Artigos Anteriores

Ronaldo Dias

UBATUBA, SP - Brasil

Semana passada fui viajar. Além de uma visita familiar, estava mesmo precisando de uma mudança de "ares". Meu destino foi Araraquara, interior do estado. Logo que terminou a serra e entrei na via Dutra, percebi que estaria viajando "sozinho". As crianças dormiam (finalmente) no banco de trás e a minha esposa cerrou os olhos por de trás dos óculos escuros. Liguei o rádio bem baixinho para não incomodá-los e sobre a pista da NOVA DUTRA que está uma maravilha. Conferi no velocímetro 120km/h. Entrei na D. Pedro em direção à Campinas, dali, percorri um pequeno trecho da Via Anhanguera e finalmente a W. Luiz.

Para quem não conhece ou há tempos não vai para estas paragens, fica realmente impressionado com a qualidade do leito carroçável destas estradas bem como da variedade de serviços à disposição do usuário, além da irrepreensível sinalização de informações e de segurança. As faixas de domínio nas Rodovias estão bem definidas e preservadas com cuidados paisagísticos de chamar à atenção. Pude perceber que todas tinham vários trechos em manutenção. Trabalhadores e máquinas moderníssimas cuidavam de alguns taludes, acostamentos, e reforço de pinturas de faixas de ultrapassagens.

Pasmem! Em todo o percurso de quase 600km, passei na D. Pedro, por apenas por duas (DUAS) lombadas!!! Eram eletrônicas. Painéis eletrônicos estrategicamente instalados informam as condições da Rodovia quilômetros à frente. Fiquei orgulhoso delas, tanto que acabei me conformando com o pagamento dos inúmeros pedágios. A "coisa" apesar de cara se justifica. No meu destino acompanhei diariamente as noticias do jornal local. O que mais me chamou à atenção foi o número e aparições do governador naquela região. Eram tantas inaugurações de tantas pontes, viadutos, estradas, trevos, recapeamentos e doações, principalmente às Santas Casas (inclusive para pagamento de dívidas) que me perguntei: Quem seria esse GOVERNADOR que tanto faz?

Por um lapso de segundo pensei estar em outro país! Ou outro ESTADO! Fiquei desconsolado com a resposta de uma grande, e, até então irrespondível dúvida: Desde a TRU (Taxa Rodoviária Única) passando pelo selo pedágio e finalmente o IPVA, para onde estaria indo o dinheiro arrecadado para manutenção das Rodovias ainda não privatizadas? Esse RICO DINHEIRINHO está todinho aplicado lá no interior. Em município até inexpressivos no cenário econômico e político, mas que fazem parte de uma região produtiva de votos. Essa deve ser uma da explicações lógicas, na lógica dele.

Na volta, fiquei realmente inconformado e injuriado. A serra de Caragua ( em estado lastimável) a placa de "CAMINHO ALERNATIVO" pelo Rio do Ouro (é possível isso?) para Ubatuba até minha chegada foi sendo um pesadelo a cada quilômetro percorrido. Será que as cidades do Litoral norte (pelo menos todas juntas) não representam votos? Será que esses mais de 1.000.000 de visitantes do verão não são eleitores (se o critério é votos?). O que será então? Somos feios que não merecemos os olhares bifocais do Geraldo? Fizemos à ela alguma desfeita? O Governador não tem casa de veraneio na rua Taubaté? Ou devemos mudar o nome desta rua para PINDAMONHANGABA. Esse sim é um nome feio! Não o homenageamos nas reuniões do Rotary? Estamos relegados a um canto esquecido e perdido do Estado? Será que ele pensa e nos vê como Garotinhos, e que estamos mais pro Rio de Janeiro? O nosso DDD é 12 e não 21!

O falecido nos enterrou em covas profundas, mas com um Governador dito da "REGIÃO" será que não merecemos seu olhar ou ele não nos quer ver? Já que perguntar não ofende, Ubatuba pergunta: Geraldinho, (com todo respeito) porque você não olha pra mim? Tem vergonha do que vê? É falta vontade? É falta de votos? Ou é falta de coragem de enxergar o nosso estado dentro do seu ESTADO? Não vá nos dizer que é porque nunca ninguém pediu? Se sua resposta for realmente honesta e convincente, prometo (particularmente) te dou um doce. Dizem as más línguas que o Sr (por enquanto) não aprecia vir aqui porque: Se sofrer um enfarto, sabe que a Santa Casa não dispõe do tal "ESTREPTOQUINASE" (não sei se é esta a ortografia correta) muito menos possui UTI. Que avião, no aeroporto não desce e que carro não sai. O paciente fica em uma das 59 lombadas. Rezando! Dizem as mesmas más línguas que o Senhor consegue ser insensível, (geladinho para os mais íntimos), porém bom conselheiro. O que então nos sugere?

Ubatuba, 15/08/2001

Ronaldo Dias

Artigos Anteriores

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba
Conheça as cidades do Litoral Norte:
Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba
Home Litoral Virtual - Home Page
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet

info@litoralvirtual.com.br
©1995/2010 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor

Sites do grupo: Litoral Virtual - Jornal Maranduba - PanoTour - Caraguá - Maranduba - Maré Legal - Truckmodelismo Brasil - ECampi