anos 80 e músicas próprias. Há quatro anos o grupo lançou um CD Demo com três músicas de trabalho. A banda se reuniu entre os anos de 95 e 96 quando participavam do Festwalk, promovido pela Escola Estadual Walkir Wergani, localizada em Boiçucanga.
Segundo o produtor da banda, Sílvio dos Santos Braz, a expectativa da apresentação no Centro de São Sebastião é muito positiva, pois a banda tem um bom repertório e também já se apresentaram em cidades do interior como em Ribeirão Preto, em 2004. (Fonte: PMSS)

Tradição marca 17ª festa de Folia de Reis no Pontal da Cruz

São Sebastião - Cerca de 40 pessoas participaram no último sábado (3/02) da 17ª edição da festa de Folia de Reis do Pontal da Cruz. O evento foi organizado pelos festeiros em parceria com a Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), no alto da Alameda Santana.
A festa teve a presença do secretário de Cultura e Turismo, Júlio Buzi e da secretária de Esportes, Raquel Buzi. A Folia de Reis do Pontal da Cruz conta atualmente com mais de 20 foliões incluindo idosos e crianças que desde cedo já recebem o incentivo dos mais velhos para a prática da Folia.
"As crianças acham bonito cantar e tocar instrumentos como cavaquinho, violão e viola. Muitos começam a partir dos cinco anos", destacou a festeira do grupo de Folia de Reis, Ana Maria Paulina da Silva.
Para o morador do bairro, Benedito Antônio de Jesus, 58 anos, a tradição recorda o passado. “Acompanho as festividades e a tradição há mais de 10 anos. É muito bonito ver as canções e danças dos foliões”, disse. (Fonte: PMSS)

“Lá” diverte mais de 100 pessoas no Teatro Municipal

São Sebastião - O Teatro Municipal de São Sebastião recebeu no último final de semana mais de 100 pessoas em dois dias de apresentação da peça “Lá”, produzida pelo Quarteto D Produções Artísticas. A comédia é um monólogo com Marcelo Barbosa e direção de Didi Moreira.
A peça fala sobre Raul, um advogado com a personalidade de um aristocrata que fica trancado no banheiro no 15° andar do prédio em que trabalha em um sábado após todos os colegas já terem ido embora. No lugar acontecem várias coisas. Lá, ele descobre por meio de indagações e questionamentos o que é preciso mudar em sua vida.
Para o morador Rogério Alves de Azevedo, 23 anos, a peça foi muito boa para mostrar o cotidiano das empresas privadas e públicas. “Foi uma ótima opção que eu fiz para meu final de semana”, contou Azevedo.
O evento teve o apoio da Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), Jornal Imprensa Livre e Morada do Sol FM. O patrocínio é da Discomania, Loja Trapézio e 2D.com Internet e Jogos. (Fonte: PMSS)

Notícias de Ubatuba Topo

Restaurante Solar das Águas Cantantes Arabi


Prefeito Eduardo Cesar comemora com agricultores chegada de trator
O novo equipamento adquirido pela prefeitura possui diversos implementos que permite o preparo completo da terra para a plantação

Ubatuba - O prefeito Eduardo Cesar esteve reunido, na manhã da última quinta-feira, 1, com agricultores do município. O encontro, que aconteceu na Praça Benedito Inácio Pereira, teve como objetivo realizar a entrega solene de um trator agrícola, que servirá para auxiliar nas plantações dos agricultores ubatubenses.
O novo equipamento adquirido pela prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Smapa) é da marca John Deere e possui diversos implementos, como a enxada rotativa, que prepara a terra, a encanteiradeira, que tem a função de fazer os canteiros, o arado de disco reversível, que revolve a terra profundamente e a roçadeira, que corta o mato. A união desses implementos permite o preparo completo da terra para a plantação.
Em seu pronunciamento, o prefeito Eduardo Cesar relembrou a época da campanha, em que os agricultores se reuniram para falar de seus anseios e que, dentre eles, estava a necessidade de se comprar um trator. "Essa é mais uma ação guiada pelo princípio do governo participativo. Estamos procurando dar nossos passos de acordo com as informações que nos são passadas pelos setores. Apesar das dificuldades, sabemos que estamos avançando e esperamos poder proporcionar muito mais aos setores produtivos.
A secretária da Smapa, Valéria Gelli, se emocionou ao fazer seu pronunciamento e afirmou que essa aquisição faz parte do Programa de Manejo Sustentado da Pesca, Agricultura e Maricultura. "Nós temos muito carinho e respeito por esse setor produtivo e estamos todos emocionados por mais essa conquista. Quando assumimos a administração, a frota da Smapa estava sucateada para atender a todo o município. Agora, poderemos dar mais atenção aos agricultores." (Fonte: PMU)

