Reflexões para uma vida melhor
 
Arquivo

Margareth Bravo
Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba

O Juízo (III)

“Porque Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém, no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus”. (Hebreus 9:24)

Nos livros de Êxodo e Levítico – Antigo Testamento – nós lemos acerca da construção do santuário terrestre, que é figura do verdadeiro que está nos Céus, bem como o seu ritual de funcionamento com ofertas e sacrifícios de animais. (Para uma melhor compreensão,sugiro ler Êxodo, capítulo 25 até o capítulo 8 de Levítico e comparar com Hebreus capítulo 9, no Novo Testamento.

Todo o ritual do santuário tinha seu objetivo. Cada pecador dentre o povo de Israel, levava ao santuário, perante o sacerdote, a sua oferta pelo pecado – um cordeiro macho sem mancha nem defeito. Ele confessava seus pecados diante do sacerdote, que simbolicamente eram transferidos para o animal que morria em seu lugar. Como o salário do pecado é a morte (ver Romanos 6:23), o pecador deveria morrer por causa de seus pecados. Mas era o cordeiro que morria em seu lugar. Esse cordeiro, sem mancha nem defeito simbolizava Jesus Cristo – o verdadeiro “cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (ver S. João 1:29)

O ritual das ofertas pelo pecado fazia o povo judeu lembrar do verdadeiro Cordeiro – Jesus Cristo – que havia de vir ao mundo no tempo determinado por Deus, para ser a oferta de sacrifício pelos pecados de todas as pessoas do passado, presente e futuro. Isto significa que o sacrifício de Jesus na Cruz, foi suficiente para livrar todos nós pecadores da morte eterna.

Hoje, não precisamos sacrificar cordeiros, pois Cristo fez isso uma vez por todas. Basta aceitar Seu sacrifício por cada um de nós, confessando diretamente a Ele os nossos pecados sem intermediários.

De todo o ritual realizado no santuário terrestre, uma vez por ano era realizada a cerimônia da Expiação, que é denominada pelos judeus de “Yom Kippur”, cujo significado literal é “dia do juízo”. Nesse dia, o sumo sacerdote de Israel fazia a purificação do santuário com sacrifícios de animais (ver Hebreus 9:23). No verso 24, que a citação do texto acima, Jesus Cristo, depois de subir aos Céus, entrou no santuário celestial como nosso Sumo Sacerdote, não só para interceder por nós diante de Deus, mas também para fazer expiação pelos nossos pecados confessados; isto é, para realizar o juízo.

Assim como a purificação do santuário de Israel era o dia do juízo para os israelitas, a purificação do santuário celestial representa o dia do juízo para toda a humanidade.

Margareth Bravo

 Artigos Anteriores

Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba
Conheça as cidades do Litoral Norte:
Caraguatatuba Ilhabela São Sebastião Ubatuba
Home Litoral Virtual - Home Page
O mais completo site do Litoral Norte Paulista na Internet

info@litoralvirtual.com.br
©1995/2010 Emilio Campi - Studio Maranduba - Direitos Reservados
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor

Sites do grupo: Litoral Virtual - Jornal Maranduba - PanoTour - Caraguá - Maranduba - Maré Legal - Truckmodelismo Brasil - ECampi