Artigos Anteriores

Ronaldo Dias

Política de Preços

Muito se tem questionado sobre os preços "admiráveis" da hotelaria de Porto Seguro. Muitos hoteleiros sentíam-se mesmo "incompetentes" em relação as tarifas invejáveis praticadas naquele importante destino turístico nacional.
A Matéria abaixo, extraida do site www.hotelservice.com.br  mostra a realidade dos fatos, e os caminhos que devem ser evitados. Na verdade, Não há milagres. Nem mesmo no bom turismo baiano. Saravá!

Ronaldo Dias

Estudo identifica problemas na política de preços nos hotéis de Porto Seguro
A principal questão levantada é que muitos hotéis estão obrando preços muito abaixo do que deveriam e acabam provocando uma concorrência predatória, insuficiente até mesmo para cobrir os custos operacionais e remunerar o investimento

Um estudo desenvolvido pelo Grupo Portobello Hotéis, com atuação no Estado da Bahia, cujo objetivo é rever a política tarifária praticada na cidade de Porto seguro vem provocando reflexões na região e monopolizando as discussões no setor. Segundo o presidente do grupo, Cícero Sena o estudo poderá ser decisivo para uma mudança histórica na hotelaria local, com expressivos benefícios para o comércio local, o município e o Estado da Bahia. O empresário, proprietário do Hotel Ondina Praia, em Salvador e do Portobello Hotel em Porto Seguro, argumenta que a cidade de Porto Seguro pratica hoje uma das menores diárias hoteleiras do mundo, e chama a reflexão alguns hoteleiros da praia norte, basicamente em Taperapuã pela "prostituição" dos preços de toda a hotelaria da Costa do descobrimento. "Em razão do mercado ter rejeitado os hotéis fora da orla, os nossos hotéis, padrão 4 estrelas, considerados topo de linha, são tidos como os balizadores do mercado hoteleiro de Porto Seguro. Ou seja, todos os demais hotéis que não fazem parte deste grupo de oito hotéis, utilizam os nossos preços como referência para a fixação de suas tarifas . O cálculo é simples: é o nosso preço menos x%", reflete.

Sena declara que falta coesão e visão ao grupo de hoteleiros da Orla Norte, e nega o que para muitos seria o óbvio: "é uma falácia dizer que os nossos preços são fixados pelas operadoras." Para ele, os preços irrisórios praticados hoje na hotelaria de Porto seguro são exclusivamente fruto de uma concorrência predatória, insuficiente até mesmo para cobrir os custos operacionais e remunerar o investimento.
Em seu estudo, Sena apresenta planilhas com projeção do resultado operacional de um hotel categoria 4 estrelas, com 100 apartamentos, localizado na praia de Taperapuã, e garante que o mesmo reflete o desempenho aproximado dos oito hotéis da orla . Tomando por base os meses de março a junho e agosto, os gráficos mostram que a maioria dos hotéis em foco opera com prejuízos de 100.000,00 mensais, enquanto nos meses de setembro à novembro o prejuízo é da ordem de R$ 60.000.00. "Em nove meses do ano, operamos com um prejuízo aproximado de R$ 800.000,00", contabiliza.
Para reverter o quadro e melhorar o desempenho do setor, Sena diz que a receita é simples e não exige grandes alterações. "Se apenas dois hotéis da orla tiverem seus preços majorados em 25%, significará um aumento de apenas 5 % no pacote ", calcula, enfatizando que se a medida incidir numa queda de ocupação de 20 a 30% para esses hotéis, ainda assim o faturamento deles seria preservado pelo aumento do valor da diária média , além de que economizariam com a redução das despesas por apartamento , como energia elétrica, lavanderia, refeições e outros.

O hoteleiro observa que para o período de baixa estação, que representa 80% do ano, o valor mínimo da diária, para duas pessoas, praticada pelos hoteleiros da Orla deveria ser da ordem de R$ 90, com café da manhã e regime de meia pensão. "Com isso, poderíamos incrementar pelo efeito cascata, um aporte na economia da região em torno de R$60.000.000,00 (sessenta milhões de reais) líquidos anuais, eliminando o prejuízo crônico da hotelaria local", argumenta, lembrando que hoje alguns dos hotéis 4 estrelas da Orla Norte cobram apenas R$ 60,00 para diárias de apartamentos duplo, incluindo café da manhã e jantar, e por conseqüência por serem balizadores do mercado, tem levado a hotelaria para baixo, aviltando os preços na região. E se a situação não se reverter, Sena adverte que em breve o Parque hoteleiro de Porto Seguro estará sucateado.

Conforme tem frisado Sena aos hoteleiros, empresários e autoridades do setor, essa situação em Porto Seguro representa um paradoxo. "Temos hotéis de lazer de excelente qualidade técnica e o melhor destino turístico do país, seja pela sua história; suas inigualáveis belezas naturais e localização geográfica excepcional em relação ao Nordeste e aos grandes centros emissores do pais. Fica portanto a pergunta: Se possui tantas qualidades, porque diárias tão baixas? Pelo excesso de oferta de hotéis ou pelo poder de negociação das operadoras?". Em resposta ele argumenta reiterando: "os hoteleiros da Orla Note precisam despertar para a realidade de Porto Seguro. Se os hotéis da orla são os balizadores do mercado, é preciso existir uma conscientização sobre o seu papel. Precisamos definir preços justos para promover o equilíbrio do mercado", ressalta, acrescentando que até mesmo o presidente da maior operadora de viagens do Brasil e que tem na cidade de Porto seguro o maior destino turístico , concordou plenamente com as conclusões do estudo e com a necessidade de um imediato reajuste nos preços das diárias.

Ubatuba, 07/12/2001

Ronaldo Dias

Artigos Anteriores

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba
Conheça as cidades do Litoral Norte:
Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba
Home Litoral Virtual - Home Page
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet

info@litoralvirtual.com.br
©1995/2010 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor

Sites do grupo: Litoral Virtual - Jornal Maranduba - PanoTour - Caraguá - Maranduba - Maré Legal - Truckmodelismo Brasil - ECampi