ABAMVITUR participa da nova Lei de Uso e Ocupação do Solo


Ubatuba - O núcleo gestor que vem trabalhando nos estudos para a elaboração da nova Lei de Uso e Ocupação do Solo (L.U.O.S.) em Ubatuba estará reunido nesta terça-feira, 6, com representantes da ABAMVITUR (Associação da Baía do Mar Virado para o Turismo da Região Sul). A proposta do núcleo é entender, analisar e obter informações do que a Associação quer como contribuição para aquela região, que possui grande parte dos problemas de toda a cidade e poderá ser utilizada como exemplo para outras partes do município.
A nova Lei irá substituir a 711/84 (atual Lei de Uso e Ocupação do Solo), que hoje está obsoleta se aplicada a realidade de Ubatuba. Para isso a Prefeitura de Ubatuba conta com o envolvimento e participação de diversas secretarias municipais, além de alguns órgãos externos ligados diretamente em questões sobre as quais a Lei dispõe.
A Lei de Uso do Solo disciplina e regulamenta o desenvolvimento do município. Para o prefeito de Ubatuba, Eduardo Cesar, a criação de uma nova Lei é fundamental para o crescimento organizado de Ubatuba. “Queremos uma Lei de Uso e Ocupação do Solo que melhore a nossa qualidade de vida; que promova a justiça sócio-econômica e respeite o meio ambiente. Enfim, uma lei que colabore decisivamente no desenvolvimento sustentável de Ubatuba”, afirmou.
Como participar - O site da Prefeitura está recebendo contribuições da comunidade para a nova LUOS. Na página o usuário encontrará dois tipos de formulário, sendo um voltado especificamente para técnicos e outro para a comunidade em geral. Também está disponível a Lei 711 e o Projeto de Lei 106, o novo Plano Diretor e diversos mapas. O site da Prefeitura é www.ubatuba.sp.gov.br.
Outra reunião - Ainda nesta terça-feira, 6, às 9 horas, outra equipe do núcleo gestor da LUOS estará reunida com Humberto Gallo, coordenador de Parques do Litoral Norte. A reunião irá discutir a Zona de Amortecimento do Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra do Mar. (Fonte: PMU)



Semana de 02/02 à 08/02/2007

 

CINE PORTO (Ubatuba)
 

"Uma Noite no Museu"
Às 15:10 hs -19:30 hs

 

"O Ilusionista"
Às 17:20 hs -21:30 hs.



CINE PASSEIO (Ubatuba)


"A Grande Familia"
Às 15:00 hs -17:10 hs -19:20 hs - 21:30 hs.
 

Acesse nosso site www.cinemasdolitoral.com.br

 

 

 

Ação Litoral
 

Poesia Topo

Sinais do dia de ontem

Caxinguelês catando
Coquinhos de jerivá;
Orquestra matinal
Conduzida pelo maestro
Sabiá;
Mocinha fiando
Sementes de capiá.

Félix Cabral

Carta do Leitor
As mensagens, fotos e opiniões  publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As mensagens deverão conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.
Topo

NÓS QUEREMOS TRABALHAR
“Deixa o homem trabalhar”. Frase muito usada durante a campanha eleitoral para presidente pode ser aplicada em Ubatuba.
Empresários e profissionais liberais, a beira do estresse total, pedem ao poder público o direito de trabalhar e gerar seu sustento para viver com dignidade.
Nos últimos meses, temos observado uma severa atuação da prefeitura e de outros órgãos fiscalizadores que atuam no município no sentido de regularizar o comércio na cidade. Ação importante e imprescindível para que tenhamos uma cidade organizada, justa e pronta para o progresso. Contudo os caminhos adotados têm gerado indignação e perdas para muitas pessoas.
O fechamento puro e simples de uma empresa na cidade gera imediatamente a diminuição do emprego, piora nossa capacidade de atendimento ao visitante, diminui nossa capacidade de captação de recursos e encerra, muitas vezes, a possibilidade de regularização do comércio em virtude da falência do empresário. Toda ação truculenta passa por cima do direito das pessoas. O que é feito à força fere inevitavelmente alguém. Resultado altamente negativo de ações de força como esta, foi sentido, principalmente nesta temporada.
Quem veio a Ubatuba para ver uma cidade bonita e em busca de diversão teve seus planos frustrados em parte. “Vamos passear no parque?”. Esta opção já não existe mais para o morador e turista. O Parque do Trombini está fechado há quase um ano e o do Perequê-Açu teve apenas seis dias de vida. “Vamos curtir uma música ao vivo?”. Só se for em Caraguatatuba, em Ubatuba não é permitido. “Vamos até um quiosque na Praia Grande...” Sobraram alguns, mas se quiser abastecer terá que andar mais, porque o posto que fica aqui perto a prefeitura fechou.
Esta realidade preocupante nos levou a buscar os motivos reais que levaram a prefeitura a agir de forma tão rígida e impessoal com parte do comércio de Ubatuba.
Ouvimos políticos, comerciantes, ambulantes, barraqueiros e proprietários de grandes e pequenos investimentos e grandes empresas da cidade. Todos foram unânimes em afirmar que é necessário organizar corrigir falhas que possam existir no comércio, mas os administradores precisam perceber que estão, mas não são o poder, o mínimo que se pede de uma administração é o “sagrado” direito de trabalhar.
Vamos transcrever abaixo parte das entrevistas que fizemos com várias pessoas de diversos seguimentos. Buscamos saber se este é o caminho que nossa cidade quer ou se nossos administradores trilham por caminhos contrários a vontade da maioria da população:
André Luis dos Santos, ex-vereador e administrador da ADUBA, Associação dos Deficiente Físicos de Ubatuba
Eu enten-do que a cada administração temos a obrigação de melhorar nossa cidade para todo mundo. Qualquer projeto ou ação da prefeitura deve visar o bem estar da maioria da população. Um projeto que traga dinheiro pra cidade e que obrigue, por exemplo, a desapropriação de muitas famílias não é justo. O prefeito não pode mandar sozinho, o secretário não pode mandar sozinho e a população também não pode mandar sozinha. Os quiosques da Praia Grande, por exemplo, são uma tradição em Ubatuba, o visitante já está acostumado com eles. O fechamento dos quiosques é prejudicial à cidade, a proibição da música nos restaurantes e quiosque é outro erro, temos vários lugares tranqüilos na cidade, não podemos transformar o Centro em área de silêncio, o nosso visitante precisa de diversão.
Na Avenida Iperoig estão querendo tirar um parque de diversão para construir duas quadras. No ano novo, por exemplo, eu fui com meus filhos para a cidade ver a queima de fogos, fui mais cedo para conseguir um bom lugar. Foi o ano da queima de fogos mais chata da minha vida, o parque não estava lá e em pouco tempo meus filhos queriam ir embora por não terem o que fazer. O prefeito tem erros e acertos na administração, mas neste caso ele não pode deixar de ouvir as pessoas que defendem a permanência do parque e muitos tem medo de falar por causa de pressões que possam sofrer. Toda cidade preserva sua história, é até falta de respeito tirar este parque da cidade. O projeto de urbanização da avenida não pode ser feito sem o parque, faz parte da nossa tradição. Alguns falam em beleza natural, mas o homem também pode construir coisas bonitas, o parque deve se adequar ao projeto, mas nunca ser retirado de lá. No meu mandato como vereador todos os vereadores, inclusive o prefeito Eduardo César votou a favor do parque, o ser humano muda, mas as mudanças não podem ser tão radicais assim. Nossa avenida precisava de remodelação, porém não podemos desrespeitar nossa história.
Vereador Charles Medeiros (PSB)
O princípio do regime democrático é o cumprimento das leis e o administrador antes de tudo tem que ter bom senso. No caso do parque, a justiça autorizou a retirada e esta mesma justiça deu autorização para que ele permanecesse. No parque do Perequê, o caso foi diferente, primeiro deram a autorização e depois retiraram. O segundo caso já foi resolvido e o parque está funcionando com autorização de uma liminar da justiça, no caso do Parque do Trombini me parece que virou uma quebra de braço que é negativa para o município. O parque parado e a urbanização não completada, ambos são ruins para a população. O parque é importante para a cidade, temos que utilizar da melhor maneira possível a área pública. Para isso, precisamos ouvir todos os envolvidos: prefeitura, proprietário e população de Ubatuba.
Referente aos quiosques da Praia Grande, devemos lembrar que Ubatuba é uma cidade com vocação turística, não é uma cidade turística, estamos caminhando pra isso. Os quiosques são uma atração turística, se estiverem dentro das normas devem continuar existindo, porém, hoje, esta discussão está na área judicial e, neste momento, a ação política se torna impossível, ali também é uma área pública e temos que discutir com todos os seguimentos a sua melhor utilização para o bem da cidade e do turista.
No caso dos músicos que estão impedidos de trabalhar a solução é mais simples, basta que a Prefeitura envie um projeto de lei à Câmara para ser votado e os músicos poderão trabalhar.
Não quero acreditar que exista nestes casos perseguição política, prefiro acreditar que é falta de capacidade da administração de gerenciar crises, problemas e dificuldades. Muitas vezes, as pessoas que ocupam cargos públicos não estão preparadas para resolver situações como esta. A perseguição política não leva a nada, ela transforma amigos em adversários e adversários em inimigos, isso não é bom para a cidade.
Engenheiro Pedro Tuzino, que foi candidato a prefeito de Ubatuba
Todo estabe-lecimento que fecha suas portas gera mais miséria para o município. A prefeitura tem que gerar facilidades para que os empresários daqui e de fora invistam na cidade. Os quiosques, hoje, são responsáveis por, aproximadamente, três mil empregos em Ubatuba. Isso não poder ser tratado apenas com liminar ou pela ação da justiça, trata-se de uma questão social que influencia diretamente na vida da população. Estes comerciantes merecem respeito, apoio e serem tratados com dignidade. Temos que abrir um canal de entendimento, a prefeitura tem que entender que estes empresários não podem viver sob ameaça e não podem gerar desemprego.
No caso do Parque do Trombini, entendo que foi uma ação precipitada e duvidosa da Prefeitura. Houve um abuso de poder e certo exagero, que acabou por forçar uma reação dos empresários. O prefeito, simplesmente, barrou o trabalho dos quiosques sem abrir o canal para a conversação e, assim, gerou problemas para o município.
Outra questão que me preocupa muito é a privatização da Praia Grande e da Praia do Itaguá, isto é um assalto a mão armada a nossa cidade. Loteia-se as praias de movimento e as praias de menos movimento ficam esquecidas por completo. Não vejo transparência e nem contrapartida neste governo, isto é grave, pois, está levando nossa cidade para o buraco. Nunca Ubatuba passou uma crise tão forte como esta que está vivendo.
Gerson Florindo, vice-presidente do Diretório Municipal do PT de Ubatuba
Algumas pessoas ligadas a entidades de preservação ambiental estão buscando barrar o desenvol-vimento da cidade. Não somos contrários a preservação, e sim a maneira como ela vem sendo conduzida em Ubatuba. Nossa proposta de inclusão do homem no meio ambiente é sócio-ambiental. A ação da Prefeitura no fechamento dos quiosques, do parque e outros, fazem parte de uma ação de médio prazo para o fechamento do município.
Acompanhei a última entrevista do prefeito na Rádio Costa Azul e vi com muita tristeza a maneira como Eduardo César se manifestou, nem parece um prefeito. O PT ajudou a elegê-lo com uma proposta de governo participativo. Neste governo participam: Eduardo César, o Maurinho e mais algumas pessoas da prefeitura e não foi isso que combinamos. O PT, hoje, é oposição. O governo de Eduardo César é nefasto para Ubatuba, um governo de continuidade que atrasa a cidade como aconteceu nos últimos 30 anos. Este governo não visa o bem estar social, é elitista, não tem bandeira, não tem rumo e não é isso que Ubatuba precisa. Em todos os casos mencionados nesta reportagem, eu acredito que existem mecanismos para a solução rápida do problema, que estejam dentro da nossa legislação. O projeto ORLA regulamenta a utilização da área de marinha e proximidades, que poderia ser empregado na solução do problema dos quiosques. Os quiosques não devem ser grandes como um apartamento, mas devem existir.
Com referência ao parque, acho importante ele existir para atender nossos turistas e a população, mas acredito que ele deveria ser montado em outro local.
Os músicos de Ubatuba estão sendo alvos de picuinhas. Um prefeito tem que ter uma visão ampla. Deveria ser resolvido logo o problema, mas Eduardo César vetou a lei por ser de autoria do Vereador Jairo dos Santos. Assim, prejudicou os músicos, os visitantes e a cidade em geral.
Paulo Ramos de Oliveira, Ex-Prefeito de Ubatuba
Em nossa administração sempre buscamos o diálogo, acredito que a lei é prioridade e o ser humano também. Sempre encontramos caminhos para resolver os impasses quando buscamos o diálogo com responsabilidade.
O caso dos quiosques da Praia Grande, do Parque do Trombini, dos músicos e tudo mais têm soluções, muitas vezes até simples se houver boa vontade de todas as partes.
Já nos manifestamos publicamente a favor da manutenção do parque, achamos que é um atrativo turístico e que atende também a nossa população. Aliado a isso, temos um empresário que participa ativamente da vida do município. Muitas foram as ações sociais que o Miltom Trombini desenvolveu em Ubatuba. Mais uma vez, queria afirmar que com diálogo tudo pode ser resolvido. Todas as ações judiciais que acontecem por conta destes desentendimentos são altamente prejudiciais ao município. Se construirmos uma cidade boa e com harmonia estaremos preparando uma cidade perfeita para as próximas gerações.
Empresário e ex-presidente da Associação Comercial de Ubatuba, Josias Baltazar Nunes Sabóia, o Jija
Cada caso tem que ser visto separadamente, no caso dos músicos a culpa é muito mais da Câmara Municipal que criou leis impedindo o trabalho deles. Na questão dos quiosques da Praia Grande, falta muito mais envolvimento político do que qualquer outra coisa. No caso do Parque do Trombini, vejo uma injustiça muito grande, como é que se concede uma licença para o parque do Perequê-Açu e não dão para um parque que está ali a mais de 30 anos? A partir do momento que o Parque do Trombini ganhou o direito na justiça de permanecer no local, o uso da área passou a ser do parque.
Outro problema que temos acompanhado e é da minha área é o dos postos de gasolina. O posto do irmão do Rogério Frediani pra ser fechado por falta da LO que é o último documento que a Cetesb concede. Porém, por falta de possibilidade da Cetesb este documento pode ser expedido em até 6 meses e a lei permite que o posto funcione. Acho que os funcionários da prefeitura esqueceram ou não viram esta lei, mas segundo o que eu sei, a prefeitura já admitiu o erro e o problema está sendo resolvido.
Independentemente de qualquer situação, eu fico triste quando vejo qualquer comércio ser fechado. Não concordo com o fechamento do parque, mas já falei até com um dos proprietários, Antônio Trombini, o parque precisa de melhorias. Seria ideal que o parque mantivesse, durante todo o ano, brinquedos mais modernos e que se adequasse ao novo projeto da avenida. Muita gente tem criança e gosta de levá-las para brincar, mas é necessário que o parque passe por um banho de loja.
O próprio governo federal entende, hoje, que é melhor parcelar a dívida de uma empresa em vários anos do que fechá-la. Fechando a empresa você mata a galinha.
O que eu acredito é que, hoje, na prefeitura, tem certas pessoas em certos cargos que querem ver a batata assar, metem fogo e acaba sobrando para o prefeito.
Matheus Martinho da Silva, presidente da Associação dos Artistas e Artesãos de Ubatuba
Nós ainda não sabemos o que vai acontecer com a gente. Temos a promessa verbal do prefeito, que a feirinha vai continuar na avenida, mas como e onde ainda conversaremos depois do carnaval.
Com referência ao parque, o fechamento não afetou nosso movimento. Porém, gostaríamos que ele ficasse porque a feirinha e o parque são as principais atrações que a avenida oferece.
Precisamos adequar nossa estrutura. Necessitamos de um banheiro, coletores de lixo e várias outras coisas para que possamos atender melhor nosso visitante. Temos 115 mil reais enterrados nos alicerces de nossa cobertura e a obra está embargada. Precisamos de uma solução urgente.
Rogério Frediani, Ex-Vereador e Ex-Vice Prefeito de Ubatuba
Quero falar a respeito do caso do posto de gasolina de minha família. Vários postos de Ubatuba já se adequaram a nova lei e outros ainda não. Nosso posto do Itaguá se adequou, investimos duzentos mil reais somente no tratamento do solo. Existe uma lei municipal que permite o funcionamento do posto de maneira provisória, porém, até o momento, não me deram o alvará. O que considero perseguição política, porque eu não como no cocho. Estamos sendo atendidos por pessoas picaretas que vieram de fora e trabalham na prefeitura. Tentaram também desapropriar nosso posto da Barra dos Pescadores. Acredito que na mão grande ninguém leva nada. Veja, por exemplo, o parque do Trombini está com toda a documentação em ordem e, provavelmente, em breve, abrirá seu parque novamente porque não se pode passar por cima da lei.
Coisas terríveis estão acontecendo comigo que sou conhecido no município, fico imaginando o que acontece com os empresários de fora que querem investir aqui e vêem este bafafá.
Estou entrando com um mandato de segurança contra o prefeito e se não for atendido no pedido de alvará do posto entrarei com uma ação de prevaricação para que ele aprenda a tratar a todos de maneira igual.
Handerson José Rodrigues, o Tato, Comerciante e Presidente do Diretório Municipal de Ubatuba
O pro-blema do comércio de Ubatuba não é novo, nenhum prefeito prestigiou o pequeno e o médio empresário de nossa cidade até hoje. Nosso comércio está totalmente desgastado. Em virtude disso, nossa cidade é pobre e a prefeitura, por conseqüência, também tem dificuldades financeiras. O prefeito Eduardo César quer resolver o problema cobrando do comércio. Cobra de quem não tem para pagar. Como uma empresa pode estar em ordem se vende de manhã para comer à tarde? Como o comerciante da avenida pode estar com tudo legal se não consegue trabalhar? Não vejo com bons olhos a atuação da prefeitura. Primeiro você oferece condições para depois cobrar do comerciante.
Na Praia Grande falta diálogo. Várias pessoas investiram dinheiro e trabalho e, hoje, querem tirar o comerciante e abrir uma licitação. Parece que para a Prefeitura aquilo ali não é nada, mas muitas vezes é uma vida inteira de trabalho e o sustento de uma família. A Prefeitura devia avaliar o preço dos quiosques e fazer um acordo com o proprietário, dando mais um tempo de trabalho para que possa recuperar seu investimento. Não podemos chegar para o comerciante que está lá há anos e dizer que amanhã o quiosque não é mais dele.
No caso do parque, faltou diálogo. Não sou jurista para saber sobre a parte legal, mas sou favorável a permanência do parque em Ubatuba. Acredito que o parque não consegue manter os melhores brinquedos aqui o ano inteiro porque as administrações municipais nunca fizeram nada para manter o turista na cidade o ano inteiro, então, a culpa não é do parque.
Somos favoráveis ao trabalho, e no caso dos músicos não é diferente. A altura do som e as normas para o trabalho deles devem ser discutidas com os músicos trabalhando, parar uma classe como esta fere famílias e as pessoas que precisam deles músicos para animar bares, restaurantes, etc. Não sei de quem partiu, mas a proibição da música foi uma medida infeliz para Ubatuba.
Jairo dos Santos, Vereador e Ex-presidente da Câmara Municipal de Ubatuba
Se o prefeito quisesse, poderia tentar resolver o caso dos quiosques. Chamar os permissionários, o MDU e a promotoria e propor um termo de ajustamento de conduta, elaborar regras de permissão e propor uma licitação. O Projeto ORLA está funcionando nos três municípios do Litoral Norte, menos em Ubatuba. Isso prova, mais uma vez, que nosso município está mal administrado em conseqüência da irresponsabilidade do prefeito Eduardo César.
O Parque do Trombini tem toda a documentação e é permissionário oficial da área. Se a prefeitura quisesse fazer um entendimento, tenho certeza, não teria nenhum problema. Mas o prefeito agiu com ignorância, tentou pressionar o Trombini e não deu certo. No caso do parque do Perequê-Açu, o prefeito deu a autorização e, depois, tirou porque iria abrir um precedente que obrigaria a dar a licença para o outro parque. A alegação do prefeito na Band Vale, no programa do Antônio Leite, no qual eu participei também, era que os bloquetes que estavam no terreno do parque geravam insegurança. Os bloquetes que estavam lá eram da própria prefeitura, uma pessoa que se diz cristã não pode fazer uma coisa como essa.
Apresentei um projeto para regularizar a situação dos músicos, como ele foi bem aceito pela classe e poderia me trazer vantagens políticas, o prefeito vetou prejudicando mais de 400 músicos e também moradores e turistas, que ficaram sem música na temporada. O boicote do projeto foi meramente político.
Nossa reportagem ouviu também o presidente da Associação dos Proprietários de Quiosque de Ubatuba, Carlos Roberto Lago. Ele preferiu não se pronunciar, pois, aguarda para a próxima semana o desfecho da ação judicial.
Empresário Miltom Trombini, entrevistado esta semana também pela TV Vanguarda
Buscamos sempre o entendimento, queremos conversar para chegar a um acordo benéfico para todos. Estamos há 50 anos em Ubatuba, temos muito amor e respeito por esta terra. Todos os anos, promovemos um dia de diversão para as crianças da rede escolar, um dia de arrecadação de alimentos para entidades carentes do município, construímos uma creche no Centro, enfim, nossa meta sempre foi caminhar junto com a cidade. Mais uma vez, aproveitamos este espaço para pedir ao prefeito um diálogo. Estamos dispostos a nos adequar ao projeto de urbanização e abertos a sugestões. Nós só queremos e precisamos trabalhar.
Com os depoimentos recebidos, podemos avaliar que falta à administração municipal, em alguns casos, diálogo, em outros, boa vontade e, na maioria, competência para gerenciar a coisa pública.
O gerenciamento de uma cidade deve ter antes de tudo o objetivo de gerar bem estar para a população, seja ela fixa ou flutuante. As vaidades e necessidades pessoais não devem estar em pauta para que o trabalho do administrador e a utilização da verba pública seja feita de maneira racional, responsável e competente.
Dentre todos os fatos relatados aqui, o que mais nos chamou a atenção foi o caso do parque do Perequê-Açu. Pessoas simples que vieram trazer seu empreendimento para a cidade foram surpreendidos por uma pressão política violenta. Receberam uma autorização para funcionar o parque, que seis dias depois, foi retirada sem qualquer explicação. Por mais de vinte dias, os proprietários do parque correram atrás da autorização para voltarem a funcionar e só conseguiram após ser expedida uma liminar pela justiça. Estivemos no local e testemunhamos um momento em que funcionários e proprietário do parque estavam passando dificuldades até para se alimentar. E o que causa estranheza é que ao verificarmos os documentos do parque, descobrimos que todos os itens necessários para o funcionamento foram cumpridos. Fica no ar a pergunta: Porque este parque foi fechado? Quem se beneficiaria com o sofrimento de tanta gente?

Jornal A Semana
asemana@uol.com.br

Imprensa tendenciosa ou maliciosa?
É triste observar no meio empresarial da nossa cidade, trabalhos jornalisticos que somente ouvem um lado do problema que aflige a todos. Questiona-se sempre se o poder público está certo ou está errado, esquecendo que este só existe para defender o direito coletivo e aplicar as obrigações aos cidadãos que se esquecem de pensar na comunidade. Não trata-se aqui de perseguições, pois o poder público busca a aplicação da lei e em detrimento de alguma pendência a esta, ninguém ou nenhuma empresa, pode se considerar imuni, seja qual for a razão.
Tendo acompanhado as declarações, gostaria de saber se todos os que se manifestaram conseguem se sustentar através do seu próprio trabalho, ou se, viciados nas benécies conquistadas com conversas em bares, abririam mão dos proventos ou mesmo das vantagens adquiridas ao longo das suas vidas, através de movimentações políticas e acordos convenientemente firmados em proveito próprio, não tendo em nenhum momento pensado em melhorar a cidade onde vivem e assim devolver com o trabalho honesto, algum resultado para a comunidade que trabalha e paga seus impostos para os sustentar! Pois então senhores, mostrem suas folhas de pagamento e os recolhimentos de impostos devidos a suas atividades e briguem por seus direitos com a autoridade que compete ao cidadão consul de seus deveres cívicos, e se assim não o puderem proseguir, por algum motivo, seja ele falta de capital para manter a sua atividade; falta de documentos que regularizem a atividade; incompetência e ou outras deficiências, queiram fazer o favor de liberar o mercado para aqueles que se capacitaram em suas profissões e suas atividades comerciais, aliviando assim da concorrência desleal e predatória todos os que trabalham com dignidade, profissionalismo e respeito às leis e sofrem com as mazelas que todos voces nos afligem!
São anos e anos sem fim, onde sofremos com a prostituição das atividades comerciais em nossa cidade e quando alguma ação e iniciada com a intenção de melhorarmos nosso destino, muitos se veem obrigados a deixar de roer o osso - ou será que não é osso? - e só por isto é que se tornam contrários a tudo que lhes possam tirar da condição de roer o osso. Será que tantos empresários arvorados em direitos falsamente adquiridos, ou melhor dizendo, oportunisticamente adquiridos, e sendo eles tão produtivos, não conseguiriam sucesso movimentando-se à localidades melhor situadas e assim contribuir realmente com ações afirmativas para o progresso da cidade e o crescimento da renda dos seus funcionários e dependentes, nos livrando dos encargos que assumimos todas as vezes que eles se esquivam de suas obrigações? Enfim, o que falta é mesmo vergonha na cara e mais orgulho a população, para que arbitrariedades não aconteção!

Wagner Aparecido Nogueira

“AMIGOS ALOPRADOS DO PREFEITO”
O município de Ubatuba não está passando por bons momentos administrativos. A crise aguda da SAÚDE, com direito a dengue, estava anunciada já fazia algum tempo. Em reunião acontecida, dia 09-01-07, na escola municipal Pres. Tancredo de Almeida Neves, o Sr. Prefeito, Eduardo de Souza César, assumiu toda a responsabilidade pelo caos. Depois da interbenção na Santa Casa e do aluguel de dezenas de casas, sem estrutura e móveis adequados, para o PSF, não podia ser diferente. Só ELE e os supostos “amigos aloprados” são os responsáveis. Os servidores, das entidades citadas e a população, são vítimas dessas, digamos, imprudências administrativas. Afirmou que resolveria o problema, herdado de 2006, com os recursos recebidos do IPTU, em janeiro de 2007. Pode usar verbas do IPTU, de 2007, para tampar buracos do Programa de Saúde da Família e da Santa Casa de 2006?. PSF e Santa Casa não possuem orçamento próprio e verbas carimbadas e independentes do Orçamento Municipal da Administração Direta?. O Sr. Prefeito e seus amigos não estão complicando mais as coisas?. O caos não está sendo agravado?. Senhores Vereadores pensem seriamente no caso.
Pelo comportamento do Prefeito e de seus amigos a sociedade ubatubense não tem nada a ver com isso. As manifestações do COMUS indicam que também ele está sendo desrespeitado, não está sendo atendido, não recebe resposta aos pedidos de informação e teve que recorrer à Justiça para sustar inconstitucionalidades e violentas injustiças trabalhistas que iam ser praticadas pelos supostos “amigos aloprados do Prefeito”.
Lendo as publicações oficiais e as declarações intempestivas do alcaide, percebe-se que, outros amigos aloprados, estão em ação e que futuras dores de cabeça, em outras secretarias, serviços e programas, poderão estar atormentando o ilustre burgomestre, em futuro próximo. Os amigos aloprados, bajuladores e fornecedores de óculos escuros para que o prefeito só enxergue sombras refrigeradas, não são amigos. São os autênticos amigos da onça. Onça que mostra sempre os dentes brancos de hiena, em sorrisos agradáveis e carregados de informações falsas para, como áulicos, não se antipatizar com o alcaide.
O Sr. Eduardo de Souza César copiou um “mantra” de alguém “de cujo nome não quero lembrar-me”: “Só meia dúzia estão descontentes com a administração”. Além da vulgaridade, o plágio indica que falta sintonia, ao Sr. Prefeito, com o palpitar da cidade e dos turistas. Indica também que não tem humildade para ouvir as críticas construtivas daqueles que sempre provaram amor à cidade e não tem interesses em cargos, benesses municipais ou vantagens pessoais. Esses sim são amigos do prefeito e da cidade. Relendo
a carta daquele amigo que o alertou sobre: Mercado de Peixe, Quiosques, COMTUR, Reforma Administrativa, Desídia e incapacidade de alguns de seus assessores diretos e que processar “o estilista Clodovil Hernández (hoje Deputado Federal) e o EX-Secretário da Educação era procurar pêlo em ovo” e atendendo os conselhos lá constantes poderá, o Sr. Eduardo de Souza César, recuperar a serenidade tão necessária para governar com eficiência. Sabemos que, o Sr. Eduardo de Souza César, não gosta daqueles que o alertaram com títulos como: “Incompetência Mata” e que: “Até pessoas que já infelicitaram Ubatuba em outras administrações, que já foram demitidos de outros municípios, estão ocupando cargo de comando na administração municipal”......”Esses cargos entregues a despreparados poderão matar a administração”. Gostando ou não gostando poderá verificar o quanto eram proféticos esses alertas. Alguns comeram a refeição e deixaram a louça para o Sr. Prefeito e os cidadãos de Ubatuba lavarem.

Corsino Aliste Mezquita
Ubatuba 05 de janeiro de 2007

Foto do Dia Topo

Para participar desta seção basta enviar as fotos com crédito do autor e legenda, no tamanho mínimo
de 1024 x 768 pixels com resolução de 72dpi para fotododia@litoralvirtual.com.br.  O envio da foto caracteriza autorizada a sua publicação, assumindo o autor total responsabilidade pela publicação da mesma.

Ubatuba

Amanhecer no Perequê Açú ©Juliano Gregori

Amanhecer no Perequê Açú
©Juliano Gregori

Envie sua foto!

Para instalar a foto como papel de parede (wallpaper)
Clique na foto acima. Após carregar a foto ampliada, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha "Definir como papel de parede" ou "Definir como fundo de tela". Para ajustar a imagem em tela cheia, clique em qualquer lugar da área de trabalho com o botão direito do mouse, escolha "Propriedades" / "Fundo de Tela" ou "Papel de Parede" / "Ampliar".

Arquivos:  Foto Saudade  -  Foto do Dia

 Faça seu comentário, crítica, opinião ou sugestão no Litoral Virtual:
Clique Aqui


As notícias, fotos e cartas publicadas neste boletim são de inteira responsabilidade de suas fontes e autores,
não expressando necessariamente a opinião deste informativo. O envio de qualquer material para nosso e-mail
será considerado como autorizado a sua publicação e assumida a total responsabilidade pelo seu conteúdo.
As cartas devem conter nome completo, RG, endereço, telefone de contato e um e-mail válido.
Reservamos o direito de não publicar cartas que não contenham a devida  identificação do autor.

Editor Chefe: Emilio Campi
Atualização: Juliano Gregori

GRÁTIS!!
Receba as Últimas Notícias do Litoral em seu e-mail:

Quero receber GRATUITAMENTE o boletim Últimas Notícias do Litoral:

e-mail:
Cidade:



Obs.: Você poderá cancelar o recebimento das notícias a qualquer momento.

 

Conheça as cidades do Litoral Norte Paulista:

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

Litoral Virtual
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet
Sugestões, críticas e informações, entre em contato:
info@litoralvirtual.com.br

©1995/2001 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor